01 março 2018

[Crítica] Red Sparrow



"Minha família é impressionante."

Fomos convidadas para a cabine de imprensa do filme Red Sparrow que estréia hoje, dia 1/03.

O filme é baseado no livro de Jason Matthews (o título original é Roleta Russa publicado pela editora Arqueiro e está ganhando capa nova, baseada no filme) e conta a história da bailarina Dominika Egorova (Jennifer Lawrence) que acaba sofrendo um acidente no palco durante uma de suas apresentações e acaba tendo que abrir mão da carreira. Com uma mãe doente e contas que não param de chegar. Dominika é obrigada a fazer a difícil escolha de atender a um pedido de seu tio Ivan (Matthias Schoenaerts) diretor da SVR. O que era para ser algo simples, acaba tomando proporções inimagináveis. Dominika é obrigada a se tornar um espiã para o governo russo, uma Sparrow.

"Todo ser humano é um quebra-cabeça de carência. Se você virar a peça que falta, ele lhe contará qualquer coisa."

Com um talento ímpar de ser capaz de enxergar os desejos e motivações pessoais, Dominika consegue se sobressair e seu primeiro alvo lhe é atribuído: Nate Nash (Joel Edgerton), um agente da CIA. A partir daí, vemos um jogo de atuação, ficamos na maior parte da trama sem ter certeza entre o que é fingimento por parte de Dominika e o que realmente ela está sentindo e planejando. Ela está desenvolvendo algum sentimento por Nate ou é tudo fingimento e ela está apenas planejando algo maior e vai usá-lo de alguma forma?

Com cenas chocantes - pelo menos eu fiquei bem surpresa - de nudez até mesmo frontal, além de uma cena violenta logo no começo... eu fiquei um pouco surpresa, mas ao mesmo tempo completamente cativa. Em alguns momentos, eu tinha certeza que a protagonista tendia para um comportamento e então algo acontecia e me fazia duvidar de mim mesma.


Pra mim, o Joel e a Jennifer não tem química e as interações deles eram meio entediantes. Por outro lado, Matthias Schoenaerts deu um show de atuação. Eu nunca na minha vida ia querer ser da família desse homem, quanto mais sobrinha. Ele interpretou o vilão com uma veracidade contundente e em diversas vezes dando até um certo nojo no telespectador.

As cenas de tortura - tanto física quanto psicológicas - foram super realistas. Eu  fazia altas caras e bocas enquanto assistia porque eu sou uma pessoa bem empática, então sofri um pouco nessas cenas também. Ao mesmo tempo tempo em que achei fantástica a atuação e os efeitos (fã de terror, ne?!).

O longa é dirigido por Francis Lawrence, que também dirigiu Jogos Vorazes e conta com atores fantásticos, como a Jennifer Lawrence que todos conhecemos de Jogos Vorazes e que foi protagonista de "Mãe", um filme de terror que ainda não tive oportunidade de ver, mas pretendo. O maravilhoso Matthias Schoenaerts que fez A Garota Dinamarquesa (<3). Mary-Louise Parker da série The Blacklist (que eu amo muito).


Não foi perfeito - e qual filme é? -, faltou um pouco mais de ação em si, além do fato de Dominika não possuir nenhuma habilidade de luta ou treinamento nesse quesito, o que é meio chocante, tendo em vista que ela vai ser uma espiã e tudo mais né... Ela basicamente foi para uma escola de putas - como é dito no próprio filme mesmo. Mas tirando um detalhe ou outro, o filme é muito bom, eu particularmente gostei bastante e veria de novo até porque, como eu disse lá em cima, teve horas em que ele me deu um nó e eu não sabia qual era a real intenção por trás das ações da protagonista, só por isso, para mim, já valia a pena, com o desfecho que teve então... assistam!

Assista o trailler abaixo:

Compartilhe!

4 comentários :

  1. Oi, Nanda.

    Bom, há muita coisa em jogo na vida da Dominika, que é cercada por escolhas, e pra ela, não deve ser fácil.

    Acho que com o passar do tempo, ela desenvolveu algum sentimento pelo Nate, mas precisou, talvez, esconder seus sentimentos.

    Enfim, quero assistir o filme, mas não antes de ler o livro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Daiane.

      Pois é... espero que você goste ^^

      Excluir
  2. Só por ter a Jennifer Lawrence já gostei e fiquei bem empolgada com sua crítica ao filme. Acredito que a princípio Dominika fingiu o que sentia por Nate Nash,mas com o desenrolar acabou se apaixonando por ele e que devido ser uma espiã teve que camuflar seus sentimentos e pensar duas vezes antes de se entregar ao que sentia.
    Então não trata de um filme de espionagem com altas performances de luta e coisas explodindo a toda hora,mas sim uma história de romance com pitadas de dúvidas sobre a real intenção da protagonista. E fico interessada em assistir o filme e óbvio,em ler o livro.
    Enfim,espero que Dominika aceite o que ela sente por Nate e faça as escolhas certas,já estou torcendo por ela.
    A única pergunta que não quer calar é: É baseado em fatos reais?Preciso sanar essa dúvida.

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente não é baseado em fatos reais :(
    Espero que tenha visto e curtido bastante o filme, Kelly!
    Bjs.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei