09 outubro 2016

[Resenha] Melhor Que Chocolate - Laura Florand

Melhor Que Chocolate
Amor e Chocolate - Livro 01

Amor. Chocolate. Paris. Que atire a primeira pedra quem não gostaria de ter essas três coisas misturadas em meio a uma aventura inesquecível. Pois é mais fácil do que parece, basta abrir este delicioso (sem exageros) romance de Laura Florand. Cade Corey é uma jovem executiva que cuida do negócio bilionário de chocolate da família, uma empresa popular nos Estados Unidos. Ela sonha em construir uma linha premium de seus produtos, e, como boa conhecedora do seu negócio, sabe que encontrará o chocolate perfeito em Paris. Na verdade, o chocolate perfeito está, mais especificamente, nas mãos igualmente perfeitas de Sylvain Marquis, o melhor chocolatier da cidade. O problema é que Sylvain se recusa a associar sua arte a uma grande empresa que só pensa em destruir sua técnica para reproduzi-la em grande escala. Isso para ele é um insulto, e não uma proposta! Contudo, embora o francês jure que está em paz para tocar a vida, aquela americana teimosa não lhe sai da cabeça. E Cade sente o mesmo: adoraria simplesmente fechar negócio com outro especialista parisiense, entretanto, não consegue esquecer os olhos cortantes de Sylvain e sua personalidade arrogante, porém tão viciante quanto seus doces. Paris está prestes a ficar pequena para o que existe entre eles. Pegue uma boa xícara de café e saboreie tudo aquilo que é melhor que chocolate. Você não vai se arrepender!
 

Esse é o primeiro livro da autora que tenho contato, eu ganhei de niver da Luciana, então decidi que era hora de um leitura mais leve. Sabia que era um romance e tal, mas não sabia que era um chicklit, propriamente dito. 

O livro se passa em Paris, com a nossa protagonista - Cade Corey - indo ao encontro do melhor chocolatier da cidade - Sylvain Marquis - para lhe propor um contrato com a empresa dela, a Chocolate Corey. Os chocolates Corey são famosos nos EUA, existem em todos os lugares, e eles detêm boa parte das plantações de cacau também. Mas Cade queria mais que isso, ela queria algo especial para as pessoas, que elas pudessem ter acesso a um chocolate gourmet com um preço acessível. E esse era o projeto dela, o objetivo do qual ela não desistiria, mesmo com um homem arrogante em seu caminho. 

Após o primeiro encontro com o Sylvain, sua veemente recusa e o horror em seu rosto quando ela propôs seu nome em um chocolate americano, Cade dúvida de si mesma e um pouco do seu mundo tão confiante estremece um pouco. Ela volta para o apartamento que alugou na frente da loja dele e tenta fazer seu mundo entrar no eixo novamente, tenta fazer com que aquela confiança nela mesma volte. Ela tira alguns dias para passear porque, pelo amor de Deus, ela estava em Paris !!!! Mas parece que até ali Sylvain a persegue, estando nos mesmos lugares que ela.. ou ela que está nos mesmos que o dele?

A arrogância do Chocolatier só a faz ter mais força de vontade, então, um dia, a sorte sorri e ela encontra um grupo de pessoas na frente da loja para um curso de chocolate. Ela suborna uma das mulheres para lhe ceder a vaga, e então ela finalmente poderá saber um pouco de como são feitos os chocolates de Sylvain. Mas o tiro sai pela culatra, e ela se vê tendo uma aula particular com o próprio, e a tensão sexual que existe entre os dois aumenta até não poder ser ignorada pelos dois. Mas, de novo, a arrogância dele a desestabiliza, assim como fortalece seu desejo.

Depois de ser desconvidada para o dia seguinte de aula, Cade resolve montar uma base de espionagem na janela de seu apartamento, e então descobre a senha da loja. Uma noite ela toma coragem e entra na loja e experimenta vários chocolates, mas mesmo sabendo que ele sabe que é ela, ela continua voltando, e dando início a um jogo de rato e gato entre os dois. 



Eu acho que falei demais, mas tinha muito mais para ser dito. Apenas não acho que seja adequado tirar toda a graça do leitor. 

Devo dizer que eu adorei a escrita da Laura, nunca tive contato com os livros dela, mas me encantei com a forma que ela conduz a história em uma narrativa leve, gostosa e divertida. Como estamos falando de um chicklit, não podemos deixar de dizer que ele atende a todos os requisitos do gênero, uma personagem feminina forte com seus próprios dilemas, o romance e aquele toque engraçado em algumas situações.

Cade é uma personagem forte, bem estruturada, com um sonho no qual ela insiste em realizá-lo. Além disso, ela é uma pessoa que toma conta das outras, ela sempre está preocupada com os outros acima dela. E esse desejo de um chocolate Gourmet não é para enriquecer ainda mais a empresa dela, mas para que todos possam ter um gosto do que é um bom chocolate gourmet.

E Sylvain, eu o achei muito bom, ele não é uma pessoa engraçada, mas as situações em que ele é colocado são de fato engraçadas, e eu me peguei rindo com a frustração dele e com o horror que ele sentia quando Cade mencionava usar o seu nome. 

As descrições dos chocolates foram maravilhosas, eu ficava imaginando e queria comer cada um deles. Além da autora lincar esse lado com um lado mais sexy. Como um bom chocolate pode mexer não só com o paladar, mas com a libido. 
"Quando uma mulher permitia que o chocolate derretesse em sua língua, pensava que estava permitindo que um pedacinho dele também derretesse ali."

Melhor Que Chocolate é puro romance, uma mistura de doce e sensual, mas com pitadas de humor. 


Compartilhe!

Um comentário :

  1. Olá. EU li o segundo livro e também não gostei muito. O que mais me incomodou foi a lentidão da narrativa e também a própria narrativa, sempre com palavras difíceis no vocabulário. Infelizmente não foi uma das melhores leituras.
    Abraço! Participe da promoção do blog e concorra a um livro do Tom Grass, Twist!

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes