01 novembro 2016

[Resenha] Um Beijo Inesquecível - Julia Quinn

Um Beijo Inesquecível
Os Bridgertons # 7

Skoob | Editora | Compre
Resenha livro: 1, 2, 3, 4, 5, 6


Toda a alta sociedade concorda que não existe ninguém parecido com Hyacinth Bridgerton. Cruelmente inteligente e inesperadamente franca, ela já está em sua quarta temporada na vida social da elite, mas não consegue se impressionar com nenhum pretendente. 
Num recital, Hyacinth conhece o belo e atraente Gareth St. Clair, neto de sua amiga Lady Danbury. Para sua surpresa, apesar da fama de libertino, ele é capaz de manter uma conversa adequada com ela e, às vezes, até deixá-la sem fala e com um frio na barriga.
Porém Hyacinth resiste à sedução do famoso conquistador. Para ela, cada palavra pronunciada por Gareth é um desafio que deve ser respondido à altura. Por isso, quando ele aparece na casa de Lady Danbury com um misterioso diário da avó italiana, ela resolve traduzir o texto, que pode conter segredos decisivos para o futuro dele.
Nessa tarefa, primeiro os dois se veem debatendo traduções, depois trocando confidências, até, por fim, quebrarem as regras sociais. E, ao passar o tempo juntos, eles vão descobrir que as respostas que buscam se encontram um no outro... e que não há nada de tão simples e de tão complicado quanto um beijo.

A caçula dos Bridgerton, Hyacinth, é uma jovem espirituosa e de personalidade única que, na quarta temporada em Londres, ainda não conseguiu arranjar um marido. Sua persistência em encontrar alguém único, que mexa com seus sentimentos, faz com que a cada ano as propostas vão minguando. Sem contar, é claro, seu caráter único, que a faz classifica-la como “excêntrica”. Na verdade, Hyacinth parece estar mais interessada em ler romances com Lady Danbury, personagem que já conhecemos nos livros anteriores.

Em um recital, Hyacinth vai começar a sentir seus sentimentos verdadeiramente afetados ao conhecer mais profundamente o neto de Lady Danbury, Gareth St. Clair, um jovem com a personalidade tão vibrante quanto a dela.

Gareth é herdeiro de um baronato, mas há anos cortou relações com seu pai, após uma revelação que esclarece o motivo de todo o desprezo que o homem sente por ele. Assim, moldou seu comportamento de forma a não seguir determinados padrões, sempre contrariando ao velho barão. Mulheres? Apesar de não ser rico, as atraem com seu charme, tendo com isso uma longa lista de conquista. Mas, claro que ele não contava ver-se cativado por uma jovem tão vibrante quanto Hyacinth.

Os dois passam a estreitar relações quando o diário da avó italiana de Gareth chega em suas mãos, e ele acaba precisando dos serviços de tradutora de Hyacinth, que não é tão boa em italiano, mas aceita o desafio para ter um pouco mais de emoção à sua vida. A leitura do diário acaba por guiá-los em uma pequena aventura, onde os sentimentos vão sendo cada vez mais aflorados. E a necessidade de procurar a presença do outro também.

E, pelo resto da noite, não conseguiu esquecer o perfume dela.
Ou, talvez, o som suave da sua risada.
Ou, talvez, nenhuma das duas coisas. Talvez ela, apenas.

Para Gareth, Hyacinth representa o que ele não pode ter, pois há anos seu pai faz questão de ressaltar o quanto é indigno de participar de uma família respeitável ou viver em meio à boa sociedade. Mas o que fazer quando o desejo de ter algo é mais forte do que é considerado impróprio? Então um beijo muda tudo, pois ele se mostra capaz de revelar sentimentos.

“ Seus lábios se encontraram e ele não fez o correto para uma primeira vez. Não foi dócil nem doce. Simplesmente a beijou. Com tudo o que tinha, com todo o desespero que corria por suas veias. ”

Hyacinth, pela primeira vez, vê-se diante de um homem que não se intimida com sua forma de ser, de agir; ao contrário, ele parece completá-la de uma maneira que nunca achou possível. E essa constatação vem carregada de sentimentos que não compreende bem, em sua inexperiência com relações amorosas, mas de uma coisa passa a ter certeza: Gareth pode ser o homem certo para ela.

"Hyacinth sorriu. Ele era engraçado. E inteligente. E muito, muito bonito, embora isso jamais tivesse sido colocado em questão. Ela se deu conta de que Gareth era tudo aquilo o que sempre dissera para si mesma que procurava num marido."

Bem, com certeza esse é um dos livros mais leves da série. Muitas vezes me vi sorrindo durante a leitura, com as tiradas interessantes de todos os personagens, principalmente de Hyacinth e Gareth. E isso faz deles um dos melhores casais que li, são perfeitos um para o outro.

Hyacinth é impetuosa, não se intimida com qualquer coisa. Sua personalidade forte e inteligente enche a história de vida. Amei a interação com a ácida Lady Danbury, me rendeu bons momentos durante a leitura.

Sobre Gareth, por trás da personalidade brincalhona, na verdade é alguém que tem uma carência de amor familiar muito grande, apesar de amar incondicionalmente sua avó, Lady Danbury. Você percebe isso lendo seus pensamentos e suas atitudes. Mas sua personalidade forte não deixa que ele revele essa fraqueza para a sociedade, principalmente para o pai, que o humilha em cada oportunidade que tem. Ele procura um lugar no mundo, e o encontra em Hyacinth, a pessoa mais improvável para ele se apaixonar.

Mais um livro de Julia Quinn que me conquista totalmente, e para quem é fã dos Bridgerton, mais um motivo para amar mais essa família adorável. Pena que a série está finalizando, vale a pena ler cada página e esperar ansiosa pela leitura do próximo.


Compartilhe!

Postar um comentário





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei