22 fevereiro 2017

Uma tocha na escuridão - de Sabaa Tahir

Editora Verus divulgou a capa da continuação de "Uma chama entre as cinzas", de Sabaa Tahir.

Confira a capa e a sinopse:


Ambientado em um mundo brutal inspirado na Roma Antiga, Uma chama entre as cinzas contou a história de Laia, uma escrava lutando por sua família, e Elias, um soldado lutando pela liberdade. Agora, em Uma tocha na escuridão, ambos estão em fuga, lutando pela vida.
Após os eventos da quarta Eliminatória, os soldados marciais saem à caça de Laia e Elias enquanto eles escapam de Serra e partem numa arriscada jornada pelo coração do Império.
Laia está determinada a invadir Kauf, a prisão mais segura e perigosa do Império, para salvar seu irmão, cujo conhecimento do aço sérrico é a chave para o futuro dos Eruditos. E Elias está determinado a ficar ao lado dela — mesmo que isso signifique abrir mão da própria liberdade.
Mas forças sombrias, tanto humanas quanto sobrenaturais, estão trabalhando contra eles. Elias e Laia terão de lutar a cada passo do caminho se quiserem derrotar seus inimigos: o sanguinário imperador Marcus, a cruel comandante, o sádico diretor de Kauf e, o mais doloroso de todos, Helene — a ex-melhor amiga de Elias e nova Águia de Sangue do Império.
A missão de Helene é terrível, porém clara: encontrar o traidor Elias Veturius e a escrava erudita que o ajudou a escapar... e acabar com os dois. Mas como matar alguém que você ama desesperadamente?

Livro um da Série:


Uma Chama Entre As CinzasUma Chama Entre As Cinzas
Uma Chama Entre As Cinzas #01

Skoob | Compre

Laia é uma escrava. Elias é um soldado. Nenhum dos dois é livre. No Império Marcial, a resposta para o desacato é a morte. Aqueles que não dão o próprio sangue pelo imperador arriscam perder as pessoas que amam e tudo que lhes é mais caro. É neste mundo brutal que Laia vive com os avós e o irmão mais velho. Eles não desafiam o Império, pois já viram o que acontece com quem se atreve a isso. Mas, quando o irmão de Laia é preso acusado de traição, ela é forçada a tomar uma atitude. Em troca da ajuda de rebeldes que prometem resgatar seu irmão, ela vai arriscar a própria vida para agir como espiã dentro da academia militar do Império. Ali, Laia conhece Elias, o melhor soldado da academia — e, secretamente, o mais relutante. O que Elias mais quer é se libertar da tirania que vem sendo treinado para aplicar. Logo ele e Laia percebem que a vida de ambos está interligada — e que suas escolhas podem mudar para sempre o destino do próprio Império.

Entrevista com a Autora



Best-seller do The New York Times, “Uma chama entre as cinzas” alterna dois pontos de vista totalmente diferentes sobre um mundo brutal. Na contramão de muitos livros de fantasia, este aposta em intrigas políticas e forças sobrenaturais, sem esquecer da importância da família. Em sua escrita hábil, a estreante Sabaa Tahir cria um universo marcado pela violência e pela opressão, mas aposta em uma prosa bela e objetiva. O livro, que foi publicado no segundo semestre de 2015 pela Verus Editora, já teve os direitos cinematográficos adquiridos pela Paramount Pictures.


Nesta entrevista, Sabaa Tahir fala sobre suas inspirações ao escrever o livro, comenta a indicação ao prêmio Goodreads e manda uma mensagem carinhosa para os fãs.


1) Como fã, tenho que confessar: o final de “Uma chama entre as cinzas” foi intenso e me deixou ansiosa pela continuação. Desde que você começou a escrever o livro, a intenção era que fosse uma série? O que podemos esperar do novo volume?

Eu sempre quis escrever mais de um livro! O segundo volume da série vai acompanhar Laia e Elias enquanto eles lutam para chegar ao norte e liberar o irmão de Laia da prisão Kauf.


2) Em “Uma chama entre as cinzas”, o Império Marcial é uma sociedade totalmente autoritária onde os jovens são criados para serem máquinas de matar. Como foi a sua pesquisa para criar este universo?

A minha inspiração para o Império Marcial foi muito variada. O Império Romano inspirou os nomes e também o sistema de estratificação social [divisão da população em castas]. Esparta Antiga, em particular a educação espartana [Esparta Agogê], serviu de inspiração para a Academia Blackcliff e para o treinamento que os estudantes têm que suportar. Porém, a ideia original das “crianças soldados” veio de conflitos mais modernos como os da Libéria e da República Democrática do Congo.


3) A protagonista, Laia, é a típica garota empoderada! Ela se destaca por ser corajosa, esperta e muito inteligente, deixando de lado aquele esterótipo de heroína frágil. Como foi criar esta personagem e qual a mensagem você quis passar para os leitores através dela?

Laia começa como uma personagem muito parecida comigo quando eu tinha 17 anos: determinada, mas não muito valente. Meu objetivo era mostrar, através dela, que nem todo herói começa sua jornada cheio de bravura. Alguns precisam construir a sua coragem ao longo do tempo. Laia foi forçada a lidar com seu medo e insegurança. E só no momento em que enfrenta essa batalha, dia após dia, que ela encontra a sua coragem. Nesse sentido, eu sinto que a coragem de Laia significa muito mais para mim, por ter sido duramente conquistada.


4) Você lançou “Uma chama entre as cinzas” e o livro já teve os direitos comprados para virar filme. Qual cena do livro não pode ficar de fora no filme?

Eu acho que ficaria muito triste se a cena em que Darin é capturado não estiver no filme. É um momento crucial para Laia e dá o pontapé inicial para toda a sua história.


5) Em 2015, você foi indicada em duas categorias ao prêmio Goodreads. Com mais de 20 mil votos, “Uma chama entre as cinzas” ficou em segundo lugar na categoria “Revelação”. Como você recebeu este resultado?

Eu fiquei super animada e honrada pela nomeação, principalmente ao saber que tantas pessoas votaram em “Uma chama entre as cinzas” na categoria de revelação.


6) Quem são os seus autores preferidos?

Meus autores preferidos são: J.K. Rowling, Marilyn Robinson, Patrick Rothfuss, Junot Diaz, Terry Brooks, Antoine de Saint-Exupéry, Alisson Croggon, Marcus Zusak, Renee Ahdieh, Laini Taylor. Essa lista ainda aumenta e aumenta, mas é melhor eu parar por aqui!


7) Seu livro foi lançado aqui no Brasil e vem fazendo sucesso. Qual a mensagem você deixa para os fãs brasileiros?

Primeiramente eu gostaria de agradecer aos meus fãs brasileiros por lerem “Uma chama entre as cinzas”. Muito Obrigada! [ela realmente escreveu essa parte em português]. Significa muito para mim ter o meu livro traduzido para o português e saber que vocês podem aproveitá-lo em seu idioma lindo. Eu também espero que todos vejam como os temas centrais de “Uma chama” – esperança, coragem, família, sacrifício – são universais e transcendem idiomas e culturas.

Fonte: Blog da Editora Record

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei