14 fevereiro 2018

[Resenha] Origem - Dan Brown

De onde viemos? Para onde vamos?
Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete "mudar para sempre o papel da ciência".
O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento... algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana.
Os convidados ficam hipnotizados pela apresentação, mas Langdon logo percebe que ela será muito mais controversa do que poderia imaginar. De repente, a noite meticulosamente orquestrada se transforma em um caos, e a preciosa descoberta de Kirsch corre o risco de ser perdida para sempre.
Diante de uma ameaça iminente, Langdon tenta uma fuga desesperada de Bilbao ao lado de Ambra Vidal, a elegante diretora do museu que trabalhou na montagem do evento. Juntos seguem para Barcelona à procura de uma senha que ajudará a desvendar o segredo de Edmond Kirsch.
Em meio a fatos históricos ocultos e extremismo religioso, Robert e Ambra precisam escapar de um inimigo atormentado cujo poder de saber tudo parece emanar do Palácio Real da Espanha. Alguém que não hesitará diante de nada para silenciar o futurólogo.
Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch... e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo.

Livro: Origem  || Autor: Dan Brown
Editora: Arqueiro|| Ano: 2017 ||  Gênero: Ficção, Suspense, Mistério
Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Luiza


É muita emoção voltar ao maravilhoso mundo de Robert Langdon!!!!!

Nesse novo romance eletrizante, o nosso amado professor de Harvard se vê envolto em um grande mistério que promete responder às perguntas mais importantes da humanidade.

E tudo começa com um enigmático convite de seu ex-aluno e amigo, Edmund Kirsch, para um evento no Museu Guggenheim de Bilbao, na Espanha, solicitando a presença de Langdon, porém, sem explicar nada sobre o evento nem o que aconteceria nele. Apenas dizia que revelaria sua grande descoberta e que mudaria o mundo.

Kirsch é um renomado cientista de computadores, futurólogo, inventor e empreendedor bilionário. Tem 40 anos e já era responsável pela criação de tecnologias que representavam saltos importantes em campos como a robótica, inteligência artificial e nanotecnologia. Ele fazia previsões extremamente precisas sobre o futuro da ciência e isso o tornou uma espécie de profeta da era atual, bastante cultuado e respeitado.

Para Langdon, é um jovem brilhante que nunca cansava de ler e pesquisar sobre tudo e com isso conseguia montar cenários impensáveis em sua mente privilegiada. É também um ateu assumido e defensor de tudo que era contra as religiões, sendo essa uma das missões de sua vida: provar que as religiões eram algo criado pelo homem para justificar tudo que não conseguiam explicar e para fundamentar suas ações sem sentido.

Nesse grande evento, sediado num lustroso museu, repleto de arte moderna, Edmond prometia responder duas perguntas: De onde viemos? Para onde vamos? 

Certamente seria um rebuliço e tanto, e Robert já se sentia envolto na aura de mistério e futurismo criada por Kirsch na introdução de seu evento. O que ele descobriu? Era o que todos queriam saber.

Antes de começar, os convidados receberam um fone de ouvido que seria sua comunicação com um guia que os apresentaria o museu e os levaria para o lugar exato onde começaria o show. E só isso já bastou para intrigar bastante Langdon.

Um guia que falava com ele pelo fone e sabia exatamente o que ele estava vendo no museu e assim discutia sobre arte e tudo relativo às obras ali presentes, além de saber tudo sobre o próprio Langdom. Um novo conceito de visita guiada, criação de Edmund, obviamente. Absolutamente fascinante. E mais fascinante ainda quando é revelado a Robert que o seu guia é uma inteligência artificial que está guiando também a todos os demais convidados e ainda controlando todo o evento. Impressionante....

Winston, como era chamado esse programa, leva Robert a um lugar onde o próprio Edmond gostaria de falar com ele antes da grande revelação. E, ali, Kirsch divide com seu amigo suas preocupações com sua grande descoberta, que poderiam ter consequências graves no mundo religioso e torná-lo um alvo. Conta também a Langdom que, poucos dias atrás, ele se encontrou com três líderes religiosos proeminentes para mostrar a eles sua descoberta, e pedir opiniões. Isso certamente os alarmou bastante.

O evento começa e já de uma maneira intrigante e misteriosa. Todos são levados a uma câmara que simula um jardim gramado, rodeado de árvores, onde os convidados deitam na grama e, olhando para as estrelas, assistem a uma apresentação que mudaria suas vidas. Langdon não sabia, mas representaria um papel muito importante na performance dramática de Kirsch, o que deixa tudo ainda mais emocionante.

Muitas coisas acontecem, reviravoltas impressionantes com consequências devastadoras, colocando Robert e a administradora do museu Ambra Vidal em uma situação desesperadora onde devem fazer uma escolha depressa e correr por suas vidas.

Quando há muito em jogo, o que é mais fácil de escolher: Ficar em segurança ou fazer o possível (e o impossível) para que uma grande descoberta não seja perdida ?

Não precisa nem dizer o que Langdom escolheria...

E, assim, ele se vê mergulhado, junto com Ambra, em uma jornada eletrizante, perigosa e altamente reveladora que mudaria tudo que pensa sobre o mundo.

Com muita arte, ciência, tecnologia e religião, essa história vai te envolver de uma tal maneira que será impossível não ficar hipnotizado com o destino de nosso amado Robert Langdom.
“Historicamente, os homens mais perigosos da Terra eram homens de Deus… em especial quando seus deuses eram ameaçados. E eu vou arremessar uma lança em chamas contra um ninho de vespas.”
Image result for origem dan brown

É sempre difícil para mim, falar sobre os livros de Dan Brown. É uma escrita que me envolve completamente e me faz esquecer do mundo. É cheia de detalhes, mistérios, reviravoltas! E esse livro me envolveu tanto quanto os outros.

Considero Dan Brown um dos escritores mais inteligentes que já li. Como uma pessoa é capaz de interligar tantos temas e fatos de uma maneira tão fluida e envolvente? Sempre que leio um livro dele imagino a quantidade de pesquisa envolvida, viagens, preparações, rascunhos. Porque, não é uma simples história não... nada com Dan Brown é simples rs.

Não há como negar que a receita de bolo é a mesma, com componentes muito parecidos no enredo, comparado aos outros livros. Robert Langdom é aquele personagem que já conhecemos bem, que passa por situações parecidas com as dos livros anteriores, mas que sempre surpreende.

Mesmo sendo previsível, é uma história revigorante, que te enche de entusiasmo e te deixa louco para saber o grande mistério e participar da busca de Langdom. Por diversas vezes parei para pesquisar alguma obra de arte da internet, ou algum trecho de poesia citado, e também muitos lugares por onde a história passa.

Aprendi bastante sobre a monarquia espanhola, e também muitas histórias e costumes do país. Achei interessante a ligação de tudo com a cultura local e os artistas espanhóis, e a presença de membros da família real no mistério foi algo espetacular.

Gostei bastante do grande ápice da história, quando tudo é finalmente revelado. Por ser uma pessoa da ciência, amo essas teorias maravilhosas e bem fundamentadas criadas por Brown. Tanto que um dos meus livros favoritos dele é Fortaliza Digital ❤️

Com certeza, Origem é um livro que lerei novamente no futuro só para sentir essa empolgação de novo. É definitivamente um dos grandes livros de Dan Brown, capaz de te hipnotizar até o fim. Uma história genial, empolgante e com muito conteúdo. Indico para todos, esse é um autor que merece ser lido!
“Na verdade, é a própria programação do sistema operacional do cérebro que define nossa percepção da realidade. Infelizmente nós somos a vítima da pegadinha, porque quem escreveu o programa do cérebro humano tinha um senso de humor deturpado. Em outras palavras, não é nossa culpa acreditarmos nas coisas malucas em que acreditamos.”

Compartilhe!

9 comentários :

  1. Oi Lud!
    Acompanho resenhas desse livro, não li livros do autor mas pelo que li por aí pra quem curte parece bom , eu ainda tenho um pé atrás com esse gênero, talvez seja por isso que ando enrolando pra conhecer obras do autor, mas está aqui na listinha.
    bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi Luiza, então não sou uma fã do Dan mas sempre vejo resenhas bem positivas de suas histórias e sei que ele tem uma base grande e forte de fãs e gostei de saber que mesmo que essa história venha de uma receita já conhecida ela ainda agrada e entretém o leitor. Já vi comentários positivos e negativos desse livro e no final acho que aproveitar ou não a leitura vai ficar por conta de alguns detalhes pessoais e ter essa diversidade de opiniões é ao final positivo e instiga a leitura. Curti demais a resenha ;)

    ResponderExcluir
  3. Li um livro do autor e gostei muito, quero ler esse também, adoro o mistério que envolve a trama e esse tema foi bem escolhido, pois gera muita polêmica, fiquei imaginando uma revelação dessas na vida real o que causaria. A leitura parece ser bem ágil e envolvente.

    ResponderExcluir
  4. Oi Luiza
    Estou bem curiosa para ler “Origem”, já conheço e amo a escrita do Dan Brow, sei que ele segue o mesmo padrão, mas gosto disso.
    Só achei que faltou o suspense, uma pena, é uma característica bem marcante em suas histórias, mas de fato o que me chama atenção é o conhecimento que suas histórias trazem, aprendi mto com o autor, e como você, não consigo ler os livros dele sem ter que parar para pesquisar mais sobre algo citado, fora que acho os enredos dele, inclusive esse, bem escritos. O livro está nos meus desejados!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Não conheço as histórias do autor, pois ainda não li suas obras, apesar de sempre ouvir e ler resenhas de seus livros, quase nunca senti interesse em lê-los. Porém com este novo livro as coisas mudaram, pelo menos minha opinião, já que a história tem a mesma premissa das anteriores, e apesar disso ainda sim segue no ritmo de entusiasmo, com teorias muito bem construída, e uma mistério de tirar o fôlego do leitor. Outro ponto e todo cenário incrível que o livro tem como pano principal.

    Venha participar do Top Comentarista e concorra o livro "O Maravilhoso Bistrô Francês": http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, aqui vemos que Brown entrega mais um livro extremamente denso e que exige bastante assimulação por parte do leitor, um a vez que são informações demais apresentados, confirmando que o autor se dedicou assiduamente para compor esse novo mistério. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Luiza!
    Já sou bem fã do Robert Langdon e claro do Dan Brown, porque gosto muito das questões que levanta em seus livros, principalmente sobre religião e como elabora todo enredo voltado para a utilização dos conhecimentos de Langdon. E agora tudo se passa na Espanha, já fiquei empolgada.
    Ainda assim, quero ler.
    “Acredite que você pode, assim você já está no meio do caminho.” (Theodore Roosevelt)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Eu sou muito fã do Robert Langdon mas não gostei dos outros livros do Dan que eu li (Fortaleza Digital e Ponto de Impacto), estou muito ansiosa para ler esse livro e essa resenha só piorou meu estado (rs). Adoro as aventuras, mistérios e os lugares incríveis que esses livros apresentam.

    ResponderExcluir
  9. Eu sou muito fã do Robert Langdon e eu adoro todo o mistério que envolve cada livro mas eu ainda não li esse novo livro de Dan Brown apesar de estar com muita vontade em fazê-lo O Código Da Vinci ponto de impacto foram até agora os meus livros favoritos mas pelo que eu soube esse livro vai se tornar um dos meus favoritos

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei