[Resenha] Amor Para um Escocês - Sarah Maclean

Amor Para Um Escocês
Escândalos e Canalhas # 2
Sarah MacLean


Lillian Hargrove viveu sozinha por anos, reclusa, ansiando por amor e companhia. Desiludida de que todos os seus sonhos pudessem um dia se tornar realidade, a mais bela jovem da Inglaterra se envolve com um artista libertino e mentiroso, que promete amá-la para sempre e implora para que ela pose como sua musa para um escandaloso retrato.
Encantada pelo carinho e pela admiração que recebe dele, Lily aceita a proposta e se entrega de corpo e alma ao homem mais falso de Londres, mas fica exposta para toda a Sociedade, tornando-se motivo de piada e vergonha.
A jovem, entretanto, não esperava que um bruto escocês, recentemente intitulado Duque de Warnick e nomeado seu guardião, atravessasse a fronteira da Inglaterra para impedir que a ruína a alcançasse.
Warnick chega em Londres com um único objetivo: casar sua protegida – que é bonita demais –, transferindo o problema para outra pessoa, e, em seguida, voltar à sua vida tranquila na Escócia, longe daquele lugar odioso que é Londres.
O plano parece perfeito, até Lily declarar que só se casaria por amor, e o duque escocês perceber que, aparentemente, há algo naquele país que ele realmente gosta…

Só há duas coisas que se equipara à beleza de Lillian Hargrove: sua solidão e o azar de todos os seus tutores - dezessete ao todo - em uma sequência impressionante, morreram um por um, deixando-a aos cuidados do último duque na linha de sucessão ao título: um rude escocês que não dá a mínima para títulos e se recusa a assumi-lo, assim como conhecer Lily, que passa a possuir o status de a mais velha jovem a possuir um tutor.

Sozinha, sem amigos e ignorada por quem devia cuidar dela, não é de se surpreender que ela acabe caindo na lábia de um pintor egocêntrico, sedutor e mau caráter, e passe a construir sonhos que se tornam o seu pior pesadelo quando a relação dos dois e sua ingenuidade é exposta de forma vil através de uma pintura íntima, e ela rapidamente é apontada por toda sociedade como uma libertina sem moral. Claro que isso destrói completamente a sua reputação. A solução? Contatar urgentemente seu tutor, para que ele assuma a responsabilidade sobre ela e a livre das más línguas da sociedade.

Antes de receber o título de Duque de Warnick, Alec era - ou ainda é - mais conhecido como o "Canalha Escocês", ou simplesmente o "Demônio das Highlandes". Ser um duque foi um mero acidente do destino para ele, que passou a odiar Londres e se nega a assumir o título. Mas, sensibilizado pelo drama da sua pupila, ele decide ir de encontro a ela, em Londres, para tentar remediar essa situação. Só que nosso "Duque Acidental", ao invés  de encontrar uma moça frágil e lacrimosa, encontra uma linda mulher de rara beleza que o encanta, ao mesmo tempo que o desafia com seu desejo de ter liberdade e se livrar de tudo de ruim que a prende naquela sociedade tão mesquinha.

A bela Lily não esperava que seu tutor, que a ignorou por tanto tempo, batesse em sua porta como o típico cavalheiro de armadura brilhante para salvar sua honra. E nem que ele fosse esse homem tão grande, com uma aura magnética que parecia atraí-la para ele na mesma medida que ela pensa em fugir assim que receber sua pequena herança ao completar 24 anos. Infelizmente, a ideia mais viável para Alec é encontrar para ela um homem que ignore seu escândalo e lhe ofereça um bom casamento para lhe dar uma vida digna.
"—Eu sou o rei dos erros — Alec respondeu.
Ela o observou por um longo momento.
— Mas os homens não carregam a vergonha para sempre."
Só que a tarefa de Alec, a de arrumar um bom marido para Lily, esbarra em um empecilho: para ele, nenhum homem é o suficientemente digno para ela. Somado à atração que ambos sentem um pelo outro, essa missão vai se tornando impossível. O problema maior é que Alec, devido às suas atitudes do passado, não se considera um homem digno para Lily. Sem contar o fato de que se considera um homem grosseiro, principalmente pelo seu tamanho, o que a fez parecer pequena e frágil ao lado dele.
Mas Lily o quer. Ela finalmente, com Alec, entende o que é querer alguém sem ilusões ou enganos, e está determinada a fazê-lo enxergar isso.
"— Esteja certa, Lily — ele sussurrou. — Esteja certa de que me quer. Eu sou grosseiro, bruto e nunca serei digno de você. Mas não tenho força de lhe negar seu desejo."
 Mas a lembranças do passado ainda insistem em atormentar Alec, e mesmo declarando todo o seu desejo de ficar ao lado de Lily, ele insiste em se afastar para que ela tenha uma vida mais digna, mesmo que seja ao lado de outro homem. Porém, Lily já mostrou que não é a mocinha frágil. Ela é determinada a obter o que quer, e não a iminência de um escândalo e a teimosia de um bruto escocês que vai impedi-la de viver a sua história de amor.


Bem, e vamos às considerações sobre esse livro!

Primeiro, Sarah Maclean realmente não decepciona ao escrever uma bela história de amor cheia de aventura, humor, romance e sensualidade. Sua narrativa, construída sobre esses elementos, presenteia o leitor com uma história que nos prende do início ao fim, absorvendo cada palavra desse livro contagiante, com diálogos inteligentes e engraçados entre os personagens, principalmente porque trazem uma certa reflexão, ponto que vou abordar mais adiante.

Segundo, o que me encantou também foi a construção dos personagens, tão diferentes entre si, mas que se completaram de uma forma muito bonita. Lily, a jovem solitária que se deixou enredar pelas falsas promessas de um cafajeste, mas que não se deixou abater, mesmo em uma época que em que a sociedade excluí a mulher por esse tipo de erro. E Alec, esse highander bruto, mas cheio de uma sensibilidade apaixonante, capaz de abrir mão de sua felicidade para fazer outra pessoa feliz. E os personagens secundários, então, esses roubaram a cena em determinados momentos. Já quero para ontem história deles!

Terceiro e último ponto, mas não menos importante, foi como a autora quis relacionar, mesmo em uma época diferente, a exposição da mulher na sociedade por um parceiro que ela confiou. Atualmente vemos muito isso, de fotos íntimas sendo jogadas na internet como vingança e a mulher sempre sendo a culpada, e não a vítima. Afinal, sua confiança foi traída e a sociedade tende a condená-la, e não ao homem que cometeu esse crime.  É o caso de Lily. Sarah soube muito bem escrever de forma que associássemos o passado com o presente, e vemos que a opinião das pessoas continuam tão duras quanto antes. Enfim, é um livro de época que traz uma reflexão bem atual a respeito da visão sobre a mulher, o que já percebi ser uma característica da escrita de Sarah, o que particularmente me encanta, pois ela sabe unir o antigo com o novo de uma forma bem sutil, mas que deixam uma mensagem de reflexão, mesmo que pequena. 

"— Minha reputação está arruinada porque eu sou uma mulher, e nós, mulheres, não nos pertencemos. Nós pertencemos ao mundo. Nosso corpo, nossa mente."
Para os apaixonados por romances de época, Sarah Maclean é, com certeza, a autora que se deve ter na estante! Mais um livro que recomendo dessa autora, na certeza de que agradará a todos.

8 comentários:

  1. Que amorrrrrrrrrrr!!!!!
    Adorei a historia, já estava na minha lista de leitura, mas coloquei na frente !!!
    =))

    ResponderExcluir
  2. Oi Luci, tudo bem?
    Caramba, quantos tutores hem!
    Eu morro de vontade de ler algum livro dessa autora. Essas atrações que acontecem nas piores situações entre os personagens, são as que rendem as melhores histórias.
    Já me encantei pelo livro.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  3. Ainda não conheço a escrita da autora, gostei do livro pois a personagem tem garra e vai a luta pelo amor do mocinho, mesmo ele não se achando digno dela. Realmente o tempo passa e algumas coisas continuam as mesmas infelizmente, sempre o pior fica para a mulher, ela é sempre a culpada e o homem ninguém fala nada.

    ResponderExcluir
  4. Nossa, essa primeira citação foi um tapa na cara, hein? Caraca, faz todo o sentido e eu concordo plenamente. Ao que me parece, a Lily é uma mocinha a frente de seu tempo, com um quê de feminismo, se eu não estiver errada. Já gostei disso, é interessante ler livros cujo personagem feminino é forte, e não só mais uma mocinha perdida. Acho que vale a leitura, até porque adoro livros de época.

    ResponderExcluir
  5. Apesar de não gostar do gênero, me vi bem curiosa com o enredo desse livro. Acho que pelo incrível azar da protagonista. Ela atrai a morte(?).
    A capa é encantadora.
    Quem sabe eu não dê uma chance a esse livro e ele não me abra portas para outros livros do gênero?

    ResponderExcluir
  6. Oii Luci!
    Que lindo esse livro, eu amo esse gênero, qro mto conhecer obras da autora, espero conseguir em breve.
    Vai pra minha listinha mega extensa... rsrs
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Luci!!
    Já estou muito apaixonada por essa história!! Adoro livros de época esse da Sarah MacLean é fantástico!! E que capa mais linda é essa!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Esse livro parece ser bem divertido, não gosto muito de romance, mas essa resenha me interessou, começando pela protagonista, dexessete tutores? kkk.
    Esse livro parece ser bem diferente de alguns que já li, os personagens são bem interessantes e a história parece ser um amorzinho. Adorei a reflexão sobre a exposição feminina e a questão do machismo que sempre coloca a vitima - mulher - como a culpada, que como podemos ver, perdura a muito tempo.

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...