[Resenha] A Escolha - J. R. Ward



A Escolha
Irmandade da Adaga Negra #15
J. R. Ward 


Xcor, líder do Bando de Bastardos e acusado de traição contra o Rei Cego, enfrentará um interrogatório brutal e um destino tortuoso nas mãos da Irmandade da Adaga Negra. Todavia, depois de uma vida marcada pela crueldade e por decisões infelizes, ele aceita seu destino de soldado, sendo que seu único lamento é a perda da fêmea sagrada que nunca foi sua: a Escolhida Layla. Somente Layla conhece a verdade capaz de salvar a vida de Xcor. Mas revelar seu sacrifício e sua herança secreta exporá a ambos e destruirá tudo o que Layla mais ama – até mesmo o papel de genitora de seus filhos preciosos. Dividida entre o amor e a lealdade, ela precisará criar coragem para enfrentar sua única família, a fim de defender o macho que amará para sempre. Além disso, mesmo se Xcor recebesse o perdão de alguma maneira, ele e Layla teriam de enfrentar um desafio ainda maior: criar uma ponte sobre a fenda que afasta seus mundos sem sedimentar o caminho para uma guerra de proporções ainda mais devastadoras, incorrendo em desolação e morte. Além disso, quando um velho e perigoso inimigo retorna a Caldwell, e a identidade de uma nova divindade é revelada, nada é certo ou garantido no mundo da Irmandade da Adaga Negra, nem mesmo o amor verdadeiro… 


Às vezes, a gentileza e o amor podiam ser tão difíceis de testemunhar quanto a violência. Às vezes, quando se está do lado de fora, ver duas pessoas tão em sintonia era uma cena saída de um filme de terror, o tipo de coisa da qual você quer se manter afastado, quer esquecer, banir da memória...

A Escolha é um dos mais aguardados livros da série Irmandade da Adaga Negra, que foi publicado aqui no Brasil pela Universo dos Livros. Não vou ser hipócrita e dizer que adoro esse casal, porque bom, não faço, mas apesar de tudo, resolvi dar uma chance, e não poderia ter feito coisa melhor. 

Layla e Xcor são os protagonistas principais desse livro, ela é uma escolhida da virgem escriba, ele o líder do grupo de bastardos que é procurado pelos irmãos por traição ao rei e pela tentativa de assassinato ao mesmo. 

No livro anterior (A Besta), Xcor havia sido aprisionada pelos irmãos e estava em coma, nesse livro ele volta a realidade, porém, seu destino ao que tudo indica é bem sombrio. Layla em um ato impensado, acaba revelando a Quinn, pai dos seus filhos, que tinha uma relação com o inimigo, o que desencadeia uma série de acontecimentos que pode não só destruir sua vida e a de seu amado, mas também a dos irmãos. 

Eu não morro de amores pela Layla, ela me dava nos nervos toda vez que aparecia em algum livro, suas atitudes não condizem com a pessoa que ela diz ser, seus atos impensados e atitude tomadas no calor do momento, pode destruir tudo o que ela sempre sonhou em ter, que é uma família. 

Quinn, nesse livro, foi uma pessoa bem egoísta, eu não tiro sua razão, afinal descobrir que a mulher que carregava seus filhos se encontrava com o inimigo declarado do rei, tiraria a sanidade de qualquer um, porém, não acho que sua atitude pode ser justificada. 

Há casos, porém, em que, para o destino trabalhar, ele garantia a sua entrada às cegas em determinadas contingências. De outro modo, você viraria o volante e pisaria no pedal do freio... evitando seu destino como a uma peste.

Xcor por incrível que pareça, foi a voz da razão nesse livro, ele ama sua escolhida e se preocupada verdadeiramente com ela, ele não quer colocar sua vida em risco e nem destruir a família que ela tanto diz amar (mesmo que as vezes não pareça). Aqui conhecemos um pouco do seu passado e tudo o que ele sofreu para chegar onde chegou. 

Em paralelo a tudo isso temos outras histórias se desenvolvendo, Trez sofre pela perda precoce de sua amada Shellan, porém é presenteado com algo pode não só restaurar sua felicidade, mas também mudar sua vida completamente. Vishous e Jane estão se afastando cada vez, e isso é retratado nesse livro também, se as especulações que estão correndo estiverem certas, essa história ainda tem muito o que mudar. 

Tiveram algumas cenas aqui que eu acho que não irei superar nunca, Quinn foi extremamente machista e apesar de entender seu lado, achei tudo muito exagerado e desnecessário, não consigo aceitar situação de Vishous e Jane, a impressão que tenho é que a Ward não gosta mesmo desse personagem. Outro ponto que me incomodou bastante foi o final, foi mais ou menos assim, (carregando 80%...concluído) a resolução do problema foi muito rápida e acho que quebrou um pouco a história. 

Entretanto, apesar de todas as ressalvas, eu gostei do livro, não é nem de longe o meu preferido, mas foi bom matar a saudade de alguns personagens e já criar especulações para os próximos livros. Está surgindo um novo vilão na história e acho que esse realmente vai dar trabalho a irmandade. 

E você já leram, se sim, o que acharam?

4 comentários:

  1. Eu ainda não li nenhum livro desta série, e confesso que as vezes sinto interesso em ler, e em outros momentos não, pelo fato de haver muitos livros, algo que não costumo me interessar e por séries grande como esta. Enfim, vejo que muitos pontos desta estória lhe incomodaram, mas de modo geral foi bom pelo fato de que matou saudade de alguns personagens, e agora já sabe o que ira se desenvolver nas próximas continuações.

    ResponderExcluir
  2. Adoro a série e ainda não li esse, fiquei bem curiosa com o que será que Trez vai ser presenteado, sofri muito com ele no outro livro rs. Também não sou fã da Layla por suas atitudes. Fiquei triste com esse afastamento do Vishous e Jane gosto do casal. Curiosa com esse novo vilão será se a paz não vai reinar nunca rs. Quero muito ler para saber a resolução do problema com o Xcor e se vou gostar.

    ResponderExcluir
  3. Eu já li alguns comentários referentes a esta série, mas por a série ser composta por uma grande quantidade de livros, acabo ficando receosa para começar a ler; Pela sua resenha sobre este livro a história parece ser bem interessante, quem sabe futuramente eu leia os livros da Irmandade da Adaga Negra.

    ResponderExcluir
  4. Amo esta serie demais!
    Amo Quinn, mas também detesto Layla, não consigo ir com a cara dela.
    Confesso que peguei um monte de spoiler com a resenha kkk
    Eu só li até o livro O Rei! Mas da nada não, bom saber de algumas coisas assim não fico tão surpresa haha
    Adorei a resenha, beijo.

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...