[Resenha] It: A Coisa - Stephen King

 It: A Coisa
Stephen King



Durante as férias escolares de 1958, em Derry, pacata cidadezinha do Maine, Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly aprenderam o real sentido da amizade, do amor, da confiança e... do medo. O mais profundo e tenebroso medo. Naquele verão, eles enfrentaram pela primeira vez a Coisa, um ser sobrenatural e maligno que deixou terríveis marcas de sangue em Derry. Quase trinta anos depois, os amigos voltam a se encontrar. Uma nova onda de terror tomou a pequena cidade. Mike Hanlon, o único que permanece em Derry, dá o sinal. Precisam unir forças novamente. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue que fizeram quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. O tempo é curto, mas somente eles podem vencer a Coisa. Em 'It - A Coisa', clássico de Stephen King em nova edição, os amigos irão até o fim, mesmo que isso signifique ultrapassar os próprios limites.

Esse foi o primeiro livro que li do Stephen King. E virei fã. 
Não tem como não se viciar na escrita ou na história. Vendo à primeira vista - talvez na segunda vista também kkk - você pode se sentir intimidado pelo tamanho do livro, eu mesma confesso que fiquei. Mas uma vez que você começa, não consegue parar. O único livro que me deixou com uma compulsão parecida foi As Crônicas de Nárnia, há 8 anos atrás. Na metade, eu já estava procurando pessoas que também tinham lido para comentar a história e pensando: "Eu preciso convencer alguém a ler esse livro também."

O livro intercala várias passagens de tempo diferentes, começando no passado (1957) com Bill e seu irmãozinho George. Bill estava de cama, depois de pegar um resfriado forte e George pediu um barquinho de papel. Tudo normal, sem problemas. Depois de dias de chuvas intermináveis e enchentes, era de consenso geral que o pior já tinha passado. Aparentemente. O que ninguém sabia era que naquele dia. mais um desastre ainda estava por vir. Aquele foi o último dia de vida de George Denbrough. Mas certamente deve ter sido apenas um acidente, não é? Um trágico e infeliz acidente... ou não.

Vinte sete anos se passam e o terror que assolou Derry e ceifou a vida de várias crianças no passado está de volta. Mas o que é essa coisa que está matando as pessoas?
"- O cara de roupa de palhaço - disse Chris Unwin, e tremeu. - O cara dos balões."

A Coisa está de volta. 
Com uma ligação, a vida de sete pessoas volta a mudar para sempre e a promessa que fizeram vinte sete anos atrás retorna para assombrá-los. Todos devem se reunir novamente para enfrentar e acabar de uma vez por todas com o mal que assola a cidade de Derry a cada 26/27 anos. Para isso, eles têm de relembrar todos os perigos que passaram quando crianças juntos. No entanto, todos estão muito diferente das crianças que foram um dia e mal se recordam daquela época conturbada de suas vidas.

Bill que era um garoto gago e com poucos amigos, não gagueja há anos e se tornou um famoso autor de livros de terror. Ben Hanscon que antes era o mais gordo de sua idade, sofria bullying e apanhava dos garotos mais velhos, se tornou um renomado arquiteto. Beverly que era intimidada por outras garotas que invejavam sua aparência e apanhava constantemente do pai, é agora uma talentosa estilista... Todos são bem sucedidos, com vidas bem estruturadas, mas o telefonema do velho amigo de infância, Mike Hanlon, que se tornou bibliotecário em Derry e dedicou sua vida a pesquisar a história de Derry, chega com o impacto de um míssil em suas vidas ordenadas.
"Derry está à frente, e tem alguma coisa em Derry que deveria estar morta há 27 anos, mas de alguma forma não está. Uma coisa com tantas caras quanto Lon Chaney."
A cada capítulo vemos as experiências de cada um com A Coisa, a forma como se encontraram e como um elo vai se formando e os fortalecendo, fazendo com que ganhem confiança em si mesmos e uns nos outros. Antes eram apenas nerds, estranhos ou rejeitados, mas agora eram uma unidade. A forma como cada um era atraído pela Coisa me lembrou bastante a história do flautista de Hamelin, inclusive o autor faz referência sobre isso no livro, o que é bem interessante. Em vários momentos se percebe que as crianças tinham uma certa noção de que estavam em perigo, mas a compulsão de ver era maior do que o instinto de fugir, ao menos em um primeiro momento.
"Ele não se sentiu no controle de si mesmo. Ele se sentiu empurrado. Não parecia que seus pés estavam se movendo; em vez disso, a casa em si, taciturna e silenciosa, parecia chegar mais perto de onde ele estava."
Outra coisa que achei bem legal foi que A Coisa não é exclusivamente uma coisa. Ela é varias coisas. Em vários momentos, assume outras formas do seu medo. Ela pode ser um pássaro gigante. Ou pode ser que seja algo saído de um filme de terror, como um lobisomem. Ou um leproso. Ou mesmo algo que fuja à lógica de uma mente científica, como fantasmas. Ela vai assumir a forma do seu medo mais primitivo. E vai caçar você. Implacavelmente.

A polícia e os moradores da cidade tentam abafar os casos o máximo que podem. Imaginem uma cidade pequena, onde existem pessoas bem preconceituosas com mentes bem tacanhas, que estão sempre dizendo que são tementes à Deus, mas que se vêem uma pessoa sendo espancada até a morte por causa de sua orientação sexual, viram para o outro lado e seguem com a vida. Pois é, assim é Derry. Apesar de ser uma cidade que tem tudo para ser normal e pacata tem algo de podre e cruel entranhado ali. Alguma coisa ruim, que acaba atraindo coisas ruins também.
"Não acho que a Legião da Decência Branca tenha crescido tão bem aqui porque os integrantes odiavam os negros e os vagabundos com mais intensidade em Derry do que em Portland ou Lewiston ou Brunswick. É por causa do solo. Parece que coisas ruins, coisas cruéis, se dão bem no solo desta cidade. Pensei nisso várias vezes ao longo dos anos. Não sei por que é assim… mas é."
It: A Coisa é um livro de ficção sim, mas várias coisas abordadas durante a história são reais: racismo, abuso infantil, violência doméstica, bullying... Coisas que nos assustam, enraivecem e frustram no dia a dia.

Eu assisti a adaptação de 1990 e no começo pensei: "Nossa, está muito fiel!" Só que foi só no começo mesmo. Eu sou chata com adaptações, sou dessas que fica apontando cada cena diferente e diz: "No livro não é assim!" Sim, sei que foi apenas baseado e que para a época ele foi incrível, mas aquele palhaço me faz rir. Me julguem.

Maaaaaaaaaas, não fiquem tristes pois, para quem não sabe, a nova adaptação está prevista para dia 7 de setembro desse ano (AEEEEEEEEEEEEW!!!!!) e conta com a participação de um dos atores mais fofos de Strange things, o Finn Wolfhard!!! E já confirmaram que será proibido para menores, então tenho altas expectativas. Nos vemos lá, hein?!


14 comentários:

  1. Já li alguns livros do autor e gostei, esse ainda não li, mas estou criando coragem deviso ao número de páginas rs. Que bom que aborda muitos temas que é sempre bom serem mencionados, pois ainda existem infelizmente. Não sabia desse detalhe que a coisa é aquilo que se tem mais medo, achei que era uma coisa só, que interessante assim fica mais horripilante e diferente. Vou querer assistir a adaptação também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te entendo, Maria hahaha
      Ele é muito bom, tenho certeza que quando tomar coragem, a história vai te fisgar totalmente!
      Beijão

      Excluir
  2. Oi, Amanda!!
    Amei a resenha. Já li um livro de Stephen King, li Misery que é mais um thriller psicológico do que terror. Mas tenho muita vontade de ler esse livro. Mas esse livro é um verdadeiro calhamaço!!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marta!
      Sou doida pra ler Misery, a capa e a sinopse sempre me chamaram a atenção :O
      Coragem, tenho certeza que se você começar a ler, vai viciar na história também kk
      Beijos ;)

      Excluir
  3. Adorei a resenha, já me indicaram antes esse livro, fiquei com ainda mais vontade de ler, e depois conferir o filme é claro, quando sair.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kris!
      Que bom que gostou, tenho certeza que também vai amar o livro. Vamos torcer pra que setembro não demore a chegar <3
      Bjs

      Excluir
  4. Stephen King é um deus, cada livro é um presente maravilhoso, nunca me decepciono com ele, um exemplo é it, o tipo de livro que pelo tamanho e pelo tema terror só se lê uma vez, mas ele faz você se prender tanto que comete a loucura de ler de novo e de novo, e conseguir se surpreender e assustar todas as vezes. Também amo a habilidade dele, de mesmo com monstros horríveis mostrar que o ser humano pode ser ainda pior é mais assustador, o que conta da sua narrativa e o psicológico. Amei a resenha, traga outros livros do mestre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Aline! Se tornou um dos meus favoritos, sem dúvida. E trarei outros, com certeza. Se tiver alguma recomendação, eu aceito *-*
      Beijos

      Excluir
  5. Oiee!
    Terror não é minha praia, amo os filmes mas os livros não me animam.
    Sei que o Stephen é um dos melhores, senão o melhor no gênero e que os livros dele tem muitos fãs, mas esse meu lance com o terror acaba me impedindo de ler, até porque os que já tentei não me agradaram em nada.
    Vou deixar para os fãs mesmo.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olááá!
      Que pena, Iêda... Mas o importante é ler, né?! Ler o que gosta então, melhor ainda. Vou ler os de terror, por nós duas hahaha
      Beijão ;*

      Excluir
  6. Como assim a coisa é várias coisas?? rsrs nunca li nada do King pq sou medrosa demais, mas confesso que a resenha que deixou bem intrigada. Se achar o livro eu compro, mas o filme acho bem difícil eu assistir kkk medo rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Thaynara. Antes de ler eu achei que fosse exclusivamente uma coisa - o palhaço - mas quando li, entendi que A Coisa pode se transformar em qualquer coisa que ela quiser (e claro que vai ser algo que te assuste até a morte kk).
      Espero que você ache e curta bastante a história hehe
      Beijão!

      Excluir
  7. Oi mana, eu só li um livro desse homem que foi o Iluminado que por sinal me fez ficar altamente desconfiada quando eu for me hospedar em qualquer lugar. Eu tenho vontade de ler esse livro já que a probabilidade de assistir o filme tá meio difícil, porquê me conhecendo do jeito que sou medrosa vou sair traumatizada do cinema kkkkk Obrigada pela resenha.

    ResponderExcluir
  8. Obvii que esse livro é muito a cara da Amanda né rs
    Mesmo não sendo um gênero que eu leia, bate aquela curisidade só por ser o King sabe?
    Como você disse, os livros dele sempre abordam temas polêmicos e super importantes:
    Excelente resenha ❤️

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...