[Resenha] O primeiro dia do resto da nossa vida


O primeiro dia do resto da nossa vida
Kate Eberlen
Editora Arqueiro

Tess e Gus foram feitos um para o outro. Só que eles não se encontraram ainda.
E pode ser que nunca se encontrem... Tess sonha em ir para a universidade. Gus mal pode esperar para fugir do controle da família e descobrir sozinho o que realmente quer ser. Por um dia, nas férias, os caminhos desses dois jovens de 18 anos se cruzam antes que os dois retornem para casa e vejam que a vida nem sempre acontece como o planejado.
Ao longo dos dezesseis anos seguintes, traçando rumos diferentes, cada um vai descobrir os prazeres da juventude, enfrentar problemas familiares e encarar as dificuldades da vida adulta. Separados pela distância e pelo destino, tudo indica que é impossível que um dia eles se conheçam de verdade... ou será que não?
O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida narra duas trajetórias que se entrelaçam sem de fato se tocarem, fazendo o leitor se divertir, se emocionar e torcer o tempo todo por um encontro que pode nunca acontecer.

Em O primeiro dia do resto da nossa vida nós acompanhamos a vida de Tess e Gus, desde os 18 anos até a vida adulta. Vemos como cada um evoluiu e como eles quase se conheceram várias vezes. Durante todo o livro nós vemos como eles se esbarram, estão no mesmo lugar ao mesmo tempo, como presenciam momentos da vida do outro, e nem sequer percebem.

Começamos o livro com a Tess na Italia fazendo um mochilão com sua melhor amiga XXX, ela está prestes a começar a universidade, ama historia e artes, adora ler. Tem sua familia como prioridade, e os ama acima de tudo. Ao voltar para casa, na Inglaterra, recebe a noticia de que sua mãe está muito doente, e quando uma tragédia acomete a familia, cabe a Tess abrir mão da sua vida e seus sonhos para cuidar da casa, do pai e da irmã mais nova, a Hope.
Cuidar da Hope é um desafio a parte, com um comportamento bem peculiar ela sofre bullying constantemente, e vive sempre a margem dos colegas, mas ela nem se importa com isso. Tess é a que mais sofre com tudo.
Tess abriu mão de tudo pela familia, mas não encara isso com ‘ahh pobre de mim’, tinha que ser feito, ela foi e fez, simples. Ela sofre com isso? Sim. Pode fazer algo pra mudar? Não. A falta de ‘mimimi’ foi refrescante para mim.

“Como deveria ser morar em um lugar onde você podia escolher entre comida grega, italiana ou mesmo russa e ver um filme ou uma peça diferente todas as noites da semana? Um lugar onde ninguém soubesse quem você é, garantindo-lhe a liberdade de descobrir a pessoa que você nasceu para ser?”
Tess

A primeira vez que conhecemos Gus ele também está na Italia, mas com os pais em um hotel luxuoso. Gus perdeu o irmão recentemente, o irmão perfeito e maravilhoso que era o maior orgulho dos pais, apesar de que na opinião do Gus, ele não era tão perfeito assim… Mas o Gus precisa viver sempre a sombra do perfeito irmão, e sempre superar as expectativas dos pais que na verdade mal conhecem o próprio filho. Mas Gus abre mão do que realmente ama, arte, para seguir a carreira medica, mesma do seu irmão, e sonho do seu pai.
Gus é uma pessoa introvertida, tem um mundo próprio e é totalmente passivo, ele é levado pela vida, não faz questão de nada, só quer fazer os outros felizes. Por isso ele sempre abre mão do que quer, mas realmente não se importa tanto com isso.

“Nessa cidade histórica, eu poderia ser alguém sem história, a pessoa que eu quisesse ser, não importava quem fosse. Aos 18 anos, esse pensamento foi uma revelação para mim.”
Gus

Com encontros e desencontros ao longo de muitos anos, nós vemos como cada personagem cresce individualmente, ambos passam pelas mesmas experiências, perda familiar, responsabilidade jogada neles, romances fadados ao fracasso, traição, seguir uma profissão que não ama, perder quem se ama, nós sentimos e crescemos com Gus e Tess.

“Se eu tivesse chegado um instante mais tarde ao anfiteatro ou me espremido no fim de uma fileira de cadeiras em vez de começar uma nova, provavelmente teria conversado com outras pessoas. Ou será que não é assim que funciona? Será que Lucy e eu sempre estivemos destinados a tomar café juntos? Se eu tivesse me sentado ao lado de Jonathan, o cara de óculos, será que teria passado os anos da minha faculdade jogando xadrez e também seria um oncologista de renome? Achamos que escolhemos nossos amigos, mas, talvez, seja apenas obra do acaso.”
Gus

A narração é intercalada e em primeira pessoa, temos a oportunidade de sentir o que os protagonistas sentem. Com uma narrativa tão palpável e realista foi impossível não se colocar no lugar deles. E ver como o destino tem um jeito próprio de realizar os seus planos, a vida muda, e é preciso se adaptar, mas nunca aceitar menos do que você merece e jamais perder a esperança.

“Porque o bullying não parou de verdade, não é? – perguntou ela em tom gentil. – Você estava tão acostumado a ser intimidado que o bullying continuou mesmo sem ele.”
Gus

Varias vezes durante a leitura vem aquela vontade de gritar ‘VIRA!! ELE TA LOGO ALI!!! SE CONHEÇAM LOGO!!’ Mas assim como o destino, a autora tem um jeito próprio de nos mostrar o que importa.

Adorei o livro. Achei a história dos personagens maravilhosa, a narração fluida e deixando sempre um suspense delicioso e um gostinho de quero mais. Um livro que no final nos deixa pensando na vida que temos, que poderíamos ter e que queremos ter.

Você faz ideia de quantas pessoas já passaram pela sua vida? Quantas pessoas você alterou a vida sem que ninguém percebesse? Quantas pessoas você quase conheceu?

Essas e muitas outras questões ficam na sua cabeça quando acaba essa leitura, vários ‘e se?’ 
É um livro que te fez pensar, imaginar e sonhar. Você mudaria alguma coisa na sua vida? Você já encontrou a felicidade?

Leiam, por que esse livro é maravilhoso!




2 comentários:

  1. eita adorei!
    mt meu tipinho de livro kkkkkkkkk

    obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  2. Incrível como uma decisão pode mudar a direção das vidas de Tess e Gus!! Eles se conhecem muito jovens, cada um tem responsabilidades pela frente, e isto faz com que eles não se encontrem apesar de estarem no mesmo lugar!! Ansiosa para saber se este reencontro acontece!! Torcendo pelos dois!! Quero muito ler!!

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...