16 novembro 2017

[Resenha] A Bússola de Ouro - Fronteiras do Universo #1


Lyra Belacqua e seu daemon, Pantalaimon, vivem felizes e soltos entre os catedráticos da Faculdade Jordan, em Oxford. Até que rumores invadem a cidade – são boatos sobre os Papões, sequestradores de crianças que estão espalhando o medo pelo país. Quando seu melhor amigo, Roger, desaparece, Lyra entra em uma perigosa jornada para reencontrá-lo. O que ela não desconfia é que muitas outras forças influenciam seu destino e que sua aventura a levará às terras congeladas do Norte, onde feiticeiras e ursos de armadura se preparam para uma guerra. Embora tenha a ajuda do aletiômetro – um poderoso instrumento que responde a qualquer pergunta –, nada a prepara para os mistérios e a crueldade que encontra durante a viagem. E, mesmo que ainda não saiba, Lyra tem uma profecia a cumprir, e as consequências afetarão muitos mundos além do dela.


Livro: A Bússola de Ouro || Autor: Philip Pullman || Série: Fronteiras do Universo #1
 Editora: Suma || Classificação: 5 estrelas || Resenhista: Amanda

 Ano: 2017 || Gênero: Ficção, Juvenil

 
Quando a gente é jovem, pensa que as coisas duram para sempre. Infelizmente, elas não duram.

Lyra Belacqua é uma menina de onze anos que é completamente o oposto da imagem de uma princesinha. Lyra tem uma personalidade ativa, tem essa aura dominante que onde vai cativa todos a sua volta. Travessa, está sempre aprontando e subindo em telhados com seus amigos da Oxford, que é onde ela cresceu e morou a vida inteira, desafiando outros grupos de criança, como as gípcias. (Vocês lembram de KND a turma do bairro? Lyra seria a chefona dali.)

Seu melhor amigo Roger, que trabalha na cozinha da grande faculdade, a acompanha em todas as suas aventuras. No entanto, quando a menina cisma em explorar a sala privativa, onde apenas os acadêmicos podiam entrar - e em hipótese alguma uma mulher - ela vai apenas com seu Daemon (vou explicar mais adiante) e acaba encurralada, tendo que se esconder em um pequeno armário. Ali, ela vê o reitor colocar veneno na bebida do tio dela e quando este deixa a sala, ela lhe adverte sobre o veneno e acaba salvando sua vida - e entregando seu próprio esconderijo a ele - que a coloca para espiar para ele durante a reunião. Durante a reunião, Lyra fica observando o reitor e os outros acadêmicos, mas logo se vê entretida pelo assunto da conversa e escuta pela primeira vez sobre o misterioso Pó.
Ela tenta descobrir mais sobre isso, mas eventualmente eles mudam de assunto e ela acaba adormecendo lá dentro com seu Daemon.

Os Daemons são companheiros dos seres humanos, como uma extensão da sua alma, são inseparáveis e sentem dor física se são obrigados a ficar distantes. Nenhum ser humano tem permissão de tocar no Daemon de alguém, isso gera grande fraqueza no outro e é um grande tabu.

Quando seu tio a desperta, ela fala sobre o que observou, tenta descobrir mais sobre o Pó e convencer seu tio a levá-la com ele para o Norte, mas ele nega veementemente e ela logo é enviada de volta ao seu quarto.

Passado algum tempo, após o tio partir novamente em viagem, um boato estranho começa a circular pela cidade. Crianças estão sumindo e várias teorias diferentes começam a surgir. Estavam roubando para coleta de órgãos, para adentrar minas, etc. Os ladrões de criancinhas ficam sendo conhecidos por Papões.

Na Idade Média, os pais davam os filhos para a Igreja para serem monges ou freiras. E as coitadas das crianças eram conhecidas como oblatos. Significa sacrifício (...).

Lyra logo se anima a caçar os papões com outras crianças, até que Roger é pego e Lyra fica desesperada. Decidida a salvar o amigo, ela tenta descobrir mais sobre os Papões, mas a visita de uma mulher à faculdade Jordan acaba mudando tudo.

A Sra. Coulter é a imagem da elegância e da inteligência. Muito fina, educada e de uma beleza estonteante, ela encanta a menina, tratando-a com indulgência e ouvindo com atenção todas as suas peripécias e logo, a menina conta sobre toda a sua vida na faculdade. O reitor a procura mais tarde, explicando que ela em breve teria que ir embora da faculdade Jordan, ter a educação apropriada à uma jovem dama, que eles não estavam qualificados a dar. 

A menina reluta até saber que poderia ficar com a Sra. Coulter. Mas o reitor, para sua surpresa, parece relutante em deixá-la partir e antes de ir embora, a menina é chamada à sua sala. Lá, ele entrega a ela um artigo curioso, revestido de ouro, o objeto se assemelha a uma bússola, mas ao invés de números, há figuras. O reitor lhe dá e só tem tempo de dizer que o objeto é chamado de Aletiômetro e é usado para descobrir a verdade, através de perguntas, os ponteiros se movem de símbolo a símbolo para revelar a resposta, no entanto, ele não consegue explicar muito mais e diz a menina que ela teria que aprender a lê-lo por si mesma. 

A viagem com a Sra. Coulter é ótima e seu apartamento luxuoso, desperta na menina o desejo de pertencer aquele lugar. Tudo parece perfeito, mas aos poucos, Lyra vai se sentindo oprimida por toda aquela opulência e começa a se pensar se a Sra. Coulter não está tentando transformá-la em um bichinho de estimação.

Atacar cedo demais é tão ruim quanto atacar o lugar errado.

Com a ajuda de companheiros improváveis, Lyra embarca em uma aventura sobrenatural onde nem tudo é como ela imagina, por trás das aparências pode se esconder uma crueldade sem limites e para conseguir resgatar as crianças, ela precisará de toda sua coragem. Uma profecia leva a crer que Lyra tem uma grande importância no desenrolar de uma grande guerra sobrenatural e em suas mãos pode estar o destino de vários mundos.

O livro é encantador, a história flui maravilhosamente, os personagens são incríveis e não dá pra não sentir muito ódio dos vilões. O livro trata muito da crueldade de pessoas que deveriam estar ali para proteger as crianças, seres indefesos, que acabam por se tornar suas vítimas ao invés de seus protegidos. Além de tudo, o livro conta com diversas teorias sobre mundos alternativos, que podem ou não serem totalmente diferentes do nosso. 

Para quem gosta de livros emocionantes, cheios de magia, seres encantados, fadas, ursos falantes, feiticeiras e profecias misteriosas, esse é o seu livro. Já estou quase na metade do segundo, para vocês terem noção e muito curiosa para ver o desfecho dessa aventura!




O primeiro livro da série Fronteiras do Universo foi publicada em 1998, e teve mais algumas edições, como a capa do filme em 2007. Mas apenas esse ano, com a notícia da continuação da trilogia, a Suma de letras lançou uma edição com novas capas, para acompanhar a capa da nova trilogia - "La Belle Sauvage" que é o primeiro volume da nova trilogia do Philip Pullman e se passa dez anos antes dos acontecimentos de "A bússola de ouro", quando Lyra e Pantalaimon ainda eram bebezinhos.

Para quem nunca viu o filme lançado em 2007, confira o trailer:





Compartilhe!

6 comentários :

  1. As novas capas dessa série estão lindas e a história parece ser mesmo encantadora e até mais encantadora que o filme, que vi e gostei muito (pena que não deram continuidade). Sobre a história ela parece ser cheia de aventuras e magia e protagonista parece dar conta do recado :D Curti a resenha e vou gostar de acompanhar as próximas por aqui tb ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Lili :DD
      Os livros são muito bons, já to fechando a primeira trilogia e já sinto que vou ficar órfã de novo! #triste
      Beijos <3

      Excluir
  2. Adorei a nova capa! é bem mais bonita que a anterior.
    Eu vi apenas o primeiro filme e achei bem fofo.
    Lyra e se daemon parecem ser bem unidos e fiquei curiosa para acompanhar as suas aventuras e descobertas.
    Essa trilogia não é a minha prioridade, mas eu leria se tivesse a oportunidade.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá, agora bateu saudade de quando eu li essa trilogia, que é realmente tudo de bom. O que mais me agrada na trama é as críticas que Pullman faz à teologia, deixando o leitor reflexivo. Cada livro é melhor que o outro, e os personagens secundários são extremamente bem construída, deixando a leitura bem fluida. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Que lindo, amei!
    Eu vi o filme, e fiquei apaixonada, qro tanto ler os livros, as capas e enredos estão lindos!
    Vão pra listinha!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Li esse livro e adorei, gostei muito da Lyra ela cativa o leitor, é muito esperta e danada rs. E adorei o urso, fiquei até querendo um igual kk. A leitura é muito gostosa e fluída, é cheio de acontecimentos um atrás do outro.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei