16 janeiro 2017

[Resenha] Nós Dois - Andy Jones

Nós dois
Andy Jones

Durante dezenove dias, Fisher e Ivy vivem uma relação idílica e são praticamente inseparáveis. É claro que os dois sabem que estão destinados a ficar juntos para sempre, e o fato de se conhecerem tão pouco é apenas um detalhe. Nos doze meses seguintes, período em que suas vidas mudam radicalmente, Fisher e Ivy percebem que se apaixonar é uma coisa, mas manter uma relação é algo completamente diferente. “Nós dois” é um romance honesto e emocionante sobre a vida, o amor e a importância de dar valor a ambos.

Nós Dois é narrado por Fisher, um produtor de comerciais que se vê repentinamente apaixonado por Ivy, que conheceu em um dos seus trabalhos e que teve o poder de conquistá-lo em meros dezenove dias de muita paixão.
“(...) essa pergunta, como nos conhecemos, é muito acadêmica — você não pergunta como a chuva começou, simplesmente aprecia o arco-íris. (...) Não que isso faça diferença. O importante é que nos conhecemos. E o que importa ainda mais é o que acontece em seguida.”
Após esse curto período de tempo, a realidade se faz presente entre os dois, mas a única certeza que Fisher tem, é o louco amor que sente por ela, mesmo sem conhecer praticamente nada de Ivy. Os dois, nesse pouco tempo, se prenderam em um casulo de sexo e conversas banais, só chegando a sair do apartamento quando precisaram realmente fazê-lo.

A volta à realidade é acompanhada de uma gravidez inesperada. Essa surpresa faz os dois encararem suas responsabilidades e definir um outro rumo para o relacionamento. Afinal, tudo o que um casal normal demora meses, até anos para chegar em determinado ponto da relação, os dois fazem em menos de um mês, mas de forma contrária ao padrão: se apaixonar, conhecer a família um do outro, morar junto ou casar e ter filhos.

Imagine fazer esse caminho inverso ao conhecer um homem ou uma mulher, ser preso em uma paixão fulminante, ficar na expectativa de ter filhos e morar com ele (a). E só a partir daí você começar a conhecer cada detalhe da pessoa. E são justamente os detalhes que pode ter o poder de destruir o relacionamento ou dar-lhes o aprendizado necessário para o amadurecimento como casal e se apaixonarem cada vez mais.

Durante a narrativa, Fisher descreve com uma riqueza de detalhes o relacionamento entre ele e Ivy: seus receios, seus desejos e anseios, assim como seus temores sobre o futuro. Isso ao mesmo tempo que revela mais de si e explora cada nuance de sua companheira. Em meio disso tudo, ele só tem uma certeza: ele a ama realmente e quer passar o resto da sua vida com ela. 


Como disse anteriormente, o livro é narrado em primeira pessoa por Fisher, então vemos a construção do relacionamento apenas sob a visão do protagonista masculino. A narrativa é clara, fluída, fazendo o leitor acompanhar cada página de maneira bem leve, se envolvendo na vida dos dois personagens principais.

Além do fato de o livro ser narrado pelo protagonista masculino, o livro me surpreendeu porque pinta um retrato real de uma relação, sem se prender nos ideais românticos que superestimamos nos livros de romance. Geralmente seguimos a familiar trama: o casal se conhece, passam por determinadas situações, as contornam e vivem felizes para sempre. Esse livro mostra que não é assim, que há algo mais além disso, que é justamente os conflitos que podem surgir em uma vida a dois. Em suma, ele nos diz: isso é o real, que temos que saber lidar para encontrar a felicidade em alguém. 

Outro ponto positivo foram as relações de amizade que se destacam, mostrando que existem vários tipos de amor que devemos cultivar, apesar das adversidades que a vida impõe. E Andy Jones souber dar a dose certa de emoção em cada um que ele descreve.

Enfim, se você quer um romance sem “mais do mesmo”, Nós Dois certamente vai te proporcionar isso.


Compartilhe!

12 comentários :

  1. Em ler a sinopse da Nós Dois eu fiquei pensando mesmo que fosse uma história bem igual a algumas outras mas é bom saber que ela não é igual as outras. A capa do livro é maravilhosa, é simples e encantadora. Espero poder ler esse livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roberta, também tive essa mesma impressão que você, pensei que seria um livro de adolescentes descobrindo o amor, mas é a história de um casal adulto aprendendo a viver juntos.

      Excluir
  2. Não conhecia o livro, achei legal abordar a vida a dois como realmente ela é cheia de altos e baixos, os desentendimentos, os defeitos, as dificuldades, entre outros, nada de tudo é maravilhoso, claro que para se chegar a felicidade se tem um longo caminho a percorrer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é mesmo, Maria? Achei bacana esse diferencial do livro, mostra uma perspectiva que não costumamos ver em romances.

      Excluir
  3. Oi Luci!
    Eu amei conhecer o livro, nunca tinha ouvido flar...
    Que bom saber que vc se surpreendeu com a leitura, assim espero q aconteça cmg tbm...
    Parabéns pela resenha, com toda ctz vai pra listinha!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, fico feliz em você considerar ler. Não vai se arrepender!
      Bjos

      Excluir
  4. As vezes é bom ler livros narrados em primeira pessoa por narrador masculino. Que feliz que o livro surpreendeu. Histórias que são mais reais que apresentação bem detalhados os dramas e os seus relacionamentos fazem muita diferença em um livro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rossana, pode crer que foi bem real, teve uma determinada passagem que fiquei, tipo: Oi? De verdade isso acontece?

      Excluir
  5. Não gosto muito de romance, costumo passar bem longe, mas gostei muito dessa resenha, toda essa ideia de mostrar a realidade de uma relação, com protagonistas que acham terem encontrado a felicidade pro resto da vida e então apanham descobrindo que não é tão fácil, assisti desventuras em série agora é to gostando muito da ideia das pedras no caminho.

    ResponderExcluir
  6. ADOREI! Amo romance, mas amo mais ainda esses romances "desconstruídos" que não são só mil maravilhas, porque né, a gente sabe bem que nunca é tudo tão perfeito assim. E são raras mulheres grávidas que sejam protagonistas logo no início da história! Tudo contribui pra tornar o livro no mínimo MUITO interessante <3

    ResponderExcluir
  7. Bom ler de vez em quando um romance mais "real", não que eu não goste de algo mais florzinha, na verdade, adoro, mas o que me encantou nesse livro, foi ele ser narrado em primeira pessoa pelo protagonista masculino, são poucos, e eu sempre tendo a gostar muito deles.

    ResponderExcluir
  8. Menina, como eu nunca tinha ouvido falar desse livro? Kkkk!! Eu amo romance, e se ele foge um pouco daquele clichê é legal. Eu adoro livros narrados por personagem masculino, parece que fica mais real, sem aquele mimi e lenga lenga medonho! Kkkkkkk! Vou por na lista... Brigada pela dica.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei