[Resenha e Adaptação] Norte e Sul de Elizabeth Gaskell

Norte e Sul
Livro Único
Elizabeth Gaskell
Ano: 2015
Páginas: 744

Sinopse: Margaret Hale é uma mulher forte, filha de um ministro religioso, que se muda para a cidade de Milton, no norte da Inglaterra. Margaret vê o sul, lugar onde nasceu como símbolo do idílio rural, o triunfo da harmonia social e do decoro. Imagem que se contrapõe com o norte e seu ambiente sujo, rude e violento. Ela se depara com a difícil realidade da população local, encontra novas amizades e o surgimento de uma crescente atração por John Thornton, dono de uma fábrica têxtil.


          Se Jane Austen e Karl Marx  tivessem decidido escrever um livro juntos, eles teriam escrito Norte e Sol. Escrito em 1854, no auge da Revolução Industrial na Inglaterra, Norte e Sul reflete todos os impactos sociais causados pela indústria. Gosto de pensar nele como um Orgulho e Preconceito com consciência social. Pois além de romance nesse livro encontramos  também um retrato muito acurado da vida dos operários ingleses e de como a Revolução Industrial mudou a vida das pessoas, trazendo novos costumes.
        Margaret Hale foi criada no sul, e com uma visão muito tradicionalista acredita ser superior as pessoas da cidade industrial de Milton, isso fica claro na maneira que ela trata John Thornton, um dos alunos de seu pai, que é um industrial muito poderoso na cidade. Margaret não entende o capitalismo, portanto não entende a sociedade de Milton. 
          Ao longo do livro ela se relaciona com operários, por meio de sua amizade com Nicholas Higgins e suas filhas. Higgins trabalha nas fábricas e é um dos principais líderes do sindicato, inclusive é um dos organizadores da greve que ocorre durante o livro, e é por meio dele que Margaret conhece a realidade dos trabalhadores e suas dificuldades. E isso deixa sua relação com Thornton ainda mais difícil, já que ser o dono de uma fábrica o faz ser culpado das dificuldades enfrentadas pelos operários aos olhos dela.
          O livro é sobre transformações, as quais acontecem com todos os personagens. Margaret percebe o quanto idealizou o sul e foi injusta com o Sr. Thornton. Já Higgins e Thornton percebem que não são inimigos, Higgins percebe que o dono da fábrica não é um tirano que se aproveita dos operários e que trabalha quase tão duro quanto eles para manter a fábrica funcionando, enquanto Thornton começa a perceber as dificuldades enfrentadas por seus funcionários e faz seu melhor para alivia-las.
          O romance entre Margaret e John surge em meio a essas mudanças, ele surge quando os dois deixam para trás seus preconceitos e suas ideias pré-concebidas.
Ele chegou para mais perto dela. Ajoelhou-se ao seu lado para ficar com o rosto na mesma altura que o ouvido dela, e sussurrou ofegante:
- Tenha cuidado... Se você não me falar nada eu irei considerar de um modo estranho e presunçoso que você me pertence. Se quiser que eu parta, mande-me embora imediadamente, Margaret!
          Norte e Sul se tornou um dos meus livros favoritos de todos os tempos. E a edição de 2015 da Martin Claret é uma obra de arte, com capa dura e lindas ilustrações nas contra capas ilustrando os dois cenários do título. Esse livro é uma das jóias da minha estante.


          E como eu conheci o livro através da minissérie que assisti a alguns anos, achei que nada mais justo do resenhar a série também. Pois na minha cabeça o livro e a série andam juntos, e me derretem da mesma forma.
Sim, é assim que me sinto quando vejo a série ou leio o livro!
       

          A série baseada nesse livro foi feita em 2004 pela BBC, a emissora de televisão britânica é mestre em fazer adaptações perfeitas de clássicos, e devo dizer que com Norte e Sul não foi diferente. A adaptação conta com Daniela Denby-Ashe no papel de Margaret Hale e Richard Armitage (suspiros) como John Thornton. Ela conta com quatro episódios dirigidos por Brian Percival (sim, o mesmo de Downton Abbey <3), e uma trilha sonora maravilhosa de Martin Phipps (trilha sonora que devo dizer: me encantou completamente. Tive que baixar no meu celular e sempre ouço.).
          Algo que me agradou muito foi a maneira como o norte e o sul foram representados e a maneira como suas cores mudam no decorrer das transformações que acontecem com os personagens. O sul é retratado com muita luz, durante todo o tempo em que Margaret o idealiza, tudo é muito brilhante, como num conto de fadas, e quando ela vai mudando sua perspectiva e vendo que Helstone (sua cidade natal) não é tão perfeita assim, as cores vão ficando menos brilhantes o sul se torna um lugar mais real. O oposto acontece com Milton e o norte que é particularmente sombria no começo e aos poucos ganha vida.
         Os cenários são incríveis, a série nos transporta mesmo para uma cidade industrial do século XIX. As cenas que se passam dentro da fábrica de algodão do Sr. Thornton são magnificas, com todos aqueles fiapos de algodão voando, parecendo neve.


          Devo ressaltar que Richard Armitage nasceu para viver esse personagem. Ele conseguiu reproduzir toda a seriedade, todas as facetas da personalidade taciturna e profundidade que Thornton tem no livro. Ele atua com os olhos, com uma profundidade incrível, não consigo imaginar uma pessoa mais adequada para esse papel. 


          Toda a série ficou impecável. Se você não tem planos de ler o livro, assista a série e você não vai perder nada. Pois embora tenha sido feito modificações na história nada foi perdido, tudo que tem de maravilhoso no livro foi retratado na série. Aos que gostam de história Norte e Sul é um prato cheio,  é perfeita se você quiser ter uma noção de como era a vida tanto de um operário quando de um mestre durante a Revolução Industrial. As fábricas são incríveis, com as crianças trabalhando junto com os adultos.
          Decidi colocar aqui uma das minhas cenas favoritas, que me dá até um aperto no coração. É quando Margaret deixa Milton, logo após ir a casa dos Thornton depois de se despedir, e deixa para trás um Thornton muito triste:




          Minha classificação tanto para o livro quanto para série é de 5 corações, mas só é cinco porque não posso dar mais.



21 comentários:

  1. Acabei de ler o livro e assisti a série. A Margaret foi muito injusta com o pobrezinho do Sr. Thornton, mas o amor é cego.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elas sempre são injustas com os mocinhos no começo, é aí que esta a graça hahahaha

      Excluir
  2. Ai que lindo, como eu não conhecia esse livro???
    Quero ler pra ontem, amei sua resenha, me deu muita curiosidade sobre a obra. Parabéns.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karine,
      Fico muito feliz que tenha curtido a resenha!
      Beijo.

      Excluir
  3. Olá!
    Primeiramente confesso que amo a Jane, mas essa obra não despertou em mim o interesse pela leitura, talvez futuramente.

    ResponderExcluir
  4. Só por essa frase você já me ganhou inteiramente em sua resenha: Gosto de pensar nele como um Orgulho e Preconceito com consciência social. Existe fórmula melhor? Com certeza um livro que entrará para a lista de desejados. Não sabia que existia uma série, com certeza deve ser maravilhosa! Grande beijo!
    www.lostgirlygirl.com

    ResponderExcluir
  5. Olá!!

    Fiquei apaixonada por esse livro! Já até adicionei no meu skoob rs.
    Eu adoro a Jane e já me chamou a atenção por ai.
    Sua resenha ficou maravilhosa e perfeita. Parabéns!

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho o livro, uma edição linda da Pedrazul que comprei no ano passado e sou totalmente apaixonada por ela. Não importam o que digam, Mr. Milton conseguiu ser muito melhor que o Darcy, na minha opinião. Amo a minissérie e concordo que o ator conseguiu dar vida ao personagem ♥

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Amei a sua resenha, não conhecia esse livro e nem a minissérie e fiquei muito curiosa para entender um pouco mais sobre a história, com certeza irei acrescentá-lo na minha lista. :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, fiquei apaixonada pelo livro e pela série, quero ler para agora,kkkkkk.
    Gostei mais ainda de saber que ele se assemelha com Orgulho e Preconceito, livro que amo de paixão. Vou procurar o livro para ler e procurar a série também. Adorei conhecer ambos.
    bjus

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler o livro, e espero fazer isso ainda esse ano. Eu conheço a trama devido a adaptação da BBC, e é uma das histórias que mais gosto. Espero poder também conferir o livro.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  10. Oi,
    Confesso que não conhecia o livro nem a série, mas fiquei curiosa pq amo romance de época. Parabéns pela resenha ficou mt bem detalhada!!
    obs: a edição da Martin Claret ficou realmente um luxo!
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  11. Bacana, o livro é mesmo bonito e a história muito interessante. A série deve ser linda, a BBC sempre arrasa!!! E eu adoro séries de época assim. *-*
    Bjo
    www.viciadosemleitura.blog.br

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o livro e nem a série, vou procurar pra assistir, parece ser ótima.

    http://mysecretworldbells.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oioi! Tudo bem?
    Nunca tinha ouvido falar de Norte e Sul, mas a sua resenha me surpreendeu demais.
    Ainda mais sabendo que se tornou um dos seus favoritos, quem nao ficaria pelo menos curiosa ne?!
    Amei tudo que falou e claro que vou ler.
    Muito boa a dica de leitura e depois pretendo ver a série.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  14. Olá lindaaaa,

    Como dizer que amei sua resenha de ambos?
    Perfeitos!
    Gostei do enredo e principalmente dessa diferença entre Socialismo e Capitalismo(sou aluna de C.S) e romance de fundo como algo libertador, mas algo que me diz que o final desse amor rola tristeza...*_*

    Vou comprar essa edição linda e assistir a série,claro.

    Beijos!
    poesiaqueencantavida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Ola Gaby amei a premissa e o cunho social que o livro trás com as dificuldades dos trabalhadores e a compreensão por partes deles em perceber a luta do patrão. Não conhecia o livro amei o capricho com a edição do livro e vou pesquisar para assistir a série. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  16. Nossa, como eu não conhecia o livro nem a série? Acho que vou amar os dois, amei a premissa, adorei os protagonistas aprenderem com o tempo e conseguirem ver a realidade em que vivem com outros olhos, às vezes a gente realmente idealiza muito ou cisma com algo e não dá a devida chance àquilo. Vou querer ver e assistir, com certeza!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  17. Olá flor, não conhecia esse título, mas adorei sua resenha e fiquei bastante interessada em conferir também. Gostei principalmente do assunto central o qual a obra aborda, pois dificilmente são relatados problemas sociais em romances.

    Abraços

    ResponderExcluir
  18. Oi

    Acredita que eu não conhecia esse livro????? poxa, que desinformada!

    adorei a sua resenha! fiquei curiosa quanto ao livro!!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  19. Olá.

    Mais um livro que entrou para a minha lista e que quero ler o mais rápido possível. Amei a resenha, não conhecia o livro, mas foi pela sua resenhas que agora que ler. E essa edição está maravilhosa, linda demais, só pelas fotos me apaixonei. E também quero ver se consigo assisti a série.

    Beijos.

    ResponderExcluir

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...