[Resenha] Neve e Cinzas

Neve e Cinzas
Neve e Cinzas # 1
Dezesseis anos atrás o Reino de Inverno foi conquistado e seus cidadãos, escravizados, sem família real e sem magia. A única esperança de liberdade para o povo do reino jaz nos oito sobreviventes que conseguiram escapar, e que seguem esperando uma oportunidade para recuperar a magia de Inverno e reconstruir o reino. Meira, uma órfã desde a derrota de Inverno, passou a vida inteira como refugiada, criada por Senhor, o general dos inverninos. Treinando para se tornar uma guerreira — e desesperadamente apaixonada pelo melhor amigo e futuro rei, Mather —, Meira faria qualquer coisa para ajudar o Reino de Inverno a retomar seu poder. Então, quando espiões descobrem a localização de um medalhão antigo capaz de devolver a magia ao reino, Meira decide ela mesma encontrá-lo. Finalmente ela está escalando torres e lutando contra soldados inimigos como sempre sonhou. Mas a missão não sai como planejado, e logo Meira se vê mergulhada em um mundo de magia maligna e poderosos perigosos. De repente, ela percebe que seu destino não está, e nunca esteve, em suas mãos. A estreia de Sara Raasch é uma fantasia cheia de ação sobre lealdade, amor e a capacidade de determinar o próprio destino.
Primoria é dividido em oito reinos: quatro reinos Estação (Verão, Inverno, Outono e Primavera) e quatro reinos Ritmo (Cordell, Yakim, Ventralli e Paisly). Em cada reino, a magia é apenas manipulada por um condutor real, que a usa em seu povo para governá-los. Assim, a magia de cada reino tem suas próprias características e só afeta aqueles nascidos naquele reino. Outono preza pela sabedoria, Verão preza pela alegria, Primavera pela obediência e fé no seu condutor e Inverno.... Inverno é um reino quebrado. Suas terras já não são mais habitadas e oito sobreviventes de seu povo estão tentando recuperar o medalhão condutor da magia de Inverno, para tentar restabelecer o seu reino. 

E o resto do povo? Os que não morreram foram escravizados pelo rei da Primavera e vivem em condições desumanas, esperando que seu condutor um dia os liberte e os leve de volta para casa. 

Isso porque 16 anos atrás, Primavera invadiu Inverno e matou seus condutores e boa parte do seu povo. Os que sobreviveram foram escravizados e apenas vinte e cinco conseguiram escapar com vida. E apenas oito deles permanecem vivos... dentre eles Mather, o príncipe e filho dos reis de Inverno, e Meira, uma jovem órfã de 16 anos, que foi salva pelo general do exército inverniano, Sir William, que a criou, a treinou e a protegeu.

Meira é apaixonada por Mather, e ele por ela. Mas ela sabe que esse amor nunca poderá ser concretizado. Mather nunca poderá ficar com ela. Afinal, ele é o futuro rei de Inverno e ela é apenas uma órfã. Inverno sempre virá primeiro.
“Qualquer outra pessoa eu conseguiria ignorar, esconder o medo por trás de um sorriso arrogante, mas Mather vê tudo. Sei que ele vê, porque, pelo mais breve momento, Mather desfaz a máscara inexpressiva e o olhar dele me mostra que sente o mesmo. Um espelho de cada parte de mim que não suporto encarar.” 
E eles precisam recuperar as duas metades do medalhão, o condutor de Inverno, e que estão em posse do rei de Primavera, Angra.

Meira quer muito provar o seu valor, já se considera pronta depois dos anos todos de treinamento, mas Sir não a coloca em nenhuma missão, sempre dizendo que ela precisa aprender mais a lutar. Meira não aceita isso, pois já é muito boa no combate à facas, e acredita que pode fazer muito por Inverno, apenas se Sir deixasse...

O momento chega em que ela pode provar o seu valor, finalmente pode fazer algo por Inverno. E, depois de escalar prédios, lutar com soldados, enfrentar a morte e ter muita muita sorte, ela consegue recuperar a metade do medalhão que eles estavam perseguindo.

Isso é motivo de muito júbilo, orgulho e alegria. O que é rapidamente ofuscado pelo fato de ela ter sido seguida de volta ao acampamento pelos soldados de Angra. E agora, eles precisam se separar e fugir, para tentar obter ajuda em Cordell, um reino Ritmo, que é naturalmente um oponente de um reino Estação. 

Isto porque, em algum lugar dos reinos Estação existe um abismo de magia e de muito poder, sua localização acabou se perdendo com o tempo e os reinos Ritmo culpam os reinos Estação por isso. E assim a paz nunca foi possível. Todos querem poder.

Mas as últimas pessoas livres de Inverno não tem outra opção a não ser pedir ajuda a Cordell, pois o futuro e a salvação de seu reino depende disso.

Mas, o que oito sobreviventes podem dar em troca desta ajuda? Que jogos políticos o rei de Cordell está planejando? 

Conseguirão estes oito sobreviventes fazer o certo pelo seu povo que sofre há anos nas mãos de Angra? O que eles podem fazer contra um poder tão grande e tão obscuro que se infiltra nas garras de Primoria?

Uma coisa é certa: o papel de cada um deles nisso tudo irá muito além do que sequer imaginam e a força do pequeno reino de Inverno é maior do que pensam.
"Mesmo a nevasca mais forte começa com um único floco de neve" 

Gostei muito desse livro e da escrita da Sara Raasch. A premissa pode parecer rasa e simples, mas a história se desenvolve de uma maneira que surpreende bastante e mostra que essa história está apenas começando a mostrar sua profundidade.

A narrativa de Meira é bem legal. Por vezes, ela mostra a adolescente de dezesseis anos que é e por outras, parece muito mais velha, depois de toda luta e sofrimento. Ela é determinada, resiliente, corajosa, mas também muito teimosa. Com o decorrer dos eventos do livro, sua visão da vida muda bastante, e ela acaba conhecendo uma parte de si mesma que nunca viu.

Mather é o típico mocinho. Príncipe, com responsabilidades, habilidoso, corajoso e que ama sua amiga de infância, mas que não pode fazer nada a respeito porque seu dever vem primeiro. Confesso que em vários momentos fiquei com raiva dele por ser tão clichê.
“Sempre haverá um eles em nossa nova vida, Meira. Eles tomam as decisões; eles moldam nosso futuro. O truque é encontrar uma forma de ainda ser você no meio de tudo isso.” 
Angra é o típico vilão. Cruel, vil e cheio de gana por poder. Está disposto a passar por cima de tudo e de todos para conquistar Primoria e soltar sua magia negra pelos reinos.

Essa é uma história que pode parecer bastante infantil, mas que acaba abordando temas difíceis como a escravidão, a tortura, a fome, o desespero.... porém, a linguagem é leve e a narrativa é fluida, sem pegar muito pesado nas partes difíceis. Chega a ser quase poética em alguns momentos.

É um típico YA mas com um quê a mais e esse quê, meus amigos, faz valer MUITO a pena ler esse livro. Ainda mais depois desse final arrebatador, cheio de revelações e reviravoltas. Impossível não querer ir correndo ler o segundo.
“Às vezes, colocar nossas crenças em algo maior do que nós mesmos nos ajuda a chegar a um estado em que podemos ser completos sozinhos, com ou sem magia.”


13 comentários:

  1. Esse livro está na minha lista de compras. Os personagens parecem que conquistam o leitor gostei de Meira por ser forte, decidida e querer mostrar do que é capaz. Fiquei curiosa em saber como os poucos sobreviventes do reino de Inverno conseguirão libertar seu povo, isso deve deixar a leitura bem ágil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria,
      A Meira é mesmo uma personagem forte e decidida, uma das melhores que li atualmente xD
      Leia que vc vai adorar!

      Excluir
  2. Lendo sua resenha me lembrei da distopia Estilhaça-me, pelo fato da mocinha ser forte, e persistente, e existir o mocinho clichê, e o vilão ruim, que vão ter seus momentos na trama. Já havia algum tempo que quero adquirir o livro para começar a leitura, e gostei do que vi na sua resenha, porque mesmo que a premissa seja leve, o desenvolvimento da trama se mostrou surpreendente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lana,
      Sabe que até hoje não li Estilhaça-me ? Eu tenho há trilogia há anos mas sempre adio =X
      Tenho certeza que se vc ler Neve e Cinzas, vai adorar <3

      Excluir
  3. Que livro lindo, eu qria ler uma resenha dle, eu vi na livraria esses dias, mas como não conhecia...Adorei o enredo, achei a escrita agradável, vou pegar ele da próxima vez...
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline,
      Leia sim!!! Você vai amar!
      =)

      Excluir
  4. Oi, Luiza!!
    Acho que essa é primeira resenha que li sobre esse livro!! Adorei conhecer um pouco sobre ele e já adicionei na minha longa lista de livros para comprar!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marta!
      Quando o li também não tinha visto nenhuma resenha, o que me atraiu MUITO foi a capa!
      Leia sim que vc vai adorarr!!!

      Excluir
  5. Oi!
    Quero muito ler esse livro, a historia dele logo me conquistou, achei bem interessante todo esse universo que a autora criou e esse parece ser um livro com um bom ritmo de leitura e com vários acontecimento, fiquei bem curiosa para saber mais e irei ler essa historia !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.
      Nunca tinha ouvido falar desse livro. Quando olhei a capa achei divina mas não faz muito meu estilo de leitura. Não sou muito receptiva a estórias com muitos personagens principais ou com magia. Ultimamento estou mais para um bom romance cliche. Adorei a resenha. Beijos

      Excluir
    2. Oi Suzana,
      O ritmo de leitura é realmente ótimo. É um livro bastante leve, que te faz viajar =)
      Leiaaaaa

      Excluir
  6. Primeira vez que leio uma resenha desse livro, só tinha lido a sinopse e não tinha me interessado, confesso que ainda não tenho certeza se vou ler , ainda me parece uma historia muito comum.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kris,
      Minha primeira impressão sobre ele também foi de que parecia uma história comum. Mas te garanto que a autora tornou essa história uma narrativa muito interessante e impossível de largar até acabar =D

      Excluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...