08 março 2018

[Resenha] O Príncipe Partido - The Royals, 02



Reed tinha tudo na vida: beleza, status e dinheiro. As garotas da sua escola matariam para sair com ele, os caras queriam ser como ele, mas Reed nunca tinha dado a mínima para nada disso. Nem para a família. Até que Ella Harper apareceu na sua vida. Quando Ella chegou à mansão dos Royal, o que ele mais queria era que a nova hóspede sumisse, mas ela o conquistou e, agora, Reed irá fazer de tudo para mantê-la por perto. Ella lhe dá segurança, lhe transmite paz, o aconchega... sensações que há muito tempo não sentia. Porém Reed comete um deslize e Ella se afasta por completo, trazendo caos à família Royal. Reed vê seu mundo desmoronar e toda a esperança de viver um romance com Ella desaparece. A garota dos sonhos de Reed não quer mais saber dele, porque sabe que se ficarem juntos, isso vai destruí-los. Ella pode estar certa. 'Príncipe partido' é a aguardada continuação de 'Princesa de papel'.


Livro: Príncipe Partido || Série: The Royals 02 || Autor: Erin Watt
 Ano: 2017 ||  Editora: Planeta - Selo Essência  || Gênero: NA, Drama, YA
Classificação: 3 estrelas || Resenhista: Gaby
Resenha Livro 01

Skoob | Editora | Compre

Participe do Top Comentarista de Março

Essa resenha pode conter SPOILERS do primeiro livro da série.


O final de Princesa de Papel foi bombástico, e Príncipe Partido continua exatamente desse ponto com um porém: narrado pelo Reed. O livro traz a novidade de pontos de vista alternados entre Ella e Reed, e confesso que achei isso genial, só estando dentro da cabeça do Reed para criar empatia por ele. Não me entenda mal, ainda não perdoei a babaquice dele nem suas atitudes péssimas no primeiro livro, mas estar a par de seus pensamentos e sentimentos torna mais fácil entender suas motivações. Sem falar que só revivendo aquele pequeno contratempo com a Brooke através dos olhos do Reed para acreditar que ele não estava traindo Ella.

O segundo livro da série Os Royals é tão viciante quanto o primeiro. As intrigas e manipulações ficam ainda maiores e a família Royal mais caótica. Durante Princesa de Papel é inegável que Ella conquistou seu lugar entre os homens dessa família e melhorou muito a convivência deles.
 "Nós todos gostamos, porque essa garota entrou na nossa casa como um furacão e fez tudo ganhar vida novamente. Ela trouxe força e vida. Ela nos fez rir de novo, Ela nos deu um propósito: primeiro, nos unirmos contra ela; depois ficar ao lado dela, protegê-la, amá-la."

Assim que Ella desaparece, o envolvimento de Reed em sua partida fica claro para todos os irmãos, e sua vida se torna um inferno. Além da preocupação constante sobre o bem-estar de Ella, os problemas com Brooke, Reed precisa lidar com a raiva e o tratamento de silêncio dos irmãos, principalmente de Easton. A família que estava vivendo um momento de relativa paz depois de conhecer melhor Ella e a aceitar, se torna anárquica novamente. E o mesmo acontece na escola, com os Royals claramente brigados e sem controle, os casos de bullying contra alunos bolsistas tomam proporções cada vez maiores e mais cruéis. E a culpa é toda de Reed.
"Eu tinha passado os últimos dois anos tentando destruir tudo ao meu redor. Quem podia imaginar que o sucesso teria um gosto tão amargo."
Os primeiros oito capítulos são assim, desespero puro por parte de Reed e do leitor que está em sua cabeça. Mas o retorno de Ella tanto para a mansão quanto para o papel de narrador não traz a tranquilidade de volta, nossa heroína não está disposta a perdoar Reed, e seus colegas na escola não estão dispostos a perdoar seu pequeno desaparecimento. 

Desconfortável na Mansão Royal e desconfortável na escola, a vida de Ella se tornou um pesadelo. E por isso a história ficou extremamente cativante. Devorei o livro, queria saber como Ella e sua personalidade forte sairiam dessa situação, e a principal diferença entre os livros é que nossa protagonista começou a entender as regras do mundo dos privilegiados e está finalmente lutando por seu espaço.
"Vocês têm tanto, mas, em vez de apreciar o que têm, só tratam uns aos outros como lixo. Seus joguinhos são nojentos. Seu silêncio é nojento. Vocês são covardes, patéticos e frouxos. Talvez vocês estejam tão descontrolados pelo dinheiro que não veem quanto isso é horrível. Mas é horrível. É pior que horrível. Se eu tenho que estudar aqui até me formar, essas merdas não vão mais acontecer. Se for preciso, vou atrás de cada um de vocês e vou grudar suas bundas na parede da escola."
Como eu disse no começo da resenha, as intrigas são maiores e mais perigosas. Esse segundo livro veio para mostrar que não existe limites quando se tem dinheiro, tudo pode ser comprado, a corrupção está no cerne dessas pessoas. Durante esse livro, Callum, o patriarca Royal, provou que não existem limites quando o assunto é suborno e ameaças. Ele se mostrou muito mais participativo na vida dos filhos, não hesitando antes de tirar os filhos (inclusive Ella) de confusões e defendê-los,  e embora ainda peque bastante no quesito comunicação, eu finalmente comecei a acreditar que ele quer se aproximar dos meninos e ser um pai melhor. 

Na minha resenha de Princesa de Papel, eu disse que meu principal problema com a história era o Reed. Príncipe Partido, tornou-o uma pessoa mais real. Estar em sua cabeça fez toda diferença, fez com que eu realmente acreditasse em seus sentimentos por Ella. Sem falar que mostrou a enorme culpa que ele carrega pelo suicídio da mãe. Claro que nada justifica o comportamento dele no primeiro livro, mas ele deixou de ser totalmente detestável, e seu relacionamento com a Ella também se tornou mais crível.

O único peguinha que tive com o livro foi o meio. O começo foi angustiante, mas tirando um ou dois acontecimentos memoráveis, o meio foi bem morno, são somente nas últimas 30 páginas que chegamos ao clímax da história, e ele é cortado como premissa para o próximo livro, Palácio de Mentiras. Todos os elementos para o grande desastre estavam ali desde a metade do livro, mas ele não acontecia, ou seja, enrolação. Príncipe Partido tem como objetivo mudar nossa visão sobre Reed e ser o interlúdio para um livro final que promete ser explosivo.

P.S. Vale lembrar que Palácio de Mentiras é o último livro da série Royals que será focado no casal Ella e Reed, mas que a série continuará com mais dois livros contando a história do Easton <3. O primeiro desses livros já foi publicado lá fora com o nome Fallen Heir ( Planeta quero esse livro pra ontem!).

Compartilhe!

8 comentários :

  1. Oi, Gaby.

    Nesse livro, é possível vermos um outro lado do Reed, vê-lo se redimir.

    Apesar dele querer a Ella de volta, eu não concordo com a atitude dele em relação ao pai e a 'madrasta'. Achei uma (me desculpe o palavreado) puta sacanagem...

    O pai não merecia aquilo. Ele não deveria pensar somente em sua felicidade. A verdade tem que ser dita.

    Sei que vou ter muita raiva lendo esse livro... Mas, no final, espero entender melhor os motivos dele.

    ResponderExcluir
  2. Olá Gaby!
    Tenho mta vontade de ler essa série, acompanho resenhas dos livros desde o lançamento mas ainda não tive oportunidade, espero que em breve eu consiga conhecer a história e os personagens que parece agradar os leitores.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi Gaby
    Eu tinha muita vontade de ler essa série, mas vi tantas críticas negativas sobre ela que eu acabei desistindo.
    É bom saber que no segundo livro tem a narrativa intercalada entre Reed e Ella e isso faz com que o leitor se simpatize um pouco mais com ele.
    Que pena que grande parte do livro é pura enrolação. É bem desanimador quando você vê que a história não está indo para lugar algum.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Gaby!
    Tenho o primeiro exemplar dessa série aqui, mas ainda não tive oportunidade de ler, porque me propus a ler as séries quando tiver todos os exemplares em mãos.
    Mas fico bem feliz em ver que nesse exemplar ouve um amadurecimento das escritoras e consequentemente das personagens e da trama e que não caiu na maldição do segundo livro, embora ainda assim não tenha sido perfeito e entendi suas ressalvas.
    Bom final de semana!
    “Os lírios não bastam. As leis não nascem das flores. Meu nome é luta, e escreve-se na história.” (Luciana Maria Tico-tico)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!


    ResponderExcluir
  5. Não li o primeiro. Mas que bom que esse é narrado pelo personagem masculino gosto disso, mas que família mais complicada rs. Fique curiosa em saber porque a personagem sumiu, é bom ver que o Reed melhora, pois fiquei em dúvida se gostaria dele. A trama parece envolvente com muitos acontecimentos, pena que no meio deu uma enrolada.

    ResponderExcluir
  6. Quando eu li a sinopse do primeiro livro eu não gostei muito da história pois achava que era um drama, mas agora lendo a resenha desse livro eu gostei da história, o que esperava não é a realidade. Fiquei feliz em saber que já tem o ultimo, vou esperar ser lançado para ler todos juntos.
    Ele lembra um pouco a seleção só que mais cheia de intrigas.

    ResponderExcluir
  7. Confesso que não li o primeiro volume da série e de cara,já adorei o nomes dos títulos: Princesa de Papel e Príncipe Partido. Quanto ao spoilers...bem,consigo lidar com isso. Não achei algo tão revelador,na verdade, me deixou com vontade de saber o que ocorreu no primeiro livro.
    E bem infelizmente,o livro toca em um ponto severo: em quanto o dinheiro transforma as pessoas e o que elas são capazes de tramar quando estão possuídos pela ganância cega pelo capital.
    E na realidade,não vejo nenhum problema em Príncipe Partido ser um interlúdio para Palácio de Mentiras,desde que seja um interlúdio que me arrebate do início ao fim. E achei uma boa sacada do autor em fazer Reed ter atitudes questionáveis no primeiro livro para aprofundá-lo psicologicamente no segundo livro.

    ResponderExcluir
  8. Eu fiquei bem interessada em ler essa série logo que ela começou a ser publicada no Brasil mas eu só vou começar a ler livros de séries quando ela já tiverem sido todas publicadas Eu odeio ficar naquela expectativa de o livro ser lançado ou não

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei