09 fevereiro 2018

[Resenha] A Herdeira das Sombras - Anne Bishop



Há 700 anos, num mundo governado por mulheres e onde os homens são meros súditos, uma profetisa viu na sua teia de sonhos e visões a chegada de uma poderosa Rainha. Jaenelle é essa Rainha. Mas mesmo a proteção dos Senhores da Guerra não impediu que os seus inimigos quase a destruíssem. Agora é necessário protegê-la até as últimas consequências.
Três homens estão dispostos a dar a vida por Jaenelle. Mas há quem seja capaz de tudo para controlar ou destruir a Rainha. Conseguirá ela cumprir seu destino como detentora do maior poder que o mundo já conheceu?





Livro: A Herdeira das Sombras || Série: Trilogia As Jóias Negras #2
Autor: Anne Bishop ||  Editora: Arqueiro
Classificação: estrelas || Resenhista: Lu || Ano: 2014


Depois do final ARREBATADOR de A Filha do Sangue, ficamos desesperados para saber o que aconteceu com Daemon e Jaenelle. Será que eles sobreviveram ?!?!

Um salto de dois anos nos leva para uma Jaenelle adormecida, em coma desde o dia do ataque, um Daemon vivo, porém beirando o Reino Distorcido, um Lucivar acorrentado nas minas de sal e um Saetan desesperado tentando encontrar um jeito de acordar Jaenelle.

Quando ela finalmente acorda, não se lembra de nada do que aconteceu na noite que foi atacada. Seu processo de recuperação começa, sempre com os cuidados de Saetan. 
Ele leva uma petição ao conselho das Trevas de Kaeller para pedir a guarda de Jaenelle e, após muita "persuasão", ele consegue. Agora era oficialmente pai e tutor dela. Ela se muda para o Paço dos SaDiablo e lá constitui o seu lar. 

Saetan continua ensinando-a magia, assim como outros assuntos importantes, e Jaenelle começa a desabrochar em uma linda jovem que é. 

Conhecemos finalmente muitos de seus amigos, a quem ela visitava no livro anterior, que são de diversas cortes e reinos e que, ao serem convidados a comemorar os 15 anos de Jaenelle, com um convite dizendo que ela estava de volta, aparecem para saudá-la. Dentre esses amigos há futuras rainhas, príncipes dos senhores da guerra e também os parentes. Esses seres diferentes de todos, que não são nem completamente animais, nem completamente humanos. 

Eles possuem corpo de animal, mas a sua mente é de um Sangue, com tanto poder quanto os Sangue humanos. Há como se comunicar mentalmente com eles, como uma conversa comum e, dentre seus bandos, há tantas hierarquias quanto na sociedade humana. Porém, eles agora são muito poucos... já que, dentro de sua total ignorância, humanos os caçam por suas peles. Jaenelle logo começa a protegê-los e, juntamente com seus outros amigos, assim começam a se formar parte de sua corte...

Ela não se lembra de Daemon, nem de nada relacionado ao ataque...

Paralelamente a vida de Jaenelle e Saetan em Kaeleer, Daemon é atormentado por sua própria mente. Ele não se lembra exatamente o que aconteceu com Jaenelle, nem qual papel ele desempenhou naquele dia. Teria ele atacado-a? Abusado dela? Teria ele matado Jaenelle?

Lucivar acredita que sim. Depois de saber que Jaenelle está morta, ele tem total convicção de que o culpado é o Daemon, e planeja vingar a morte dela. Assim, quando Daemon vai vistá-lo um dia, Lucivar o acusa e o ataca, destruindo mais e mais a mente de Daemon, que já estava despedaçada.

Neste ponto, Daemon já pairava nos arredores do Reino Distorcido, até que é imerso completamente, perdido em uma longa teia de ilusão e desespero, preso em sua própria mente, sem saber mais quem é e onde está.

Forças do destino agem para que Lucivar finalmente chegue até Jaenelle, como já deveria ter acontecido. Ele fica radiante em descobrir que ela está viva, mas ainda acredita que Daemon possa ter abusado dela de alguma forma. 

Juntos, Jaenelle, Lucivar e Saetan, enfrentam crescentes desafios que aparecem no caminho. Hekatah, autoproclamada Rainha do Inferno, está disposta a destruir Saetan e descobrir quem é essa jovem que virou sua protegida. Suas forças se infiltram no Conselho das Trevas, e Jaenelle é o alvo de todas elas.

A corte de Jaenelle, a Rainha mais poderosa que já existiu, a Feiticeira que finalmente atendeu aos pedidos e nasceu no Reino, está finalmente formada. Seu poder cresce e cresce até o ponto que começa a ser reconhecido. E quem se colocar em seu caminho certamente se arrependerá.
“... É mais fácil matar do que curar. É mais fácil destruir do que preservar. É mais fácil demolir do que construir. Aqueles que se alimentam de emoções e ambições destrutivas, negando a responsabilidade que é o preço de exercer o poder, podem destruir tudo aquilo que todos prezam e protegem. Estejam sempre atentos.”

Assim como o primeiro, foi um livro extremamente intenso. Cheio de altos e baixos que me deixaram louca! Com certeza. não fui eu que consumiu esse livro, ele me consumiu!

Foi melhor que o primeiro e também foi pior. Melhor porque já conhecia o mundo, já estava mais imersa nos dramas dos personagens, na construção da sociedade e tudo mais, então pude aproveitar mais a história sem ficar perdida na linguagem subjetiva da Anne. 

Mas, foi pior no sentido da agonia que senti pelos personagens, principalmente pelo Daemon. Mãe Noite, QUANTO sofrimento. Depois de séculos de tortura, ele fica totalmente quebrado, perdido, derivando na inconsciência, como um pássaro despedaçado. Tinha necessidade disso tudo, Anne?!?!? E a raiva (totalmente infundada) de Lucivar por ele estava me matando também. Por vezes, tive que dar uma parada na leitura para me recuperar, rs. 

É uma dark fantasy no sentido da palavra, onde muitos tabus são tratados com normalidade e os conceitos que conhecemos são virados do avesso.

Para Jaenelle, esse foi um livro muito bom. Ela começou a amadurecer, fazer suas próprias escolhas, começou a construir seu futuro, sua corte. E todo o poder que começou a manifestar foi um excelente aviso para os seus inimigos.

Foi muito legal conhecer seus amigos, de quem ela falava tanto no livro anterior. Dar nome e rosto às histórias foi um dos pontos altos desse livro.

Saetan foi e continua sendo, na minha opinião, o pilar dessa história. Aqui, ele começou a mostrar seu poder e sua ira por quem se coloca no seu caminho e ameaça Jaenelle. A cena do conselho foi =O.

Lucivar é um personagem que finalmente apareceu mais esse livro e que FINALMENTE, depois de séculos de tortura, se livra de todo aquele sofrimento!!! Ele ocupa o lugar que já deveria estar há muito tempo ocupando, ao lado de Jaenelle, protegendo-a, guiando-a, servindo-a. E, em A Herdeira das Sombras, podemos conhecer mais sobre ele e sobre seu passado.

Já podemos ver uma tempestade se formando contra o grande poder de Jaenelle e sua corte. Mas ela estará preparada para enfrentar a tudo e a todos, só falta uma pessoa para sua corte ficar completa....
Qual será o destino de Daemon ?!?!?

Esse é um livro intenso, devastador, que te consome até você terminar. A cada página torcemos e sofremos juntos com os personagens, e vislumbramos a construção de um enredo magnífico e arrebatador que com certeza consagra Anne Bishop como uma das maiores escritoras de fantasia que existem. É original, intenso e diferente de tudo que você já leu.
“Posso curar as cicatrizes do seu corpo, mas não as da alma. Nem as suas nem as minhas. Tem de aprender a viver com elas. Tem de decidir superá-las.”

Compartilhe!

7 comentários :

  1. Oi Lu, eu acho as capas dessa série bem bonitas, as sinopses me chamam a atenção e a trama parece ser bem intensa e complexa mas super envolvente. Eu gostei de saber da qualidade dessa continuação, o segundo livro de uma trilogia é sempre mais complicado mas esse parece ter conseguido manter-se muito bom e isso é super positivo. Gostei da resenha e essa trilogia já está nos meus desejados ;)

    ResponderExcluir
  2. Oi, eu baixei o ebook desse livro há algum tempo mas nunca me interessei em começar essa leitura, depois dessa resenha irei começar essa série imediatamente! Não fazia ideia de que era uma fantasia tão complexa, viciante e girl power.
    Obrigada pela dica!!

    ResponderExcluir
  3. Preciso ler essa trilogia, parece ser muito boa, fiquei curiosa com esses seres diferentes e se comunicam mentalmente. Quantos acontecimentos nesse volume deve deixar a leitura bem ágil e quanto sofrimento ainda mais do Daemon, deve mexer muito com as nossas emoções.

    ResponderExcluir
  4. Olá, só de saber que são as mulheres que dominam na trilogia fiquei louco para conhecer a escrita de Bishop. É notável que de um livro para o outro o leitor percebe o amadurecimento dos personagens, ao mesmo tempo que novos dramas e desafios surgem para dar cabo à mitologia criada pela autora. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Luiza!
    Eu já estou de olho nos dois livros há um tempinho e confesso que as resenhas andam me deixando ainda mais com vontade de conhecer o enredo, eu amo livros arrebatadores, enquanto a oportunidade não chega eu continuo acompanhando as resenhas que estão cada vez mais interessantes.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Oi Lu!
    Uau, mesmo não conhecendo a história e ficando perdida com tantas informações, não dá para negar que é uma fantasia incrível. Tão bom quando as histórias nos pegam dessa forma, gosto de saber também que os personagens evoluíram. Parece ser um livro repleto de emoções, eu gostei. Espero ter a oportunidade de ler, e que o próximo seja tão bom quanto esse!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Fiquei muito curiosa e bastante interessada nesta obra. Confesso que pela capa não havia me interessado na leitura desses livros, no entanto ao ler sua resenha e me deparar com uma trama muito intensa, cheio de altos e baixos, personagens bem construídos que vão nos cativando e amadurecendo ao longo da trama. Fiquei super curiosa para saber qual será o desfecho dessa obra, e como cada personagem irá terminar.

    Venha participar do Top Comentarista e concorra o livro "O Maravilhoso Bistrô Francês": http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei