[Resenha] Antes do Despertar - Greg Rucka

Antes do Despertar
Greg Rucka


A jovem Rey vive em Jakku, um planeta desértico e inóspito. Ela sobrevive trocando equipamentos perdidos por ração e água, porém uma descoberta inesperada vai virar sua rotina de cabeça para baixo. Poe Dameron é um dos melhores pilotos da Nova República, mas quando as ameaças da Primeira Ordem parecem cada vez maiores, ele precisa rever se toda a sua dedicação está sendo eficaz para proteger a galáxia. FN-2187, por sua vez, é um stormtrooper dedicado e talentoso, que obedece aos comandos da capitã Phasma sem hesitação… mas aos poucos começa a questionar os métodos usados pela Primeira Ordem para alcançar o poder. Rey, Poe e Finn ainda não se conhecem e nem sentiram a Força despertar. Antes de formarem o trio de heróis que será a esperança da galáxia, precisam lidar com seus próprios dilemas e conflitos.

Esse era um dos livros de Star Wars que eu mais estava curiosa para ler, depois de ver O Despertar da Força. Um novo cenário, personagens novos, com novos segredos e novos objetivos. Uma das coisas que eu mais tive inveja da época de jovens dos meus pais era de ver o boom de Star Wars. E, quando a Disney comprou os direitos e divulgou a produção de um novo filme da saga, eu vibrei. Tenho curtido muito a re-inserção de Star Wars no mercado de filmes e livros, com tudo que vem junto. Comprar coisas, ler coisas novas, ir no cinema ver um filme inédito da saga, são prazeres incomensuráveis. ❤️

Esse livro traduz um outro prazer que estamos tendo o privilégio de ter, uns pela primeira vez, outros novamente, que é começar aquela pesquisa louca para conhecer mais sobre os novos personagens. Quem eram Rey, Finn e Poe antes de O Despertar da Força? Onde eles nasceram? Quem eram seus pais? Como chegaram até aquele momento? 

Antes do Despertar apresenta três contos, um sobre cada um dos novos personagens que já estamos viciados: Finn, Rey e Poe.

Então, vou fazer essa resenha de uma forma diferente. Geralmente eu descrevo a história e depois dou a minha opinião, mas, dessa vez, eu dividirei a resenha em três partes, da mesma forma que o livro. 

Vamos começar pelo Finn...

Finn
Na história de Finn conhecemos o outro lado daquilo que estamos acostumados a ler. O ponto de vista de um Stormtrooper mostra que o treinamento é bastante intenso e cruel, e que a partir do momento em que entram naquela armadura, deixam de pensar por si mesmos e passam apenas a seguir ordens à risca, sem questionar e nem pensar a respeito. Devem ser quase robôs, sem nenhuma individualidade. O desejo do Grande Líder passa a ser o seu próprio.

Só que Finn é diferente. Ele não consegue ser parte da massa de manobra porque ele começa a duvidar de tudo. Num primeiro momento ele acha que o problema é com ele, que o seu jeito de pensar é um problema que deveria combater. Porém, ao ver a crueldade e injustiça que são empregados o tempo todo nas missões da Primeira Ordem, começa a perceber que o errado não é ele, e sim todo o resto. 

Finn não é apenas FN-2187. Ele é mais reservado que os outros, não escolheu um apelido, como de costume, e tem um senso de dever muito grande, o que não é bem visto pela Primeira Ordem. Como então ele se sairá nesse treinamento?

O conto do Finn me ajudou a reforçar a ideia de que ele realmente veio para mudar o conceito do stormtrooper. Confesso que na maioria das vezes eu sempre enxerguei apenas a armadura, como se fossem robôs. Mas não, né? E vendo como ele pensava antes dos eventos de O Despertar da Força foi uma experiência bem legal. 
"De repente FN-2187 só conseguia enxergá-los, não conseguia ver os inimigos escondidos entre eles. Só via os inocentes, e naquele momento, não conseguiu mais puxar o gatilho. Naquele momento, ele entendeu que nunca seria como um jogo. Compreendeu que nunca seria um deles."
Rey
Rey é uma jovem que não leva uma vida fácil. Abandonada pelos pais em Jakku, um planeta repleto de desertos, com tempestades de areia violentas e noites congelantes, ela teve que aprender como sobreviver, mesmo em meio a condições sub humanas. Para conseguir comer e beber, Rey cata todo e qualquer objeto que é possível trocar por ração e água. Todos os dias ela torce para encontrar algo bom e para que outra pessoa não encontre antes dela. A sobrevivência dela depende disso. 
Rey não sabe porque seus pais a abandonaram nesse lugar desolado, e decidiu não ir embora dali, para o caso deles voltarem para buscá-la. E assim tem sido a sua vida nesse mundo cruel, até o dia que ela descobre algo que pode realmente mudar as coisas. Uma nave. E ela tem que se juntar a outras pessoas para consertá-la e assim vendê-la. Só que, ela já está sozinha há muito tempo, e trabalhar assim em grupo pode não ser tão fácil.

Esta é uma história de auto conhecimento e reflexão sobre a nossa futura jedi. Conhecemos um pouco da sua história, das suas convicções e dos seus medos. Vemos como ela aprendeu o que sabe sobre naves e mecânica e, não, ela não aprendeu tudo do nada em O Despertar da Força, rs. Esse conto serve para isso também, para dismistificar esse conceito e começarmos a conhecer a Rey ❤️

Poe
O conto do Poe é diferente dos outros dois. A história dele é contada de forma mais ampla e começa desde a sua infância, fala sobre seus pais, quem foram e qual a sua importância no que Poe iria se tornar mais tarde. 
Lemos o momento que Poe decide se tornar piloto, quando entra para Resistência, até chegar o momento que antecede O Despertar da Força.
“Toda a repulsão e todo o empuxo da atmosfera e da gravidade desapareceram, e aquilo era o mais perto da perfeição que o jovem Poe podia imaginar. Ele olhava para cima pela cabine e se perdia na infinidade das estrelas, sentia-se livre e capaz de ir para qualquer lugar, de fazer qualquer coisa. Foi quando percebeu que não poderia ser nada além de piloto. “
Mas, o conto de Poe não se trata apenas disso. Podemos entender um pouco melhor sobre o panorama da galáxia, mostrando como a Nova República e a Primeira Ordem coexistem e qual o papel da Resistência na galáxia, como surgiu e porque atuam.

Os pais de Poe tiveram um papel na Rebelião, lutaram na batalha de Endor, e ele quer seguir seus passos e fazer a diferença na Nova República, e então se alista como piloto. 

Ele é ousado, corajoso e acredita no que está lutando. Em dado momento, numa missão perigosa, ele decide investigar qual o interesse do Império em um cargueiro e parte em busca de respostas, o que o levará aos eventos de O Despertar da Força. =)
“Até então, Poe tinha imaginado perseguições aéreas como demonstrações perfeitas e brilhantes de luz, velocidade, graça e perspicácia. Imaginara stormtroopers como armaduras vazias, não com homens e mulheres dentro. A perda da mãe trouxera a morte para a vida dele de uma forma que nunca pudera conceber antes.”

Esse não foi um livro convencional, a divisão provocada pelos contos dá uma interrupção na leitura que muitas pessoas não gostam. Confesso se não tivesse tão curiosa para conhecer mais sobre os novos protagonistas eu não teria gostado desse livro.

Dos três contos, o do Poe teve mais ação e acrescentou mais no panorama da Nova República que está se formando na minha mente. O conto da Rey, para mim, foi mais sobre me conectar com a personagem, que caiu meio que de paraquedas em O Despertar da Força rs. O conto do Finn foi importante para desafiar, ainda mais sendo o primeiro. Mudou alguns conceitos para mim e reforçou outros, sobre como eu pensava nos Stormtroopers e no treinamento que recebiam.

No geral, eu gostei do livro, mesmo tendo algumas críticas. Por exemplo, achei que no conto do Poe teve um uso excessivo de palavras técnicas da série, o que desagradaria quem não conhece muito sobre a galáxia; achei também que o conto da Rey poderia ser mais completo e com mais detalhes. 
Não contei mais sobre os contos e nem dei muitos detalhes porque eles são bem curtinhos e qualquer coisa a mais seria spoiler, rs.

A edição está lindíssima, como os outros livros de Star Wars lançados pela Seguinte. Tem ilustrações bem legais e a capa é aveludada com partes brilhosas. Um LUXO!

Eu recomendo o livro com toda certeza, é uma ferramenta importante para conhecermos mais sobre os nossos novos protagonistas e entender melhor a inserção deles na história.



12 comentários:

  1. Não sei pq mas essa série não rola comigo... seja em livros ou filmes. Até curti a resenha, mas não veio a vontade ler, sabe?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaynara,
      Sei como é :/
      Às vezes não faz o nosso tipo mesmo, por mais que a maioria ame rs

      Excluir
  2. Oi Luiza!
    Acho que já comentei por aqui q não consigo seguir a saga...Não consigo gostar...
    Para os fãs...Boa leitura!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline,

      É o que eu disse para Thaynara, é uma questão de gosto mesmo =x

      Excluir
  3. Esse livro me deixou mais curiosa, eles atingem diretamente os filmes que estão por vir, como a história do Poe que achava que iria ser abordado nos próximos filmes. Esses livros são uma série? Vocês têm uma lista com uma ordem correta para ler? Eles podem ser considerados cânone para os filmes? Desculpe esse monte de perguntas kkkk

    ResponderExcluir
  4. Pretendo ler esse livro com certeza. Já estava curiosa, e agora então, depois de ler sua resenha, fiquei mais ainda. Os contos parecem ser legais, mesmo com as ressalvas. Como quero ler tudo de Star Wars, é claro que lerei esse também, mas talvez demore, pois são muitos livros.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  5. Oi, não sou fã, mas para quem é, imagino como deve ser bom o lançamento de novos livros e filmes.

    ResponderExcluir
  6. Miga eu li sua resenha vou te dizer que eu meio que fiquei boiando em algumas partes porque nunca li nada relacionado a série e muito menos assistis os filmes, tantos os antigos quantos os que foram lançados recentemente, todo o ano eu digo que vou assistir os filmes mas nunca rola. Bem só posso dizer que bom que você curtiu a leitura e que venham mais livros de Star wars pra sua felicidade.

    ResponderExcluir
  7. Adoro Star Wars, mas ainda não li nenhum livro, são tantos, que fico perdida rs. Esse parece ser legal, pois mostra mais dos personagens coisas que eu não sabia sobre eles, gostei do Finn chegar a conclusão que errado é os outros e não ele rs. Muito bom o do Poe ter mais ação adoro assim fica mais envolvente.

    ResponderExcluir
  8. Luiza, também nasci a anos luz de Star Wars, mas essa franquia nunca chegou a me interessar; eu a achava incrível por causa de "The big bang theory", mas quando assisti a metade do filme (nem cheguei a acabar) lançado pela Disney percebi que não tinha nada a ver com o meu gosto </3.

    ResponderExcluir
  9. Oiee!
    Pense em uma série que não me interessa em nada, nem nos livros e nem nos filmes.
    Não consigo me conectar com a história, acho muito fantasiosa pra meu gosto rsrs
    Deixo mesmo para os fãs, eu passo!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Luiza!!
    Adoro esse universo de Star Wars!! Sempre gostei de assistir os filmes mas infelizmente nunca li nenhum dos livros. Gostei bastante desse livro que fala de novos personagens!! Achei um máximo!!
    Beijoss

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...