[Resenha] Uma canção de ninar - Sarah Dessen

Uma canção de ninar
Sarah Dessen


Remy não acredita no amor. Sempre que um cara com quem está saindo se aproxima demais, ela se afasta, antes que fique sério ou ela se machuque. Tanta desilusão não é para menos: ela cresceu assistindo os fracassos dos relacionamentos de sua mãe, que já vai para o quinto casamento. Então como Dexter consegue fazer a garota quebrar esse padrão, se envolvendo pra valer? Ele é tudo que ela odeia: impulsivo, desajeitado e, o pior de tudo, membro de uma banda, como o pai de Remy — que abandonou a família antes do nascimento da filha, deixando para trás apenas uma música de sucesso sobre ela. Remy queria apenas viver um último namoro de verão antes de partir para a faculdade, mas parece estar começando a entender aquele sentimento irracional de que falam as canções de amor.


Em Uma Canção de Ninar nós somos apresentados a Remy, uma garota extremamente cética. Devido aos 5 casamentos de sua mãe, e uma vida sem o pai, Remy não acredita no amor, e muito menos no casamento. Ela leva seus relacionamentos com 3 regras básicas:

1- Não deixe ficar sério demais;
2- Não deixe ele partir seu coração;
3- E nunca, em hipótese alguma, saia com um músico.

Remy acabou de concluir o ensino médio, mas já tem uma fama terrível de ser meio... bem... 'piriguete', tudo por que ela nunca se deixa apegar demais... os seus namoros tem um padrão, ela transa, mas não se envolve, quando começa a ficar grudento ela acaba, ela tem até um protocolo a seguir na hora do rompimento para evitar problemas e tudo sempre deu certo... até o Dexter.

Antes de chegarmos ao Dexter vamos conhecer um pouco mais sobre a Remy, ela tem 3 melhores amigas, e juntas elas se completam Lisa, Jess e Chloe possuem cada uma um jeito diferente de ser, e depois das férias cada uma vai seguir o seu rumo e vai para um lugar diferente (Remy vai para Stanford), essa é a hora delas aproveitarem o seu tempo juntas.

Nossa protagonista tem uma mãe bem excêntrica. Escritora de romances e vive dentro do mundo dos seus personagens, é uma romântica incurável, que acredita no amor e sempre que o encontra se casa, mas nunca dura muito. Sempre é a Remy que organiza o casamento, e o divorcio. E também que cuida da casa, e da mãe. Então ela tem essa preocupação de como a familia vai se virar sem ela em casa. Mas apesar disso, ela sonha em ir embora e finalmente poder cuidar da sua própria vida, ao invés da vida alheia. Remy tem também um irmão que acabou de encontrar o amor, está super apaixonado e começa a amadurecer, a mudar, não ajudando em nada o psicológico da Remy ter mais um romântico pela casa.

Mas o principal ponto que define a Remy é o pai, ou a falta dele. Seu pai era um músico (dai vem o trauma de nunca namorar músicos), e nunca foi presente na sua vida, morreu quando ela tinha 3 anos, e a única coisa que fez por ela foi escrever uma música que ficou super famosa e dedicar a ela, dando até hoje lucro aos filhos. Na canção ele diz: "Aonde quer que vá, Vou te decepcionar, Mas esta canção vai continuar a tocar..." e é o que aconteceu, a música toca em todo lugar, a lembrando que ele a abandonou.

Agora sim podemos conhecer o Dexter... Um músico que está na cidade por acaso, ele e os companheiros de banda vivem viajando, perseguindo o sonho de ser famoso. E Dexter já chega para mudar tudo o que a Remy pensa, mas vai ser uma luta quebrar a parede em volta do coração dela.

Dexter é exatamente o oposto da Remy (e de todos os seus exs), desajeitado, bagunceiro, e acredita no amor. Mas apesar disso (ou por isso) eles começam a namorar, enfrentando vários desafios, não só o ceticismo da Remy, mas o verão que está acabando, e com isso cada um vai para um lugar diferente. E Dexter tem a banda, o que pode levá-lo para qualquer lugar, a sua vida não tem certezas.
O que será que vai acontecer com todos os dramas na vida da nossa Remy?

Posso dizer que já sou bem familiarizada com a escrita da Sarah Dessen, a mulher domina a arte dos 'jovem adulto' trazendo sempre uma história leve com uma problemática por trás, e o que para mim é sua maior característica, os personagens tão reais. Não há como não se identificar com eles, ou ao menos lembrar de alguém ou de uma fase da sua vida.

Em uma Uma Canção de ninar nós temos uma personagem que não acredita no amor, que troca de namorado frequentemente, que não se deixa apegar a ninguém. Temos uma mãe que submete os filhos a diferentes maridos, e não é capaz de dar estabilidade a eles, apesar de todo o amor que tem para dar.

É lindo ver a evolução que a protagonista passa, como aprende o valor do amor, e como abrir espaço para ele em sua vida sem abrir mão de quem é. Ela aprende principalmente como dar valor aos diferentes tipos de amor, e que não é só por que acabou que deixou de ser amor.
Todos esses temas são abordados com sutileza, como um pano de fundo, nos põe a par do problema mas não supera a historia a ser contada.

Enfim… Indico Uma Canção de ninar para todos aqueles fãs do género jovem adulto. A Sarah arrasou mais uma vez e nos deu um livro lindo que merece ser apreciado por todos.

Um outro sucesso da autora é Os bons segredos, vocês podem conferir a resenha.

Um comentário:

  1. Lala, que resenha linda. Eu ainda não li nada da Sarah mas sou uma viciada em JA, e não vejo a hora de embarcar na narrativa dela. É sempre bom ver um personagem cético quebrando suas convicções e arriscando, é legal também ver seu desenvolvimento. Acho que vou amar o livro.
    Beijo, Leitora Encantada

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...