08 dezembro 2017

[Resenha] A Rainha de Tearling - Erika Johansen

Quando a rainha Elyssa morre, a princesa Kelsea é levada para um esconderijo, onde é criada em uma cabana isolada, longe das confusões políticas e da história infeliz de Tearling, o reino que está destinada a governar. Dezenove anos depois, os membros remanescentes da Guarda da Rainha aparecem para levar a princesa de volta ao trono – mas o que Kelsea descobre ao chegar é que a fortaleza real está cercada de inimigos e nobres corruptos que adorariam vê-la morta. Mesmo sendo a rainha de direito e estando de posse da safira Tear – uma joia de imenso poder –, Kelsea nunca se sentiu mais insegura e despreparada para governar. Em seu desespero para conseguir justiça para um povo oprimido há décadas, ela desperta a fúria da Rainha Vermelha, uma poderosa feiticeira que comanda o reino vizinho, Mortmesne. Mas Kelsea é determinada e se torna cada dia mais experiente em navegar as políticas perigosas da corte. Sua jornada para salvar o reino e se tornar a rainha que deseja ser está apenas começando. Muitos mistérios, intrigas e batalhas virão antes que seu governo se torne uma lenda... ou uma tragédia.


Livro: A Rainha de Tearling|| Série: A Rainha de Tearling #1
 Autor: Erika Johansen ||Editora: Suma das Letras
Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Luiza

 Ano: 2017 || Gênero: Fantasia, YA.


A Rainha de Tearling conta a história de Kelsea Raleigh, uma menina de 19 anos que vai assumir o trono a que tem direito, mas não conhece o seu reino, não conhece seu povo, não sabe nada sobre sua terra. Muitos desafios a aguardam.

Kelsea foi criada longe de tudo e de todos por um casal, Carlin e Barty, que eram seus tutores e responsáveis pela sua educação. Depois da morte de sua mãe, a rainha Elyssa, ela foi levada para longe para crescer e estudar sem os perigos do reino, onde ela poderia ser assassinada antes mesmo de sentar no trono. Então, foi em uma cabana no meio da mata que ela cresceu, aprendeu a amar os livros e esperou pelo seu futuro.

No seu aniversário de 19 anos, um grupo de soldados bateu na porta da cabana. Eles eram a Guarda da Rainha, encarregados de mantê-la viva e de protegê-la de todas as ameaças que viriam a enfrentar. Esses soldados eram os primeiros homens, além de Barty, que Kelsea via, em toda sua vida. Ela não sabia nada do mundo, não sabia qual seria o seu papel, mas uma coisa ela sabia - não iria jamais demonstrar sua fraqueza, iria erguer a cabeça, montar seu cavalo e seguir em frente, finalmente, rumo ao seu destino.

Porém, as coisas começam a dar errado cedo demais. Os ataques que a Guarda sabia que viriam acontecem e Kelsea corre mais perigo do que imaginava.

Os componentes da Guarda são extremamente leais e firmes em seu propósito de protegê-la, era seu juramento maior, mas nem mesmo toda experiência é capaz de evitar que Kelsea caia em uma armadilha. 

Que se revela não ser tão armadilha assim quando o ladrão mais temível e famoso, Fetch, a ajuda, em troca de sua promessa por um bom reinado.

É muita coisa para a mente de Kelsea, que mal saiu de seu mundinho, mas ela enfrenta de peito erguido. Não sabe do que que esse ladrão está falando, mas já sente uma confiança imediata por ele, e assim ela segue.

E quando chega a Tearling... nada poderia prepará-la para o que vê. 

Um reino despedaçado, cheio de problemas, muita pobreza, desigualdade, fome, miséria e um tratado de envio de pessoas para serem escravizadas pelo reino vizinho, o Reino de Mortmesne, governado pela temível Rainha Vermelha, uma poderosa feiticeira.

Kelsea tem a atitude mais louca que alguém em sua posição poderia ter: ela proíbe o envio dos escravos imediatamente, manda queimar as jaulas em que eram enviados e se revela a todos como a verdadeira rainha. 

O reino de Tearling tem sido governado pelo Príncipe Regente, o seu tio, que aguardaria no trono até que Kelsea assumisse, pois ela é a rainha de direito, portadora do pingente de safira que passa de geração em geração e da cicatriz em seu braço em forma de lâmina, indo do pulso até o biceps, símbolos que marcavam a rainha de Tearling. Entretanto, seu tio sempre a procurou para tentar matá-la, pois, obviamente, ele queria o trono para si.

Ele é apenas um dos muitos perigos que Kelsea enfrentará, pois o envio de escravos para Mortmesne era parte de um tratado assinado pela sua mãe, com a Rainha Vermelha. Caso todo mês não chegasse uma leva de escravos, ela invadiria Tearling e mataria todos. Essa é a paz que a rainha Elyssa negociou, depois de uma sangrenta guerra em que muitos de Tearling morreram nas mãos do exército mortal da Rainha Vermelha. Mas, para Kelsea, uma coisa está muito certa: isso não iria continuar e ela iria lutar, não importava o preço.

Esse não é apenas um mundo medieval. Kelsea começa a aprender que, alguns séculos atrás, um grupo de pessoas fez uma travessia para essa nova terra, em busca de um mundo melhor, depois das guerras que assolaram a terra antiga. Assim, muito da tecnologia se perdeu, a maior parte do conhecimento ficou para trás, e a humanidade regrediu, voltando a viver como na época medieval. 

Aqueles que foram para Tearling sofreram bastante com as condições da terra, que tinha muito pouco minério e, por isso, dependiam bastante do cultivo. Com a escassez de recursos, o conhecimento se perdeu ainda mais, pois os livros viraram artigos de luxo, muitas vezes contrabandeados e comercializados por um povo que buscava apenas sobreviver. Os reinos vizinhos tiveram um destino um pouco diferente, ao habitar terras com mais minérios e ter em seu povo mais médicos e cientistas, mas, mesmo assim, muito do que era o mundo acabou retrocedendo. E foi assim que a Rainha Vermelha se apossou das terras vizinhas de Tearling, com mais recursos e riquezas, e passou a controlar tudo sob uma ditadura de sangue. E era contra isso que Kelsea teria que lutar.

Porém, antes de mais nada, ela precisava ser coroada. E precisava estar viva para isso. 

Não é fácil o destino que Kelsea Raleigh encontrará pela frente. Muitas ameaças pairam sobre o seu reino. Ela precisará ser muito forte para enfrentar tudo e todos que se colocarem em seu caminho e, o mais importante: precisará vencer a batalha que ocorre dentro de si e acreditar em si mesma. Só assim ela vencerá.


Genteeee! Que livro!!!! Eu não esperava! Simplesmente sensacional.

É uma fantasia com ares medievais, mas que se passa em um mundo distópico, onde a humanidade migrou para outras terras e perdeu grande parte de seu conhecimento, riquezas e tecnologias. Então, é um mundo onde sabemos que existiu vacinas, eletricidade e etc, mas num passado distante, e hoje trafega-se com cavalos e barcos. Existem mais riquezas no reino vizinho, Tearling ficou em desvantagem pela terra com menos recursos. Então, a pólvora, por exemplo, é uma riqueza que vale muito. Assim como os livros. 

Eu me encantei demais pela história, mesmo vendo vários pontos negativos. Demorou muito para compreender esses detalhes do enredo, sobre a construção do mundo, a travessia, a migração para Tearling. A autora não nos dá muita informação no início, então realmente achamos se tratar de um mundo medieval, pois tem todas as características. Ao longo da história também senti falta de outras informações, sobre Tearling e os outros reinos, sobre a família de Kelsea, e sobre os outros personagens. Mas, assim mesmo esse livro ganhou o meu coração ❤️

Kelsea é A mocinha. Inteligente, simples, gente como a gente. Em muitos momentos ela não faz ideia do que fazer, do que pensar, mas não fraqueja! É insegura, não é linda de morrer e entende o seu papel, o que ele significa e o impacto que terá na vida de milhares de pessoas se não tomar a decisão certa. Amei amei amei! As narrativas do ponto de vista dela nunca são enfadonhas, mesmo que cheia de detalhes. A todo momento eu queria saber mais e mais, fiquei triste quando esse livro acabou...

A narrativa é em terceira pessoa e acontece também sob o ponto de vista de outros personagens, como Fetch, a Rainha Vermelha, Clava (o líder da Guarda da Rainha), dentre outros. Eu gostei bastante de conhecer vários lados da história.

Esse é mais um livro que eu li que causou polêmica no Goodreads, rs. E concordo em partes. O primeiro ponto muito criticado foi o fato de que a Kelsea nunca tinha visto ninguém na vida além de Carlin e Barty, então, como ela poderia descrever alguém como bonito ou feio? Ai gente, o povo polemiza por umas coisas que não entendo. Mesmo sem ver outras pessoas, é óbvio que ela vai ter um senso crítico de bonito ou feio...

Outra coisa muito falada foi sobre o comportamento da Guarda da Rainha que, depois que buscam Kelsea e começam a viagem para levá-la a Tearling, acendem uma fogueira no meio da mata, bebem até ficar bêbados e por aí vai. Nisso eu concordo, mas acho que foi imaturidade da autora mesmo, sendo esse seu primeiro livro. Como que esses soldados extremamente experientes acendem uma fogueira quando sabem que estão sendo seguidos ?!?!

Enfim, nada disso tira o brilhantismo do livro. Eu gostei MUITO MUITO. Há muito tempo não lia um livro com uma protagonista como Kelsea. O rumo que a história tomou apenas aumentou ainda mais a minha ansiedade para o próximo. 

Os outros personagens também são muito bons, podemos conhecer mais sobre vários deles. Clava é o líder da Guarda da Rainha, o soldado mais temível de todo o reino. Claro que ele desconfia se Kelsea tem o necessário para ser a rainha que eles esperam. E, obviamente, duvidam dela o tempo todo. Eu também duvidaria de uma menina que foi criada no meio da mata, longe do mundo. Mas, o melhor de tudo, é como cada um é conquistado aos poucos, irrevogavelmente. ❤️

Essa é uma história rica, cheia de reviravoltas, que nos conta sobre uma terra em que a rainha precisa lutar contra tudo e contra todos para fazer o melhor pelo seu povo. Uma rainha que ninguém conhecia, mas que se prova corajosa e dona de um coração enorme, capaz de tomar as decisões mais impossíveis para salvar aqueles que precisam dela. É um livro que fala sobre empoderamento, superação, homofobia, e que nos mostra como a Igreja pode manipular um povo se a ela for dado o poder. Kelsea Raleigh veio para ficar. Todos deveriam ler esse livro e se apaixonar como eu!



Os direitos cinematográficos da série A Rainha de Tearling foram comprados pela Warner Bros! E quem viverá a Rainha Kelsea Raleigh será ninguém menos do que Emma Watson <3 
Além de fazer o papel de protagonista, Emma também é a produtora! Essa é o primeiro filme produzido por ela, e será ao lado de, nada menos do que David Heyman, produtor de Harry Potter <3

Em uma entrevista, Emma disse: 
'Meu agente me ligou e disse: "Eu tenho que ser honesto, isso é uma trilogia!" Eu estava relutante, mas quando li o livro, eu realmente fiquei com vontade de passar três anos naquele mundo,' ela explica. 'Vai ser intenso e eu terei que ficar fisicamente em forma, ganhar um pouco de músculo e aprender a brandir uma espada.'"
Ainda não há previsão para o início das filmagens, nem para o lançamento.

Esperamos ansiosas na certeza que virá algo maravilhoso!!!


Erika Johansen cresceu e mora na San Francisco Bay Area. Estudou na Swarthmore College, completou seu mestrado na Iowa Writer’s Workshop e mais tarde se tornou advogada, mas nunca parou de escrever. Rainha de Tearling foi seu livro de estreia.

A série A Rainha de Tearling,  é composta por três livros, já lançados nos EUA:

2- A Invasão de Tearling - já lançado aqui - resenha em breve!
3- The Fate of the Tearling ("O Destino de Tearling" em tradução livre) - indicado no Goodreads Choice Awards 2017 na categoria Fantasia.



Compartilhe!

6 comentários :

  1. Tenho vistos muitos elogios a respeito desta obra, mas o que percebo e que o começo e bem lento, pelo fato de que precisamos ser apresentados a este novo mundo medieval, porém quando a estória começa a embalar, a leitura se torna eletrizante. Durante a leitura de sua resenha já peguei curiosa, e louca par adquirir a obra, só para descobrir seus desfecho. Fiquei muito feliz em saber que a obra vai virar filme, e uma atriz maravilhosa como Emma, interpretará a personagem principal.

    SORTEIO NO AR, VENHAM PARTICIPAR: petalasdeliberdade.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Luiza!
    Eu tenho esse livro mas ainda não pude ler, estou mega atrasada com minhas leituras, ando até pulando algumas, espero chegar nessa obra logo estou bem curiosa pra conhecer...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Quero muito ler e fiquei que terá adaptação com a Emma uau que legal. Nossa é uma historia com mitos acontecimentos e que difícil para a protagonista sair de um mundo que não sabe nada para um totalmente cheio de trapaças e ter que lutar pelo seu povo deve dar uma boa adrenalina na hora da leitura.

    ResponderExcluir
  4. Oi Luiza!
    Confesso que não me interesso mto pelo livro, mesmo com a sua empolgação na resenha tenho a impressão de que o enredo não é tão original, ultimamente as fantasias vem sido todas parecidas. Depois de ler algumas resenhas achei a Kelsea bem infantil. Tá, eu sei que era tudo novo para a personagem, mas não gostei dela ...
    Claro que vou assistir a adaptação, principalmente por ser com a Emma, se eu gostar darei uma chance a leitura.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Achei esse livro diferente de muita coisa que eu já tinha lido até agora Adorei o livro e fiquei apaixonado ainda mais pela continuação

    ResponderExcluir
  6. Oi, Luiza!!
    Que livro mais emocionante!! Sem dúvida vai ser um filme maravilhoso!! E que bom que a Emma Watson vai ser a protagonista e também a produtora!! Já ansiosa para fazer a leitura da trilogia e vê o filme nas telinhas!!
    Bjoss

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei