15 julho 2017

Flipop



A Flipop - 1° Festival de Literatura Pop, aconteceu no último final de semana em São Paulo. Nós do ELB estivemos lá e vamos contar um pouquinho sobre o evento e dar a nossa opinião e sugestões.

A organização foi toda da Editora Seguinte, que tinha cono intuito reunir os fãs de literatura jovem em um evento com um formato um pouco diferente do que estamos acostumados.

Aqui no Brasil, o principal evento literário é a Bienal do Livro, que acontece em São Paulo e no Rio de Janeiro em anos alternados, e que consiste numa grande feira de livros, com centenas de editoras e um enorme público. Além disso, nós temos sempre eventos em livrarias realizados por editoras, blogs e autores, com um público bem pequeno, onde acontecem bate papos e lançamentos, que duram algumas horas.

A Flipop é um outro tipo de evento que se assemelha ao padrão de eventos de outros países. A editora vendeu ingressos que custaram 50 reais a meia e que valeram para os dois dias de evento. Havia disponível a meia social (como na CCXP), onde pagou-se a metade do preço com a doação de um livro.


O que rolou ?

Na entrada foi dada uma credencial e uma ecobag com mimos do evento. A credencial garantia a entrada no evento a qualquer momento, não era preciso ficar o tempo todo lá dentro.

No sábado, o evento foi de 10:00 às 21:00 e no domingo das 10:00 às 16:00. Vamos falar um pouco sobre o que rolou.


Na programação haviam diversas palestras, de vários temas muito interessantes. Cada palestra era mediada ou por uma pessoa da editora ou por um autor e todas aconteceram no auditório que havia no local. Apesar de os temas serem legais e interessantes, achamos um pouco cansativo de ficar assistindo o dia todo.

Fora as palestras, no hall de entrada havia algumas poucas atividades. Tinha uma cabine de fotos super legal do papel Pólen , e as fotos saíam todas no tema do evento. Nós fomos várias vezes xD.



Na ecobag que ganhamos na entrada tinha um ticket que dava direito a um sorteio na mesinha do Turista Literário que tinha lá. Esse ticket também dava desconto na primeira mensalidade para quem quisesse assinar e, quem já fosse assinante, ganhava um brinde. Infelizmente, nós só ganhamos botton mesmo, mas tinha muita coisa legal!

Tinha um tiro ao alvo de A Rebelde no Deserto. Não achamos muito divertido, mas muita gente gostou.

Quem estava vendendo livros no evento era a Saraiva. Os preços estavam bem altos, infelizmente. Tinham livros da Seguinte e também dos autores nacionais que não fazem parte da editora, mas estavam no quadro do evento. Aliás, isso foi uma coisa bem legal. Nem todos os autores que fizeram parte do evento eram da Seguinte, e eles ficaram lá durante todo o dia conversando com as pessoas, autografando livros e interagindo bastante!




Os dois autores internacionais, Alwyn Hamilton (A Rebelde do Deserto) e Benjamin  (Aristóteles e Dante descobrem..) estiveram lá nos dois dias e autografaram nos dois dias também. Isso foi legal porque nem todo mundo foi em ambos os dias e, mesmo assim, conseguiram o autógrafo.




As palestras dos dois foram muito boas, com bastante interação e simpatia que transbordava. A Alwyn é aquele tipo de pessoa que cativa de primeira. Dava para ver o quanto ela estava empolgada e feliz por estar aqui e o entusiasmo dos fãs brasileiros a pegou um pouco de surpresa, ela não esperava ser tratada igual uma celebridade (palavras dela!).

Benjamin é aquele tipo de pessoa que emociona, que inspira! Um poeta, gente! E que história! Não teve como não sair com os olhos marejados da palestra dele e com novos olhos para seus livros. Foi lindo ver como ele tinha uma frase linda para cada pessoa que fazia uma pergunta.



No sabádo, teve ainda o Baile da Seleção. Estávamos meio sem saber o que esperar desse baile, mas acabou sendo muito divertido. A equipe da editora decorou o salão com o tema de A Seleção, tinham vestidos temáticos para quem quisesse vestir e entrar no clima, muitas pessoas trocaram de roupa, puseram seus vestidos e suas coroas! Mesmo não estando cheio, foi divertido. O DJ era muito bom. Adoramos!




Bom, já tendo descrito o evento, vamos falar agora a nossa opinião.

O que achamos do evento?

Vamos dividir em duas partes - positiva e negativa, descritas em itens, para ficar mais fácil de visualizar.

Pontos positivos

- O formato do evento foi um ponto muito positivo. Foram vendidos uma média de 300 ingressos, o que não deixou o local muito lotado e, com isso, propiciou um conforto a quem foi. Não teve fila no banheiro, o auditório não ficou muito lotado e etc.

- Além disso, como o evento contou com um tempo bastante extenso, foi possível fazer novas amizades, conversar com os autores nacionais e curtir sem pressa nem confusão.

- Os autores internacionais certamente foram um ponto muito positivo. Os dois estavam lá nos dois dias, conseguimos pegar autógrafos com calma, conversar, conhecer um pouco sobre eles, sem aquela correria de bienal e de sessões de autógrafos super corridas. 
Não é o sonho de todo fã, virar e ver seu ídolo parado ali, dando sopa? Foi bem isso que aconteceu, eles ficam andando no espaço e toda hora você podia ir lá conversar, isso definitivamente foi o ponto alto para nós. O formato se assemelha muito aos eventos nos EUA.

- Adoramos a cabine de fotos da Pólen 😍

- O Baile da Seleção foi muito legal, deixou o ambiente completamente descontraído e com certeza todo mundo que estava lá se divertiu!

- Os temas das palestras foram bem legais e as pessoas que mediaram foram ótimas! 

- O acesso foi relativamente fácil. Tinha uma van transportando pessoas da estação Portuguesa Tietê para lá.

- Nas palestras dos autores internacionais tinha tradução simultânea e distribuíram um fone para quem quisesse. Isso é excelente para quem não entende inglês!


Pontos negativos

- A organização parecia um pouco enrolada nas semanas antes do evento. Quando começou a venda de ingressos não haviam informações sobre os integrantes e sobre a programação. Isso foi uma coisa ruim para quem é de outro estado e planejava ir, que é o caso da Luiza. 

- Também não haviam informações sobre guarda volumes no local, então muita gente deixou de levar roupa para trocar para o baile.

- O tempo de evento foi tanto positivo quanto negativo. Já falamos porque foi positivo, agora o negativo. Por ser composto principalmente de palestras o dia todo, acabou ficando cansativo. E com muito tempo lá sem ter o que fazer, pois tinham poucas atividades.

- As opções de comida foram poucas e muito caras. Tinha um foodtruck de hambúrguer e um de massa, super caros. Os outros eram de doce e café.
Mas, o Shopping Center Norte não era longe, o Uber para lá dava menos de 8 reais, então dividimos e fomos comer lá.

- Não tinha wifi e o sinal de celular lá dentro era muito fraco. Queríamos postar muito mais coisas e transmitir as entrevistas on line, mas não conseguimos.

- Os livros estavam caríssimos :/

- Não tinha bebedouro.

Sugestões para as próximas Flipops

Manter este formato de evento, com esta média de público, porém com mais um ou duas editoras na organização. Isso aumentaria as atividades, reduziria os custos para cada editora e aumentaria os atrativos para o público. Com isto em mente, seria legal adicionar mais um ou dois autores internacionais e convidar mais autores nacionais. 

Mas, sem aumentar muito a capacidade do evento. Se colocar mais gente, vai ficar confuso e cansativo. A ideia de pagar um valor maior por esse evento é não ter que ficar enfrentando filas para tudo e conseguir curtir mais. Além de proporcionar o contato direto com o autor.

O lugar não era ruim, adicionaríamos apenas um sinal de wifi, bebedouro e guarda-volumes, que são essenciais, e uns pufs no espaço para as pessoas sentarem e conversarem.

Se fosse possível, seria bom ter mais opções de comida e não tão caras. 

E, claro, liberar as informações do evento com mais antecedência para quem vai de outro estado poder se programar melhor e comprar a passagem com mais antecedência.

Valeu a pena ?

Sim, com certeza. Valeu muito pelos autores que conhecemos. Conseguimos conversar com calma, tirar foto. As palestras foram bem extensas e com isso conhecemos bastante sobre eles.

Quem é fã sabe como é única a oportunidade de conhecer um autor internacional. E conseguir conversar, tirar foto e autografar com calma, foi o máximo.

Certamente iremos no próximo e esperamos que a editora ouça as sugestões de todos para tornar o evento ainda melhor.




Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei