11 fevereiro 2017

[Resenha] A Primavera Rebelde (A Queda dos Reinos #2) - Morgan Rhodes


Depois que o rei Gaius de Limeros conquistou as terras de Auranos e subjugou o povo sofrido de Paelsia, passou a dominar toda a Mítica com seu punho de ferro. A rica população de Auranos parece não se importar com o novo governante, desde que seus privilégios sejam mantidos; os paelsianos, como sempre, aceitam seu destino de exploração. Mas a tranquilidade é só aparente: grupos rebeldes começam a surgir nos reinos dominados, questionando as mentiras e os métodos sangrentos do novo rei.
Enquanto isso, Gaius obedece à sua mais nova conselheira e dá início à construção de uma estrada passando pelas temidas Montanhas Proibidas. Mas essa via não servirá apenas para interligar os três reinos: ela faz parte de uma busca pela magia elementar, perdida há mil anos, que conferirá ao tirano um poder supremo. O que ninguém esperava era que essa obra desencadearia uma série de eventos catastróficos, que mudarão aquelas terras para sempre e forçarão Cleo, Magnus, Lucia e Jonas a tomar decisões até então inimagináveis.

Livro: A Primavera Rebelde | | Série: A Queda dos Reinos #2
Autor: Morgan Rhodes
Editora: Seguinte
Ano: 2013 || Gênero: Fantasia e magia
Classificação: 4 estrelas || Resenhista: Lud



O que dizer dessa continuação? 

A história continua de onde parou no livro um. Mas nesse livro, temos uma mudança da dinâmica do enredo. Eu esperava mais ação, e uma avançada melhor na história e nos reinos. Mas mesmo assim, não deixou de me surpreender.

A trama se foca na construção da estrada, que ligará os três reinos passando pelas Montanhas Proibidas e que levará até a tétrade. Munido de uma nova conselheira, a qual lhe visita em sonhos, O Rei Sanguinário está determinado a seguir tudo o que ela diz para atingir um poder supremo, onde ele é o único governante. Mas essa conselheira pode não ser o que parece, e apenas está o usando para seus próprios planos, que é a volta da magia, independente das consequências.

Cleo continua presa no castelo, mas ainda com a ideia de recuperar seu reino. Totalmente a merce dos planos do Rei sanguinário, ela se vê casada com a pessoa que mais odeia. Em uma mudança drástrica de planos e sentimentos, será que Cleo conseguirá colocar seus planos em ação?

Magnus se vê envolvido cada vez mais nos planos do pai, enquanto tenta mais do que tudo não ser igual a ele, mesmo que os atos se assemelhem, e as comparações sejam inevitáveis. Será que vale a pena tanto sangue por um poder maior?

Jonas continua sua saga para livrar seu povo desse rei enganador. Agora, líder dos rebeldes, ele terá que tomar decisões que podem afetar a todos. Ao mesmo tempo em que tenta entender inesperáveis sentimentos por uma pessoa que nunca imaginou sentir isso.

Lucia também trava uma batalha entre seu lado bom e mau, conforme sua magia desperta e se eleva, sem o anel para controlar o seu poder, ela corre o risco de se perder e enlouquecer. Pior do que isso, é se tornar uma pessoa pela qual sente gosto pela morte e sofrimento das  pessoas.

Mais uma vez, cada um dos personagens possuem suas próprias batalhas, mas seus caminhos não deixam de se cruzar em uma emocionante montanha russa de emoção e reviravoltas.


A diferença desse livro do anterior, é que nesse temos um foco maior nos personagens, na construção do carácter de cada e no que provavelmente vão ser no decorrer dos próximos livros. Isso realmente me pegou, porque alguns personagens que eu havia já caracterizado, mostraram nuances que não estavam lá, e isso te leva a pensar se você o colocou no lado certo da batalha. Se realmente, aquele personagem é aquilo que apresenta ou tem mais por baixo das máscaras. E isso se mostra bem pela narração intercalada dos personagens, cada envolvido nesse livro, tem uma voz para contar sua versão das coisas. 

Outra coisa que me surpreendeu, foi as insinuações de romances, ou mesmo mudança de comportamento de alguns 'casais'. Eu não achei que a autora iria focar muito nesse tema, apesar de eu achar que sim, teria um casal principal. Mas essa mudança, só deixou o livro mais real para mim, porque na guerra os sentimentos estão a flor da pele, e não se consegue controlar as emoções e podemos até mesmo confundi-los com outros. E foi isso que aconteceu aqui, e achei um toque bem realista da autora, porque nós não estamos lidando com adultos, os personagens são novos, e fáceis de serem enganados e manipulados. A falta de experiência na vida, se mostra um pouco na personalidade de cada um. 

Eu questionei algumas das ações da Cleo ou mesmo do Jonas, e o enredo que não evoluía onde eles estavam em causa, mas cai no mesmo raciocínio a cima; Eles são novos, eles não possuem uma legião de pessoas como amigos, como seguidores, ou mesmo possuem a experiência para traçar planos e estratégias. Então, não havia como do nada, eles montassem uma frente de combate contra o rei sanguinário. E com isso, eu entendo a importância desse livro para o resto da série.

Lucia, devo dizer que ela me pegou nesse livro, não há muitas cenas dela, mas o que temos é muito revelador, e preocupante por assim dizer, mas claro, depende para que lado você está torcendo. Quanto ao Magnus, ai ai ai, to na dúvida aqui, porque nesse livro temos muita contradição, ele não se mostra totalmente vilão, ele entende que para governar tem que ser duro e sem piedade, mas por dentro, não é tão sem coração como imagina. Algumas cenas, ele é uma coisa e em outras, age completamente diferente, vamos ver como vai se desenrolar.

Além desse tanto de pessoas e situações, temos a total inserção da parte mágica. Nesse livro, começa a se explicar as deusas, os guardiões e a Tétrade, além de inserir os personagens que faltavam para mesclar o enredo e incrementar a trama. E talvez teremos mais vilões chegando ai.

Estou louca para começar o terceiro livro, porque é nele que eu sinto que o bicho vai pegar. Mas geralmente, dou uma pausa para assentar as ideias antes de pular para a continuação. 

Mais uma vez, Morgan Rhodes não deixa a desejar na continuação de A Queda dos Reinos. Com um enredo intrincado e uma narrativa instigante,  A Primavera Rebelde faz jus a continuação de A queda dos reinos.

Compartilhe!

18 comentários :

  1. Nunca li nada do autor mas tenho curiosa pela série. Geralmente alguns autores eram no segundo livro das trilogias e é bom sinal para o encerramento que o segundo não decepciona

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também nunca tinha lido nada da Autora, mas me apaixonei pela capa então embarquei na leitura! Ela não decepciona em nada.
      =)

      Excluir
  2. Oi Lud!
    Não conhecia a obra, gostei bastante da capa e do enredo, espero conseguir ler em breve...
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tão bom ALine, espero que você goste.

      Excluir
  3. Oi, fiquei um pouco perdida na resenha já que ainda não li o primeiro livro. Mas gostei da dinâmica apresentada, pra nós que lemos tantos livros é sempre bom quando o autor consegue nos surpreender, seja com seus personagens, seja com o rumo da história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Normal quando pega a série no meio, mas posso dizer que é uma série muito boa.

      Excluir
  4. Lud, como eu não conhecia a obra anterior posso dizer que fiquei bem perdida nessa resenha, são muitos nomes e assuntos contados no volume anterior que fiquei 'o'. Não gosto de livros desse gênero, é difícil eu me apegar em um deles por isso não gostei tanto dessa história, entretanto, como sempre Lud, você fez uma ótima resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmm Nicole, são muitos personagens, mas a autora sabe desenvolver de um modo que fique uma leitura muito fluida, sem confusão!!!
      Obrigada
      =)

      Excluir
  5. Essa série esta na minha lista de compras. Que bom que o segundo volume não deixa a desejar. Fiquei com pena na Cleo que situação a dela, pelo que entendi do caráter dos personagens teve gente que engana o leitor isso é uma surpresa, porque as vezes nos apegamos a eles e não são quem achávamos que era rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaaiii Maria, compre sim, porque além das capas lindas, a historia é muito boa.

      Excluir
  6. Oiee!
    Esse é um tipo de livro que não desperta meu interesse, não consigo me conectar com a leitura, não me pergunte porquê.
    Então, como sei que não vai me agradar, deixo para os que se identificam e gostam.
    Bjoks!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acontece Iêda, nem todos os gêneros me agradam também!

      Excluir
  7. Ei eu achei que não ia gostar muito o enredo mas tenho que dizer que na verdade o livro parece ser muito bom, até porque eu sou louca por livros que tenham um enredo de guerra e surge uma pitada de romance só pra deixar as coisas bem balanceadas. Eu tenho a intenção de deixar esse livro na lista desejados e se Deus quiser quando meu estagio sair eu vou comprar os dois primeiros volumes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixa na lista sim, quando você ler vai amar!!
      =)

      Excluir
  8. Oi,
    Eu preciso mesmo ler esse livro, mas tenho um monte de fantasias na lista antes, deveríamos ter direito a livros de graça. Adorei a resenha, esse parece ser muito bem desenvolvido, comparado com o primeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amo fantasia... esse é um dos meu favoritos por enquanto né, huhuhu. vamos ver o livro 3 e 4 !!

      Excluir
  9. Oi, Lud!!
    Adorei a resenha!! Nunca li nada dessa autora mais achei a história bem legal!! Amei a indicação!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que leia um dia! Porque é uma fantasia muito boa!

      =)

      Excluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei