23 dezembro 2016

[Resenha] A Sombra do Passado – Sylvain Reynard

A Sombra do Passado
Noites em Florença # 2


Nesta sequência de A transformação de Raven, Sylvain Reynard combina suspense e sensualidade em uma das cidades mais belas do mundo, levando o leitor para um universo de fantasia e romance habitado por criaturas centenárias e poderosas.
A jovem e doce Raven Wood está em Florença trabalhando na restauração de O nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli. Certa noite, ao tentar evitar que um sem-teto seja agredido, ela mesma fica em perigo, mas é salva a tempo pelo belo e poderoso William York. Depois desse encontro, eles se envolvem numa improvável e avassaladora paixão.
O príncipe vampiro jura seu amor por Raven e promete se vingar de todos os que um dia a feriram. Contudo, ela prefere não ceder à violência e, para surpresa de William, busca nele algum traço de humanidade sob a aparente frieza – alguma bondade que lhe permita entregar-se a ele sem receios.
Mas um perigo terrível pode pôr fim à felicidade do casal. Uma sombra se espalha por Florença, colocando em risco a paz que há séculos existe entre seres humanos e sobrenaturais. Enquanto tenta proteger Raven, o príncipe precisa descobrir quem o traiu e evitar uma guerra entre poderes há muito adormecidos.

Nesse segundo livro da série, aco história continua do mesmo ponto em que parou: a narrativa dinâmica, com os mesmos conflitos imperando entre o casal e a ameaça sobre a supremacia de William como príncipe dos vampiros em Florença.

Sobre a sequência do romance entre os protagonistas, William se revela disposto a conquistar Raven com um presente inusitado: o resgate do seu passado e a oportunidade de vingar-se, apagando algo ruim que lhe aconteceu. Isso mostra como os dois têm concepções diferentes sobre justiça e visão de mundo. São dois opostos que, no entanto, necessitam cada vez mais um do outro.

"Era o mais improvável dos casais. No entanto, estava claro para ambos que formavam um par perfeito."

Também se percebe um amadurecimento no relacionamento dos dois, afinal, têm a certeza do amor um do outro. Raven tem a incrível capacidade de ir modificando cada vez mais esse vampiro que, antes de conhecê-la, era destituído de misericórdia e esperança. E mais, sem qualquer sentimento por outra pessoa, seja de entre os seus ou não. Mas, com Raven, o que ele guardava de bom antes de sua transformação em vampiro, parece surgir de uma forma surpreendente.

"Estava faminto por ela, seu corpo e seu sangue, com um desejo que beirava o desespero."

Mais uma vez, a história não segue somente a narrativa de um casal apaixonado que têm suas diferenças por motivos óbvios; a trama em torno da destituição de William como príncipe de Florença continua se fortalecendo. A ameaça se torna cada dia mais real, a um ponto de questionar quem são seus verdadeiros aliados, quem realmente está ao lado dele nessa guerra ambiciosa pelo poder.

E mais um conflito é adicionado quando o padre que ajudou a criar Raven e sua irmã, após a tragédia pela qual passaram, surge de repente em Florença e se revela como um dos membros da Cúria, um segmento da igreja que tem a finalidade de exterminar os seres sobrenaturais. E o padre Kavanaugh está disposto a afastar Raven da presença de William, que ele considera totalmente nociva. Isso, ou os vampiros serão duramente atacados. 

Enfrentando um conflito no seu principado e ainda outro que pode resultar em seu afastamento definitivo de Raven, William toma uma decisão que pode definir os rumos do futuro dos dois: decide procurar o seu criador e assim ter um aliado forte contra os seus inimigos.



Essa série pode ser comparada a um crescendo: a cada livro ela ganha intensidade, despertando aquela curiosidade natural de como será o seu fim. O final do segundo livro foi dramático, então só podemos esperar uma conclusão explosiva com o terceiro e último livro da série.

Reynard continuou esse segundo volume da série sob o mesmo ritmo; através da narrativa em terceira pessoa, mostrou as perspectivas de cada personagem, e a história se parece com um leque que vai se abrindo e revelando a personalidade de cada personagem, seja protagonista ou não, fazendo-nos desconfiar de suas atitudes ou compreendê-las.

O enredo continua muito bem elaborado, auxiliado por uma narrativa que continua muito fluida, os acontecimentos são narrados com dinamismo, as ações seguindo uma sequência lógica e envolvente.

Sobre os personagens, quem mais merece destaque é William. O personagem mostra uma evolução ímpar e se mostra apaixonante. Para quem gosta de um bom livro sobrenatural, com um vampiro extremamente apaixonado, tem que ler esse livro. Como o autor tem uma escrita que beira à escrita poética, os diálogos foram muito ricos e deram vida aos sentimentos que eram expressos entre os protagonistas.

Fiquei muito ansiosa em saber que o último livro da série será lançado no dia 06/12/2016 em inglês, porque ficamos na dúvida sobre a previsão de quando finalmente será lançado aqui. Bem, estou na torcida para que seja o mais rápido possível.

Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei