[Resenha] Profundamente Sua - Sylvia Day

Profundamente Sua
Crossfire # 2

Gideon Cross. Ele é tão bonito e perfeito do lado de fora quanto é danificado e atormentado no interior. Ele era uma chama brilhante e ardente que me chamuscou com o mais escuro dos prazeres. Eu não poderia ficar longe. Eu não queria. Ele era o meu vício... meu desejo... todo meu. Meu passado foi tão violento quanto o dele, e eu estava tão machucada. Nós nunca iríamos ser normais. Era muito difícil, muito doloroso... exceto quando era perfeito. Aqueles momentos em que a voragem do amor desesperado eram a loucura mais requintada. Fomos completamente subjugados pela nossa necessidade. E a nossa paixão nos levaria além dos nossos limites para a mais doce borda da mais nítida obsessão.

Ei, essa é a resenha do segundo livro da série Crossfire. É inevitável pegar algum spoiler do primeiro caso você não tenha lido-o ainda. Se quiser conhecer o primeiro livro, clique AQUI para ler a resenha.

Eva e Gideon seguem firmes tentando fazer dar certo seu relacionamento, mas as coisas tornam-se complicadas, como já era possível prever.

Eva se apega cada vez mais a ele e seu sentimento evolui de uma forma que parece assustadora para ela. A atração entre eles só cresce, a ponto de não conseguirem sair de perto um do outro. 

Ela já tinha tido a coragem de se abrir com ele sobre seu passado, e os abusos que sofria por parte do filho do antigo marido de sua mãe. Mas ele não contava nada a ela sobre o que tinha acontecido na sua infância, que o tornou essa pessoa distante e fria. Era difícil para Eva conviver com as consequências do que ele passou sem saber de nenhum detalhe. Ele tinha sonhos terríveis, e, chegou o dia que ele a atacou durante um desses sonhos, transformando o pesadelo dele também no pesadelo de Eva.
“Você me entregou seu corpo e eu me satisfiz com ele, porque era sua maneira de se abrir pra mim. Agora que não tenho mais isso, só sobraram promessas. E só isso não basta. Na sua ausência física, tudo o que tenho é o monte de coisas que você se recusa a me dizer.”
O que já era um relacionamento complicado, tornou-se difícil para Eva a níveis preocupantes. Mesmo os dois indo visitar o terapeuta de Eva juntos, não era suficiente para resolver as coisas entre eles. Eva ficava cada vez mais abalada e voltou a ter pesadelos da infância que ela lutou muito para esquecer.

Mas eles não iam desistir, estavam completamente apaixonados um pelo outro e queriam lutar para ficarem juntos.

Só que a necessidade de controle por parte de Gideon era outra vilã na história. Não bastava ter que saber a todo momento onde Eva estava, ele queria que seu motorista a acompanhasse a todos os lugares. Numa viagem que Eva e Cary decidiram fazer para espairecer aconteceu uma das cenas mais bizarras desse controle, quando a segurança afastou um rapaz que conversava com Eva. Como eles iriam dar certo? Isso não era vida.

Todo e qualquer confronto entre eles terminava em sexo, isso quando já não começava em sexo mesmo. Ele não se abria, ela não tinha força de vontade para pressioná-lo e sempre cedia. E, alguns momentos fofos e emocionantes eram sempre intercalados por momentos tensos e de insegurança.

Uma ex-noiva de Gideon aparece em cena e deixa Eva ainda mais insegura. Ela não sabe no que acreditar e quer muito crer no amor de Gideon por ela, mesmo que ele nunca tenha dito a palavra mágica. Um ex-namorado de Eva coloca mais lenha na fogueira ainda e ela faz uma besteira que pode ferrar mais ainda o que já era ferrado.

No meio de tanta incerteza, Eva sabe de uma coisa sem a menor sombra de dúvida: ela o amava e não poderia mais viver sem ele. 
Será que esse relacionamento cheio de altos e baixos e repleto de sexo e atração vai dar certo? Do que Eva estaria disposta a abrir mão para ficar com Gideon nos termos dele? E Gideon, será que ele vai ceder? Para descobrir, leia o livro!
“Talvez existissem pessoas no mundo cujo amor era capaz de sobreviver a tudo, mas o meu era do tipo frágil. Precisava ser cultivado para criar raízes mais profundas e crescer.”

Olha, esse foi um livro bem perturbador... Segue o padrão que eu imaginei que seguiria, mas alguns outros fatores entraram em cena e, na minha opinião, tornou tudo um pouco surreal.

Eva passa a maior parte do livro confusa. Ela ama Gideon e acredita no sentimento dele por ela, mas não consegue se aprofundar mais na vida dele porque ele não se abre. Os episódios dos sonhos dele a deixam desesperada: ela fica com medo de dormir com ele, mas não quer dormir separado. (Hãn?) Depois que a ex dele aparece, ela vira um monstro de ciúmes, e com razão, já que ele nunca tinha falado nada para ela. Porém, toda e qualquer vez que ela tenta confrontá-lo com alguma coisa, acaba em sexo. Ele não se abre com ela e, sempre, de alguma forma, acaba convertendo a raiva dela em tesão. Cara, como assim...
“Ah, Eva”, ele sussurrou, ajeitando-se no assento com a confiança indiferente de um grande felino que tinha conseguido atrair um ratinho para sua toca.
Um tremor delicioso se espalhou por meu corpo. Quando se tratava de Gideon Cross, o que eu mais queria no mundo era ser devorada.”
Gideon continua absurdamente controlador e sexy como sempre. Ele me confundiu muito o livro todo. Eu acreditava no sentimento dele, mas não entendia metade das merdas que ele fazia e, quando tudo podia ser resolvido com uma conversa sincera e honesta, ele enrolada Eva e eles transavam, simples assim. Teve até muitos momentos fofos e sinceros entre os dois, mas a parte doentia se sobressaiu, na minha opinião.

Cary, o amigo de Eva, está enfrentando seus próprios dramas pessoais, e Eva tenta ajudar como pode. Mas, ei, ela não consegue nem consertar a relação dela, que dirá ser uma boa amiga para ele.

Sinceramente, não sei como as pessoas conseguem achar esse livro fofo, lindo ou romântico. Teve várias cenas que eu fiquei boba com a cara de pau de Gideon em desviar o assunto e tentar transar para desviar a atenção. Não foram poucos os momentos que Eva estava furiosa com ele sobre várias coisas e, quando o via, o tesão sobressaía à raiva. O que tem de errado com você, minha filha?

E sei, é ficção, tá. Mas, mesmo sendo ficção, esses personagens devem vir de algum lugar, né? 
Ok, eu não conheço nenhum homem lindo de morrer, podre de rico e que tenha sido vítima de abuso na infância para servir de comparação comportamental, nem nenhuma mulher vítima de abuso também na infância que se envolva com um homem desses, mas, eu consigo imaginar duas pessoas parecidas com eles tendo uma relação como a deles, e ainda não acho nenhum pouco normal nem razoável as coisas que eles dois fazem nesse livro.

O que aconteceu no final me deixou mais de cara ainda, não tinha como ser mais surreal, de verdade.

Acho que vou ler os próximos só para desafiar o meu senso crítico a entender, pelo menos em parte, o que levaria uma pessoa considerar essa série "maravilhosa" ou "uma das minhas favoritas" e ainda dar cinco estrelas.

Mas, como disse no primeiro, deve ser uma questão de gosto mesmo. Se você gosta de livros com esses relacionamentos picantes e meio doentios, vai fundo que é a sua praia.
“Você ainda aposta?”
“Todos os dias. Mas só nos negócios e com você.”
“Comigo? Com nossa relação?”
Seu olhar se encheu de ternura e me provocou um nó na garganta. “Você é o maior risco que já assumi.” Ele me beijou de leve na boca. “E o maior prêmio que já ganhei.”

3 comentários:

  1. Olá! tudo bem?
    Esse é o meu livro preferido da série Crossfire e eu amo ele de um jeito que não sei explicar. Conheci a autora através desta série e agora ela se tornou uma das minha preferidas.
    Recomendo muito essa série e confesso que ás vezes da uma raiva do Gideon, mas logo passa ♥
    Amei sua resenha, foi muito relembrar os momentos deste livro!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li nada da autora, parece um pouco confuso esse livro tudo se resolve em sexo pelo menos é assim que o Gideon acha, mas é estranho ele não falar do passado com a Eva e que confusão essa historia de ex dele e dela aparecendo será que foi para dar uma apimentada na relação que já não ia bem rs. Não sei se leria essa série.

    ResponderExcluir
  3. Nao tenho interesse em ler esta série pois não gosto de livros mais apimentados.

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...