03 janeiro 2018

[Resenha] O Jogo do Amor e da Morte - Martha Brockenbrough

Resultado de imagem para O Jogo do Amor e da Morte
Marco Antônio e Cleópatra. Helena de Troia e Páris. Romeu e Julieta. E agora... Henry e Flora.
Há séculos o Amor e a Morte escolhem seus jogadores. Eles estabelecem as regras, jogam os dados e ficam por perto, prontos para influenciar, em busca da supremacia. E a Morte sempre ganhou. Sempre.
Mas pode haver um casal cujo amor realmente mude esse jogo?
Flora Saudade é uma garota afro-americana que, de dia, sonha em se tornar aviadora e, à noite, canta nos esfumaçados clubes de jazz de Seattle. Henry Bishop nasceu a alguns quarteirões e milhares de mundos de distância, um garoto branco com o futuro garantido — uma rica família adotiva em meio à Grande Depressão, uma bolsa de estudos para a faculdade e todas as oportunidades do mundo.
Os jogadores foram escolhidos. Os dados foram lançados. Mas, quando seres humanos fazem suas próprias jogadas, ninguém pode prever o que acontecerá em seguida.
Dolorosamente romântico e brilhantemente imaginado, O Jogo do Amor e da Morte é uma história de amor inesquecível.


Livro:  O Jogo do Amor e da Morte ||  Autor:  Martha Brockenbrough
Editora: Verus ||  Ano: 2017 || Gênero: Jovem adulto, Literatura Estrangeira, Romance
Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Marlene


O Jogo do Amor e da Morte é basicamente uma disputa onde a Morte e o Amor escolhem um jogador e então começa uma disputa para ver quem irá vencer, o Amor tem perdido desde então, porém, está confiante que dessa vez irá ser diferente. 

Os jogadores são escolhidos ainda quando bebês e dessa vez, a Morte escolheu Flora, uma menina negra que sonha em ser aviadora, ela não conhece seus pais e mora com sua avó Nana, desde cedo já sofre as consequências de viver em uma época onde o seu tom de pele define quem você é. 

Se Deus não quisesse que eu voasse, por que teria me dado tanta vontade de voar?

O Amor escolheu Henry, um menino branco que irá ser adotado por uma família rica, devido a isso, ele já cresce em um cenário privilegiado, ele é um jovem encantador, amoroso e com um bom coração, que um dia irá conhecer o amor e talvez a morte. A partir daqui o livro começa a se desenvolver, as histórias dos personagens vão se formando, os encontros vão acontecendo e jogo começa a esquentar. 

A trama se passa em 1937, em um cenário onde brancos e negros não poderiam de forma alguma se relacionar, isso foi algo que eu gostei bastante na trama, porque a autora trouxe para uma história uma realidade que foi vivida por muitas pessoas e até hoje isso ainda é perceptível, esse preconceito racial que precisa a todo custo ser erradicado.


A narrativa é feita em um tom meio poético, o que eu particularmente achei encantador, outro ponto que também adorei, foi conhecer a personalidade da Morte, normalmente em livros com temáticas parecidas, o "vilão" nunca tem esse destaque, todavia, nesse livro, a Morte é tão importante para a trama quanto o Amor. 

Durante os dezessete anos seguintes, o Amor e Morte observaram seus jogadores. Observaram e esperaram o jogo começar.

O livro traz também uma bonita reflexão sobre a época em que o casal viveu, onde uma pessoa negra amar uma branca e vice-versa não era aceitável, onde o preconceito predominava perante uma sociedade que não aceitava essa diferença de cor de pele e estilos de vida. Outro ponto que a autora também abordou, são os diferentes tipos de amor, o amor romântico, o amor familiar, o amor de amigos e o amor que não escolhe gêneros. 

É impossível não torcer pelo casal, mesmo sabendo das consequências desse jogo, eu fiquei triste em ver os personagens serem manipulados mesmos sem estar ciente disso, todavia, confesso que adorei cada momento, o final foi de tirar o fôlego e apesar de ter me pegado de surpresa, não acho que poderia ser melhor. 

Um dia, todo mundo que você ama vai morrer. Tudo o que você ama vai desmoronar em uma ruína. Esse é o preço da vida. Esse é o preço do amor. É o único fim para todas as histórias verdadeiras.

No contexto geral, esse é livro encantador, com uma temática interessante, uma boa crítica social, com uma interessante dose de reflexão e um jogo onde você com certeza, irá perder seu coração.

Compartilhe!

16 comentários :

  1. Essa é mais uma resenha animadora dessa história e fico ainda mais interessada, surgindo a oportunidade vou querer ler sim :) Esse jogo do amor e da morte é uma premissa bem diferente e o fato da autora colocar a história pra passar em um tempo onde negros e brancos não se relacionavam tornando o amor entre eles já difícil ainda parece ser bem interessante e me vi curiosa pra ler mais sobre como eles enfrentam o preconceito. Curti a resenha, espero poder ler esse livro futuramente ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili, espero que leia o livro e desfrute bastante dessa leitura.

      Excluir
  2. Achei interessante e diferente, deve ser muito triste e revoltante esse preconceito, onde não podiam se misturar digamos assim pessoas negra e brancas, não li nenhum livro assim com essa profundidade, a leitura deve envolver até a última página para saber o desfecho e parece que o final foi bem agradável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria, essa com certeza é uma leitura bem envolvente.

      Excluir
  3. Oi Marlene!
    Eu e minha mania de julgar pela capa, jamais imaginava que o livro traria um enredo tão diferente e interessante. O que a autora mostra no livro são coisas que vemos até hoje, o racismo é vívido, só não vê quem não quer!
    Confesso que só de ler a resenha já torço para o casal, mas também acho mto legal o fato da "morte" ter um destaque na história e ser tão importante quanto o "amor". Enfim, fiquei curiosa para saber como essa história termina.
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vitória.
      Eu também tenho essa mania de julgar pela capa.
      E sim, eu também gostei que a morte é retratada como algo importante na trama também.

      Excluir
  4. Não conhecia este livro, achei legal a autora apresentar o ponto de vista da morte, pois também acho que livros com temáticas parecidas deste, o ''vilão'' não tem muito destaque, e também achei interessante que a história traz uma reflexão sobre o preconceito, que bom que este livro é encantador, pretendo ler O Jogo do Amor e da Morte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariele.
      Que bom que gostou, espero que dê uma chance.

      Excluir
  5. Olá!
    Não conhecia o livro ainda, gostei mto do enredo, mto difícil encontrar um livro com essa temática, curti mto, vai pra minha lista.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Olá.
    Não conhecia esse livro e depois de ler a sua resenha, fiquei com bastante vontade de lê-lo.
    Acho que não li nenhum livro que se passa na época descrita no livro. Infelizmente esse preconceito racial ainda existe, mas acho que as coisas estão melhorando e, quem sabe um dia, as pessoas serão mais tolerantes.
    Achei ótimo a Morte aparecer no livro. O único livro que li que tem a aparição da morte e A menina que roubava livros, que eu adoro.
    Já estou curiosa para saber mais sobre esse jogo entre a Morte e o Amor.
    Já vai para a lista de desejados.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pamela.
      Fico feliz que gostou da premissa do livro, espero que desfrute muito dessa leitura.
      Bjs.

      Excluir
  7. Oi,
    Só pelo titulo já me interessou, gostei muito da premissa e dos quotes. Adoro livros com essa escrita mais poética e que aborda questões de injustiça social e intolerância, muito relevantes hoje em dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Julia.
      Fico feliz que gostou, espero que leia em breve e se fizer, venha me contar o que achou.
      Bjs.

      Excluir
  8. Oi meu bem, tudo certo?
    Amei a capa do livro, aaaa.
    Adorei seu blog, parabéns pelo trabalho!
    Já segui nas redes sociais, vou acompanhar.
    Beijos, sucesso. :*
    www.freakandcreepy.com

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei