12 novembro 2017

[Resenha] Garota de Grife - Karol Blatt

Ela precisava de ajuda.
Ele podia ajudá-la. Mas havia um alto preço.
Ellen estava certa de que a proposta para ser acompanhante de Damien Mason poderia ser tanto a sua salvação, quanto a sua ruína, mas ela não tinha muitas escolhas. Precisava proteger aqueles a quem amava. Damien Mason é um bilionário arrogante que valoriza mais o status social de alguém do que seu caráter. Acostumado a uma vida fútil e luxuosa, tudo para ele deve ser de alta grife, inclusive as mulheres que compartilham sua cama.
Mas em uma noite no Rio de Janeiro, ele terá seus princípios postos à prova, diante da jovem e perspicaz Ellen. Uma garota humilde e totalmente fora dos seus padrões, porém capaz de despertar nele um desejo incontrolável. Ágil e prático, Damien se aproveita da situação desesperadora de Ellen e lhe faz uma proposta tentadora: ser sua acompanhante em troca de uma solução definitiva para todos os seus tormentos.
Seria apenas um acordo, sem envolver sentimentos. O que nenhum dos dois imagina é que a proximidade pode ser um jogo perigoso, mesmo para dois corações desacreditados no amor e dispostos a não se apaixonar.

Livro: Garota de Grife || Série: Duologia Palace #1 || Autor:  Karol Blatt
Editora: Publicação Independente ||  Ano: 2017 || Gênero: Romance.
Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Luci

Ellen de Souza é uma jovem batalhadora que, infelizmente, já teve várias cotas de sofrimento, desde a sua infância pobre com um pai violento, até a morte abrupta de sua mãe, durante um tiroteio na Favela do Alemão. Depois disso, com ela ficou a responsabilidade de cuidar dos irmãos gêmeos e adiar os seus sonhos, já que tem que trabalhar para manter a si e aos irmãos.

Por isso, em uma noite, ela decide ter uma noite de Cinderela com suas amigas. Mesmo receosa, ela decide entrar, sem ser convidada, em uma festa de gala no Copacabana Palace. Seria uma aventura de uma noite, que não poderia ter consequências sérias, seriam apenas algumas horas conhecendo o lado mais elegante da sociedade. Mas ela acaba por chamar a atenção do homenageado da noite, o milionário norte-americano Damien Mason.

Há muito tempo, Damien passou a ver o mundo, principalmente às mulheres, com olhos frios e calculistas. Como um homem poderoso internacionalmente no mundo dos negócios, já está habituado a reconhecer que tudo gira em torno de um jogo de interesses. Dessa forma, ele vê todo relacionamento como uma troca, sabendo exatamente o que dar e o que pedir em troca. E tem uma regra principal: as mulheres com quem sai deve ser da elite, da mais fina classe social. Quando ele vê uma beldade presente em sua festa, ele não hesita em cercá-la e seduzi-la com seu charme, imaginando que ela faça parte do seu meio.

"Eu as tratava como elas mesmas se tratavam. Como mercadorias à venda. E se de uma coisa eu entendia muito bem, era de como fazer o melhor negócio possível. Se elas queriam tirar de mim o melhor, eu tiraria somente o melhor dentre elas."

Só que Ellen está longe de pertencer à classe que ele exige e à categoria onde ele insiste em enquadrar qualquer mulher. Por isso ela resiste aos avanços do milionário e foge dele. Só que o que Damien quer, ele persegue até conseguir. E para ele é fácil descobrir que ela é uma pobre atendente de lanchonete e trabalha em um bar à noite, ou seja, está muito abaixo aos padrões que ele estabeleceu. Mesmo assim, ele insiste em tê-la, por isso faz uma proposta: Ellen fica com ele e, em troca, ele está disposto a pagar o valor que ela quiser. 

Recusando-se a se vender, Ellen nega a sua proposta, mesmo que esse homem, de intenso olhos azuis, desperte nela sentimentos que nunca pensou em sentir por alguém. Só que, quando ela pensa que tudo está indo bem, recebe outro golpe do destino que desestrutura a ela e a sua família, forçando-a a fazer algo que prometeu a Damien a se mesma o que jamais faria: vender-se a ele, pelo tempo que ele estivesse disposto a pagar.

Ele a tornaria sua garota de grife. Mas o preço a pagar poderia estar muito além do que o dinheiro pode pagar.



Em Garota de Grife, conhecemos a história de duas pessoas que já conheceram o sofrimento e as dores do amor, mesmo cada a à sua maneira. E isso teve o poder de moldar a personalidade de cada um e a forma como vêm o mundo.

Dentre os pontos positivos que posso destacar, temos Ellen. Ela é o retrato de toda garota pobre, que tem sonhos e precisa se esforçar para criar os irmãos e ter uma vida digna. O que mais gostei da personagem foi o fato de, mesmo diante de tantas adversidades, ela mantém a fé de que o dia seguinte será melhor para ela e sua família. Foi alguém que não mudou seus princípios, a autora a soube desenvolver de forma a conhecermos cada traço de sua personalidade.

Já em Damien, temos o típico mocinho rico, que pensa que conhece a todos só pelo simples fato de ter convivido, na maior parte de sua vida, com as pessoas erradas. Gostei muito da forma gradual como a personalidade dele muda, à medida que sentimentos foram aflorando e o véu que ele mantinha no olhar foi caindo pouco a pouco. Revelou-se um personagem com paixões reprimidas que foram libertas através do relacionamento com Ellen.

Por fim, temos uma narrativa que, particularmente, gostei. Foi dinâmica, bem descritiva e revela o romance entre os personagens de forma gradual: os preconceitos ruindo, os sentimentos surgindo, as dúvidas e incertezas de um relacionamento que, no início, se baseou em um transação comercial, mas que saiu do controle dos dois quando passaram a sentir mais que isso.

Enfim, para quem gosta de valorizar a literatura nacional, esse livro realmente deve ser lido, seja pela forma harmoniosa com que a autora desenvolve a narrativa, ou pelo simples fato de apreciar um bom romance. 


Karol é uma autora nacional nova, seu primeiro livro foi lançado pela editora Bezz no começo do ano, e aborda um assunto um pouco mais delicado como o nazismo. confira :


Insígnias
Karol Blatt

 Será que um grande amor é capaz de vencer uma grande guerra?
Para Ahren Müller, um jovem oficial das tropas de elite do führer com uma promissora carreira dentro da Alemanha Nazista de 1942, sua verdadeira guerra foi decretada no momento em que seus olhos cruzaram com os de Hadassa Belshoff, uma jovem judia que é levada como prisioneira para a residência de sua família na Polônia.
Vítima de um dos períodos mais cruéis da história da humanidade, Hadassa Belshoff encontra-se num terrível impasse ao se tornar prisioneira na mansão dos Müller. Tendo sido separada da família e com o destino nas mãos de um ditador que causou o genocídio de milhões, ela precisa decidir se deve seguir a razão ou o coração, quando em seu interior começam a brotar sentimentos inesperados e proibidos pelo seu algoz.
Um amor pode nascer em meio ao ódio? Até onde é possível perdoar? Insígnias revela um amor construído em uma época difícil e por duas pessoas que estão de lados opostos em um conflito que marcou a história para sempre. Dois corações que podem representar tanto a salvação quanto a destruição um para o outro. Mas, acima de tudo, Insígnias é o relato da força de um sentimento verdadeiro que ousa crescer em meio ao sofrimento e que não titubeia mesmo diante da ameaça sufocante da morte.

Compartilhe!

7 comentários :

  1. Parece ser uma historia gostosa de ler, gostei da personagem que apesar das dificuldades, tem esperança que as coisa vão melhorar e não fica se lamentando. E quando não da certo vai atrás e tenta resolver é bem decidida.

    ResponderExcluir
  2. Oi Luci, ainda não conhecia a autora mas curti a resenha positiva da história. A trama parece com algumas que já li, mocinha rico, mocinha pobre, mas a escrita da autora parece fazer a diferença e isso é super positivo, surgindo a oportunidade vou querer ler sim ;)

    ResponderExcluir
  3. Oi. Eu vi esse livro e logo me lembrei das histórias da Nana Pauvoulih, e por isso fiquei animada e com vontade de ler o livro. Tenho certeza que irei gostar, isso porque a história se passa no Rio e eu já conheço alguns lugais de lá, assim posso entender melhor a narrativa.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderExcluir
  4. Aaagh Lu, obrigado! Apenas você para ver meus personagens melhor do que eu mesma costumo ver! obrigada pelo carinho e apoio de vocês sempre às minhas histórias. Obrigada por acreditar em mim e sonhar meus sonhos comigo! ♥ ♥ ♥

    ResponderExcluir
  5. Hey Luci!
    Amei conhecer esse livro viu, amo esse gênero e aposto que vou amar a leitura tbm...
    Já vai direto para os desejados!
    Bjs e parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  6. Olá, pela resenha vejo que o romance entre os protagonistas não acontece de forma instantânea, ele vai se formando aos poucos. Gostei também que a autora deu características bem singulares para Ellen, que consegue cativar o leitor durante a leitura. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi Luci.
    Estou sempre buscando novos nacionais para ler e achei a premissa de Garota de grife interessante.
    Gostei da ambientação da história e os personagens parecem ter sido bem construídos, com personalidades e convicções fortes.
    Fiquei com muita vontade de acompanhar o romance evoluir entre Damien e Ellen.
    Bjs

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei