[Resenha] A Conquista - Amores Improváveis # 4 - Elle Kennedy

A Conquista
Amores Improváveis # 4
Elle Kennedy

Resenha 01 , 02 e 03
De todos os jogadores do time de Hóquei da universidade de Briar, John Tucker se destaca por ser o mais sensato, gentil e amável. Diferente de seus amigos mulherengos, ele sonha mesmo é com uma vida tranquila- esposa, filhos e, quem sabe um dia, abrir um negócio próprio. Mas nem mesmo o cara mais calmo do mundo estaria preparado para o turbilhão de emoções que ele está prestes a enfrentar. Sabrina James é a pessoa mais ambiciosa, dedicada e batalhadora do campus. Seu jeito sério e objetivo é interpretado por muitos como frieza, mas ela não está nem aí para sua fama de antipática. Tudo o que ela quer é passar em Harvard, tirar ótimas notas e conquistar a tão sonhada carreira como advogada. Só assim ela conseguirá escapar de seu passado difícil e de sua família terrível. Um acontecimento inesperado vai desses jovens de cabeça para baixo. Tucker e Sabrina vão precisar se unir e rever seus planos para o futuro. Juntos, eles aprenderão que a vida é cheia de surpresas, e que o amor é a maior conquista de todas.


Devo confessar que adiei a leitura desse livro porque não tinha certeza de como iria reagir à Sabrina. Nos livros anteriores, ela foi caracterizada diversas vezes como uma mocinha que seria difícil de gostar. Um erro comum, pois a conhecemos sob a narrativa de outros personagens, através de um conhecimento superficial sobre a sua vida e sua história. Mas, no final, acabei amando a história.

Sabrina James é diferente das mocinhas anteriores. Ela é de uma família bem pobre, vive em uma casa bem humilde, mas tem como propósito na vida vencer e crescer profissionalmente. Essa é sua meta. Por isso nunca namorou, prefere ter casos passageiros com os atletas da faculdade, mais como uma forma de aliviar o stress dos dois empregos e da grande carga de estudo. Ela e suas amigas têm regrinhas simples para esses relacionamentos passageiros, e entre elas está não namorar/transar com um jogador de hóquei (quem leu os livros anteriores entenderá). Mas, até aí, ela não conhecia John Tucker.

John Tucker (suspiro), é o cara com quem todas as meninas sonham como namorado ideal. Não é à toa que suas ex se tornam suas amigas. Ele não faz o tipo cafajeste, mulherengo, apesar de ter tido sua cota de casos. Atenciosa, gentil, calmo... ele simplesmente reúne qualidades impossíveis de resistir. E Sabrina bem comprova isso, ao quebrar sua regra e ficar com ele, no que ela imaginava ser apenas uma noite de sexo gostoso e passageiro. Mas Tucker, determinado a conquistá-la, a faz rever suas regras com ele, e logo uma noite passa a ser duas, três, quatro... e a necessidade de  mais vai crescendo entre os dois.

Os dois vão se conquistando mutuamente. Mesmo em meio a dúvidas e reticências, a confiança vai se esgueirando entre os dois e se estabelecendo. Mas ela ainda está frágil quando os dois vêm que seus planos, tão minimamente traçados, vão ter que ser modificados ou adaptados por causa de algo maior que acontece em suas vidas.


  
Como já citei nas outras resenhas, eu adoro a forma como a Elle desenvolve o enredo. A forma como seus personagens vão crescendo e aprendendo no decorrer dos acontecimentos, e como cada personalidade é muito bem construída. Além do titulo da série, que remete ao tema dos quatro livros, eu acho que vai além disso, Elle consegue criar mais do que simplesmente casais improváveis.

Como disse lá no começo, tinha um pouco de receio de ler a história por causa de Sabrina, pois ela era pintada como uma pessoa antipática e cheia de si. Mas quando você começa a ler, é impossível não se apaixonar pela personagem. Ela é a personificação de uma pessoa guerreira, que não se deixa vencer pelos obstáculos que a vida lhe impõe, sem nunca baixar a cabeça para nada.

Tucker também é apaixonante (podem colocar o selo de qualidade Rodrigo Hilbert, rs). Ele sabe demonstrar amor e dedicação na medida exata, sem sufocar, dando o espaço que Sabrina precisa para se sentir à vontade e finalmente se entregar a ele completamente. E a forma como os dois aprendem a ter mais responsabilidades juntos, firmando um compromisso maior, é o ponto máximo. Certamente, é um dos melhores casais que li, a série fechou com chave de ouro com a história dos dois.

A narrativa é bem construída, Elle sabe nos prender do começo ao fim, narrando as emoções de cada personagem, detalhando os medos, as desconfianças e inseguranças comuns. Assim como também sabe nos arrebatar em um final mais que encantador. A única coisa que eu queria era um epílogo que mostrasse os quatro casais depois de alguns anos, acho totalmente nostálgico, e ao mesmo tempo nos permite dar uma última olhada/ lida neles, e assim poder nos despedirmos dessa série tão querida. 

6 comentários:

  1. Oi Lud, que amor é esse livro, também tinha uma primeira impressão ruim da Sabrina, acho que era geral, mas a autora joga tudo pro ar com esse livro, eu amei ambos os protagonistas, Sabrina é forte, inteligente e bem direcionada, nem a surpresa da gravidez faz com que ela pense em jogar tudo pro alto e Tucker é um personagem incrível, tinha que ser inventado haha (Rodrigo Hilbert foi ótimo kkkk) e eu até quis dar uns sacodes em Sabrina pra ela cair na real e aproveitar esse homem em muitos momentos da história :D :D A sua ideia do epílogo é boa, também ia gostar de ver. Resenha linda e livro lindo também <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amei a série toda.. esse ultimo ficou com um gostinho de quero mais!!

      Excluir
  2. Olá Lud ;)
    Eu AMO essa série, e confesso que o Garrett e o Tucker são meus amores literários kkkk
    Adorei A Conquista, porque os personagens me conquistaram! O Tucker com o jeito sensível e perseverante dele de ser, e a Sabrina porque teve coragem e garra em muitos aspectos.
    E eu dou o selo de qualidade Rodrigo Hilbert para ele e o Garrett (não dá para escolher entre os 2!!!) haha
    Também amo a forma como a Elle sabe desenvolver o enredo dos livros dela, está se tornando uma das minhas autoras favoritas de New Adult *-*
    Espero que ela lance logo o spin off da série, vou ficar aqui rezando para ser logo kkkk
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isaaaaaa, Tucker é meu número !! Total selo de qualidade Rodrigo Hilbert !!!
      Apesar de eu amar o Garrett, eu preciso declarar meu amor pelo Tuck.
      <3

      Excluir
  3. Definitivamente Tucker merece o selo Rodrigo Hilbert kkkkkkkkkkkkk ! rsrsrs qria esfolar a cara da mae do Tucker , rsrr mas ok rsrs depois passou !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi complicado essa parte mesmo, mas todo o resto foi amorzinho. Continuo querendo um conto de 10 anos depois. kkk

      Excluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...