22 junho 2016

[Resenha]Minha Vida Mora ao Lado - Huntley Fitzpatrick

Minha Vida Mora ao Lado
My Life Next Door

“Minha mãe nunca ficou sabendo de uma coisa, algo que ela reprovaria radicalmente: eu observava os Garrett. O tempo todo.”
Os Garrett são tudo que os Reed não são. Barulhentos, caóticos e afetuosos. São de verdade. E, todos os dias, de seu cantinho no telhado, Samantha sonha ser uma deles, ser da família. Até que, numa noite de verão, Jase Garrett vai até lá e...
Quanto mais os adolescentes se aproximam, mais real esse amor genuíno vai se tornando. Contudo, precisam aprender a lidar com as estranhezas e maravilhas do primeiro amor. A família de Jase acolhe Samantha, apesar dela ter que esconder o namorado da própria mãe.
Até que algo terrível acontece, o mundo de Samantha desmorona e ela é repentinamente forçada a tomar uma decisão quase impossível, porém definitiva. A qual família recorrer? Ou, quem sabe, Sam já é madura o bastante para assumir suas próprias escolhas? Será que está pronta para abraçar a vida e encarar desafios?
Quem você estaria disposto a sacrificar pela coisa certa a se fazer? O que você estaria disposto a sacrificar pela verdade?

Minha vida mora ao lado conta a história da Samantha. Uma menina perfeitinha, com aquele modelo perfeito de vida. Loira, com a casa perfeita, as notas perfeitas e tudo mais. Mas o que ninguém sabe é que a vida da Sam é totalmente vazia. Ela mora com a mãe que é simplesmente uma pessoa doente, ao meu ver, e a irmã, que só sabe pensar nela mesma. 

A vida da Sam, só se enche com um pouco de cor e alegria quando a família Garrett se muda para a casa ao lado. Uma família enorme, e totalmente o oposto da dela. Onde a sua é calada e certinha, eles são barulhentos, bagunçados, é uma confusão. Para a mãe de Sam, eles são a encarnação do Diabo, tudo o que ela despreza em uma família está presente nos Garrett.

Durantes anos, Sam observa da janela e do telhado a vida dos Garrett, e isso que alegra a vida dela também. Até que um dia ela conhece um deles e acaba se apaixonando por ele. E mesmo sabendo que a mãe não aprovaria, ela acaba se deixando envolver cada vez por essa família tão amorosa. A mãe dela não percebe muito porque está concorrendo como vereadora e fica o dia todo fora, e a irmã viajou com o namorado.

Esse período é mais ou menos metade de livro, e é muito fofo. Você consegue ver o que a autora propôs com essa história. Você consegue ver uma família onde dinheiro não é tudo, muitas coisas são mais importantes como o afeto, o carinho. E uma família que tem tudo, menos o amor. Você consegue ver que a Sam fica observando os Garrett no dia a dia. Um carinho, um abraço, isso é o que eles oferecem, e para ela aquilo era uma coisa inexistente na sua vida.

Nesse meio tempo em que ela se vê fazendo parte dessa grande família, um fato ocorre na vida dela, que a leva a ficar entre as duas famílias, tendo ela o poder da decisão. De apoiar a própria família ou a do namorado. E nas páginas finais do livro, ela se vê diante dessa importante decisão, que pode não só moldar seu caráter para sempre, como a vida de uma família. 




Eu estava esperando muito por esse livro, já tinha visto várias meninas comentarem que era muito fofo. Apesar da Laura não ter gostado, eu não descartei o livro, porque nem sempre nossos gostos se igualam. 

Eu amo um YA. Eu amo esses sentimentos de primeiro amor, friozinho na barriga. É meu gênero favorito. Geralmente, eles não são acompanhado dos grandes mimimi como os NAs, mas eles possuem seu próprio drama e carga emocional equivalente com a faixa etária. Para dizer a verdade, esse livro não foi o que eu esperava. Escutei falar muitas coisas, e quando fui ler, não era isso. Então, minha opinião ficou meio dividida. 

O grande drama ou segredo do livro acontece depois da metade do mesmo. Você lê, lê, lê e não acontece nada. Claro que acompanhamos a vida da Sam, e o primeiro contato com uma família de verdade, o primeiro amor, mas não é isso o que eu esperava. Além disso, a autora coloca muitas coisas na história, e no final deixa algumas em aberto.

Acho que tinha tudo para o livro ser muito bom para mim, se ela tivesse desenvolvido mais a personalidade da Samantha, eu não consegui ter aquela conexão com ela, e pelos dilemas sofridos ao longo do livro. No final, eu esperava uma menina mais madura. Mas então penso que, talvez, eu que não tenha a entendido, que essa seria a personalidade dela, essa menina calada, sem amigos, sem pessoas com quem conversar. Então todas as atitudes estariam de acordo com essa personalidade. 

A Família Garrett é apaixonante, eu queria um livro de cada um deles. E depois que me falaram que a autora também tem vários filhos, e ela se inspirou em acontecimentos pessoais com eles para fazer algumas das cenas, me deixou com o coração aquecido. Eu só queria que ele fosse um dos meu favoritos. 

Enfim, é um livro com uma leitura muito fácil e agradável, com um romance fofo, mas também aborda o que é certo e o que é errado. A autora criou um ambiente onde temos problemas familiares bem reais, questões como drogas e sexo bem abordados, e como uma família amorosa, às vezes, é tudo o que você precisa. 

Apesar do livro ser único, existe mais um livro que se conecta com essa história, que é The Boy Most Likely To, que conta a história do Tim com a Alice, irmã do Jase. Mas o que sei é que a Editora Valentina comprou o outro livro, What I Thought Was True, que não tem nada a ver com esse livro. É uma nova história. 

Compartilhe!

12 comentários :

  1. Olá, Tudo bem?
    Adorei sua resenha ! Estava procurando opiniões sobre este livro.
    Me agradei bastante com a premissa do livro e com certeza vou comprar o meu exempla. Amo romances!
    Já coloquei nos desejados ...

    Beijinhos...
    http://estantedalullys.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee Lullys, leia sim e depois me fala se gostou.

      Excluir
  2. Oi!!
    Eu já não estava muito inclinada em ler esse livro e agora eu passo a leitura de vez, acho muito chato livros que a gente lê e nada acontece, poxa pelo visto você estava esperando mais da leitura. Tem livros que mesmo lendo comentários negativos eu ainda quero ler para formar uma opinião, mas esse não aconteceu isso.
    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Liziane,
      eu entendo que as pessoas adoraram porque a familia realmente rouba a cena e tal, mas na sinopse e na capa, fala que tem um segredo, então você lê para tentar achar isso... e demora um pouco! huhuh

      Excluir
  3. Eu ja li e tive relativamente a mesna opinião que vc. É um livro bom, que poderia ser melhor. Tb havia lido esperando mais, talvez esse tenha sido o mal.

    Recomendo ler entre leituras mais pesadas, pra dar uma refrescada no clima

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você e a Lala tinham me falado dele, mas eu botei fé, porque nem sempre concordamos, mas esse deu certo, infelizmente. Mas quero ler o próximo dela, para ver se é uma coisa da escrita dela, ou foi nesse livro.

      Excluir
  4. Lud lindona minha amiga me emprestou esse livro e pretendo ler, ainda mais depois de sua resenha, gostei da premissa, estou curiosa com essa família fofa e linda, imagino a vida de nossa protagonista com essa família vazia de sentimentos, com certeza irei ler. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Lud, não conhecia a história ainda! Achei a ideia interessante, mas o que mais gostei no seu post foi observar suas ideias e opiniões sobre a Sam se organizando ao longo do texto, haha. Entendi seu ponto de vista de achar meio chatinha a primeira parte. Espero que os outros livros da autora te encantem mais!

    Bjs, Cass | www.livroseoutrascoisas.com.br

    ResponderExcluir
  6. Pelo início do seu texto pude perceber que essa é daquelas histórias que nos falam que as aparências enganam, além de nós fazer perceber que dinheiro não é tudo. A menina que parecia viver uma vida perfeita na realidade é solitária e a mudança dessa família grande para a casa ao lado a faz refletir e desejar o que nunca teve. Fiquei interessada em saber quais escolhas ela fará.
    Lud que pena que a leitura não foi o que você esperava, será que não foi expectativas demais!!??? Efim gostei de conferir suas impressões. Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  7. oi, tudo bem?
    eu também tenho visto muitos elogios ao livro, e pessoas dizendo que ele é fofo. Mas os problemas que você apontou são coisas que me incomodariam também. detesto quando tudo fica pra o final, ou quase isso, e quando não criamos empatia com os protagonistas
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá Lud, sua resenha transmitiu uma leitura vem leve e que convence, vendo a capa eu com certeza colocaria na minha lista de desejados. Bjs

    ResponderExcluir
  9. Oi! Eu me interessei muito pelo livro. <3 Parece bem interessante, adoro dramas familiares e ele parece bem levinho. Vou adiciona-lo na minha lista.
    Beijos!

    http://nomundodaka.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei