25 julho 2016

[Resenha] Para Sir Phillip, com Amor - Julia Quinn

Para Sir Phillip, com Amor
Os Bridgertons 5

Resenha livro 01,02,03,04

Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante. Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências. Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder. Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos.
Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar?
Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina. Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços.
Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro. 


Respondam-me com sinceridade: quando eu deixarei de me apaixonar pelos Bridgerton? Já estou imaginando que é algo crônico e prevejo uma grande ressaca literária quando eu terminar de ler a série.

Dessa vez conhecemos melhor Eloise, a quinta filha da família Bridgerton, que após dispensar inúmeros pedidos de casamento, estava decidida a ostentar o título de solteirona ao lado de sua melhor amiga Penelope, já que nunca encontrou alguém que a fizesse se apaixonar. Então, entre um casamento de conveniência de um casamento para satisfazer a sociedade e o amor, mesmo que ela desconheça, além do fraternal, ela escolheu o amor, apesar de as senhoras da sociedade interpretarem isso como exigência de alguém mimada.
Não, ela não precisava de ninguém perfeito. Só precisava de alguém perfeito para ela.
Mas, aos 28 anos, já conformada com a solteirice, se surpreende com o repentino casamento de seu irmão Colin e sua melhor amiga, a que jurou envelhecer junto a ela na solteirice. Desnorteada, ela decide fugir ao encontro de alguém com quem secretamente mantém correspondência por meses, e que mesmo a distância despertou seu interesse. Quem sabe, então, ela poderia encontrar alguém que lhe despertasse os sentimentos que ela buscava em um homem?

Phillip Crane é um jovem e recluso viúvo, pai de gêmeos — que, diga-se de passagem, são terríveis — que viu-se repentinamente trocando cartas com uma prima distante da sua falecida esposa. Formado em botânica, imaginou que iria trabalhar livremente em campos ou fazendo experiências em sua estufa, mas com a morte do seu irmão mais velho, viu-se tendo que casar com uma esposa melancólica ao herdar o título de baronete. Atualmente, precisando ter sua vida organizada, pede àquela jovem que só conhece por cartas que o venha visitar, deixando claro seu objetivo maior: casar-se com ela. 

A aparição de Eloise em sua casa o deixa desconcertado, pois não esperava se deparar com uma beldade que o desperta de todas as maneiras que ela nem sonhava existir e, ao mesmo tempo, desafia sua personalidade um tanto rude, pouco hábil com mulheres. Mas a personalidade forte de Eloise não o deixa somente atordoado, o faz se entregar aos impulsos de uma paixão que ele nem imaginava existir, além de uma necessidade que só pode ser satisfeita por ela.

– Sabe o que pensei quando a vi pela primeira vez? Que poderia me afogar nos seus olhos. Pensei… que poderia me afogar em você. 

 

Bem, preciso dizer que amei? É tão óbvio!

Eloise é uma Bridgerton em todos os sentidos: de personalidade forte, destemida, jogou-se no desconhecido, arriscando sua reputação para procurar algo que poderia preencher um vazio em sua vida, encontrando em Phillip mais do que esperava. 

Phillip é um adorável nerd, desacostumado com traquejos sociais e em cortejar uma dama, principalmente uma como Eloise, que o desestabilizou completamente. Mesmo marcado com um casamento infeliz, permitiu-se pela primeira vez entregar-se às emoções que ela lhe desperta e perceber as coisas importantes que ele estava perdendo. Foi como se ela o despertasse para a vida. Ele foi um personagem muito bem construído, bem característico de Julia Quinn.

Seus filhos, os gêmeos, com certeza contribuíram muito para deixar a história mais gostosa de ler. Ri e me emocionei com eles, afinal, eram crianças que precisavam só de amor.

A aparição dos irmãos Bridgerton, os quatro de uma vez, foi um dos ápices da história, me faz matar a saudade dos personagens que já conhecemos dos livros anteriores.

Enfim, faltando pouco para terminar a série, fico no dilema de ler mais devagar ou devorar os livros restantes. 

Para quem está como eu... boa leitura!


Compartilhe!

Um comentário :

  1. Adoooooro a Eloise!
    Amo essa família
    Não tem como parar de ler! Só preciso ler o do Gregory, estou adiando =x
    Bjos

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei