27 outubro 2017

[Resenha] Tessa Dare - Uma Duquesa Qualquer


Uma duquesa em busca de sua sucessora.
Um jovem duque relutante em se casar.
Uma criada que adora desafios.
O que fazer com um duque relutante em se casar? A Duquesa de Halford – e mãe de Griffin, o duque libertino, irresponsável, que deseja apenas os prazeres da vida – tem o plano perfeito. Na verdade, ela conhece o lugar perfeito… Spindle Cove.
No paraíso das jovens solteiras, a duquesa insiste para que o filho escolha uma dama. Qualquer uma. E ela a transformará na melhor duquesa de Londres. Griff, então, decide achar alguém que acabará com os planos e com a ideia maluca de forçá-lo a se casar… Ele escolhe a atendente da taverna Touro & Flor, Pauline Simms – que nunca sonhou com duques ou com casamento, mas sim com o dinheiro que possibilitaria uma mudança completa em sua vida e na vida da pobre irmã, Daniela.
O duque e a Srta. Simms estabelecem um acordo: a mãe de Griff tem uma semana para transformar a criada em uma duquesa perfeita, então Pauline deverá ser um desastre durante sete dias e, se tudo der certo (ou melhor, se tudo der completamente errado), receberá mil libras e poderá realizar o sonho de construir a própria biblioteca em Spindle Cove.
Em pouco tempo, porém, o duque é surpreendido ao conhecer Pauline e descobrir que a moça é muito mais do que uma simples atendente, e a atração entre os dois é inevitável. Mas em um mundo em que as classes sociais são o que realmente importa, vence a ambição ou o coração?

Livro: Uma Duquesa Qualquer|| Série: Spindle Cove # 4|| Autor:  Tessa Dare
Editora: Gutenberg ||  Ano: 2017 || Gênero: Romance, Chicklit. Hot.
Classificação: 5 estrelas || Resenhista: Luci
Resenha livro: 01, 02 , 03

Para quem acompanha a série, sabe que Spindle Cove é o reduto de jovens solteiras, nada convencionais. Aliás, isso também é notório por toda Londres, por isso não é surpresa que uma mãe desesperada para ver seu relutante filho casado, a Duquesa de Halford, simplesmente o dope e o leve no meio da noite para esse paraíso das solteiras, para que ele escolha uma jovem herdeira, de boa família, para casar e garantir um herdeiro para o ducado.

O duque em questão é Griffin, famoso por ser um notório libertino, que há mais de um ano se afastou de suas orgias e noites de bebedeiras, mas continua com o firme propósito de não contrair matrimônio. Nunca. Jamais. principalmente depois de algo que o marcou emocionalmente, reafirmando sua decisão de forma definitiva. Por isso, para contrariar sua mãe, ele escolhe a noiva mais improvável de todas: Pauline Simms, a atendente da taverna.

A vida de Pauline não é fácil: ela se resume a a longas horas de trabalho na fazenda do seu pai, na taverna Touro e Flor e, ainda, cuidar da sua irmã que sofre preconceito por ter um leve retardo mental. Ela não tem tempo a perder e não admite que o façam perder, principalmente com a clara intenção de deixá-la em uma situação constrangedora.

Dessa forma, quando o Griffin a aponta como sua futura noiva, ela decide aceitar, em um impulso, com o objetivo de dar uma lição naqueles nobres que irromperam pelo salão como se estivessem escolhendo alguma peça em liquidação. 

O que ambos não contavam, Pauline e Griff, é que a duquesa aceite o desafio de transformá-la em uma elegante lady, no prazo de uma semana, alguém que vai conquistar os salões londrinos com sua beleza, carisma e educação - tudo isso  instruído por ela, claro, afinal, sua ânsia em ter netos supera qualquer obstáculo. Claro que ela espera ganhar e ter como recompensa um bela cerimônia de casamento no final de tudo.

Mas Griff, avesso a esse compromisso, faz uma contraproposta a Pauline: ela viaja com eles, se torna o desastre que marcará a temporada e, no final, será bem recompensada. Para Pauline, é a oportunidade única de conseguir a liberdade e realizar seus sonhos, por isso embarca nessa aventura.

Só que a aproximação, no início indesejada, vai acabar por forçá-los a um novo desafio: contornar os sentimentos que ambos despertam um no outro. E logo Pauline descobrirá que aprender etiqueta muito mais fácil que suplantar sentimentos, e Griffin vai ver que o amor, mesmo parecendo errado,  às vezes se torna impossível se entregar a ele.




Quem conhece Tessa Dare, sabe que ela escreve deliciosas comédias românticas, com o toque certo de drama e erotismo. E esse livro não foge a essa regra.

Seguindo aos parâmetros da série, Uma Duquesa Qualquer nos contempla com uma personagem feminina cheia de personalidade e vida, que se recusa a se abater diante das dificuldades impostas pela sua situação social. Com uma natureza independente, Pauline nos encanta desde o momento que nos é apresentada, e à medida que conhecemos mais da sua personalidade e aspirações, ela ganha vida aos olhos do leitor.

Griffin, também já o conhecemos, ele nos foi apresentado no segundo livro da série, Uma Semana para se Perder, como o notório libertino que ele realmente era. Aqui, conhecemos mais do personagem, e, claro, amamos descobrir que, por trás do cafajeste, existe um homem que possui sentimentos que precisam ser despertados. E quem não ama o bom e velho clichê de um libertino reformado? Mas como protagonista, a autora o desenvolveu de forma perfeita, que nos conquista realmente, seja pela sua personalidade, ou pelas atitudes que ele tem com relação à Pauline (aliás, quem leu e vai ler com certeza amou/amará a cena que remete ao filme Uma Linda Mulher. Perfeita!)

Sobre a narrativa, ela também tem a característica única de Tessa Dare: é fluída, prende o leitor do início ao fim, a trama se desenrola de uma forma perfeita e apaixonante. Aliás, a cada livro dessa série, penso que a autora se superou, pois melhora a cada livro. Esse, particularmente para mim, foi totalmente cativante, e correndo o risco de me repetir, para mim foi o melhor.

Se ainda não leu a série, não perca tempo, é garantia de romances envolventes e que realmente seduzem o leitor em cada página lida.



A série Spindle Cove é composta por 5 livros mais 3 contos. Confira as capas dos livros já lançados da série. 


Resenha do Livro 01 , Livro 02 e Livro 03 


A Bela e o Ferreiro

Esse é o conto, na sequência ele seria o 3,5 na série. Sabe aquelas histórias curtas, mas que amarram seu coração em suas páginas? Pois bem, essa é a função de A Bela e o Ferreiro.

Conhecemos Diana Highwood desde o primeiro livre da série, como a moça doente que vive sob a superproteção da mãe, que sonha em vê-la casada com algum nobre. Só que a bela dama não está ligando para status social, pois seu coração bate mais forte por Aaron Dawes, justamente o  ferreiro da vila. Ou seja, muito abaixo das aspirações de sua mãe.

Só que Aaron Dawes é um homem íntegro, mais nobre em caráter do que qualquer título de nobreza. Apesar do intenso amor que sente pela jovem, ele sabe que está abaixo socialmente dela. Assim, faz de tudo para evitar demonstrar o que sente e alimentar o fogo que arde em ambos.

Só que o amor faz milagres, não é mesmo? E a Diana frágil, que conhecemos nos livros anteriores, se torna forte para lutar por Aaron e viver esse amor. Sem dar a mínima para convenções e status social.

Esse conto realmente me encantou. Se a história tivesse o triplo de páginas, eu leria com o maior prazer, pelo simples fato de ser uma história encantadora, com personagens maravilhosos e envolventes. Realmente amei, e quem gosta da série, não pode deixar de ler sobre o amor dessa bela dama e um nobre ferreiro.

Compartilhe!

6 comentários :

  1. Também amei esse livro, achei a história e os personagens super cativantes e a cena de Uma linda mulher foi massa, fiquei até com pena do vendedor kkkk. A série melhora a cada livro realmente e já preciso do próximo :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lili, eu praticamente delirei na cena do vendedor! Muito bom, Tessa sempre se supera <3

      Excluir
  2. Infelizmente ainda não tive oportunidade de ler nenhum livro da autora, porém gosto muito desta série, exatamente por mostra um outro lado dos cafajestes, e que eles são sim capazes de amar, porém ainda não havia encontrado a pessoa certa. Imagino está combinação relacionada com romance de época, onde percebo que tem os questionamentos sociais, amei a premissa deste livro.

    ResponderExcluir
  3. Adoro comédias românticas, mas ainda não li nenhum livro da autora. Esse deve ser muito divertido com essa proposta do duque e a atendente da taberna, o mais divertido e estranho também é a duquesa querer que ela se torne uma grande dama, pensei que ela não iria gostar nenhum pouco da escolha do duque rs. A leitura parece ser gostosa e deixar o leitor ansioso pelo desenrolar da trama.

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito de ler livros do gênero romance de época e também de comédias românticas, então pretendo ler esta série Spindle Cove, pelos seus comentários nesta resenha Uma Duquesa Qualquer parece ser um ótimo livro, pretendo começar a ler esta série em breve.

    ResponderExcluir
  5. Ainda não conhecia este livro, mas parece ser uma ótima pedida de uma leitura mais leve e fluida!
    Esta capa ficou encantadora.
    Um romance com um bom tema que vou querer conferir.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei