[Resenha] A Profecia do Pássaro de Fogo - Melissa Grey


A Profecia do Pássaro de Fogo
Echo # 1
Melissa Grey



No subterrâneo de lugares onde é muito difícil chegar, duas antigas raças travam uma guerra milenar: os Avicen, pessoas com penas no lugar de cabelos e pelos; e os Drakharin, que têm escamas sobre a pele. Ambas possuem magia correndo nas veias, o que os esconde de todos os humanos menos de uma adolescente chamada Echo. Echo conheceu os Avicen quando era criança, e desde então eles são sua única família. A pedido de sua tutora, a garota começa uma jornada em busca do pássaro de fogo, uma entidade mítica que, segundo uma velha profecia, é a única forma de acabar com a guerra de vez. Mas Echo precisa encontrar o pássaro antes dos Drakharin, ou então os Avicen podem desaparecer para sempre;


Nossa historia começa com uma menininha de 7 anos, que encontra uma pessoa inusitada na biblioteca. Não que ela devesse estar lá naquela hora, tarde da noite, mas como evitar a pena que sai debaixo da blusa do visitante? 

E, nesse dia, nossa pequena protagonista que mora em um quartinho na biblioteca, que nessa idade aprendeu que as pessoas que deveriam amá-la podem lhe fazer mal, descobre que existe um novo mundo além do que os humanos, como ela, podem ver. 

Sob as ruas de Nova York vivem os Avicen, uma raça antiga que apresenta penas no corpo, se assemelhando a pássaros, além da poderosa magia que os envolve.  Essa magia os deixam escondidos dos humanos, além de permitir viajar por portas através do entremeio.

Eco é adotada pelo visitante, A Ala, que é a única Profeta viva dos Avicen, e passa a conhecer um pouco mais do que todo humano desconhece. Agora, com 17 anos, ela é uma menina autossuficiente, ousada, com uma resposta esperta para tudo, além de ser uma ladra. Ela rouba coisas para serem vendidas, ou simplesmente é contratada para roubar algo especifico.

Em um dia comum, Echo é incumbida pela A Ala a seguir uma pista que levará até um Pássaro de Fogo, para que não caia na mão do líder dos Avicen, e assim piorar a guerra. Mas como achar uma coisa que ninguém sabe o que é, nem o que faz? A única coisa que a lenda diz é que se trata de um poder como nenhum visto e que acabaria com a guerra entre os Avicen e os Drakharin.

Os Drakharin são uma raça de seres humanos que possuem a magia do Dragão, possuem escamas, assim como os Avicen possuem penas. E estão em guerra com os Avicen, pois acreditam que são os culpados por roubarem os poderes do seu povo. Então temos Caius, o Príncipe Dragão, um verdadeiro líder, inteligente, fiel, e que deseja o Pássaro de Fogo para acabar com a guerra, mas não matando os Avicen. Caius deseja simplesmente acabar com isso. Mas seus planos são interrompidos quando sua irmã gêmea, Tanith, usurpa o trono. Aqui temos o caso de gêmeo bom e gêmeo mau. Tanith é o oposto de Caius, ela é uma guerreira cruel e sem coração, e acha que a solução de tudo é o sangue derramado.

Em uma perseguição astuta, Caius encontra Echo, e eles se veem juntos em uma busca pelo Pássaro de Fogo, juntamente com Dorian (guarda de Caius), Ivy (melhor amiga de Echo) e Jasper, que é incorporado por último na missão. Uma improvável equipe formada por pessoas que deveriam se odiar, mas que buscam a mesma coisa: o fim da guerra.

Echo vai descobrir que algumas missões não são tão simples como parecem, e essa em especial pode trazer a paz ou colocar o mundo em chamas. 





O que dizer desse livro?? 
Fiquei pensando muito, demorei para fazer a resenha. Só me perguntando se estou sendo muito chata com os livros de fantasia, já que estou lendo um atrás do outro. Mas enfim... vamos para as considerações.

Eu achei a trama do livro bem interessante, não tinha lido nada parecido antes (vou comentar isso, aguenta ai), e fiquei até com um pouco de dificuldade de imaginar os personagens em si. Pessoas que têm penas invés de cabelos, e nos braços e tal, e tentei ver como isso funcionava e como seria atrativo para a nossa personagem principal. E devo confessar que falhei nesse quesito.

Em compensação, a autora tem uma narrativa bem descritiva, nossa personagem principal adora viajar, pelos portais é claro, e em cada cidade em que está, você se sente dentro da cidade com ela, com o detalhamento dos artefatos, alimentos e arquitetura. Alguns podem achar chato isso, mas nesse livro ficou bom. 

Por ser o primeiro romance da autora, achei que faltou muita coisa, eu sei que é uma trilogia, mas justamente o primeiro livro serve para você explicar toda a mitologia desenvolvida no enredo, e algumas coisas a mais, como o que eles são, o porquê da guerra. Os primeiros livros são sempre mais chatos para mim, porque tem toda essas coisas que deixam a narrativa mais devagar. Mas nesse livro tem essas explicações, mas meio que jogado, ela dá a resposta e já muda de assunto, não é muito aprofundado o porquê disso e daquilo... 

A pegada do livro para mim aconteceu mais no meio da história, quando tem a ação em si, quando a Echo e o Caius se encontram, porque você sente que ai tem coisa. Antes disso, eu não me senti muito confiante, porque a Echo não foi uma construção tão boa ao meu ver, uma menina que viveu na biblioteca e tem muito conteúdo armazenado, ela age como uma criança em alguns casos, devido à franqueza, impudência e falta de julgamento em algumas situações. Ela poderia ser mais inteligente no meu ponto de vista, mas ela compensa isso com coragem! 

Última coisa que gostaria de deixar aqui, é que eu não li Instrumentos Mortais e nem Feita de Fumaça e Ossos, e muitassss resenhas no goodreads compara esse livro com essas duas séries, e que muitas coisas desse enredo tem nos outros dois. 
Agora, não sei se são algumas partes iguais, ou se a leitura em algumas partes te lembra tal livro, daí nisso já não posso achar ruim, porque quantos livros já não li que me lembram outro, seja uma frase, ou uma situação. Então deixo avisado.

 Enfim, com tantos 'mas' nesse livro vocês devem achar que é péssimo, mas não é, apenas não é perfeito para mim, vamos deixar claro. Achei que foi apenas mal explorado. Acho difícil dar nota em livros de fantasia, eu gosto de dar nota geral e não para cada livro individual. Às vezes no que um peca, o outro compensa e, no final, juntando todos os livros, a nota é máxima.

Estou aguardando para conferir o restante da trilogia.


17 comentários:

  1. Licvros de fantasia não são meu forte, porque geralmente os autores detalham demais e isso me cansa um pouco.
    Porém gostei da premissa e da menininha morar num quarto da biblioteca e acho que os personagens, pelo que percebi foram bem escritos. É um livro que me interessou bastante, mesmo sendo um genero que não gosto muito.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Helana,
      eu concordo com você, as vezes alguns livros de fantasia pesam muito na descrição, mas essa ficou muito delicado e gostoso de ler!

      =)

      Excluir
  2. Eu fiquei bem curiosa sobre esse livro e já fiquei apaixonada pela capa. Amo livros de fantasia por isso me interessei tanto por esse. Espero que o que faltou nesse enredo seja explorado nos próximos. Vou procurar mais informações sobre esse livro para adquirir.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei linda a capa também, o do segundo livro, é linda também!!

      Excluir
  3. Oi! Amo livros de fantasia e fiquei bastante curiosa e o livro parece bem diferente do que estou acostumada. Vou colocar ele na minha lisa.
    Beijos!
    http://nomundodaka.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode add sem medo!!
      Espero que goste!

      Excluir
  4. Oie! Eu sou apaixonada por livros de fantasia, então fiquei muito empolgada quando vi as divulgações acerca dessa obra. Adorei saber que os detalhes apresentados são necessários para o enredo e que, mesmo aparecendo constantemente, não se tornam chatos ou cansativos. O que me deixou receosa foi a falta de aprofundamento na obra, com acontecimentos não explorados e muito rápidos. De qualquer forma, adorei sua resenha e a forma como conduziu todos os fatos. Espero poder dar uma chance à obra em breve! *-*

    Beijos,
    Fernanda Goulart.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Fernanda,

      dê uma chance sim, porque o que eu possa achar que faltou na historia, você não ache!!!

      =)

      Excluir
  5. Só pelo fato dele ser parecido com Feita de Fumaça e Osso, já me deu vontade de ler <3

    ResponderExcluir
  6. Oioi! Tudo bem?
    Também li A Profecia do Pássaro de Fogo e ameiii.
    Achei a trama mto bem montada e os personagens intrigantes.
    Echo não é de mimimi e o final me deixou querendo mais.
    Doida pelo livro 2 ja.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Fiquei muito curiosa pelo livro e me apaixonei pela capa!
    Gostaria de ler para saber mesmo se tem alguns elementos de Instrumentos Mortais no livro pois adoro a série e isso me deixou bastante curiosa e apreensiva pela leitura.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Lud lindona senti dificuldade também em imaginar essas duas raças, pelos escamas rsss. mas fora isso amo livros de fantasia, não conhecia o livro e já gostei da premissa mas o fato da protagonista não ser assim tão confiante me deixou com pé atrás, mas irei me arriscar a conhecer a escrita da autora. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia esse livro, mas com sua resenha tive uma noção do que esperar da história. Uma pena que ele não te agradou por completo só em algumas partes, mas pelo menos você ficou curiosa para ler o livro seguinte.
    Sobre a ideia dele ser original ou não, como você falou, isso hoje em dia é coisa rara o importante e interessante é ver como o autor desenvolverá o enredo e seus personagens.
    Que loucura esse seu hábito de não saber dar nota a um livro de série, como assim??? Eu analiso livro a livro e no final dou uma avaliação como um todo para série.
    Mas enfim valeu por compartilhar sua opinião sobre a leitura conosco. Abração!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Lud
    Fantasia não é o meu forte justamente pela falta de explicações. Sou daquelas que podem até acreditar que ets vivam em um pote de margarina, desde que a narrativa sustente o fato.
    Sobre as comparações, pela sua resenha vejo sim que tem algo a ver com o primeiro livro da trilogiados Instrumentos Mortais que é o fato de uma humana ver um ser sobrenatural quando outros não podem os enxergar e tem um pouco de Feita de Fumaça e Osso quando descreve uma guerra entre duas comunidades digamos sobrenaturais que os humanos não tem conhecimento.
    A diferença é que pelo que entendi na sua resenha é que os fatos nesse livro não são bem explicados e nos outros dois sim. Feita de Fumaça e osso pode a primeira vista parecer confuso mas a autora termina o livro com tudo amarrado, todos os detalhes explicados.
    Mesmo que você não tenha gostado muito desse, leia os outros principalmente o Feita de Fumaça e Osso, se eu que não gosto de fantasia, gostei,rs.
    Ótima resenha
    bjs
    Luana Lima
    http://blogmundodetinta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Lud,
    sou amante dos livros de fantasia e já fiquei louca por esse livro! Mas tem dois extremos queàs vezes não gosto em alguns livros. Excesso de informação(detalhes) e a falta deles; deixando algumas coisas importantes sem explicação. Mas mesmo assim, como você disse às vezes compensa. Ainda sim fiquei com muita vontade de ler esse livro!Linda resenha!
    Bjão

    ResponderExcluir
  12. Olá Lud tudo bem, adorei a resenha desse livro, ainda mais pela protagonista ser tão novinha, adoro fantasia e sempre procuro por novidades. Vou deixar a dica anotada. Bjkas

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...