08 janeiro 2018

[Resenha] Antes da Tempestade - Dinah Jefferies


"Para conhecer o amor verdadeiro é preciso ser arrasado por ele.”
Rajputana, Índia, 1930.
Desde a morte de seu marido, a jovem inglesa Eliza tem como única companhia sua câmera. Determinada a se firmar como fotógrafa profissional, ela acaba de aceitar um convite do governo britânico para se hospedar durante um ano no castelo da família real local. Sua missão: fotografar, para o acervo da Coroa inglesa, a vida no Estado principesco de Juraipore. Ao conhecer Jayant, irmão mais novo do marajá, Eliza embarca na aventura mais transformadora de sua vida. Acompanhada pelo príncipe rebelde e misterioso, ela conhecerá uma terra marcada por contrastes — com paisagens de beleza incomparável, cultura rica e vibrante e, ao mesmo tempo, a mais devastadora das misérias. Enquanto Eliza desperta Jayant para a pobreza que circunda o castelo, ele mostra a ela as injustiças do domínio britânico na Índia. Juntos, descobrem uma afinidade de alma e uma paixão arrebatadora. Mas a família real fará de tudo — até o impensável — para impedir a aproximação entre o nobre indiano e a viúva inglesa.


Livro: Antes da Tempestade ||  Autor: Dinah Jefferies
Editora: Editora Paralela|| Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Luci
 Ano: 2017 || Gênero: Ficção/Literatura Estrangeira/Romance Histórico


Em 1930, quando a Índia ainda estava sob o domínio britânico, à jovem viúva Eliza é apresentada uma oportunidade que ela agarra com determinação, pois será o primeiro passo para firmá-la como fotógrafa profissional, em uma sociedade ainda tão predominantemente masculina: fotografar, durante um ano, o estado principesco de Juraipore para o governo inglês. 

Como ficará hospedada no castelo da família real, logo seu destino se entrelaça com Jayant, o irmão do marajá, um jovem misterioso cuja forma de ver o mundo destoa muito da do seu irmão mais velho, principalmente quanto ao desenvolvimento social do povo, que vive em extrema pobreza, especialmente nos períodos de seca. 

E é justamente Jayant quem se dispõe a acompanhar Eliza durante os momentos em que ela sai do palácio para fotografar e conhecer partes da região que muitos fazem questão de ignorar. E ambos passam a se conectar de forma única, e isso faz brotar entre os dois sentimentos fortes que, devido à situação social de cada um, principalmente a diferença de cultura, se tornam proibidos. 

Só que há momentos em que a paixão não pode ser contida, e os dois viverão um romance que ultrapassará crenças e colocará em jogo o destino de ambos. 




Bem, o que dizer sobre esse romance, além de que me encantou pela narrativa tão vívida da época? 

Narrado em terceira pessoa, ele é dividido em três partes: na primeira, a autora nos apresenta de forma ampla a sociedade da época, destacando os personagens da trama e ainda nos mostrando um cenário onde se vê, claramente, o papel da mulher em uma sociedade tão machista e cheia de crenças. Isso não é uma crítica, porque a autora, em sua narrativa, deixa bem claro que são aspectos culturais, que são diferenças que devem ser respeitadas, mesmo que em algum momento você se choque com detalhes mais crus. Eu amei essa parte histórica, e como sou formada em História, não poderia ser diferente. 

Na segunda parte do livro, vemos a intensidade dos sentimentos dos personagens aumentando, e essa narrativa se dá em meio a um cenário que se destacam esses aspectos culturais e históricos da sociedade indiana, muito bem retratados em uma riqueza de detalhes. Devo destacar que me agradou muito a forma como os sentimentos foram se tornando cada vez mais reais. Eliza, apesar de já ter sido casada, não experimentou a paixão nos braços do marido, e o que ela sente por Jay a desnorteia; quanto a ele, apesar das restrições em viver um romance com uma estrangeira, e ainda por cima uma viúva — as viúvas são consideradas símbolos de má sorte, por isso muitas são sacrificadas — ele não hesita em mergulhar de cabeça nessa paixão, de vivenciar o que ambos despertam um no outro. 

E, finalmente, na terceira parte, temos o desenrolar do romance, permeado em tramas e conspirações que dão aquele “up” ao livro e o faz ser mais atrativo aos olhos do leitor. 

Antes da Tempestade é um livro que desperta o interesse do leitor que ama um bom romance histórico, cuja escrita te remete a um passado e culturas descritos de forma vívida e intensa, que enchem os sentidos e a mente de quem lê.


Compartilhe!

8 comentários :

  1. Ainda não tive a oportunidade de conhecer a escrita dessa autora mas tanto esse quanto o livro anterior, me despertaram interesse, começando pelas capas lindas e indo pra ambientação em locais diferentes , permitindo ao leitor conhecer culturas novas. A história desse parece ser ainda mais romântica que a anterior e eu enquanto fã de romances me vi mais interessada, espero ter a oportunidade de ler futuramente e curti muito a resenha :)

    ResponderExcluir
  2. Olá Lucilene!
    Acompanho já resenhas desse livro e estou louca pra conseguir ler logo, o enredo me agradou mto, ainda amais por ser um gênero que eu amo, a capa tbm me prendeu mto, é linda!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi Luci!
    Primeira resenha que leio do livro, já esperava um romance com um tom clichê e não dá para negar que contém, me interessei por ele porque você disse que é dividido em três partes, dessa forma tive a impressão de que o "romance" irá surgir gradativamente, é uma coisa que gosto bastante. Sendo romance de época me conquista ainda mais ..
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá.
    quero muito ler os livros dessa autora. Todos falam tão bem.
    Adorei a forma como o livro foi dividido. Achei bem bacana a autora ter contextualizado o período histórico, com seus costumes e a sociedade da época. Acho que isso enriquece bastante a leitura. E fiquei bem feliz em saber que o romance é bem desenvolvido.
    Super ansiosa para ler o livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Gostei do fato de se passar na Índia, é a primeira resenha que vejo desse livro e fiquei bastante curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  6. Gosto muito de livros de romance, então acabei me interessando em ler este livro, que bom que este livro te encantou pela narrativa tão vívida da época, achei interessante a história ser dividida em três partes, como gosto de livros de romance histórico, pretendo ler este livro.

    ResponderExcluir
  7. Fiquei interessada em ler, gostei por ser uma época em que a mulher mostre o seu papel, que a personagem vai mostrar seu lado profissional que nesse período não deve ter sido nada fácil para ela. Parece ser uma trama muito bem elaborada com essas conspirações e abordar sobre ser viúva, que as pessoas achavam que não davam sorte.

    ResponderExcluir
  8. Adorei a história do livro eu já tinha lido o primeiro dessa autora perfume das folhas de chá e eu gostei da escrita dela e esse livro O que mais me atraiu foi se passam na Índia na década de 30 e encontrei esse livro exatamente na época que eu tinha terminado de ler os sete suspeitos do vikas swarup Eu estava querendo ver mais sobre livros envolvendo a cultura indiana

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei