22 agosto 2017

[Resenha] À Procura do Par Perfeito - Jennifer Probst

Linda, talentosa e apaixonada por seu trabalho, Kennedy é sempre estilosa, e sua imagem transmite feminilidade, confiança e profissionalismo. Quem a vê nem imagina sua adolescência difícil e uma vida inteira de luta contra o peso. Coach e consultora da famosa agência de relacionamentos Kinnection, Kennedy cria dates incríveis, encoraja solteiros a brilharem, e nunca recusa um desafio – nem mesmo Nate Ellison Raymon Dunkle, cujas iniciais são N.E.R.D! Ele é engenheiro aeroespacial, um gênio, e o mais novo cliente de Kennedy, que vai trabalhar sua mágica para transformá-lo de desajeitado e mal vestido no mais desejado gato de Verily. Quando ela se dá conta de que ela e Nate são muito parecidos e podem ser perfeitos juntos, será que ela vai permitir que seu coração entre no caminho certo? Ou seus próprios medos e inseguranças vão condená-la a uma vida de solteira enquanto ajuda Nate a encontrar outra pessoa?




Livro: À Procura do Par Perfeito|| Série: Searching For # 2 ||  Autor: Jennifer Probst
Editora: Paralela || Classificação: 3 estrelas || Resenhista: Uta
 Ano: 2016 || Gênero: Romance, Romance Contemporâneo 



Linda, talentosa e apaixonada por seu trabalho, Kennedy é sempre estilosa, e sua imagem transmite feminilidade, confiança e profissionalismo. Quem a vê nem imagina sua adolescência difícil e uma vida inteira de luta contra o peso. 

Coach e consultora da famosa agência de relacionamentos Kinnection, Kennedy cria encontros incríveis, encoraja solteiros a brilharem, e nunca recusa um desafio – nem mesmo Nate Ellison Raymon Dunkle, cujas iniciais são N.E.R.D! Ele é engenheiro aeroespacial, um gênio, e o mais novo cliente de Kennedy, que vai trabalhar sua mágica para transformá-lo de desajeitado e mal vestido no mais desejado gato de Verily. 

Quando ela se dá conta de que ela e Nate são muito parecidos e podem ser perfeitos juntos, será que ela vai permitir que seu coração entre no caminho certo? Ou seus próprios medos e inseguranças vão condená-la a uma vida de solteira enquanto ajuda Nate a encontrar outra pessoa?

“Amor não tem nada a ver com perfeição. Tem a ver com falhas, e superar o fracasso, e lutar por aquilo que você quer.”

À Procura do Par Perfeito é o segundo livro da série À Procura e conta a clássica história do Patinho Feio e do seu benfeitor, nesse caso, benfeitora, que tem por missão transformá-lo em um cisne e acaba se apaixonando no processo.

Kennedy é uma pessoa que usa uma máscara permanente, passando a imagem da perfeição personificada em uma mulher linda, segura e bem-sucedida, mas na realidade, por dentro é um poço de insegurança. Todo esse conflito que resume bem essa personagem vem à tona quando ela toma para si a tarefa de transformar o cientista e nerd completo, Nate, em um cara irresistível. 

Os dois têm objetivos bem diferentes na questão relacionamentos, já que Nate recorre à agência da Kennedy como último recurso na sua procura por uma esposa, e Kennedy não acredita ser capaz de administrar uma relação amorosa a longo prazo, com medo de que descubram que ela é só fachada. 

Acredito que a maioria dos leitores de romance goste ou se identifique em certo grau com o apelo do Patinho Feio que geralmente vêm na figura da personagem feminina. Ver um homem nessa posição é bem mais incomum. Eu, particularmente, confesso que não sou fã de histórias em que os personagens precisem passar por mudanças drásticas para que finalmente sejam notados pelos outros. 

A autora usou de muitos clichês exagerados para dar um tom de humor à história, como as iniciais do nome completo do Nate formarem a palavra NERD e por ele ser extremamente inteligente, ser automaticamente inepto socialmente. E a Kennedy que, aparentemente, tem tudo para ser feliz, mas sofre por viver uma mentira, o que, apesar do livro ser adulto, deixou-o parecendo um drama teen entre a rainha do baile e o CDF da escola. Fiquei com a sensação de filme da época áurea da Sessão da Tarde, o que seria ok em um YA. 

Quando o romance se desenvolve, os personagens finalmente amadurecem. O Nate ganha uma confiança que já deveria ter e a Kennedy aprende que já é hora de parar de fingir. Não me entendam mal, eu acho que a Kennedy é, sim, uma pessoa que batalhou para se transformar no que ela acreditava ser uma versão melhor de si mesma, mas o problema é que não havia nada de errado com ela, para começo de conversa. É óbvio que a transformação não funcionou muito, já que ela, mesmo perfeita para o mundo, estava bem longe de se sentir assim.

Mas tirando os pontos que citei, é um romance digno de uma noite ou tarde preguiçosa, quando precisamos nos distrair com um romance leve, sem muitas pretensões, a não ser de fazer o leitor ser transportado para aqueles romances que amamos para distrair nossas mentes, bem sessão da tarde, como já falei. Então, caros leitores... boa leitura!


Compartilhe!

12 comentários :

  1. Entendo perfeitamente sua opinião a respeito da estória, parece que a personagem usa uma máscara e finge ser quem não é, até porque por mais que se mostrasse perfeita, e feliz com quem se tornou acaba não demonstrando isto. O personagem masculino vai ser o patinho feio da estória, e ainda terá de passar por uma transformação, mas será que a personalidade ou a forma com que pensamos muda? De forma geral fiquei balançada pela sua resenha, alguns pontos me chamaram a atenção, mas outros só me fizeram questionar, se eu iria ou não gostar da leitura.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Iana! Obrigada por comentar! Olha, se vc gostou do primeiro da série, as probabilidades de também gostar desse são altas. É o que pude perceber no geral de quem curtiu. Para quem ama os clichês, é uma ótima pedida! Beijos

      Excluir
  2. Oi Uta, acho que o termo sessão da tarde deve ser o que define essa história, leve e sem grandes surpresas, assim como foi o primeiro livro, e lendo no momento certo pode ser bem aproveitada. Eu gosto de histórias mais leves e apesar de concordar contigo sobre os dramas terem uma pegada teen, eu até curti o trocadilho NERD haha, e acho que posso vir a gostar da história quando a ler. Ótima resenha ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lili, sim é uma leitura bem leve e rápida, que eu acho que se adequaria perfeitamente num YA ou até NA para permitir descrições de cenas sexuais mais ávidas. Muito obrigada pelo seu comentário! <3

      Excluir
  3. Parece ser uma leitura bem descontraída, que pena a personagem ser insegura ainda mais com a aparência já que não tem nada demais com ela, deveria ser mais confiante. Achei diferente por o homem não ser nenhuma beldade geralmente é, mas acho que se ele se sente bem como é não deveria mudar, só se não esta satisfeito consigo mesmo aí sim rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria Alves! Tem seus atrativos, também não aguento mais mocinho deus grego e mocinha marromenos que sabe Deus pq chama a atenção dele. Mas ele muda para conseguir mulher e ela para provar algo para os outros. Leia e tire suas conclusões, quem sabe vc adora? Obrigada por sempre comentar, linda! <3

      Excluir
  4. Nossa que legal o nome dele forma NERD. Adorei!
    Adoro romances clichês e tenho certeza que vou amar ler esse livro, também gostei de saber que o romance é leve e não aquele que viu o “mocinho” e já quer subir dele, me entende? Haha.
    O livro me pareceu ser bem divertido, fiquei com vontade de ler, mas vou atrás de saber um pouco mais sobre essa série.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Franciele! Aconselho que vc leia o primeiro da série também. Obrigada pelo seu comentário. Bjs

      Excluir
  5. Não sou muito fã de livros de romance, mas confesso que a premissa do livro parece interessante, mais ao mesmo tempo clichê.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário, Naiara! <3

      Excluir
  6. Oi Uta ;)
    Gosto dos livros da autora, e a escrita dela é realmente bem envolvente, mas te confesso que não me interessei muito em ler essa série da autora
    Acho que a premissa não chamou a minha atenção sabe, não me fez ficar animada para ler o livro.
    Mas que bom saber que apesar dos vários clichês usados pela autora no livro, ela consegue mostrar como os personagens amadureceram ao longo do livro, adorei esse fato.
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isabela! Eu confesso que só consegui ler por causa disso, não gosto da ideia das pessoas precisarem mudar fisicamente para serem notadas ou serem felizes. Obrigada pelo comentário! <3

      Excluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei