26 dezembro 2016

[Resenha]A sua espera - Abbi Glines

Livro: A sua espera
Serie: Rosemary Beach – Livro 10
Autora: Abbi Glines
Sinopse: Mase sempre preferiu a vida simples em seu rancho no Texas à agitação do mundo do pai em Rosemary Beach. Na verdade, ele quase nunca visita o famoso astro do rock e Nan, sua meia-irmã mimada e egoísta. Mas tudo muda quando conhece uma das empregadas da casa, uma garota linda que, sem saber da presença dele, o desperta com seu canto desafinado.
Depois de anos sendo maltratada pela família e pelos colegas por causa de um distúrbio de aprendizagem, Reese conquistou sua liberdade e mora sozinha trabalhando como diarista para as famílias ricas da cidade. No entanto, seu sustento fica ameaçado quando ela causa um acidente na casa de Nan Dillon.
Ao ser salva por Mase, um rapaz atencioso e com charme de caubói, Reese fica surpresa pelo gesto dele e, depois, apavorada quando ele demonstra interesse nela. Nunca na vida Reese conheceu um homem em quem pudesse confiar. Será que Mase pode ser diferente?
Nessa ardente paixão que nasce entre a doce e batalhadora Reese e o centrado e sexy Mase, Abbi Glines mais uma vez mescla tristezas da vida real com amores de contos de fada e nos faz suspirar até a última página.

 “A sua espera” é o 10º livro que compõe a série Rosemary Beach, mas é o primeiro livro que fala sobre o casal Mase e Reese. Os livros dos casais podem ser lidos independentes, mas para evitar pequenos spoilers, é bom que se leia na ordem cronológica de lançamento.

 Mase Colt Manning está inserido no círculo de Rosemary Beach por ser filho de Kiro Manning, astro do rock. Também pai de Nan e Harlow. Para quem acompanha a série desde o início, Nan é a personagem mais odiosa dos livro New Adults existentes, enquanto Harlow é um doce de pessoa. Mase, que cresceu no Texas com a mãe e o padrasto, tem uma vida tranquila em seu rancho, cuidando de seus cavalos e nunca teve nenhum problema em conquistar quem quisesse; longe da influência do seu pai, o astro do rock, mantém a ligação com Rosemary Beach única e exclusivamente por conta da meia irmã Harlow, com a qual ele é superprotetor e carinhoso. 

Em uma das visitas a Harlow, Mase fica hospedado na casa de Nan (até porque quem pagou pela casa foi o pai) enquanto a egoísta e mimada está na França. E é aí que ele conhece Reese Ellis. Ela é linda e encantadora, trabalha como faxineira nas casas das famílias mais ricas de Rosemary Beach, não teve uma infância/adolescência fácil, e desde que foi expulsa de casa pela própria mãe por conta do padrasto, toma conta de si mesma. Durante uma das faxinas na casa de Nan, Reese sofre um acidente ao cair da escada, corta a mão e acaba socorrida por Mase. Por conta do passado, há uma resistência por parte de Reese em aceitar ajuda, mas essa resistência não vai muito longe, porque Mase causa em Reese coisas que até então ela achou impossível sentir.

"O fato de ele se importar tanto fez com que minha atração por ele crescesse ainda mais. Ter uma queda por alguém como Mase era ridículo. Ele provavelmente tinha um mundo de mulheres loucas por ele."
Reese é o tipo de garota que, podemos dizer, a sorte a esqueceu. Viver com uma mãe que a ignora e um padrasto abusivo por tanto tempo fez com que o sofrimento a moldasse e causasse um grave trauma psicológico, fazendo-a querer manter-se afastada dos homens de uma forma geral. Ela também possui um distúrbio que, somado a tudo que ela viveu, a faz se sentir totalmente inadequada e inferior. Ou seja, um homem como Mase olhar para ela e cuidá-la, era praticamente impossível em sua mente marcada por tantas coisas ruins.

Mas Mase é capaz de ver além das cicatrizes emocionais que marcam tão profundamente Reese; ele tem diante de si a mulher que ele tem certeza que fará parte de sua vida de forma permanente. Assim, ele tenta ao máximo curar suas cicatrizes emocionais ao ponto de ela confiar nele e se entregar completamente ao que os dois podem ter juntos. E será uma jornada intensa, cuja confiança tem que ser conquistada juntamente com o amor.

Abbi Glines escreve de uma maneira fluida e de forma bem dinâmica. Narrado em primeira pessoa, há alternância de capítulos entre Reese e Mase, talvez seja esse o artificio usado para nos prender, mesmo que não nos apresente uma história superoriginal, mas que nos prende até o último capítulo. Embora haja cenas mais hots no livro quando os personagens já estão envolvidos, esse não é o foco. Os personagens na história sempre têm um obstáculo a superar antes de encontrar a redenção.

Reese, de todas as mocinhas que já tiveram sua história contada na série, foi a que mais me fez torcer por ela. Sabemos logo nas primeiras páginas qual é seu trauma, Abbi nos joga bem na cara de uma maneira bem crua e direta como uma pessoa pode ser quebrada psicologicamente, então o foco não é qual o problema de Reese, e sim como ela lida e irá lidar com isso para o resto da vida.

Acompanhar Reese contando para as outras pessoas o que viveu, ver Mase indo ao seu socorro e fazendo de tudo para que ela possa aprender a viver com um passado que não pode ser apagado, apenas tentar construir um futuro com sucesso, nos deixa ávidos, torcendo para que essa personagem tão guerreira conquiste seu espaço cada vez mais no cenário de Rosemary Beach. 
"Havia no rosto dele uma veneração que me fez sentir querida. Importante. Protegida. Três coisas que eu jamais havia sentido."
Geralmente nas histórias sempre me sinto incomodada quando há “ instalove”, mas talvez pelo fato de já ter visto Mase cuidando de Harlow em outros livros tenha sido mais fácil acreditar em toda a fofura/bravura e proteção que ele demonstra a Reese em tão pouco tempo.
“Essa garota estava me deixando maluco. Com ela, eu ficava sem chão. Eu não sabia por que tinha essa necessidade insana de pegá-la e fugir com ela. Isso não podia ser saudável. Eu sempre fora protetor com Harlow e minha mãe. Mas afora elas duas, ninguém era tão importante assim para mim. Até agora. E Reese tinha um espaço só dela em minha vida.”
Os demais personagens que completam a história aparecem em momentos certos e nas medidas exatas, ao mesmo tempo que ajudam a introduzir a protagonista até então desconhecida, como foi o caso de Jimmy, que já conhecemos de outros livros e aqui é o melhor amigo de Reese. A autora mata um pouco da saudade que estávamos dos personagens dos outros livros; acompanhar Grant como pai é de arrancar suspiros, ver a relação de Rush com a sua mini cópia, Nate, é divertidíssimo e claramente continuamos odiando Nan nas cenas que temos o desprazer de vê-la .

Essa é, sem dúvida, uma das séries de livros New Adults mais indicadas para se acompanhar. Com uma escrita maravilhosa e tempo de publicação curto entre os volumes, é fácil nos pegar pensando em como seria incrível fazer as malas e fugir para Rosenmary Beach.

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei