[Resenha] Não fale com estranhos - Harlan Coben

Não fale com estranhos
Harlan Coben
Editora Arqueiro



O estranho aparece do nada e, com poucas palavras, destrói o mundo de Adam Price. Sua identidade é desconhecida. Suas motivações são obscuras. Mas suas revelações são dolorosamente incontestáveis. Adam levava uma vida dos sonhos ao lado da esposa, Corinne, e dos dois filhos. Quando o estranho o aborda para contar um segredo estarrecedor sobre sua esposa, ele percebe a fragilidade do sonho que construiu: teria sido tudo uma grande mentira?
Assombrado pela dúvida, Adam decide confrontar Corinne, e a imagem de perfeição que criou em torno dela começa a ruir. Ao investigar a história por conta própria, acaba se envolvendo num universo sombrio repleto de mentiras, chantagens e assassinatos.
Intrigante e perturbador, Não Fale Com Estranhos é mais que um suspense de tirar o fôlego. É uma reflexão sobre o bem e o mal, o amor e o ódio, o certo e o errado, os segredos, as mentiras e suas consequências devastadoras.


Este é o segundo livro do Harlan que pego pra ler e já achei bem melhor que o outro (Seis anos depois). Enquanto lia tive sentimentos múltiplos em relação aos personagens, o que eu considero bom, quer dizer que eu consegui me entrosar bastante na história. Uma hora que queria dar uns tapas no Adam e mandar ele virar homem, outra hora eu queria confortá-lo.

“De alguma maneira, ele soube, logo após a primeira frase, que sua vida tranquila como pai de dois filhos nos subúrbios endinheirados de Nova Jersey havia acabado para sempre”.

Como dá pra perceber pelo trecho, o livro é todo narrado em terceira pessoa. Algo que eu tenho muuuita dificuldade em ler porque pra mim é mais fácil me apegar ao personagem e à história se ela é contada em primeira pessoa. Só daí já dá pra ver que eu gostei mesmo do livro, li até o final, rs. E eu amei o título traduzido! Melhor impossível.

Partindo do começo, Adam achava que sua vida agora tinha atingido alguma espécie de perfeição ou algo bem próximo disso. Sua esposa era uma bela e dedicada mulher e seus dois filhos eram dois rapazes que só davam orgulho. Isso até que um estranho chega, do nada, e lhe diz que tudo que ele está vivendo é uma mentira. Que sua esposa o enganou pelos últimos anos com mentiras e que há uma possibilidade de que seus filhos, de fato, não serem seus.

Agora imagina no que se transformou a vida do pobre Adam. Particularmente, achei que ele lidou de um jeito errado em algumas situações. Em outras eu faria exatamente igual.

O dia que ele resolve confrontar Corinne duramente sobre o que o estranho lhe informou, ela lhe pede para aguardar no final do dia, depois que ela retorne do trabalho e então ela lhe explicará tudo. Mas o fato é que Corinne nunca mais volta pra casa, deixando milhões de perguntas para trás. Adam cai então numa rede de intrigas e problemas maior ainda do que ele imaginou quando começa a investigar o sumiço da esposa. E esta é a melhor parte do livro. Eu fui surpreendida por tudo que aconteceu.

“Mas o negócio é o seguinte: até onde a gente está disposto a ir para proteger a nossa família?”

Paralelo ao caso de Adam, o autor nos coloca em outra situação a alguns quilômetros dali onde o estranho resolve contar outro segredo de outra família e acabou de um jeito muuuuito ruim. Até que os casos se interligam e o que começou como uma dúvida corrosiva para Adam, o deixa em uma situação que ele não poderia imaginar como foi parar lá. Tudo que ele faz é pelos filhos, pra defender sua família e para saber a verdade, custe o que custar.

Enfim. É difícil resenhar este livro sem dar spoiler sobre ‘os estranhos’, sobre o caso de Adam e sobre como tudo termina (maravilhosamente bem, aliás). O que posso dizer é que é um livro muito bom e que conseguiu me prender até o final com seus mistérios.

“Se o alicerce estava podre, o certo era demolir a casa inteira. De nada adiantava uma pintura nova ou algum reparo paliativo. Ele sabia disso. Compreendia isso. Vivia isso”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...