02 janeiro 2018

[Resenha] Deixada para Trás - Charlie Donlea

Nicole Cutty e Megan McDonald são alunas do ensino médio na pequena cidade de Emerson Bay, Carolina do Norte. Quando elas desaparecem de uma festa na praia em uma noite quente de verão, a polícia inicia uma busca maciça. Nenhuma pista é encontrada e a esperança é quase perdida, até Megan milagrosamente aparecer depois de escapar de um bunker no fundo da floresta.
Um ano depois, o best-seller de sua provação transformou Megan de heróina local para celebridade nacional. É uma história triunfante e inspiradora, exceto por um detalhe inconveniente: Nicole ainda está desaparecida.
A irmã mais velha de Nicole, Livia, é uma perita forense e espera que em um breve dia o corpo de Nicole seja encontrado e entregue a alguém como ela para analisar as provas e finalmente determinar o destino que sua irmã teve. Em vez disso, a primeira pista para o desaparecimento de Nicole vem de outro corpo que aparece no necrotério, de um jovem ligado ao passado de Nicole. Livia vai até Megan para pedir ajuda, esperando descobrir mais sobre a noite em que as duas foram levadas. Outras meninas também desapareceram e Livia está cada vez mais certa de que os casos estão conectados.
Mas Megan sabe mais do que ela revelou em seu livro best-seller. Flashes de memória estão se juntando, apontando para algo mais escuro e mais monstruoso do que sua memória descreve. E quanto mais ela e Livia cavam, mais elas percebem que às vezes o verdadeiro terror está em encontrar exatamente o que você está procurando.


Livro: Deixada para Trás || Autor: Charlie Donlea || Editora: Faro Editorial
Classificação: 5 estrelas || Resenhista: Luci
 Ano: 2017 || Gênero:  Suspense e Mistério



Nicole Cutty e Megan McDonald têm personalidades completamente opostas. Enquanto a primeira adquire a cada dia um comportamento pouco convencional, a segunda é a exemplar boa aluna, filha, amiga e exemplo de pessoa que quer deixar sua colaboração no mundo. No entanto, uma noite, durante uma festa, algo as fazem iguais: ambas são sequestradas e desaparecem de forma misteriosa. 

Mas, como que para equiparar e acentuar a diferença entre as duas, apenas Megan retorna e torna-se um símbolo de superação, por ter escapado do seu captor, visão acentuada após ela lançar um livro contando a sua experiência. Enquanto isso, Nicole parece ter sido completamente esquecida, sua tragédia ofuscada pelo brilho da jovem Megan. 

Mas na mente de Lívia, a irmã de Nicole, uma médica se especializando em patologia forense, ela ainda está bem presente, pois ainda não perdeu a esperança de encontrá-la, em buscar respostas nem que seja no corpo morto da irmã. Mas sua primeira pista aparece justamente em um corpo de um desconhecido, que misteriosamente é relacionado ao desaparecimento de Nicole. 

Instigada a buscar respostas, Lívia passa a empreender a sua própria investigação, e o desenrolar dos fatos se mostra cada vez mais cruel e surpreendente. 


Alguns livros são feitos para mexer com a mente do leitor, em deixá-la trabalhando na busca de análises e teorias que transformam a história lida como se fosse algo real. Deixada para Trás consegue esse feito de forma bem objetiva, fazendo o leitor se envolver de forma intensa na trama, em busca de respostas ocultas em um enredo que te leva a se introduzir dentro dele, na ânsia de solucionar o caso. 

A narrativa do autor vai te conduzindo no espaço-tempo em que ocorre os fatos, intercalando passado e presente de forma dinâmica e bem direta, e isso nos coloca como espectadores dos acontecimentos que levaram ao crime, até o desfecho. Charlie Donlea foi muito inteligente na construção dessa narrativa, construída sob a perspectiva de todos os personagens envolvidos, inclusive das vítimas, seja no passado ou presente. Fazemos ainda um passeio pela mente doentia do criminoso, e mais uma vez o autor foi inteligente ao nos dar vislumbres dessa face doentia, pois isso acabava por nos instigar e procurar culpados, entre até os mais improváveis suspeitos. 

Outro ponto que gostei muito da escrita de Donlea, é que ela se baseia em detalhes, ele constrói a imagem na nossa mente através das palavras, mas de forma bem dinâmica, nos contemplando com algo bem real, mas sem ser cansativo. Tanto que a trama em si nos leva a caminhar junto com Lívia, que para mim foi "a personagem",  e eu não poderia ficar mais surpresa com o desfecho dessa história, que me levou a níveis extremos de ansiedade.

Já estou em busca do outro livro do autor, pois ele, realmente, me conquistou.

Conselho: leia esse livro. Mas não o leia antes de dormir, a não ser que não tenha compromisso no dia seguinte, pois com certeza você irá adentrar a madrugada com ele em mãos, até saciar sua curiosidade, após ser envolvido nesse mistério que te prende do início ao fim.

Compartilhe!

8 comentários :

  1. Oi Luci, não sou muito de ler esse gênero mas sempre acompanho resenhas e algumas me deixam bem curiosa sobre o desfecho de suas histórias. Gostei da resenha e de saber que a história envolve o leitor completamente fazendo ele não querer largar o livro. Não sei se vou gostar de ter vislumbres da mente do assassino, por mais que isso seja importante pra poder ir desvendando o crime, já tive uma experiência similar em outro livro e acabei não gostando tanto, mas como cada autor tem uma escrita diferente pode ser que eu goste desse e assim anotei a dica pra futuramente tentar ler ;)

    ResponderExcluir
  2. Amei a resenha! Esse livro já está na minha lista (infinita) *-*
    Mas depois dessas 5 estrelas preciso me apressar pra ler!

    ResponderExcluir
  3. Fiquei muito curiosa para ler este livro após ler esta sua resenha, gosto de livros com histórias que deixam o leitor surpresos na leitura, e pelo jeito este livro contém uma história deste estilo. Que bom que o autor te conquistou, sem dúvidas pretendo ler Deixada para Trás.

    ResponderExcluir
  4. Fiquei interessada gosto de livros assim, que nos instiga a ler mais e mais páginas para descobrir o que aconteceu, que mistério envolvido no desaparecimento da personagem, parece ser uma leitura daquelas que pega a gente de jeito rs. Parece também que foi muito bem elaborada.

    ResponderExcluir
  5. Oi :)
    O livro me chamou atenção desde o lançamento, e os comentários sobre ele sai cada vez melhores.
    O fato de deixar o leitor apreensivo é o que mais me agrada, pelo enredo percebermos que o objetivo da história é exatamente isso, e o autor atingiu com êxito! Minha maior curiosidade é saber o que Megan esconde. Li uma outra resenha dizendo que havia narrações da pessoa que sequestrou eles, achei outro ponto maravilhoso! Espero ler logo, já percebi que é ótimo
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá Luci!!
    Eu tinha visto esse livro mas não li nd sobre ele, me prendeu atenção assim que comecei á ler sua resenha, o autor me parece ter feito um bom trabalho, eu qro conhecer e espero curtir tanto qto vc...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Olá.
    Quero muito ler esse livro.
    Comecei a ler thrillers psicológicos ano passado e desde então estou sempre a procura de bons livros desse gênero. Deixada para trás parece um bom candidato!
    Adorei saber que a narrativa é alternada entre passado e presente e entre alguns personagens também. Tem vislumbres dos pensamentos do assassino? Isso é bem diferente. Com certeza isso instiga o leitor a tentar descobrir que é ele ou ela.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi,
    Gosto de livros que me prende até altas horas, mais ainda de thrillers com personagens femininas fortes.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei