[Resenha]Quando o Amor Bater à Sua Porta - Samanta Holtz

Quando o Amor Bater à Sua Porta
Samanta Holtz

Ele tem um passado do qual não se lembra. Ela precisa esquecer o seu.
Malu Rocha é uma escritora de 29 anos independente, confiante e bem-sucedida. Mora sozinha em São José dos Pinhais, perto de Curitiba, onde mantém uma rotina regrada de pedalar todas as manhãs, escrever e, semanalmente, visitar o avô de 98 anos em uma casa de repouso.
Porém sua vida toda controlada sai do eixo quando um homem bate à sua porta e se apresenta como Luiz Otávio Veronezzi, dizendo ter perdido uma reunião marcada com ela. Malu não se lembra do compromisso e sua primeira reação é dispensá-lo. Mas o belo desconhecido insiste, explicando que sofreu um acidente de carro, ficou em coma e perdeu a memória, assim como seus documentos. As únicas coisas que restaram foram um pouco de dinheiro e um papel com o nome e o endereço de Malu, o nome dele e a data da reunião. Luiz confessa que a escritora era sua última esperança para descobrir a própria identidade.
O problema é que ela não tem a menor ideia de quem ele seja.
Desconfiada, mas sentindo-se responsável pelo acontecido, Malu decide ajudá-lo e embarca em uma jornada para descobrir quem ele é – o que acaba trazendo à tona muitos fatos sobre si mesma, seus medos e segredos mais bem guardados, além de um passado que preferia esquecer.
A bela narrativa e a trama que prende do começo ao fim nos convidam a acompanhar Malu e Luiz nessa busca que se transforma em uma história de amor de tirar o fôlego.

Samanta Holtz nos apresenta Malu, uma jovem escritora brasileira que conseguiu o incrível feito de fazer sucesso com seus romances no Brasil, à custa de muito talento para escrever tão vividamente o amor em cada página das suas histórias.

No entanto, durante uma entrevista, uma simples pergunta a deixa inquieta, pois a coloca de frente com sua realidade, de certa forma, vazia de sentimentos mais profundos: O que é o amor para Malu Rocha?

Uma escritora de romances poderia facilmente responder a isso, afinal, é o sentimento que impulsiona e dá vida aos personagens criados por ela. Porém, como definir um sentimento que há muito ela deixou de acreditar que existe, sabendo que a realidade pode ser cruel em relacionamentos amorosos, e o amor, diante disso, não passa de uma grande ilusão criada que fomenta sofrimento. Essa simples questão tem o poder de perturbá-la, justamente no momento em que precisa concluir seu mais novo romance. 

Em meio a essa inquietação, eis que surge em sua porta, um lindo estranho completamente sem memória, dizendo que sofreu um acidente e a única referência que tem é o nome dela anotado em uma folha indicando um compromisso entre os dois. E a coincidência perturbadora é que ele tem o mesmo nome do protagonista do seu atual livro: Luiz Otávio.

Inicialmente, a desconfiança leva a melhor sobre ela, afinal de contas, quem acreditaria em uma história tão inusitada? Mas a situação de Luiz Otávio, sozinho em uma cidade desconhecida, sem dinheiro e amigos, acaba por amolecer o coração dela, que lhe oferece um trabalho, dando a ele a oportunidade de juntar algum dinheiro para comprar uma passagem e ir em busca da sua identidade.

Só que esse estranho não desperta apenas a sua solidariedade; ele passa a se infiltrar em sua vida de tal forma que a surpreende, principalmente porque, enquanto ele não conhece muito de si, parece conhecê-la profundamente, enxergá-la como nenhuma outra pessoa é capaz. Ela construiu um muro tão impenetrável em torno de si, a ponto de esquecer seu verdadeiro eu, para se proteger de qualquer coisa sentimental que lhe provocasse sofrimento, o que chega a ser surpreendente como esse desconhecido passa a ver através das camadas sob as quais se esconde.

Seu bloqueio literário, junto com a necessidade de cumprir compromissos de trabalho e descobrir mais sobre Luiz Otávio, ela decide fazer uma viagem. Só que nessa viagem, ela acaba por descobrir mais sobre si mesma; ela encontra o caminho para encontrar-se, arriscando-se a deixar os receios de lado e se entregar ao que a vida coloca à sua frente. Ela só não poderia imaginar que, assim como a sua personagem, ela logo teria que tomar uma decisão, que poderia levá-la a um único resultado: a descoberta do que verdadeiramente era o amor. 

“Não precisamos ir à caça do amor, pois ele pode chegar das mais diversas formas (...). Quando ele chegar, não o estrague buscando suas interpretações. O amor é um barco à deriva que ninguém deve tentar controlar; apenas sentir o vento. Não resista. Não tente fugir. Apenas deixe-se levar. Deixe-se amar. Deixe-se.”

Essa foi a minha primeira leitura do ano. E espero que os livros posteriores me tragam a mesma satisfação em lê-los e me cativem como essa história.

Samanta Holtz tem aquele tipo de escrita que vai te envolvendo a ponto de você nem perceber em que momento entra na história e chega a fazer parte dela, acompanhando os personagens e vivendo com eles seus conflitos internos.

Malu, apesar de querer aparentar uma mulher indiferente a sentimentos, no fundo carrega em si o desejo de ser amada, de encontrar o mesmo final feliz que cria para seus personagens, ela só é cega a isso, pois sua experiência a fez concluir que isso é uma efêmera ilusão. Sua evolução como pessoa, que acompanha a mudança de seus sentimentos e a forma como vê a vida, é muito gratificante de se ler. Aprecio muito quando o autor constrói o personagem dessa forma, traçando uma linha de tempo que leva o leitor a perceber as nuances dessa mudança.

Sobre Luiz Otávio, Samanta soube construí-lo muito bem. Apesar de aparentemente estar em uma situação de vulnerabilidade, ele foi forte em todos os momentos, mesmo nos mais difíceis, em que viu a sua felicidade quase escapar. No fim, ele se mostrou um príncipe encantado moderno, que deu vida ao livro.

Os personagens secundários também foram essenciais para a trama, então o romance não ficou naquele marasmo, com a história se centrando somente nos dois protagonistas.

Ou seja, para quem curte um bom romance, a leitura desse é indispensável.

17 comentários:

  1. Não sou a maior fã de romance do mundo, apesar de acabar de ler orgulho e preconceito e ter adorado, esse tipo de livro ainda não me chama a atenção, e esse tipo de história em que a personagem só cresce na vida quando descobre o amor ou descobre que precisa dele, eu definitivamente eu passo longe, no entanto é sempre bom ver uma autora brasileira com uma historia nova e criativa, fazendo sucesso, e a escrita dela também parece muito boa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, o legal da personagem é justamente esse: ela muda sim através do amor, Mas o Amor primeiramente por ela mesma.

      Excluir
  2. Querida Luci,

    Que lindo saber que "Quando o amor bater à sua porta" iniciou tão bem suas leituras de 2017!! :D Adorei sua resenha!! Muito obrigada por dividir suas impressões com os leitores do Every Little Book!

    Beijossss,
    Sam :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Samantha, amei o livro! Você ganhou uma fã, pode ter certeza! Bjos!

      Excluir
  3. Que bom que você gostou, ganhei esse livro em um sorteio, mas ainda vou ler, então vale a pena. Achei coincidência ou coisa do destino o homem ter o mesmo nome do personagem do livro, fiquei curiosa em saber mais sobre esse homem misterioso, pois ela nem lembra dele isso intriga o leitor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, está fazendo o que com esse livro parado na estante? Lê logo, menina!
      Bjos

      Excluir
  4. Oii Luci!
    Que resenha mais linda!
    Parabéns!
    Eu gosto mto do gênero, e não vejo a hora de conseguir uma oportunidade de ler essa obra, enredo tá lindo!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, obrigada por ter vindo ler nossa resenha! E não perca a oportunidade de ler, não vai se arrepender!

      Excluir
  5. Parece bem misterioso! Eu, que adoro romance, gosto de algo diferente assim pra não cair no clichê de sempre. Já adicionei a minha lista *u*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jessica, que bom que vai dar oportunidade a essa leitura
      Bjos

      Excluir
  6. Meu gênero preferido de leitura! E se for nacional então...leio muito.
    Não sei o que é, mas tem algo nas histórias onde alguém tem perda de memória que me atrai, adorei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kris, sempre fica um toque de mistério nessas histórias com esse tema, né? Também amo!

      Excluir
  7. Eu gosto muito de ler livros de romance, principalmente quando neles tem uma história de um pouco de mistério envolvido.
    Fiquei curiosa pra saber se a Malu vai conseguir ajudar o Luiz Otávio com essa sua perda de memória e o que vai passar com os dois juntos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rossana, é justamente um dos fatores que nos prende.
      Leia e descubra! Rs
      Bjos

      Excluir
  8. Parece um romance bem intrigante. Imagina só você passar a não acreditar mas no amor e acontecer o que acontece com a protagonista?! Um homem aparecer desmemoriado (a lá novela mexicana, rsrs) na sua porta e com o tempo deixar seu coração derretido!!
    Deve ser lindo mesmo poder ver a evolução dessa personagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roberta, foi lindo sim!
      Amei, e com certeza vc também vai amar!
      Bjos

      Excluir
  9. Ooi Lu! Eu acho essa capa tão sem graça! Kkkkk! Olhando assim parece um pouco romance época, mas não é! Rs.. mas eu quero ler. Amo romance e parece ser clichê mas bem fofinho!!! Quem não ama um clichê? Quero saber como a história termina. kkkk

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...