10 março 2018

[Crítica] Medo Profundo


Participe do Top Comentarista de Março


Vamos trazer hoje a crítica de Medo Profundo, filme que saiu em 2017 nos EUA, mas acaba de estrear aqui no Brasil.



O filme conta a história de duas irmãs que visitam o México em uma viagem turística. Lisa (Mandy Moore) é a irmã medrosa, que se acha entediante e previsível. Ela está com a auto estima em frangalhos após levar um pé na bunda de seu noivo. Sua irmã Kate (Claire Holt) por outro lado, é aventureira, corajosa e está sempre em busca do próximo desafio. Querendo provar ao noivo que também pode ser audaciosa e destemida, Kate aceita mergulhar com tubarões, dentro da "segurança" de uma gaiola. Claro que a proposta é feita por dois mexicanos lindos que elas acabaram de conhecer e não sabem absolutamente nada a respeito.

É claro que isso não poderia acabar bem e a corda que suspende a gaiola acaba arrebentando fazendo com que elas despenquem e fiquem à 47 metros da superfície (daí o nome original do filme: 47 meters down). Sem conseguirem se comunicar com a superfície, as irmãs terão que fazer o possível para sobreviver.


Noventa por cento do filme acontece embaixo d'água, trazendo um clima de suspense e angústia ao telespectador sensível. A impressão que dava era que um tubarão poderia atacar a qualquer momento. Os efeitos ficaram muito bem feitos e a atuação de Mandy e Claire foram fantásticas. A camaradagem e o entrosamento entre as duas foi bem realista.
O que não me impediu de ficar frustrada com a história em si, que é o que eu mais gosto nos filmes. Claro que filmes de terror estão sempre recheados de absurdos, mas imaginem a seguinte situação: vocês estão noivas e, de repente, seu noivo termina com você. Você sai de viagem com sua irmã para um lugar paradisíaco e para provar para seu ex-noivo o que ele está perdendo, você sai com dois estranhos mexicanos (detalhe que você só fala inglês e não entende nada do que eles conversam entre si em espanhol) e concorda em mergulhar com tubarões, mesmo depois de ver as condições extremamente precárias do barco e da gaiola que tem que te manter em segurança. Isso tudo para recuperar um cara que depois de anos de noivado te chutou porque decidiu que você não era tão interessante assim, no final das contas. É, não dá.


Para mim, o que realmente salvou o filme - tirando os efeitos especiais e o suspense de nunca saber quando um tubarão ia aparecer e comer alguém - foi o final, que eu gostei bastante e me pegou de surpresa. Tinha tudo para ser ruim e irrealista, mas foi justamente o contrário. Veria de novo só pelas cenas de suspense e tensão com os tubarões e aquele final... mesmo com as personagens tendo atitudes questionáveis por motivos não tão bons... Para quem gosta de terror e não acha que a história do filme em si tem tanto peso: eu recomendo!

Esse filme já se encontra em cartaz e não é recomendado para menores de 14 anos!

Compartilhe!

13 comentários :

  1. Oi, Nanda.

    O momento de aflição no qual elas passaram com certeza foram conseqüências de suas escolhas impensáveis e na extrema confiança.

    Ao mesmo tempo, traz incertezas de não conseguirem sair vivas dali...

    ResponderExcluir
  2. Oi Nanda.
    Eu vi o trailer desse filme e achei ok. Não me interessei para ver.
    É bom saber que o final te surpreendeu e que houve pontos positivos, apesar da premissa um pouco meh.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkk é, a premissa deixa um pouco a desejar. Mas gostei dos tubarões xD

      Excluir
  3. Nanda!
    Pelo visto é um filme mediano, com efeitos especiais e final muito bom, mas com situações totalmente inimagináveis até mesmo para ficção e totalmente esdrúxulas...
    Mas acredito que pelo suspense, dê para assistir...
    Bom final de semana!
    “Os lírios não bastam. As leis não nascem das flores. Meu nome é luta, e escreve-se na história.” (Luciana Maria Tico-tico)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não foi o pior e nem o melhor do gênero que assisti, mas acredito que vale a pena dar uma chance :D

      Excluir
  4. Hey Nanda!
    Eu já vi o filme, confesso que desanimei um pouco mas o final compensou um pouquinho...
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, são muitas situações que a gente fica pensando que não tem como acontecer... tipo sair da gaiola sabendo que tem um monte de tubarões à espreita ne?! haha'

      Excluir
  5. Parece ser bem tenso, vou querer assistir, fiquei imaginando se tivesse no lugar das personagens, que desespero, fiquei curiosa em saber como vão sair dali isso é se saírem. Deve deixar o público com o coração na mão com esse suspense todo, gostei de saber que o final vale a pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que goste! Volta pra me dizer o que achou <3

      Excluir
  6. Gosto bastante de filmes de terror, mas esse tipo não faz meu estilo, sempre fico agoniada e não consigo me focar, fico pulando no sofá como uma louca. A história é legal, como você falou é meio absurda mas é legal, só não faz muito meu estilo.

    ResponderExcluir
  7. Filmes com o estilo o tubarão assassino vai nos comer não fazem muito o meu estilo e tenho que admitir que " Medo Profundo" me lembrou "Águas Rasas"e por que? Ora,tubarões...E escolhas mal pensadas das protagonistas. Ok,sei que de algum modo elas iam parar lá embaixo na gaiola,mas forçado desse jeito não dá. Mas, pelo sustos e o final suppreendente daria uma chance ao fime,só pra ver se me envolveria com a trama .

    ResponderExcluir
  8. Realmente a história do filme é bem desnecessária e louca a garota fez tudo isso só para tentar voltar com o noivo que é um imbecil gente mas mesmo assim eu quero assistir o filme e sinceramente estou bem Luquinha para um spoiler

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei