[Resenha] A Melodia Feroz - Victoria Schwab

A Melodia Feroz 
V.E. Schwab


Kate Harker e August Flynn vivem em lados opostos de uma cidade dividida entre Norte e Sul, onde a violência começou a gerar monstros de verdade. Eles são filhos dos líderes desses territórios inimigos e seus objetivos não poderiam ser mais diferentes. Kate sonha em ser tão cruel e impiedosa quanto o pai, que deixa os monstros livres e vende proteção aos humanos. August também quer ser como seu pai: um homem bondoso que defende os inocentes. O problema é que ele é um dos monstros, capaz de roubar a alma das vítimas com apenas uma nota musical. Quando Kate volta à cidade depois de um longo período, August recebe a missão de ficar de olho nela, disfarçado de um garoto comum. Não vai ser fácil para ele esconder sua verdadeira identidade, ainda mais quando uma revolução entre os monstros está prestes a eclodir, obrigando os dois a se unir para conseguir sobreviver.


Enfrente seus monstros.

Kate Harker e August Flynn não poderiam ser mais divergentes, ambos habitam em um mundo marcado por guerras e sofrimentos. Kate é filha do cruel comandante Callun Harker, que controla os monstros e domina a Cidade Norte, seu maior sonho é ser tão cruel quanto seu pai, isso faz com que ela tenha atitudes não tão arcaicas ao longo de todo o livro.

Já August é filho do médico Henry Flynn, que controla a Cidade Sul, seu pai é um bom homem, e ele sempre o teve como exemplo, mas é difícil ser como ele, quando você pode roubar a alma de uma pessoa com apenas uma mota musical.

Kate é impulsiva, ela faz de tudo para voltar para casa, mas seu pai sempre a manda para outros internatos, mas ela está disposta a fazer qualquer coisa para que desta vez, isso seja diferente. August recebe a missão de espionar Kate, apesar de que essa missão tem a receita perfeita para ser um desastre, já que uma guerra está prestes a eclodir e abalar a frágil "paz" que existia entre as cidades.

Quando alguém aperta um gatilho, dispara uma bomba, faz um ônibus cheio de turistas cair da ponte, o resultado não são apenas escombros e cadáveres. Existe outra coisa. Algo mau. Uma consequência. Uma repercussão. Uma reação a todo o ódio, dor e morte.

Uma das diversas coisas que adorei nesse livro, foi a maneira como a autora fez a introdução dos fatos para nós leitores, em momento algum, me senti perdida ou confusa, o fato de que os personagens são tão diferentes entre si foi ainda mais impressionante, sem esquecer o quesito sobrenatural, que ao meu ver foi muito bem explorado.

Existe três tipos de monstros, Os Corsais que são os comedores de carne e ossos, o segundo tipo é Malchais que são pálidos e se alimentam de sangue, em todo caso meio vampirescos, esse são os monstros que existem em maior quantidade e são controlados por Callun Harker. E por último, existe os Sunais que são muito parecidos com os humanos e são os mais temidos dos monstros, entretanto são muito raros.
Os corsais pareciam surgir de atos violentos, mas não letais, enquanto os malchais se originavam de homicídios. Os sunais, pelo que diziam, vinham dos crimes mais sombrios de todos: bombardeios, tiroteios, massacres, eventos que não tiravam apenas uma, mas muitas vidas. Toda a dor e a morte se juntando em algo verdadeiramente terrível. Se o catalisador de um monstro era um indício de sua natureza, então os sunais eram os piores seres para se encontrar no meio da noite.
August é sem sobra de dúvidas o meu personagem preferido, ele é leal, delicado, e que luta por aquilo que acredita. Ele, assim como qualquer outra pessoa, tem seus medos e fragilidades, sua personalidade foi o que mais me encantou, mas quando seu mostro surge... vamos apenas dizer que não queria estar ali.

O mesmo não posso dizer da Kate, eu inicialmente a achei uma personagem muito chata e bastante mimada, mas aos poucos fui perdendo esse preconceito quando percebi que apesar de tudo, ela também estava lutando pelo que acreditava, e que infelizmente ou felizmente, essa era sua realidade e era o dever dela aprender a lutar com o que tinha.

Esse livro veio para mostrar para mim, uma romântica assumida, que um livro não precisa ter romance para ser bom. Ele fala muito sobre a guerra, monstros, humanos, lealdade e desconfiança. A interação entre os personagens também foi um ponto alto para mim, e sim, eu fiquei do inicio ao fim, torcendo para ter um romancezinho, não teve, mas isso não foi uma decepção, muito pelo contrário, isso me deixou ainda mais ansiosa pelo segundo livro.
Corsais, corsais, dentes e garras, sombras e ossos abrirão as bocarras. Monstros grandes e pequenos, cadê? Eles virão para comer você. Malchais, malchais, cadavéricos e sagazes bebem seu sangue com mordidas vorazes. Sunais, sunais, olhos de carvão, com uma melodia sua alma sugarão. 
A narrativa é feita em terceiro pessoa, o que nos da uma visão mais ampla de todos os acontecimentos e nos permite conhecer um pouco sobre os personagens.  A Melodia Feroz é dividida em quatro versos e a diagramação da Editora Seguinte está incrível, não tive problemas com erros de revisão.

Eu estou muito ansiosa pelo segundo e último livro, ele foi lançado dia 13 de Junho, espero muito que a Editora Seguinte não demore para lançá-lo aqui, e o título é "Our Dark Duet" tradução livre, Nosso dueto das sombras.

Esse é sem sobra de duvidas, um dos melhore livros que li este ano, e se você curtir essa temática não deixe de conferir, e se não fizer, leia assim mesmo garanto que o livro vai te surpreender.
A violência cria monstros.

12 comentários:

  1. Olá Marlene!
    Confesso que nunca gostei desse estilo de livro, Guerras e divisão de mundos (cidades). No começo, mais me parecia a coreia do Sul e do Norte, eis que um dia uma amiga muito querida me aparece com esse livro, com as bordas das folhas em vermelho, ali o ele já havia me conquistado. Agora com essa resenha pode ter certeza que eu vou ler. Me apaixonei pela estória e pelos personagens, e como eu sempre digo, adoro quando o ódio vira amor. Amei a resenha, Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Lane.
      Espero muito que dê uma chance ao livro, é muito bom.
      Bjs.

      Excluir
  2. Quero ler este livro, e que bom que a autora descreve bem os fatos ocorridos na história, e não ficamos perdidos na leitura. Gostei muito da sua resenha e acredito que irei gostar muito da história deste livro.

    ResponderExcluir
  3. Quero ler esse livro, achei diferente e de certa forma lembra a realidade em que estamos vivendo onde as pessoas parecem monstros de tanta agresividade e crueldade. Pra mim toda historia tem que ter um romance nem que for de leve rsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari.
      Mas essa não tem romance realmente, nós torcemos né, sempre kkkkkkkk.
      Bjs.

      Excluir
  4. Oi Marlene!
    Todas as resenhas que já li do livro me deixaram instigada á ler, o enredo tá excelente e pelo visto a escrita só ajuda e prende o leitor, qro ler!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Aline.
      Que bom, espero que dê uma chance ao livro.
      Bjs.

      Excluir
  5. Hi Marlene !!.
    Mais uma distopia que parece que vai um sucesso !!
    Faz algum desde que li uma distopia mas gosto bastante do gênero !
    Como sou uma romântica assumida, me diga se vai rolar um casal para shipparmos aí? ! tá

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Oi Marlene,
    Tenho pesquisado muito sobre este livro, pois esta sinopse é inovadora no gênero fantasia. Não sei se consegui captar bem a essência da trama, mas fiquei muito curiosa para conhecer este mundo onde monstros não são figuras de linguagem ou habitam a imaginação de crianças e estão por aí aterrorizando a humanidade. Kate e August, podem ser bem diferentes, tantos pelas personalidades quanto por suas criações, mas acredito que essas diferenças podem ser postas de lado quando eles estiverem lado a lado em um momento mais sério da trama. Gostei da proposta da Victoria Schwab e, mesmo sem ter lido nenhum de seus livros, sei que irei gostar deste.

    ResponderExcluir
  7. Oi Marlene, tenho ficado cada vez mais curiosa sobre essa história que parece ser bem diferente e só fiquei triste porque gosto de um romance haha, mas entendo que as vezes o romance mais atrapalha e ainda há tempo pra ele se desenvolver né :) Gostei da resenha, a personalidade inicialmente irritante da protagonista é até esperado e curti que o protagonista masculino agrada. Espero poder ler futuramente ;)

    ResponderExcluir
  8. Oi,
    Eu amo essas histórias de guerras e mundos different, geralmente procuro tudo sobre, mas nunca tinha me interessado por esse livro antes, as ultima resenhas que eu li não me animaram, mas gostei de como contou sobre a história os personagens pareceram been reais e cativantes,
    Adorei a resenhas.

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...