[Resenha] Os Impostores - Charlaine Harris

Os Impostores
A Garota do Cemitério # 1

Ela adotou o nome Calexa Rose Dunhill, inspirada numa lápide do sombrio ambiente em que acordou, ferida e apavorada, sem qualquer lembrança de sua identidade, de quem a jogou lá para morrer ou mesmo do porquê.
Fez do cemitério o seu lar, vivendo escondida numa cripta. Mas Calexa não pode se esconder dos mortos – e, quando descobre que possui a estranha capacidade de ver as almas se desprenderem de seus corpos...
Então, certa noite, Calexa presencia um grupo de jovens praticando uma sinistra magia. Horrorizada, testemunha o ato insano que eles cometem. Quando o espírito da vítima abandona o corpo, ele entra em Calexa, atormentando sua mente com visões e lembranças que parecem não ser dela.
Agora, Calexa deve tomar uma decisão: continuar escondida para se proteger – afinal, alguém acredita que ela está morta – ou sair das sombras para trazer justiça ao angustiado espírito que foi até ela em busca de ajuda?
E lá volto eu com a saga dos HQ's. 
Devo recordar que comecei a ler quadrinhos há pouco tempo, então ainda estou me adaptando a estrutura e proposta de cada autor.

Quando a Valentina divulgou esse em particular, eu chorei aqui, porque é lindo demais, além do fato de ter a Charlaine, famosa por True Blood e Christopher Golden, que só fez Buffy e Sons of Anarchy. Só isso.

A história começa com o corpo de uma menina sendo despejado de um carro em um cemitério. Considerada morta, ela é apenas descartada lá. Mas, não estava realmente morta, talvez possa ter morrido por alguns segundos, e ainda continua na terra dos vivos. Sem saber seu nome, ou qualquer coisa relacionada à sua vida anterior, ela se vê obrigada a residir no cemitério por medo de que pessoa que tentou matá-la concluísse o serviço.

Calexa Rose Dunhill, nome que ela tirou de uma lápide, passa os dias vagando pelo cemitério, e invadindo a casa de duas pessoas em particular - o cara que cuida do cemitério, e uma senhora idosa que mora logo atrás dos muros do cemitério. Nessas suas visitas, além de roubar comida, ela passa a coletar jornais para conseguir descobrir se tem alguém a procurando, se ela é alguma daquelas meninas desaparecidas nos jornais. Mas não consegue achar nada sobre seu desaparecimento.

Sem muito o que fazer, ela começa a ir nos velórios dentro do cemitério e descobre que pode ver a alma das pessoas deixando o corpo. Uma habilidade que ela não sabia que tinha..

Um noite, acaba presenciando um grupo de adolescentes, fazendo um ritual macabro. Depois de um tempo, esse mesmo grupo volta ao cemitério, mas havia um membro a menos, e a líder do grupo quer fazer um ritual para ressuscitar esse menino, usando sua irmã como uma oferenda.  Assistindo a tudo, ela não consegue impedir  a morte da menina e acaba sendo testemunha de um assassinato.

Porém, mais bizarro do que isso, ela acaba por ver o espirito dessa menina que, em vez de seguir seu caminho como todos as almas que ela vê, essa em especial entra em seu corpo e, consequentemente, Calexa passa a ter algumas memórias da menina misturadas com as suas, que passam a surgir em sua mente vazia. Agora, ela precisa decidir se fará a justiça para a pobre menina assassinada, arriscando ser descoberta como viva pelo seu assassino.


Como disse no começo, eu estava muito ansiosa por esse livro. E não foi bem o que eu esperava.

Como uma série de livros, entendo que nem tudo se é revelado no primeiro. Mas, alguma coisa precisa ser. E nesse começo de história ficou tudo muito perdido. Achei que caberia algumas informações a mais, ou mesmo, pistas que instiguem os leitores à teorias para os próximos livros; esse é um tipo de quadrinho que considero "espiral" porque começa do nada, dá muitas voltas e chega a lugar nenhum.

Alguns pontos da histórias, foram um pouco fora do normal para mim, assim como o comportamento dos personagens. Achei bem surreal a motivação dos assassinos, além de não termos quase nenhuma informação sobre eles.

Talvez pelo fato de, em algumas partes, os desenhos serem tão explicativos que não carecia de falas, uma parte da emoção do livro ficou perdida para mim, com a sensação de  estar acabando e eu não ter as informações necessárias. Senti como se estivesse lendo o capítulo um de um livro ou assistindo o episódio piloto de uma série.

As cores combinam bem com a história, têm um toque mais sombrio, mais escuro, por se tratar de um cemitério. Embora as vezes isso tire um pouca da percepção dos detalhes que estão nos storyboards. É como se em alguns momentos onde as cenas são ampliadas ou a personagem principal é desenhada de um outro ângulo, os traços mudassem tanto que nem parece a mesma personagem.  Já as partes sem a a narração/escrita, apenas com as imagens, se encaixam perfeitamente.

A edição está belíssima, com uma impressão de alta qualidade, o que atrai para a leitura.

É com esse mix de sentimentos contraditórios que chego a ideia de que o HQ merece  uma nota próxima a 3,25, pois tem um plot com muito potencial, que me faz querer ler próximo, mas que precisa ter mais coisas resolvidas e um tempo maior gasto em razões pelas quais os personagens tomam determinadas decisões. Espero que nos próximos a história seja melhor desenvolvida.


6 comentários:

  1. Olá Lud!
    Tenho mta curiosidade de ler HQ´S, tenho acompanhado algumas resenhas sobre esse gênero e tenho me surpreendido, as ilustrações são lindas e mto detalhadas, vai pra listinha!
    Bjs!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simm Aline, as ilustrações são lindass!!
      pode add na lista;

      Excluir
  2. Fiquei interessada em ler, devido a todo esse mistério que gira em torno da personagem e quero saber porque o espirito essa menina morta esta nela, se quer mesmo vingança ou outra coisa, pena que deixa a desejar nesse primeiro volume, mas torcemos que o próximo esteja melhor nas explicações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Maria, também estou louca para saber o que aconteceu... espero que os próximos sejam melhores!!

      =)

      Excluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...