[Resenha] Paixão Libertadora, Sophie Jackson

Paixão Libertadora
Sophie Jackson
Trilogia ‘Desejo Proibido’, livro 02.


Será possível curar um coração partido com um novo amor? Max O’Hare já passou por muitos momentos difíceis na vida. Depois de perder um grande amor e ter que se internar numa clínica para se livrar das drogas, ele decide que é hora de trocar Nova York por uma cidade do interior, na tentativa de se reerguer ao lado da família. É lá que ele conhece a deslumbrante Grace Brooks. Amante da arte e da fotografia, ela parece a mulher perfeita. Mas o que Max não sabe é que ela guarda a sete chaves a verdade sobre o próprio passado. Atraídos um pelo outro, mas com medo das consequências que um relacionamento sério pode trazer a suas vidas já complicadas, eles fazem um pacto para que a relação seja apenas sexual, sem sentimentos envolvidos. Até que as coisas começam a mudar entre os dois...
Presos a grandes medos e a segredos profundos, Max e Grace precisam aprender a confiar de novo e se entregar um ao outro não apenas de corpo, mas também de alma.

“Era isso que ele queria mais que tudo: uma existência sem dor”.

Olá pessoal! Começo a resenha de hoje avisando que se trata do segundo livro de uma trilogia, mas cada livro é sobre um casal, então pode seguir lendo, mesmo que não tenha lido o primeiro livro... está livre de spoiler ;) Apesar disso, sugiro que leia a primeira história, que é onde conheceremos Max, o personagem principal deste segundo livro.

Max é um cara atormentado por um passado bastante problemático. Perdeu a mãe quando ainda era uma criança, até que também perdeu o pai quando era um jovem rapaz, sempre envolvido em rolos e confusões com seu melhor amigo, Carter (personagem do primeiro livro <3 ). Quando achava que tinha encontrado alguém para se apoiar o resto da vida, Lizzie, seu grande amor o abandonou sem nenhuma explicação, o deixando em pedaços. Anos depois, ainda abalado com tudo isso, agora ele está em tratamento para tentar se livrar de um vício que está a ponto de acabar com sua vida, as drogas.
“– Me desculpe por gostar de você e tentar ajudá-lo a ver que você é muito mais do que drogas e lembranças ruins. – Ela engoliu em seco. – Mas eu entendo. Isso é só o que você conhece, e qualquer coisa nova faz você morrer de medo”.
Do outro lado da história está Grace (ou Gracinha, rs, adorei o apelido dela! Kkkkkk, quem deu a resenha do primeiro livro sabe que não curti o apelido usado lá, mas este eu gostei), uma mocinha misteriosa que acaba de chegar ao condado de Preston em busca de refúgio e sossego. Ela está tentando se reestabilizar após seu casamento e divórcio traumáticos, que deixou intensas cicatrizes emocionais e físicas nela.  Para ela é muito difícil confiar em um homem novamente, pelo abuso emocional sofrido por alguém que ela confiava plenamente.

Encontrar um homem como Max devia ativar todos os sinais de alerta em seu cérebro, afinal, ele possuí todas as características que sinalizam para um relacionamento cheio de sofrimento: um ex-viciado em drogas tentando se erguer, apoiando-se na frieza de sentimentos com relação às mulheres e com a convicção de que nunca mais vai se entregar a um relacionamento. No entanto, mesmo quebrada emocionalmente, Grace consegue se enxergar naquela alma atormentada por um passado tão conturbado quando o dela, e entrega a sua confiança a ele; ela quer se curar das dores emocionais e se arrisca buscar nele a sua cura.

Ao ir para o condado de Preston, Max não esperava que suas emoções fossem despertadas mais uma vez, principalmente por alguém que tinha a alma tão quebrada quanto a sua. Mas os dois pareciam partes que foram quebradas e agora, nesse momento de suas vidas onde ambos procuravam se recuperar de todos os traumas, ambos estivessem sendo colados, se completando, fazendo-se essenciais um para o outro, mesmo diante de resistências emocionais.

“Parecia que, com o passar do tempo, ela havia penetrado silenciosamente em todas as partes sombrias e estéreis que Max escondia por medo de ser magoado outra vez. Era uma sensação de completa satisfação que, até então, Max não tinha percebido que queria para si”.

Ambos com suas inseguranças conseguem encontrar um no outro uma fonte de segurança, companheirismo, amizade e conforto, coisas que os dois precisam muito no momento em que estão.

Consegui perceber um graaaaaaaande amadurecimento na escrita da autora. Achei que ela evoluiu demais e isso foi muito bom de acompanhar. Quase fiquei em dúvida se a mesma pessoa tinha escrito os dois, rs. Mas os errinhos infantis que ela cometeu no primeiro não voltou a se repetir. A superação do vício passado por Max também foi bom de se acompanhar porque me pareceu consistente, assim como dos traumas da Grace.

Em uma opinião puramente pessoal, digo que só não gostei ainda mais do livro porque não consegui me apegar tanto à Max. Entendi que ele tinha passado por muita situações de merda e por isso estava sempre um pé atrás e, mesmo que perto, ainda fica distante de sua Gracinha. Ainda assim, gostei mais dela do que dele e passei algumas raivinhas por isso.

Como ficou ressaltado aí nessa passagem, o romance deles foi construído sem pressa. Muitos diálogos e superações e isso, para mim, foi o melhor ponto do livro. Até agora recomendo a leitura da trilogia toda ;)

QUE VENHA O TERCEIRO LIVRO <3



31 comentários:

  1. Oiii Nathy, tudo bem?
    Por mais que sua resenha tenha ficado incrível, essa é uma das obras que não costumo ter muito interesse em realizar a leitura, diante do gênero e o assunto proposto na obra, então pularei dessa vez a dica.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. gosto realmente não dá pra discutir kkkkkkk
      eu amo romances, é o meu gênero preferido
      mas depois de um tempo parece q to lendo sempre a mesma coisa

      Excluir
  2. Eu já li esse livro e gostei bastante do desenvolvimento feito pela autora. Acho que as escolhas foram muito bem feitas. Sendo o segundo livro de uma trilogia devo dizer que é boa sim, mas ainda assim eu prefiro o primeiro.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. também gostei mais do primeiro fer! #tamojunto

      Excluir
  3. Oi Nathy
    Eu não sou chega a romances de amor, e não sei, as vezes mesmo não gostando do gênero tem sempre aqueles que tem um detalhe que me faz pensar um pouco sobre ele, infelizmente esse não teve nada que me chamasse a atenção, aliás a premissa "Alguém com muitos problemas deixa a cidade grande pelo interior onde encontra o milagre do amor a primeira vista, que também guarda muitos segredo" já é algo que já deu até a ultima gosta para mim.
    Mas é bem legal ver que você notou um grande amadurecimento na autora, quem sabe ela tenha um livro que seja mais para mim, vou pesquisar.
    Beijinhos

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu gostei de ver esse amadurecimento na autora, apesar de ter gostado mais do primeiro livro. foi importante.

      eu nao conheço os outros livros dela mas vale dar uma pesquisada sim!

      Excluir
  4. Gostei muito da resenha e ri com você comentando que ter gostado mais da "gracinha dele" do que dele te fez passar raivas em algum momento. Gosto quando os personagens evoluem com o passar da história e acho interessante quando eles têm um trauma do passado a ser trabalhado... Isso dá mais força para a história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade Mari. kkkkkkkkkkkkkkkk
      eu achei mt fofo ele chamá-la de Gracinha

      Excluir
  5. Eu quero muito ler esse livro, a capa é bem bonita e a história é totalmente atraente. Acho super legal quando conseguimos perceber o amadurecimento do autor e isso nos deixa ainda mais interessados nos outros livros do autor. Gostei de ver a sua resenha e saber a sua opinião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom Beatriz, obrigada :D
      leia sim.

      Excluir
  6. Oi, tudo bem? Não conhecia o livro, mas ele parece ser ótimo. Acho bem legal livro que abordam alguns problemas como o vicio de drogas, isso nos ajuda a mudar nossa perspectivava em relação ao tratamento em que essas pessoas recebem diante da sociedade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee.
      Então. eu na verdade achei que faltou abordar mais sobre esse vicio.
      mostrou ele superando e tal, mas eu senti falta de mais detalhes dessa superação.

      Excluir
  7. Oi Natty!
    Uma pena um dos personagens não tenham conseguido te cativar, mas confesso que pelo pouco que você falou do Max, também não me senti apegado a ele não. Teria que ler a obra inteira para descobrir. Coisa que no momento não vai rolar. Não curto muito esses romances da Arqueiro. Prefiro mais uma fantasia ou distopia. Area de erótico ou esses YAs mais picantes não é minha praia.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu ando com bloqueio pra ler fantasia, mas to muito apegada aos distópicos <3

      agora a área de eróticos não tá descendo mais. affffffffff nosso Deus, chega tá dando nojinho

      Excluir
  8. Oiee

    Apesar da sua resenha ter ficado fantástica e de ter esse amadurecimento na escrita da autora, eu não consegui sentir interesse na leitura, mas é porque não curto muito o gênero.
    Vou deixar passar a dica mas quem sabe mais para frente, estou querendo mesmo ampliar os horizontes na leitura.

    Bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é isso ai! uma mudança de vez em quando faz bem né?
      mas procure alguma resenha 5 estrelas por aqui, se for experimentar algum romance :D

      Excluir
  9. Ooi! Eu tinha lido algo sobre o livro, até achei interessante, mas não é o que procuro no momento, sabe? Mesmo que sua resenha tenha me mostrado informações que eu gosto num livro (como o romance ser devagar, não o "te vi hoje, já te amo" rs), eu estou dando um certo tempo em romances assim. Mas, parabéns pela resenha e ótimas leituras <3
    Beeijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. também fico mega irritada com esses romances rápidos, afffffff

      Excluir
  10. Oioi! Tudo bem?
    Ainda não li nada da Sophie Jackson, mas sou doida pra conhecer essa Trilogia Desejo Proibido.
    Que bom que mantiveram o estilo das capas anteiores e achei linda demais do Paixão Libertadora.
    Primeira resenha que leio e nossa, quero ler tudo pra ontem hahaha.
    Amo um romance e claro que esse está na lista.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkk acho q vc vai gostar bastante.
      não posso dizer que eu ame a capa, mas dá pro gasto.

      Excluir
  11. Olá,

    Eu só li o primeiro livro mas estou morrendo de curiosidade de ler o próximo, gostei de saber que todo o romance se mantém na obra e não vejo a hora de voltar a encontrar esses personagens.

    Abraços
    colecoes-literarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oieee quando ler venha me contar entao :D

      Excluir
  12. Preciso confessar que para mim a capa é super importante e sempre atiça minha curiosidade sobre um livro, mas essa não me chamou atenção. :/ A premissa não me interessou também, mas fico feliz que tenha curtido a leitura e que goste do próximo livro também! Fico feliz que a escrita da autora tenha amadurecido, então os próximos estarão melhores ainda, né!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. exato.
      eu achei a capa dessa serie mt tensa. nao gostei de nenhuma até agora.
      colocaria totalmente de outra forma..
      pra mim capa é super importante porque sou dessas q compra na primeira impressao kkkkkkkkkkk

      Excluir
  13. Oie!
    Eu achei o primeiro livro dessa série bem chatinho, onde a autora tinha uma boa trama na mão, mas optou para cair na mesmice. Mas já gostei desse segundo volume, foi interessante acompanhar o amadurecimento dos sentimentos dos personagens. Eu gostei bastante.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  14. Oi

    Nossa tua resenha está ótima! ☺
    Amei. ..de verdade...mas sabe que eu não consigo sentir vontade de ler essa trilogia?
    Não é muito meu estilo. As vezes me sinto um ET. ...
    Bjs😊

    ResponderExcluir
  15. Oi

    Nossa tua resenha está ótima! ☺
    Amei. ..de verdade...mas sabe que eu não consigo sentir vontade de ler essa trilogia?
    Não é muito meu estilo. As vezes me sinto um ET. ...
    Bjs😊

    ResponderExcluir
  16. Oie!
    Quero muito ler essa série. Falam tão bem, fora que eu adoro esses romances com personagens problemáticos rsrs.
    Adorei a resenha!
    Bjks
    www.viciadosemleitura.blog.br

    ResponderExcluir
  17. Oie
    quero muito ler o primeiro livro, gostei do enredo apesar desse segundo não chamar tanto a minha atenção, não sou fã do gênero mas com certeza o primeiro me atraiu demais, bela resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Olá!

    Admito que li somente os primeiro e último parágrafos da sua resenha. Mas é por uma boa causa. É a minha leitura atual e quero evitar os spoilers. Também estou amando a construção do romance entre Max e Grace e meio que sei o que ela passou e sei que vou chorar.

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bom? A capa é linda, bem intensa! Sua resenha está ótima, parece ser um história bem emocionante. Não sei se leria, mas pelo que li, o enredo tem algumas coisas que me agrada. beijos!

    Entre Livros e Pergaminhos

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...