07 setembro 2016

[Resenha] Muito mais que o acaso - Athos Briones

Muito mais que o acaso
Athos Briones

Skoob | Editora | Compre


O amor não tem idade, não tem hora, ele acontece quando você menos espera.
Victor é um garoto comum. Estudante de escola pública, ele adora jogar futebol e sonha em proporcionar um futuro melhor para a mãe e para a irmã. Tudo o que ele precisava era de uma oportunidade para que os seus sonhos, enfim, se tornassem realidade.
O empurrãozinho do destino chega quando Victor ganha uma bolsa de estudos no melhor colégio de São Paulo, graças ao seu talento no futebol. Perdido em um ambiente completamente novo e muito distante da realidade de sua vida, ele encontra refúgio entre os novos amigos e nos olhos claros de uma garota chamada Sophia, capaz de fazê-lo se sentir parte daquele mundo. Mas quando a mãe de Sophia se opõe ao relacionamento dos dois, os problemas do ensino médio surgem e as pessoas não são tão receptivas quanto parecem, Victor percebe que terá de vencer o preconceito e a discriminação para provar que o valor de uma pessoa não se mede pela sua origem, mas por suas ações.
Com uma narrativa leve e personagens apaixonantes, Athos Briones nos conduz em seu romance de estreia por uma história em que os dramas e os conflitos da adolescência ganham a cena, mostrando que a vida é muito mais que o acaso


Em muito mais que o acaso nós conhecemos o Victor, um adolescente humilde e simples que por causa do futebol ganhou bolsa de estudos para uma das melhores escolas de São Paulo, e enfrentou muito preconceito ao chegar la, preconceito por ser diferente.
'Agora eu estava com um pé em cada mundo e nunca me senti tão perdido.'
Ele é um rapaz maravilhoso que faz o bem sem olhar a quem. Ele defende quem precisa, conversa com todos, é pobre e teve uma vida difícil, mas não é nenhuma vítima do mundo, não se faz de pobre coitado e não deixa ninguém pisar nele, e foi isso que mais gostei no Vi (sim, virei intima), nada de mimimi. Ele é bastante real, sabe suas qualidades, sabe no que é bom e no que é ruim. 
Uma grande característica do Victor é a lealdade à família acima de tudo, sua mãe criou ele e a irmã sozinha. Fez de tudo pela família e ele ajuda como pode. A relação entre ele e a mãe é uma coisa linda de se ver. Eles são uma família no sentido mais amplo da palavra e é admirável ver esse amor dentro dele. Sua irmãzinha também é linda e maravilhosa!
'Sabe, filhos acontecem coisas na nossa vida que na hora não entendemos o porquê, às vezes passamos anos sem entender, mas em algum momento vemos que aconteceu o melhor. Tudo tem um "motivo maior". Você é um garoto de ouro, Victor. Lá fora existe um mundo gigante te esperando e você é forte pra aguentar qualquer coisa que apareça em seu caminho. Encare essa mudança de escola como o fim de um ciclo que foi bom e o início de um que será maravilhoso' 
Como um cara simpático e popular, Victor tem vários amigos e cada um deles tem um jeito encantador de ser.
Sophia, o amor do Victor desde o primeiro olhar, tem um jeito gentil e é louca pelos animais (me ganhou aqui). Matheus é o engraçado que logo vira amigo do Victor e faz com que ele se sinta em casa, mesmo em um mundo estranho. Leo é o cara popular, capitão do time de futebol que é livre de preconceitos e super charmoso. Bia, a melhor amiga ciumenta (totalmente me identifiquei).
Tem também os personagens detestáveis (não tem como evitar, né?), um dos vilões do livro é o Henrique, um imbecil que se acha superior por ser rico e faz bullying com todos. Um cretino que infelizmente, todo mundo conheceu na escola. Mas para mim, a pior vilã é a mãe da Sophia, uma mulher adulta sem um pingo de educação e com tantos preconceitos que me deu vontade de bater nela.
'Sinto um aperto no peito, uma vergonha que faz meus olhos arderem. Respiro fundo. Sei que não tenho nada do que me envergonhar, mas ela fez com que eu me sentisse como lixo.'
Sem dúvida, o Athos deixou uma abertura para muitos outros livros com os personagens secundários, que me cativou tanto que já quero saber mais sobre eles! Já quero mais sobre Leo e Bia! E Math e Carol! Até do Henrique eu quero saber, será que ele deixa de ser idiota?

Desde o começo do livro, nós temos preconceitos para todo lado, o Victor achava que ao chegar na escola nova só teria mauricinhos sem noção de realidade , e na verdade encontrou amigos verdadeiros que não tinham o menor preconceito, mostrando a ele que pode achar amizade em todos os lugares. Apesar disso, ele encontrou sim o preconceito em suas diversas formas, e vimos como isso é capaz de machucar, como algo tão absurdo como classificar alguém por sua sexualidade, cor ou condição financeira pode ser capaz de afetar varias vidas. Preconceito é algo muito grave na nossa sociedade, e infelizmente acontece todos os dias nas escolas. Crianças com medo de ser quem são por causa do que os outros podem achar. O Athos trouxe esse tema com muita sensibilidade.

'O ensino médio é uma loucura. É quando começamos a nos descobrir e tentamos ajudar uns aos outros para que façam o mesmo. O destino me trouxe para a vida de Sophia e a trouxe para a minha, porque ele sabia que precisávamos um do outro.'

Para mim o livro teve apenas dois 'poréns': nos primeiros capítulos do livro o Victor descreve muito o respeito que tem pela mãe e o quanto é grato por tudo o que fez por ele, como ela é boa e maravilhosa, como ele luta pelo bem estar da família... E eu achei isso um pouco forçado, acho que esse tema poderia ter sido mais bem abordado com mais sutileza.
Um outro problema para mim é que o livro é muito pequeno! Entrei no avião quando estava na metade, e terminei antes de chegar em Recife! Estava tão envolvida na leitura que nem percebi que o final se aproximava. Acho que isso só mostra o quão envolvida eu estava na leitura, por mim poderia ter mais mil paginas, já fica a dica para os próximos livros =x.

'Que mundo triste este em que um garoto pensa que todos que lhe oferecem algo bom estão esperando receber outra coisa em troca (...) É que sempre é assim não é mesmo?'

Fiquei um bom tempo tentando achar um adjetivo que descrevesse bem as palavras do Athos, que pudesse fazer você leitor entender o que eu senti ao ler o livro. E a palavra que me vem à cabeça é fácil. As palavras do Athos são simplesmente fáceis, elas são fáceis pois nos envolvem e nos mantém preso a leitura, são fáceis por que cumprem o seu papel de nos levar a outra realidade e distrair.
Li em apenas um dia. Mas me encantei com os personagens, me senti íntima deles e totalmente encantada pelo jeito simples e cativante do Victor. Acho que essa é a maior característica da escrita do Athos, a descrição dos personagens, que os tornou tão reais e encantadores. Adorei a sua forma de escrever, e a narração em primeira pessoa tornou tudo mais 'pessoal' entre o leitor e o personagem.

Muito mais que o acaso nos traz o drama de ser um adolescente em uma escola no Brasil. O preconceito por ser diferente, a necessidade de se enquadrar nas espectativas dos outros e a importância de ser você mesmo, mostra a pressão para decidir toda a sua vida antes dos 18 anos e o quão essencial é a família para a sua formação. Além de nos mostrar que tudo acontece por uma razão, mesmo que você não entenda no momento, tudo tem uma razão maior de ser.

Virei sua fã Athos!


Compartilhe!

19 comentários :

  1. Olá
    Eu só havia lido a sinopse do livro.
    Só pela sua resenha já virei fã tb. Já era fã da mãe dele :)
    Parece ser um livro muito bom e com certeza muitas pessoas vão se identificar com as personagens e situações.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Pode me chamar de idiota, pois quando começaram a divulgar esse livro e na chamada dizia que sua mãe também tinha livros publicados eu tive que pesquisar pois nem saquei a semelhança de sobrenomes rsrs. Achei a história bem bacana, dramas adolescente sempre são bons d e ser lidos. Realmente, livros urros são sete um problemas, ainda mais quandovocê se envolve de mais no enredo. Até mais vê
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá

    Eu não curto muito dramas adolescentes mas esse me interessou, os temas fortes chamam minha atenção e como também já passei por bullying acabo me identificando com a situação.
    Sophia também me conquistaria pelo amor aos animais rs.

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Gostei bastante da premissa do livro e de saber que o Vitor não tem mimimi! Vou adicionar o livro na minha lista de desejos, e é bom já saber que tem esse porém sobre como ele fala da mãe e da família, assim eu já pego o livro sabendo e isso não vai ser algo que me irrita durante a leitura xD

    http://youtube.com/tayrodriguesreality

    ResponderExcluir
  5. Oii Lala, tudo bem?
    Confesso que dessa vez a obra em si despertou tamanho meu interesse, faz tanto tempo que não leio um romance assim que sei que me prenderia do início ao fim, parabéns pela resenha e fico feliz que tenha gostado da obra dessa maneira, dica super anotada.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Oi Lala!
    AHHH, romances da Gutenberg, amo <3
    Eu vi o pessoal falando no período da Bienal e fiquei super curioso. Parece muito fofo e já ganhou mais pontos comigo só pelo fato do autor trabalhar tantos preconceitos dentro da obra. Gosto de livros assim, romances *-* Já me identifiquei com o Victor pelo pouco que você falou.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Vi esse livro na bienal mas não sabia que tinha uma história tão linda!!! Vou adicionar na minha lista, a vida do Victor é a vida de muitos jovens Brasil afora...

    ResponderExcluir
  8. Oie, que bacana ver o filho da bianca briones entrando no mundo da escrita. infelizmente eu ainda não conheço as obras nem da mãe e nem do filho, mas fiquei interessada principalmente por tratar do preconceito de vários modos. Que pena que o livro é curtinho e mesmo sem ler creio que me incomodaria essa divagação sobre o respeito que eletinha pela mãe e etc, é sempre melhor a escrita com sutileza, mas é o primeiro livro do moço e com certeza ele melhorará.

    ResponderExcluir
  9. Oi,
    Não sabia que o autor é filho da Bianca, que legal!
    Já vi divulgação desse livro na internet e fiquei muito curiosa.
    Uma pena quando o livro é tão curtinhos e estamos tão envolvidas na leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi,
    Comprei esse livro na bienal de SP, pois fiquei curiosa se ele escreve tão bem quanto a mãe. E depois dessa resenha tão positiva fiquei ainda mais curiosa e essa vai ser minha próxima leitura!! Rsrs
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  11. Olá Lala!!!
    O livro traz um assunto bastante real em nossa sociedade e que realmemte é difícil de lidar que é o preconceito, achei interessante que o autor trouxe isso pra realidade do seu livro e de seus personagens uma pena o livro ser curtinho porém é assim mesmo que descobrimos que o livro é bom pois mesmo com as poucas páginas você se encanta pela história ^^

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oiii!!

    Eu não li esse livro ainda. Gosto dessa família, são talentosos e sensíveis. Gostei muito de conhecer o enredo e saber que o Athos foi delicado ao compor a obra. Amo uma historia do gênero e saber que a escrita é leve e envolvente.
    Dica anotadinha!

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Estava bem curiosa em ler alguma resenha do livro do Athos, até para saber o que deveria esperar se realizasse a leitura. Gostei dos seus comentários e acho que, mesmo com os dois poréns o livro se tornou interessante e isso mostra que ele só tem a crescer em seus próximos livros. E isso, empolga ainda mais.
    Achei sua resenha interessante e com certeza você me deu a certeza de que o livro merece estar na lista de desejados!!!!
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  14. Ameeeei a resenha, já quero muito ler =)

    ResponderExcluir
  15. Que legal, estava curiosa pra ler uma resenha sobre esse livro. Adorei a sinopse e saber mais um pouco sobre o livro. Só fiquei preocupada com a idéia de próximos livros para todos os personagens secundários... Oh céus, vai ser como a mãe, um monte de livros e haja bolso! hahahaha
    Vou colocar na miha listinha de desejados.
    Bjo
    www.viciadosemleitura.blog.br

    ResponderExcluir
  16. Oie
    essa capa é uma graça e parece ser uma história muito amor e gostosa, eu adoro esses enredos para relaxar de vez em quando, muito legal a sua resenha e sua dica

    BEIJOS
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. OOi!
    O livro parece ser ótimo e essa capa ta uma graça de lindaa! Amei a premissa dele, dica super anotada.
    Ótima resenha!

    Beijoos!

    ResponderExcluir
  18. Oie
    Eu sabia que o filho da Bianca havia escrito um livro, mas não sabia qual era.
    Amei a sua resenha, o livro parece ser interessante e um assunto um tanto quanto atual e importante.
    Anotei a sua dica e espero poder ler essa história

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  19. Que livro encantador! Superação e com toques incríveis de esperança para os leitores. Amei esse livro, confesso que vou querer ler. Sabe o que é melhor? Saber que é literatura nacional. Já vou marcar como desejados.

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei