[Resenha] Sem Juízo - Emma Chase

Sem Juízo
Série Legal Briefs # 1

Como advogado em Washington, DC, Stanton Shaw mantém as perguntas afiadas e os argumentos irrefutáveis, além de ser conhecido como “Encantador do Júri” com seu sotaque do sul, sorriso irresistível e olhos verdes cativantes. Embora pareça que sua vida está seguindo pelo caminho que sempre desejou, o advogado perde o rumo ao descobrir que Jenny, sua namorada do colegial e mãe de sua filha, irá se casar.
Como uma medida desesperada, ele implora que Sofia – a amiga alucinantemente colorida – o acompanhe ao Meio do Nada, no Mississippi, para ajudá-lo a reconquistar a mulher que ama. Sofia aceita, mesmo que seu lado racional diga uma coisa e seu coração outra…
O que pode acontecer quando você mistura uma cidade com um único semáforo, dois advogados profissionais, uma rainha do baile de formatura, quatro irmãos mais velhos, a salsicha de Jimmy Dean e uma vovó armada? O uísque rola solto, a paixão cresce e até o mais detalhado dos planos é atropelado pelos desejos do coração.

Stanton e Jenny foram namorados da época de colégio e esse relacionamento gerou uma gravidez não desejada na adolescência. Temendo atrapalhar o futuro brilhante que Stanton tinha nas mãos, Jenny acaba por ceder e permitir que o então namorado siga em sua busca pela realização de seus sonhos e permanece criando a filha Presley na pequena cidade de Sunshine, Mississippi. 

O relacionamento dos dois é de ocasião, ou seja, quando Stanton está na cidade os dois ficam juntos, quando ele retorna a Washington ele fica livre para ficar com quem lhe apetecer.

A decisão pode parecer (e é) absurda, mesmo sendo consensual, mas a coisa ainda piora: Stanton é uma criatura que cria relacionamentos estritamente baseados em suas necessidades sexuais e não afetivas, categorizando as outras mulheres a trepadas eventuais ou amizades coloridas enquanto que para ele, Jenny, seu único e verdadeiro amor, sempre estará lá, esperando para sempre, se necessário, bloqueando qualquer afetividade que possa vir a sentir. 

Chega um momento na vida de todo homem em que ele precisa se avaliar profundamente e admitir que tem agido como um idiota. Idiota e egoísta.
Quando isso não acontece e Jenny o surpreende mandando um inesperado/esperado (por favor, né, Staton?) convite de seu casamento, o mundo dos sonhos de Staton entra em colapso. 

É aí que ele chama Sophia Santos, sua amiga-que-eu-pego-de-vez-em-quando e colega de trabalho para acompanhá-lo até sua cidade natal com planos de frustrar a cerimônia. 

Confrontada com essa situação, Sophia percebe que sua relação sem compromisso com Stanton acabou se tornando mais complexa do que ela queria admitir. 

Vou logo dizendo que detesto essa temática em que o mocinho idealiza um amor do passado e fica cego, surdo e dormente para qualquer possibilidade em seu presente. Mesmo sendo possível ver certa beleza na idealização do primeiro amor, essa devoção é cansativa não só para a mocinha atual da história, mas principalmente para quem lê. 

Está tão preso ao que acha que era para ser que não enxerga o que está bem diante dos seus olhos.
Emma Chase vai a fundo nessa relação dele com Jenny e faz um ótimo trabalho ao mostrar os motivos do que aconteceu para que a mesma se perdesse. Jenny não é a típica ex que você detesta, ao contrário, ela tem bom caráter e o relacionamento dela com Staton é livre de dramas desnecessários. 

O amor da juventude é forte. O primeiro amor é poderoso. Mas o que a gente não sabe quando é jovem – e é impossível saber – é quão longa a vida realmente é. E a única coisa certa na vida, além da morte e dos impostos, é que ela muda.

Também passo longe de romances com advogados, sobretudo criminais, mas a boa notícia para mim foi que a trama se concentra mesmo é nas descobertas e transformações dos personagens. 

A melhor parte do livro é definitivamente rir da cara de Staton quando ele se dá conta que Jenny não é propriedade sua nem um tipo de Penélope moderna esperando seu primeiro amor voltar definitivamente para os seus braços.

– Se você ama alguém, deixe-o ir. Se ele voltar para você, é porque é seu. – Ela sacode a cabeça. – E você nunca voltou.

Já a dinâmica de Staton com Sophia é de sair faíscas, os dois têm um entrosamento invejável na cama e na vida profissional que acaba repercutindo fora dessas esferas. 

Sophia (por sinal, brasileira) é uma mocinha de se admirar, extremamente forte e corajosa, disposta a abrir mão do que sente por consciência de não ter meios de competir com tamanha perfeição idealizada. 

Não pensem que isso é fácil para ela, não, ela trava uma batalha dentro de si digna das melhores heroínas. Ah, não posso esquecer que mesmo assim, ela não fica choramingando sua má sorte pelos cantos, nem perde seu tempo fazendo inferninho para melar a relação de Staton com Jenny. 

O sexo com Stanton é delicioso; trabalhar com ele é um privilégio. Mas amá-lo… Amá-lo é simplesmente dolorido.

Os mocinhos da Emma têm traços que os tornam bem marcantes e Staton não é exceção à regra. Eventualmente, ele percebe o que tem e o que não tem e o que quer e o que não quer mais, mas até lá, se prepare para odiar muito o cara mesmo tendo alguns motivos para amá-lo e vice-versa.

A maioria das histórias termina no fim. Mas esta não. Esta termina com um novo começo.
A escrita é ótima, a leitura tem uma cadência gostosa e mesmo sendo um assunto já batido nos romances, a boa dose de humor misturada ao erótico prende o leitor interessado.

11 comentários:

  1. Oi, Uta. Tenho a leve impressão que já li algo da Emma, e sei o quanto a narrativa dela é simples e cativante. Gosto muito de histórias assim, mesmo que o personagem ás vezes me irrite. Vou anotar o nome do livro para ler.
    Beijo! Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é muito boa sim, Miriã! Que bom que a resenha te animou a ler! Obrigada pelo comentário <3

      Excluir
  2. Nossa! Não creio que o cara com uma mina(brasileira, já estou torcendo por ela) do lado simplesmente vai atrás do que ele acha ser seu. kkk Me parece ser o tipo de livro que eu roeria as unhas torcendo para ele perceber quem está do seu lado. Adorei a resenha e sobretudo amaria ler esse livro.

    ResponderExcluir
  3. Oii Uta!
    Tô com este livro na listinha de desejados, desde q li uma resenha dele venho acompanhando, adorei o enredo, qro mto conseguir ler.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia, Aline, se vc já gostou da trama, vai amar. E obrigada pelo comentário! ;)

      Excluir
  4. Não gostei desse relacionamento de ocasião, ele pode ter outras mas duvido se ela tivesse outros ele iria gostar, tanto que ela fica noiva e ele volta correndo, mas deve ser maravilhoso saborear a reação dele quando recebe o convite de casamento rs. Gostei que a autora não colocou Sophia como uma peste que fica infernizando a Jenny.

    ResponderExcluir
  5. Oi Uta!
    Você passa longe de histórias com advogados? (kkkkkk) Que relacionamento perturbado esse hem. É muita petulância o cara achar que ela estaria sempre lá. Fiquei feliz em saber que aquele drama carregado, característicos de histórias assim, foi deixado de lado, dando espaço para um aprofundamento maior nos personagens.
    Quero ler o quanto antes.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passo, Priscila! Confesso que quando vi que eles eram advogados brochei logo esperando um romance de escritório. Foi uma boa surpresa ver que a história sai desse ambiente. Que bom que lhe interessou, boa leitura! ♡

      Excluir
  6. Teve horas que eu odiei o Stanton, como odiei! Que homem mais cego, a filha dele é muito mais esperta que ele , preciso nem dizer, hahaha. Achei que ele demorou demais para perceber o que era óbvio, mesmo assim, também adorei o livro.

    ResponderExcluir
  7. Confesso que após ler sua resenha fiquei confusa, se deveria ou não dar uma chance a essa leitura. Primeiro que aborda um gênero que não costumo ler muito, que hot, porém da para notar que a autora consegue desenvolver uma estória que vai além disso, com diálogos com humor, que nos envolve, e nos cativa. Enfim, a premissa me chamou bastante a atenção, por isso se eu tiver oportunidade pretendo ler essa obra.

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Quando li a sinopse desse livro, não foi um livro que me deixou curiosa para ler, mas lendo a resenha fiquei sem saber se irei ou não ler esse livro, o Stanton parece o tipo de personagem que ira me irritar muito ao longo da leitura, pois suas atitudes parecem muito sem noção, mas gostei muito das mocinhas da historia, que parecem ser forte, determinadas, esse é um livro que ainda não sei se irei ler !!

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...