[Resenha] Úrsula - Serena Valentino

Úrsula
Serena Valentino
A História da Bruxa da Pequena Sereia



Descubra neste livro todos os segredos do passado de Úrsula. Desvende qual era o seu papel no reino de Tritão, o motivo de sua expulsão das dependências reais e, principalmente, como ela se transformou na temida Bruxa do Mar, que enfeitiçou a encantadora princesa Ariel. Toda história tem dois pontos de vista, não é mesmo? De que lado você está?

Minha história com os livros da Serena Valentino começou há 2 anos atrás em uma viagem, tenho esse costume de trazer um livro de cada lugar que conheço. Em 2015, no Hollywood Studios em Orlando existia uma pequena loja chamada Writer's Stop, nela era possível comprar café, doces e havia também uma enorme variedade de livros. Em uma das prateleiras estavam esses livros maravilhosos, de capa dura, que traziam várias faces de um mesmo personagem entre a capa e contra capa e eles prometiam trazer novos pontos de vista de velhas histórias conhecidas por nós. Não hesitei em comprar The Beast Within (A Fera em mim), que contaria a história do príncipe Adam antes, durante e depois da maldição que o transformou em Fera. E por um tempo isso foi tudo, até que a Universo dos Livros resolveu publicá-los no Brasil.

Ao ler o livro da Fera não consegui me livrar da sensação que o ponto principal não era a Fera em si e sim, as irmãs responsáveis pela maldição, mas deixei para lá, e quando as edições brasileiras foram lançadas não me senti impelida a comprar, pois admito, o que realmente me atraiu a comprar o livro na edição americana foi sua beleza, a capa dura e o jogo de Fera/Príncipe na capa. 

Quando comecei Úrsula, lá estavam as três irmãs esquisitas responsáveis pelos infortúnios da Fera, e cada vez mais durante a história percebi que a Bruxa do Mar não era o foco do próprio livro. No momento em que lemos 'A história da bruxa da pequena sereia' na capa, logo abaixo do título do livro, esperamos descobrir as motivações de Úrsula, ansiamos por alguma história triste e emocionante que expliquem o nascimento de uma vilã tão icônica. 

Mas não é isso que o livro traz, temos uma história triste sim, mas a forma como ela foi apresentada -  logo nos primeiros capítulos, de forma rápida e sucinta, e o resto das partes que cabem a ela são as que conhecemos no filme A Pequena Sereia - não leva o leitor a sentir empatia, as cenas são muito rápidas, as motivações não são bem definidas. O foco do livro está nas três irmãs esquisitas, e sua busca pela irmã mais nova, Circe.

Úrsula vive em uma pequena aldeia, mas por ser diferente de todos, eles queriam matá-la e em uma dessas tentativas, ela acaba perdendo seu pai adotivo. Tomada pela raiva, ela sai em busca de vingança. Para adicionar ainda mais lenha na fogueira, seu irmão, Tritão, a expulsa do reino por não aceitá-la e por querer ser o rei absoluto das águas.

Com o ódio em um nível elevado, nossa vilã não consegue pensar em mais nada, exceto fazer todos pagarem. Mas qual a melhor forma de se vingar do irmão? Usando a sua filha Ariel, que como já sabemos, se apaixona por um humano. Mesmo tão poderosa, Úrsula sabe que não conseguiria enfrentar o irmão sozinha, por isso se une as três irmãs bruxas para matar Tritão.

Ao que parece, essas irmãs são a ligação entre todo o universo dos livros da autora. E algo que me incomodou bastante é que as sinopses desses livros nos prometem pontos de vistas diferentes de histórias conhecidas, logo, deduzimos que cada livro pode ser lido individualmente, mas admito que se não tivesse lido A Fera em Mim teria ficado perdida em certos pontos da narrativa de Úrsula.
"O ódio -o ódio verdadeiro- não era apenas evocado; ele nascia."
O livro é curto, e talvez esse seja seu maior problema, nos promete muito e entrega pouco. Ele é breve, e a narrativa é superficial. Embora tenhamos ideia das motivações das Irmãs Bruxas por intermédio dos outros livros, não podemos afirmar o mesmo sobre Úrsula, a personagem parece rasa demais, suas motivações muito simples. E até o pequeno plot twist no final, não parece grande coisa. Não temos tempo de nos envolver com os personagem de maneira apropriada, tudo que existe é aquele sentimento de nostalgia evocado pelas animações da Disney, que ouso dizer, não é suficiente.

5 comentários:

  1. Oi Gabriela, até acho legal a proposta da autora, mas nem mesmo a nostalgia pelas animações da Disney me fizeram ficar interessada ainda nessas histórias. Mas gostei da resenha e de saber que se eu revolver ler, o ideal vai ser ler na sequência ou posso acabar ficando perdida como você citou. :D

    ResponderExcluir
  2. Nossa esperava mais desse livro, queria saber mais sobre o outro lado da historia o ponto de vista da vilã, como tudo é meio raso, não é aprofundado acho que não tenho interesse em ler. Achei que seria historias individuais e poderiam ler fora de ordem.

    ResponderExcluir
  3. Olá Gabriela!
    Adorei!!! Sou louca pra ler os livros da autora, até pq amo essas adaptações que fazem dos contos de fadas, tá na listinha!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi, eu conheço o da Fera e realmente a capa chama bastante atenção. Pelo que eu li das sinopses eu achava que a pessoa que lesse iria se apaixonar pelos vilões - que teriam motivações fortes - e você ia acabar torcendo por eles, que pena que a história não fica nisso, seria mais legal.
    Não me parece muito bom, não pretendo ler.

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    Ainda bem que li essa resenha, eu até pensei em comprar a Fera em mim, mas queria pelos mesmos motivos que citou, um ponto de vista diferente, mas não parece ser isso, na verdade parece ser uma série, o que é uma surpresa. Obrigada pela resenha.

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...