[Resenha] Marina - Carlos Ruiz Zafón

Marina



Neste livro, Zafón constrói um suspense envolvente em que Barcelona é a cidade-personagem, por onde o estudante de internato Óscar Drai, de 15 anos, passa todo o seu tempo livre, andando pelas ruas e se encantando com a arquitetura de seus casarões.
É um desses antigos casarões aparentemente abandonados que chama a atenção de Oscar, que logo se aventura a entrar na casa. Lá dentro, o jovem se encanta com o som de uma belíssima voz e por um relógio de bolso quebrado e muito antigo. Mas ele se assusta com uma inesperada presença na sala de estar e foge, assustado, levando o relógio. Dias depois, ao retornar à casa para devolver o objeto roubado, conhece Marina, a jovem de olhos cinzentos que o leva a um cemitério, onde uma mulher coberta por um manto negro visita uma sepultura sem nome, sempre à mesma data, à mesma hora.
Os dois passam então a tentar desvendar o mistério que ronda a mulher do cemitério, passando por palacetes e estufas abandonadas, lutando contra manequins vivos e se defrontando com o mesmo símbolo - uma mariposa negra - diversas vezes, nas mais aventurosas situações por entre os cantos remotos de Barcelona. Tudo isso pelos olhos de Oscar, o menino solitário que se apaixona por Marina e tudo o que a envolve, passando a conviver dia e noite com a falta de eletricidade do casarão, o amigável e doente pai da garota, Germán, o gato Kafka, e a coleção de pinturas espectrais da sala de retratos.
Em Marina, o leitor é tragado para dentro de uma investigação cheia de mistérios, conhecendo, a cada capítulo, novas pistas e personagens de uma intrincada história sobre um imigrante de Praga que fez fama e fortuna em Barcelona e teve com sua bela esposa um fim trágico. Ou pelo menos é o que todos imaginam que tenha acontecido, a não ser por Oscar e Marina, que vão correr em busca da verdade - antes de saber que é ela que vai ao encontro deles, como declara um dos complexos personagens do livro.

Marina, foi meu primeiro contato com o escritor espanhol, Carlos Ruis Zafón, e com certeza, entre suas obras, eu não poderia ter feito uma escolha melhor. Ao terminar a leitura, compreendi perfeitamente a nota do autor no início do livro, em que ele dizia que Marina havia sido seu quarto romance publicado, e provavelmente seu favorito entre todos os que escreveu.

"Marina me disse um dia que a gente só se lembra do que nunca aconteceu."
Tudo começa com o garoto Óscar Drai, de 15 anos. Óscar mora num internato, e em uma de suas aventuras pelas ruas da antiga Barcelona, se depara com um casarão abandonado. Nesse casarão, Óscar conhecerá o gato preto Kafka, a jovem Marina e seu pai, o simpático e gentil Gérman.

“Todos temos um segredo trancado a sete chaves no sótão da alma. Este é o meu.”
A partir deste ponto, você começa a se  envolver ainda mais nas novas direções a que o livro te leva. Isso, inclui a busca de Óscar com Marina por respostas que envolve o mistério da mulher de preto, dos manequins vivos, e de outros personagens ainda mais intrigantes. E arrepiantes.

Zafón escreveu uma obra prima sobrenatural, e provou que não é preciso centenas e centenas de páginas para se escrever um bom livro. E Marina não é só um bom livro. É um livro surpreendente, e completo.

Além dos cenários incríveis de Barcelona, a narração de Zafón é como uma pintura. Para mim, ficou evidente, que se trata de um dos melhores escritores da atualidade. 

Ele conseguiu que o terror, o macabro e o romance se misturassem de maneira dolorosa, forte e poética. E foi um dos maiores trunfos da narrativa! O leitor é absorvido para um suspense que o faz ter sentimentos únicos, e sua respiração suspensa, várias e várias vezes. 

"O cemitério do Sarriá é um dos lugares mais escondidos de Barcelona. Quem procura no mapa não vai achar nada. (...)
– Isso está meio morto, não? Sugeri, consciente da ironia. (...)
Marina me deu uma olhada que não consegui decifrar.
– Está enganado. Aqui estão lembranças de centenas de pessoas, suas vidas, seus sentimentos, suas ilusões, sua ausência, os sonhos que nunca conseguiram realizar, as decepções, os enganos e os amores não correspondidos que envenenaram suas vidas... Tudo isso está preso aqui para sempre."
Apesar de ser um livro curto, menos de duzentas páginas, eu prolonguei sua leitura por dois dias. Não queria que aquela história terminasse, queria lê-la por dias, meses, anos!
O livro mexeu tanto comigo e de tantas maneiras, que eu podia sentir a própria Barcelona e toda a natureza daqueles personagens. Foi uma escolha despretensiosa, e eu nunca imaginei que eu ainda continuaria a pensar nesse livro, mesmo muito tempo depois de ter terminado a leitura.

Zafón se tornou um dos meus escritores favoritos e Marina, um dos melhores livros que já li do gênero.
Um suspense arrebatador. Um livro tão pequeno...e definitivamente memorável.


"Cedo ou tarde, o oceano do tempo nos devolve as lembranças que enterramos nele."

11 comentários:

  1. Zafón como não ama-lo?
    Sou apaixonada por suas obras, uma pena que ele não tenha publicado mais nada a bastante tempo. Quando li Marina eu chorei demais no final.
    Leia A Sombra do Vento é maravilhoso.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Helana!
      Também estou carente de livros novos dele. Foi dito que ele estava trabalhando em um novo romance, mas isso já tem 5 anos =/
      Quem sabe né?
      Já li A Sombra do Vento e a Trilogia da Névoa. <33
      Não tem mesmo como não amar *-*

      Excluir
  2. Olá!
    Ainda não tive a oportunidade de ler nada de Zafón, mas pretendo.
    A cada resenha que leio só encontro elogios à sua escrita.
    Marina parece um ótimo livro para começar. Essa mistura de terror e romance da narrativa me deixou ainda mais intrigada e curiosa. Parece ser daqueles livros perturbadores e que nos fazem pensar por dias.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Aline!
      Marina é um livro surpreendente e maravilhoso. Você passará muitos dias pensando nele após ter terminado a leitura.
      Beijos *-*

      Excluir
  3. Nossa adorei a resenha desse livro, o fato do suspense me instiga, é um dos gêneros que mais gosto de ler, e como ainda não conheço o autor, será uma boa oportunidade. Bjkas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse autor é fantástico, Danielle!
      Tenho certeza de que você se apaixonará pelo Zafón também <333
      Beijos *-*

      Excluir
  4. Adoro suspense, só a capa do livro já me deu vontade de ler, sua resenha foi maravilhosa para crescer isso dentro de mim, vai entrar na lista para esse ano ainda! ><

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz por isso Gisele!
      *-*
      Espero que ame Marina tanto quanto eu amei <33
      Beijos!

      Excluir
  5. Oii,

    Ainda não tive oportunidade de conhecer os livros desse autor, mais a minha meta desse ano é ler o box de A sombra e o Vento. Não costumo ler muito suspense, mas leio ótimas resenhas positivas dos livros desse autor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Já li A Sombra do Vento Elen, e também é maravilhoso!
    Vale a pena ler qualquer uma das obras do Zafón.
    Leria até a lista de compras dele <3333 HAHAHA
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Eu li um livro de Zafon e me encantei pela escrita dele! Comprei uma edição linda de Marina há um tempo, mas ainda não consegui ler! Espero que goste tanto como você, tenho certeza que a narrativa dele também vai me envolver incrivelmente <3
    Beijos,
    Déia
    Own Mine

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...