[Resenha] Star Wars: Alvo em Movimento

Alvo em Movimento
Cecil Castellucci e Jason Fry


Nesta história, que se passa entre O Império contra-ataca (episódio V) e O retorno de Jedi (episódio VI), a princesa Leia lidera um grupo de rebeldes numa missão contra o maligno Império Galáctico. Passando por três planetas diferentes, ela precisa distrair as tropas imperiais enquanto a Aliança Rebelde organiza um ataque à nova Estrela da Morte. Nesta série, você encontrará aventuras inéditas de seus personagens favoritos, além de algumas caras novas. Mas leia com atenção! Há pistas escondidas nas páginas dos livros, que vão lhe dar dicas preciosas sobre o episódio VII, O despertar da Força!

Oi gente! Essa é mais uma resenha da trilogia da Seguinte que conta histórias inéditas sobre nossos amados protagonistas de Star Wars. E chegou a vez da Princesa Leia Organa de Alderaan <3

Como nos outros livros, é uma história que começa a ser contada no futuro, depois de O Retorno de Jedi, em que Leia começa a arquivar suas memórias, narrando para um droide de protocolo uma operação que se passou depois de O Império Contra-Ataca (Episódio V).

Relembrando...

Em O Império Contra-Ataca vimos a batalha de Hoth em que o Império ataca a Aliança Rebelde sem piedade, nosso amado Han Solo é capturado e congelado por Darth Vader em uma pedra de carbonita, logo depois de confessar seus sentimentos para Leia e ela por ele <\3, Luke treina com Yoda em Dagobah e trava sua primeira batalha com Darth Vader e no final consegue fugir, mas não sem ser seriamente ferido. Juntos, Leia, Luke e seus amigos prometem resgatar Solo que foi entregue a Boba Fett por Vader, e imaginam como vai ser o futuro da galáxia.

Então, depois desse filme, já temos uma Aliança Rebelde mais consolidada e organizada, depois dos fracassos do passado, a hierarquia e distribuição de deveres já está mais estabelecida e a princesa Leia ocupa uma posição extremamente importante. Não apenas por ser um símbolo, como última de sua linhagem, mas também por sua coragem e experiência na guerra contra o Império.

Neste livro, Leia elabora uma missão extremamente arriscada e ousada para atingir as forças do Império, depois de saber que já deram início à construção de uma nova Estrela da Morte. A Aliança não pode deixar essa construção se concretizar, senão seria o fim da rebelião. Depois de tantas derrotas, as forças rebeldes estavam abaladas e dispersas, e somente a força de vontade de muitos mantém essa chama acesa.

Na Operação Lua Amarela, o objetivo era atrair o Império utilizando a própria Leia como isca, já que ela é uma das mais procuradas. Uma mensagem antiga e já decifrada pelo Império é distribuída em três planetas neutros, que querem se unir à causa, enquanto que, do outro lado da galáxia, ocorreria um grande ataque às instalações militares do Império.

Só que: apenas a própria Leia sabia dessa informação, para que não tivesse risco de vazamento de informações. E, com isso, ela carregava sozinha o peso de arriscar milhares de vidas para que esse ataque às forças imperiais tenha êxito.

Com uma equipe extremamente interessante: um sullustrano, um abednedo, uma celestrana e um dresselliano, ela vive muitas aventuras na galáxia, e nós podemos ver o tempo todo como a nossa princesa está sempre dividida entre seu dever com a Aliança Rebelde e suas emoções, que a fazem pensar se vale a pena arriscar tantas vidas nessa jornada para acabar com o Império.
"Meu valor para a Aliança é que vou atrair a atenção do Império. Palpatine quer que eu seja presa ou morta, e já fugi das garras dos agentes dele mais de uma vez. Sou um prêmio que vale a pena caçar.”
Seguindo o molde dos outros livros da série, a escrita é leve e indicada para todas as idades. A história é rápida, dá pra ser lida em uma tarde tranquilamente. E a diagramação? Mais do que linda, como os outros livros! Cheia de ilustrações, desenhos e com uma capa diva!!!


Conhecemos a princesa Leia Organa de Alderaan como nunca antes. Dá pra entender seus medos, suas inseguranças e o começo do grande amor que ela sente por Han. Aliás, uma das coisas que mais a fere é não poder largar tudo para ir resgatá-lo, porque ela tem um dever na Aliança, e isso sempre vem em primeiro lugar.

É um livro importante para entender a evolução da personagem. Eu sempre senti que tinha bastante história entre O Império Contra-Ataca e O Retorno de Jedi, podemos ver nos personagens que eles não são os mesmos. E, de fato, entendemos a parte da Leia ao ler esse livro.

Ela é uma guerreira nata. Estrategista militar e muito corajosa, ela se arrisca sempre que pode e tenta entender em seu coração a necessidade de arriscar as vidas daqueles que estão ali para protegê-la, mesmo que o preço para sua alma seja altíssimo. Uma das grandes mensagens desse livro é essa: os fins justificam os meios ? Leia sabe que o objetivo de tudo é livrar a galáxia das garras imperiais, mas, será que vale a pena perder tantas vidas no processo?

Gostei da história, achei muito educativa, me deu várias respostas que precisava sobre a Leia, mas achei que o ritmo não foi tão bom. Em algumas partes achei o livro cansativo, mesmo tendo bastante ação e não me prendeu tanto quanto os outros dois livros, do Luke e do Solo. O final foi bem abrupto, o livro acabou do nada, sem aquela sensação de começo, meio e fim, sabem?

Mesmo assim, indico o livro para quem quer conhecer mais sobre Star Wars e ter uma leitura leve e divertida.
“Você é o símbolo da Resistência e uma inspiração para todos os soldados que seguem nossa causa e cumpre seus deveres em tempos árduos.”





3 comentários:

  1. Como já falei em outros posts, não sou uma fã de Star Wars , mas não tem como deixar de admirar, tanto essa capa como as ilustrações dessa série, ficaram realmente lindas.

    ResponderExcluir
  2. Eu não sou muito fã de Star Wars, mas até que bateu curiosidade para conhecer um pouquinho mais sobre a princesa Leia e a sua evolução. Pena que eu não comecei a série . Mas quem sabe um dia.

    ResponderExcluir
  3. Fico bem impressionada na quantidade de episódios que tem Star Wars e ele faz sempre muito sucesso porque são muitos fãs. É uma boa dica para quem curte as histórias. Apesar de gostar de batalhas e um mundo bem diferente, não é uma série que vou começar ainda.

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...