11 julho 2017

A Desconhecida - Mary Kubica

A Desconhecida 
Mary Kubica


Todos os dias, a humanitária Heidi pega o trem suspenso de Chicago e se dirige ao trabalho, uma ONG que atende refugiados e pessoas com dificuldades. Em uma dessas viagens diárias ela se compadece de uma adolescente, que vive zanzando pelas estações com um bebê. É fato que as duas vivem nas ruas e estão sofrendo com a fome, a umidade e o frio intenso que castigam Chicago. Num ímpeto, Heidi resolve acolher Willow, a garota, e Ruby, a criança, em sua casa, provocando incômodo em seu marido e sua filha pré-adolescente. Arredia e taciturna, Willow não se abre e parece esconder algo sério ou estar fugindo de alguém. Mas Heidi segue alheia ao perigo de abrigar uma total estranha em casa. Porém Chris, seu marido, e Zoe, sua filha, têm plena convicção de que Willow é um foco de problemas e se mantêm alertas.
Em um crescente de tensão, capítulo após capítulo a verdade é revelada e o leitor irá descobrir quem tem razão.

Cara! Pensa numa pessoa que apenas DEVOROU esse livro! Comecei a ler despretensiosamente e me vi largando uma bela noite de sono para poder continuar a ler e ler sem parar. De tirar o fôlego! Vocês devem estar pensando, se eu li tão rápido e estou dizendo que foi tão eletrizante assim, por que dar essa nota intermediária? Pois é. O temido final. 

A primeira personagem que conhecemos é Heidi, uma mulher forte, decidida e tão amorosa e acolhedora que, ao se deparar com uma garota de rua agarrada a um bebê na estação de trem, simplesmente não consegue esquecer a cena. Mais ainda, não consegue viver com a responsabilidade de ver aquilo e não fazer nada. E então, ela faz algo que mudará a vida de todos os envolvidos para sempre, ela leva a garota e o bebê para dentro da própria casa.

“Havia fotos nas paredes, lá naquela casa, fotos da família, eles três abraçados, sorrindo. Felizes. Era sempre quente lá, um tipo diferente de calor, um calor que você sente de dentro para fora, não de fora para dentro”.

Willow é uma garota que, aos oito anos, perdeu os pais e foi parar no temido sistema de adoção. Ao contrário de sua irmã menor, Lily, que foi parar em uma família completamente amorosa, ela teve a infelicidade de cair no lar de Joseph e Miriam, mãe doente e pai abusador.

Chris é o marido bem sucedido e amoroso de Heidi que se vê completamente sem ação com o que a mulher acaba de fazer, recolher uma completa desconhecida para dentro de casa, ainda mais com um bebê. Ele de cara diz que isso não vai dar certo e que a esposa está procurando por problemas. O casamento já não era dos melhores, mas ao trazê-la, Heidi com toda certeza criou mais atritos entre o marido e ela, e também entre ela e a filha adolescente, Zoe.

“Digo que a amo. Ela diz ‘eu também’, como sempre faz, embora ambos saibamos que são apenas palavras. É só uma coisa nossa”.

Com capítulos alternados entre Heidi, Willow (a garota) e Chris (o marido de Heidi), nós vamos conhecendo e nos aprofundando em toda essa história fantástica e desafiadora.

Não dá para explicar muito bem para vocês sem dar spoiler, mas o fato é que nos capítulos alternados de Willow, podemos perceber que ela está sendo interrogada por algo muito ruim que ela fez, enquanto que os capítulos de Heidi e Chris são do presente, nos contando o que está acontecendo. E isso só serve pra aumentar ainda mais nossa tensão sobre o que afinal, aconteceu. Juro, me peguei querendo avançar o livro só para dar uma olhadinha no que acontecia para saciar a curiosidade, rs.

Depois de toda a explosão de mistério durante o livro inteiro, achei que a autora poderia ter escrito um final melhor, mais detalhado de acontecimentos. Achei que ficou bem vago, como se nós pudéssemos entender e fazer nossas próprias reflexões do que poderia acontecer a partir dali, algo que eu realmente não gosto muito. Gosto que o próprio autor me diz tudo que aconteceu. E é só por isso que eu não dou uma nota maior, mas com absoluta certeza recomendo MUITO que vocês leiam essa bela história, com esse incrível suspense.

“Como diz o ditado, ‘nenhuma boa ação fica impune’.”

Compartilhe!

12 comentários :

  1. Oi Nathy, pena que o final não foi o que você esperava, mas o bom é que mesmo assim é um livro que parece valer a pena, já que te fez perder horas de sono. A proposta do livro é interessante e já gostei de Heidi, é uma atitude surpreendente e mesmo que gere atritos, faz dela uma protagonista boa e interessante. Esse não é um gênero que leio com frequência e apesar de também não curtir muito finais que deixam a nossa imaginação livre, fiquei curiosa sobre o desenrolar da história. Gostei da resenha e se tiver a oportunidade vou querer conferir o livro ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade o final foi o que eu esperava sim, soh faltou ser mais detalhado de acontecimentos, pois a autora deixou meio vago. Leia sim,vale mt a pena :)

      Excluir
  2. Olá !
    O enredo do livro parace ser incrível ! Que pena que o final não foi tão legal ..
    Fiquei curiosa do que Willow está se esconde e o que vai acontecer com o casamento de Heidi ..

    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O drama da Willow realmente é o que deixa o livro bem envolvente. A gente fica querendo saber sempre mais sobre ela

      Excluir
  3. Oi Nathy!!
    O livro tá bacana, a capa me chamou atenção assim como o enredo, msm um final devendo mais...
    Qro ler!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee, que bom que gostou. Depois de ler venha me dizer se concorda comigo ;)

      Excluir
  4. Realmente quando você disse que não conseguiu para de ler o livro, fiquei pensando por qual motivo o livro recebeu esta nota, uma pena o final não ter sido um bom final, não gosto de finais vagos, e acho que isso também me decepcionaria neste livro, mas mesmo assim pretendo ler ele, mas sem muitas expectativas para o final dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha eu realmente tenho problemas com finais. Mas este aqui não tem final ruim não. É apenas algo meio 'você decide' e eu não curto muito.

      Excluir
  5. Ola,
    Adoro suspenses, e já faz um tempo que tenho procurado um nesse estilo, o último me decepcionou bastante, mas essa resenha me deixou morrendo de curiosidade, principalmente pelo final, apesar de dizer que não é dos melhores agora eu simplesmente preciso let.

    ResponderExcluir
  6. Fiquei curiosa em saber mais sobre o livro que misterio o passado da garota deve ter, deve nos deixar envolvidos e avidos por respostas. Só fiquei com o pé atrás em relação ao final pois gosto de finais concreto.

    ResponderExcluir
  7. Oi, eu vi esse livro num vídeo no YouTube e achei bem interessante. Não comentava nada sobre a garota, então agora já dá pra entender um pouco. Na minha opinião se eu estiver gostando do livro, eu prefiro um final vago, do que um ruim.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei