19 janeiro 2018

[Resenha] Anna Karienina - Liev Tolstói


"Toda a diversidade, todo o encanto, toda a beleza da vida é feita de sombra e de luz", escreve Liev Tolstói no romance que Fiódor Dostoiévski definiu como "impecável". Publicado originalmente em forma de fascículos entre 1875 e 1877, antes de finalmente ganhar corpo de livro em 1877, Anna Kariênina continua a causar espanto. Como pode uma obra de arte se parecer tanto com a vida? Com absoluta maestria, Tolstói conduz o leitor por um salão repleto de música, perfumes, vestidos de renda, num ambiente de imagens vívidas e quase palpáveis que têm como pano de fundo a Rússia czarista. Nessa galeria de personagens excessivamente humanos, ninguém está inteiramente a salvo de julgamento: não há heróis, tampouco fracassados, e sim pessoas complexas, ambíguas, que não se restringem a fórmulas prontas. Religião, família, política e classe social são postas à prova no trágico percurso traçado por uma aristocrata casada que, ao se envolver em um caso extraconjugal, experimenta as virtudes e as agruras de um amor profundamente conflituoso, "feito de sombra e de luz".

 Livro: Anna Kariênina ||  Autor: Liev Tolstói
    Editora: Companhia das Letras || Ano: 1877/edição de 2017 
Gênero: Romance ||   Classificação: 4 estrelas || Resenhista:  Lala

Skoob || Editora || Compre



Uma das minhas metas literárias de 2017 era ler um clássico da literatura, e quando a Cia relançou Karienina aproveitei a oportunidade, mas quando o livro chegou na minha casa, eu já tinha me mudado para Londres, e só recentemente consegui que alguém mandasse pra mim, por isso esperei bastante por ele e estava ansiosa para começar a leitura, altas expectativas!

Não se iludam com o título, Anna Karienina nos traz muito mais do que a história de uma única personagem. No livro temos capítulos narrados pela própria, e por Levin (que aparentemente é o alter ego do próprio autor).

Ao conhecermos a Anna, nos deparamos uma mulher linda e cativante, casada, com um filho, e que teve um caso com outro homem, Vronski, desse ponto em diante começamos a assistir a sua decadência mergulhada em ciúme e culpa. Obviamente, a Anna foi a única culpada pelo caso, na época em que o livro foi escrito, mulher não passava de um acessório.
Para mim, essa fase depressiva da Anna foi avassaladora, a narração maravilhosa do autor nos leva diretamente para o coração angustiado de Karienina.


Levin, que ganha narração perto do fim do livro, mas que já conhecíamos pelos olhos da Anna, com uma personalidade tão complexa que não sei nem por onde começar, li diferentes opiniões sobre ele, então vou deixar ele em aberto, cabe a você ler e me dizer o que achou, tentei não me deixar influenciar por todas as opiniões que li sobre o livro, tente fazer o mesmo, comece a leitura sem expectativas.

Uma das coisas que me encantou na história criada por Tolstoi foi a caracterização dos personagens, todos com personalidades questionáveis e qualidades redentoras. Personagens tão bem desenvolvidos com suas personalidades extremamente complexas e diálogos ricos. Não posso deixar de mencionar a politica e sociedade russa densamente intrincada no desenvolvimento dessa trama e tão bem narrada, especialmente por Levin.

Maaaas apesar de todos os pontos positivos, é um livro de quase mil paginas, escrita por um homem russo em 1877, então a narrativa chega a cansar um pouco, não foi uma leitura rápida, demorei a ler e demorei mais ainda para conseguir escrever essa resenha, mas confesso que valeu a pena. Então, se arrisque nesse clássico da literatura mundial e mergulhe no mundo de Anna Karienina.

Quer saber um pouco mais sobre o autor? Achei esse site bem completo com a sua biografia : Aqui

Compartilhe!

5 comentários :

  1. Também quero ler pelo menos um clássico esse ano, mas não sei se será esse o eleitor, é um livro bem longo e como você disse escrito por um russo em 1877, assim não deve mesmo ser uma leitura fácil, mas uma vez concluída imagino que valia a pena. Já ouvi falar da história de Karienina e apesar de ainda não ter visto sei que tem filmes sobre ela e o livro parece que tem bem mais história e achei a resenha interessante. ;)

    ResponderExcluir
  2. Caramba, ta na minha meta de leitura da vida esse livro, mas ainda to criando coragem e_e''

    ResponderExcluir
  3. Tenho esse livro parado faz tempo aqui, confesso que esse calhamaço me intimida mas incentivada por esta resenha vou ler este ano.
    Obrigada!! :D

    ResponderExcluir
  4. Não sei se lerie esse livro embora bem comentado, não gosto quando envolve traição, fiquei imaginando o escanda-lo que deve ter sido naquela e poca e como sempre só sobra pras mulheres os homens saem impunes dessa.

    ResponderExcluir
  5. Sempre tive vontade de ler mais livros do autor ainda não li esse livro Porque estava procurando algo mais leve para ir entrando aos poucos na escrita do autor visto que é um pouco complexo a escrita dele

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei