11 março 2017

[Resenha] Cobiça - J.R. Ward


Cobiça
J.R Ward
Série Fallen Angels - Livro 1
 Redenção não é uma palavra que Jim Heron conhece muito bem – a especialidade dele, pessoal e profissional, é vingança, e para ele, pecado é bem relativo. Mas tudo muda quando ele se torna um anjo caído e é incumbido de salvar as almas de sete pessoas dos sete pecados capitais. Sua arma: o poder do amor. Seu inimigo: o mais sombrio mal. E falhar não é uma opção. Vincent Di Pietro se entregou ao seu trabalho – até que o destino intervém na forma de um muito convincente, dono de uma Harley, salvador declarado, e uma mulher que o fará questionar seu destino. Com um mau antigo pronto para reclamá-lo, Vin tem que trabalhar com um anjo caído não apenas para salvar sua pele… mas para salvar sua alma.


Desde que Lassiter caiu do céu trazendo um Tohrment devastado de volta para a irmandade no livro Amante Consagrado, eu queria saber mais sobre os anjos no universo da J.R. Ward. E da mesma forma que a autora recria os vampiros em a Irmandade da Adaga Negra, os anjos dessa série não são nada do que esperamos. Eles vem na forma de motoqueiros que usam couro, lordes ingleses e pervertidos cheios de piercings.

Nesse livro, Caldwell é palco de outra batalha silenciosa, dessa vez os protagonistas são anjos e demônios. Logo no prólogo a autora nos dá uma descrição extremamente divertida das razões e das regras do jogo que decidirá o destino da humanidade. 
"Os sete pecados capitais. Sete almas afetadas por esses pecados. Sete pessoas em uma encruzilhada, com uma escolha que deve ser feita."
Jim é um homem comum tentando seguir a vida depois de trabalhar em uma divisão secreta e controversa do exército, ele trabalha como carpinteiro na construção da nova casa de Vin, levando um dia após o outro sem pensar muito no amanhã. Mas tudo muda quando ele é escolhido como peão nessa batalha épica que decidirá o futuro de todos. Por ter tanto um lado bom quanto um lado mau, Jim foi aceito como a pessoa que deve influenciar os escolhidos a seguirem o bom caminho, e para isso, ele irá contar com a ajuda de dois anjos caídos, Adrian e Eddie.

Algo que as pessoas que já leram outros livros da Ward vão reconhecer nesse livro, é que ele mostra o ponto de vista de vários personagens, o que permite uma exposição maior das motivações deles e ajuda o leitor a entender e se apegar a cada um deles. Temos os capítulos que falam sobre Jim, os que falam sobre Vin, os da Devina e os da Marie-Terese. 

Devina é um demônio e é a principal antagonista de toda a série, enquanto o trabalho de Jim é salvar essas sete pessoas, Devina é responsável por fazer essas almas se afundarem ainda mais em seus respectivos pecados. Admito que sempre fico ansiosa pelos capítulos dela, pois o humor negro e muitas vezes, distorcido que está sempre presente em sua narração é incrível, só mesmo a Ward para fazer com que gostemos de uma entidade tão maligna.

Já Marie-Terese não é estranha para os leitores da outra série de Ward que também se passa em Caldwell, a Irmandade da Adaga Negra. Marie é uma das prostituta que trabalha no Iron Mask, uma boate cujo dono é protagonista de um dos romances da Irmandade. Os capítulos iniciais dela são bem torturantes, Ward descreve com um detalhismo enorme a realidade de uma mulher que vê na prostituição a única saída para sustentar o filha, e que morre um pouco mais a cada dia de trabalho. A vida dela muda depois que ela conhece Vin, no maior estilo Uma Linda Mulher, algo que até mesmo é satirizado no livro pela própria Marie:
"- O quê? Você pretende fazer algo ao estilo Uma linda mulher e me comprar para me salvar da minha vida horrível por uma semana? - ela explodiu em uma breve e seca gargalhada. - A única coisa que tenho em comum com o papel da Julia Roberts nesse filme é que posso escolher com quem estou. E no que se refere ao preço, não é nada da sua conta.
[...]Sim, ele queria mesmo fazer o papel de Richard Gere, só que não desejava comprar uma semana. Anos seria mais o caso."
Cobiça é um ótimo pontapé inicial para outra série promissora de J.R. Ward, a autor nos apresenta a um herói que evoca a empatia do leitor, uma vilã carismática e maquiavélica, e uma premissa boa o suficiente para durar vários livros. 

Para aqueles que já leram os livros da Irmandade da Adaga negra é impossível não reconhecer o estilo de narrativa da autora e reconhecer alguns dos nossos tão amados personagens da IAN que fazem pequenas aparições ao longo dos livros (Phury se manifesta de forma ínfima no livro, mas poxa, é o PHURY). 

Como qualquer outra série da Ward, Fallen Angels se mostra fascinante, com personagens bem estruturados e uma narrativa leve e viciante. Embora a história tenha demorado um pouco para engrenar, nos deixando no escuro durante um bom tempo, ao chegar ao final de Cobiça é impossível não ler os próximos livros.

EDIT: Depois da publicação da resenha foi me perguntado se a leitura da Irmandade da Adaga Negra é importante para a compreensão da série Fallen Angels, já que durante a resenha citei IAN vária vezes, ou se dava para ler só uma delas. Então, são duas historias diferentes que não influenciam uma a outra, embora se passem na mesma cidade. A única diferença que quem leu IAN vai sentir é que muitos personagens insignificantes, como um homem que esbarra em Marie-Terese numa parte do livro, são na verdade personagens importantes da irmandade, ou seja, volta e meia o leitor sente aquele 'AHHH! Já vi esse personagem antes', mas é só, sua leitura não será comprometida em nada.

Compartilhe!

8 comentários :

  1. O que fiquei bastante triste foi em saber que historia demora um pouco para se desenvolver. Mas acho que historia assim super compensar no final, pelo menos eu espero haha. Achei o personagem Jim bem cabeça dura, e tem personalidade forte demais. Espero que historia seja envolvente assim como a capa do livro demonstra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Girlene,
      O que aconteceu nesse primeiro livro é que na maior parte do tempo estamos tão perdidos quanto o Jim, tudo o que sabemos é aquela frase ali com as sete almas. Eu odeio ficar no escuro, sendo que é algo importante. Mas tirando isso a história é muito incrível, a premissa é suficiente para durar 7 livros, mesmo que a autora tenha escrito somente seis.
      Beijo!

      Excluir
  2. Oi Gabriela,
    A Irmandade da Adaga Negra é uma das séries que mais tenho vontade de ler, pois só li coisa maravilhosas sobre os livros. Não sabia que a autora estava lançando uma nova série com anjos, e devo dizer QUE ANJOS. As premissas de seus livros sempre trazem elementos inovadores para tramas que poderiam ser clichês, já que romances sobrenaturais tem aos montes por aí. O temas adultos e a forma de narrativa é o que mais me chama atenção nesta história. Espero poder conhecer sua escrita ainda este ano. Esta recomendação, com certeza, irá para minha lista de livros!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gislaine!
      A Irmandade é uma das série mais incríveis que já li, está indo para o 14º livro e ainda não cansa, os personagens são tão cativantes que parece que nunca termos o suficiente deles. E foi numa tentativa de matar um pouco as saudades da escrita leve e cheia de humor da Irmandade que comecei Fallen Angels, mas no decorrer da leitura você percebe que a série é boa por mérito próprio, e que a J.R. Ward é foda.
      Beijos!

      Excluir
  3. SOCORRO, venho querendo ler Fallen Angels há uns 3 anos mais ou menos. Eu amo a escrita da Ward, estou travada no momento em Os Sombras, só pelo personagem mesmo. Pq com a escrita dessa mulher, não tem como não querer ler algo. Eu sinceramente não sei o porque de ficar adiando essa leitura. Até pq eu quase não leio mais livros físicos, sendo assim, consigo ler pelo meu kindle e celular a qualquer momento. Acho que é só por sempre aparecer outro livro pra ler naquele momento. Espero conseguir ler ainda esse ano, pelo menos esse primeiro livro. E devo dizer que sua resenha me deu mais vontade de ler *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Juliana!
      Entendo, a leitura dos Sombras foi bem tensa pra mim, peguei uma raiva do Trez no livro passado já, ficava rezando para capítulos de outras pessoas (principalmente do Assail). Mas o segredo é perseverar, até por que o próximo livro é demais, um tiro atrás do outro nos leitores. Tenho certeza absoluta que se você começar Fallen Angels vai se apaixonar, pois tudo que é bom na Ian está aqui, de um jeito novo e apaixonante.
      Abraço!

      Excluir
  4. Estou lendo a Besta da IAN, adoro a série. Esse já li e gostei a personagem Devina é uma figura, em alguns momentos me deixou com raiva em outros até me diverti, gostei também do Jim, aliás todos personagens acabaram me cativando de um jeito ou de outro rs.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Gaby!!
    Gostei dessa nova série da J.R Ward!! Parece ser bem interessante!! Li os livros da A Irmandade da Adaga Negra até o quinto livro mas simplesmente parei!! Não sei se vou continuar a série mais fiquei bem animada com essa nova série!!
    Beijoss

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei