15 maio 2016

[Resenha]Desejo Proibido, Sophie Jackson


Desejo Proibido, Sophie Jackson
Trilogia ‘Desejo Proibido’
Livro 1

Seu amor é proibido, mas não pode ser ignorado.
Katherine Lane nasceu em berço de ouro. Filha e neta de senadores, a bela ruiva de olhos verdes e curvas perfeitas se formou em Literatura e surpreendeu a todos ao decidir dar aulas em uma penitenciária. Mas quando Carter, um detento inteligente e perigosamente sexy, desperta ao mesmo tempo a raiva e o desejo de Kat, ela é forçada a admitir para si mesma que a decisão de lhe dar aulas particulares pode ter sido motivada não pela generosidade, mas sim pela crescente atração entre os dois. Embora a família e os amigos de Kat temam que a paixão destrua sua carreira e sua vida, tudo o que ela quer é ficar com esse homem que a faz sentir-se completa. Porém Carter guarda um segredo que tanto pode unir seus destinos para sempre quanto afastá-los de uma vez por todas.


Que capa e título sugestivo né? Pois é. Fiquei protelando de ler esse livro exatamente porque pensei que ele era apenas mais um livro com carga sexual pesada, romancinho e mais nada. E eu estava redondamente enganada! O livro é muito mais do que isso. Não me entendam errado, tem sim as partes em que a pegada fica mais sexy e quente, mas não é SÓ isso. E foi uma surpresa boa!

Algo que demorei para me acostumar é que o livro é narrado em terceira pessoa e eu quase não vejo mais livros assim, normalmente é em primeira pessoa agora, então estranhei um pouco, mas segui a leitura.
Logo no começo conhecemos a Kat ainda criança, passando pelo evento traumático de perder o pai, um renomado político. Anos depois, ela ainda não superou totalmente esse trauma e nem a falta que o ele faz, e leva a vida seguindo o que acha que o pai iria querer para ela, cumprindo promessas que havia feito a ele, mesmo que para isso ela se veja às vezes em situações difíceis. Uma dessas situações a coloca como professora do presídio Arthur Kill, tendo que enfrentar seus próprios medos e fantasmas ao estar lá.
“Ele só conseguia se concentrar no fato de que o nascer do sol significaria um novo dia, mais um para se distanciar de seu passado”.

Do outro lado das grades está Carter, um presidiário rebelde e de gênio difícil. Sempre contando os dias para estar fora dali e assim ter pago sua ‘dívida’ com a sociedade. Para que Carter tenha mais chances de requisitar uma condicional, seu conselheiro sugere que ele passe a frequentar algum curso oferecido pelo presídio e, é claro, Carter e Kat são forçados a tentar conviver um com o outro.

Disposta a seguir o sonho do pai, de trabalhar com a ressocialização dos jovens presidiários, Kat não muda a sua resolução ao se deparar com o arisco e agressivo presidiário, e se encontra disposta a derrubar sua resistência e fazê-lo participar de algo que o beneficiará. No entanto, são as suas resistências que vão desmoronando a cada dia, ao conhecer uma faceta escondida de Carter: um jovem inteligente que se torna cada dia mais sedutor.

Além de todos os problemas que cada um enfrenta em sua própria vida, agora eles se veem em uma situação de que precisam aprender a controlar o desejo totalmente proibido que sentem um pelo outro e respeitar a relação ‘aluno x professor’ que eles estão vivendo.Logo, são os dois a desejar que o tempo dele no presídio logo acabe e passar a explorar a atração cada vez mais crescente.

Longe das paredes do presídio, eles finalmente têm a chance de se conhecerem melhor, de aumentar o grau de intimidade. Apesar de ser uma paixão fulminante, ao mesmo tempo ela é suave em sua essência, pois os dois vão construindo degraus de confiança na relação, ao ponto de não se verem mais longe um do outro, apesar dos conflitos que vão surgindo, e de que o destino dos dois foi escrito para estarem entrelaçados nos momentos decisivos de suas vidas.

“Era como se ela tivesse procurado por ele durante toda a vida. Ele fazia sua cabeça parecer leve e pesada excitada e apavorada, tudo ao mesmo tempo”.

O que gostei na história, como ressaltei lá em cima, é que o livro envolve mais coisas além do romance entre os personagens principais. Carter precisa aprender a lidar com seu temperamento, seu passado problemático, abandono e rejeição familiar, enquanto que Kat precisa superar seus traumas, sua mãe superprotetora e sufocante.


Gostei da leitura. Às vezes senti uma certa falta de experiência da autora, que quando se amarrava em algum ponto da história apenas pulava aquela parte e partia para outra, deixando meio aberto e apressado. E algo que me deixou um pouco irritada também foi que a tradução do apelido que Carter colocou em Kat ficou em plural; Pêssegos! (Deveriam ter deixado no singular, ficaria menos estranho, mas enfim...)

A editora publicou uma versão em ebook de um livro extra, que acontece entre o primeiro livro e o segundo (que já foi lançado também). Leiam gente!
Um fato MARAVILHOSO dessa trilogia é que cada livro será sobre um casal, então cada livro se conclui, sem desespero para chegar o próximo, rs.
Estou acompanhando nas redes sociais e as pessoas têm comentado que o segundo livro está ainda melhor que o primeiro, já quero muito!
“Ela ergueu a cabeça; sua beleza quase o cegou. - Você e eu.
Ele concordou com a cabeça, boquiaberto e com o coração disparado. – Você e eu”.




Compartilhe!

12 comentários :

  1. Já li resenhas ótimas desse livro e acredito que o romance dele seja muito bom. Pelo menos na minha cabeça o casal tem bastante química hehehehe.
    Mas por hora prefiro não ler.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helana, o casal tem bastante química sim, eu gostei! é um bom livro.

      Excluir
  2. Lud,

    No momento não estou com cabeça para ler livros com esta temática. Gostei da sua resenha e realmente tem livros que a gente pega pensando que não vai gostar e de repente fica apaixonada. São personagens que precisam superar os traumas da vida, assim como todos nós.

    Beijos
    jusemfrescura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Digamos que eu não tenha exatamente me apaixonaaaado pela história. Mas é um bom livro de romancinho.
      Realmente tem que estar no clima pra isso ;)

      Excluir
  3. Confesso que quando vi a sinopse desse livro, já descartei de primeira a leitura. Mas, ainda bem que temos você para nos abrir os olhos e não desistir de histórias que, ao contrário do que pensamos, podem encantar. Com certeza vou ler e depois te falo. Parabéns por mais uma bela e convincente resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lara ;) que bom que te ajudei a decidir ler este romance

      Excluir
  4. Olá, tudo bem.

    Já li Desejo Proibido e também fui surpreendida, pois a história acabou me prendendo e curtir os personagens. Gostei muito da Kat.DEcidida e não deixava sua mãe mandar em sua vida. Nos momentos que eu achava que ela ia começar um drama desnecessário, ela mudava a situação e ficava tudo agradável de novo. Ainda não li o segundo livro. Espero que seja melhor ainda.

    beijos
    http://chalecult.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Ana, uma das coisas que mais gostei foi que a mocinha não cedeu a pressão e se manteve firme naquilo que queria. Muito bem lembrado ;)

      Ja li o segundo, sinceramente gostei mais deste aqui

      Excluir
  5. Oie, esse livro me interessa muito e eu fico feliz em saber que ele é bem mais que só um romance, acho que ver como é a vida de um presidiário vai ser bacana, já que geralmente não vemos isso nos livros. E que bom que são livros sobre casais diferentes para não morrermos de ansiedade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostei de ver essa lado Tamara. Pela falta de livros nesta temática, achei que deixou a história mais interessante ;)

      Excluir
  6. OI Nathy tudo bem? Eu li sua resenha pensando: ué, mas não foi esse livro que a editora divulgou como sendo sobre expor as pessoas na internet?
    Acho que me confundi, eu jurava que era esse livro haha. Mesmo assim, curti a ideia de ela tentar ajudar os presidiários. Tive um momento desses na minha vida já, mas com crianças de presidiários e não é fácil, além da sociedade não aceitá-los bem, são crianças maltratadas demais pela vida. Não consegui continuar, infelizmente. Se com crianças é difícil, imagino entrando no presídio e vendo as condições das pessoas por lá. Se a autora foi fiel à realidade, o livro deve estar incrível! Pena ela se perder na trama no meio do caminho.
    Beijão, Mari

    ResponderExcluir
  7. Oie
    eu vi muitos elogios sobre o livro e confesso que fiquei bem curiosa então espero poder ter oportunidade de ler em breve, adorei o enredo e sua resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei