Novo Selo da Editora V&R



A V&R quer ser mais do que "a editora do Diário de um banana". E é com base nessa decisão que está criando o selo Plataforma 21, que vai reunir os livros voltados para jovens adultos (ou Young Adults, como é conhecido o público de 14 a 25 anos). A editora fala que esse segmento já representa 25% das suas vendas e a ideia é expandir o catálogo e se consolidar junto ao público jovem.
“A literatura jovem moderna conquistou seu espaço no mercado mundial. Tornou-se uma categoria consolidada, tanto na ponta da produção quanto na ponta da recepção. Não poderíamos ficar de fora dessa nova realidade”, comentou Sevani Matos, diretora geral da V&R Editoras no Brasil.
O nome foi escolhido por que Plataforma é um lugar de onde se parte para uma viagem. Já o 21 faz uma clara referência ao século que vivemos, representando a modernidade e atualidade. “Queríamos arquitetar uma marca que fizesse sentido para o jovem do século 21, esse jovem que está imerso na era da comunicação imediata e que quer ser parte atuante da sociedade em que vive. Um agente novo, único, sem precedentes, que está moldando a cara do mundo. Assim surgiu a Plataforma21”explica Sevani.
Todo o processo de concepção do novo selo foi capitaneado por Fabrício Valério , gerente editorial da V&R Editoras. “Optamos por uma criação interna, que envolveu os departamentos editorial e de arte, porque acreditamos na importância do feeling de que quem lida diretamente com o livro. Somos apaixonados pelo que fazemos. O resultado não poderia ser outro senão uma marca de grande impacto”, explica Valério. “Estamos muito atentos ao que os jovens querem e buscam como leitura. Nosso objetivo é ser uma referência para os fãs mais exigentes”, completa.
A maldição do vencedor, que abre a Trilogia do Vencedor, de Marie Rutkoski, inaugura o selo. A editora promete ainda outras novidades ainda para este ano, como o best-seller do New York Times Crenshaw, de Catherine Applegate; The reader, de Traci Chee, e A madness so discreet, de Mindy McGinnis, que acaba de levar o prêmio Edgar Allan Poe na categoria literatura para jovem leitor, o mais importante prêmio americano para obras de horror e mistério.

A Maldição do Vencedor
Trilogia do Vencedor # 1
Kestrel quer ser dona do próprio destino. Alistar-se no Exército ou casar-se não fazem parte dos seus planos. Contrariando as vontades do pai — o poderoso general de Valória, reconhecido por liderar batalhas e conquistar outros povos –, a jovem insiste em sua rebeldia. Ironicamente, na busca pela própria liberdade, Kestrel acaba comprando um escravo em um leilão. O valor da compra chega a ser escandaloso, e mal sabe ela que esse ato impensado lhe custará muito mais do que moedas valorianas.
O mistério em torno do escravo é hipnotizante. Os olhos de Arin escondem segredos profundos que, aos poucos, começam a emergir, mas há sempre algo que impede Kestrel de tocá-los. Dois povos inimigos, a guerra iminente e uma atração proibida…
As origens que separam Kestrel de Arin são as mesmas que os obrigarão a lutarem juntos, mas por razões opostas.
A maldição do vencedor é um verdadeiro triunfo lírico no universo das narrativas fantásticas. Com sua escrita poderosa, Marie Rutkoski constrói um épico de beleza indômita.



Grace Mae conhece a loucura.

Ela mantém isso trancada, juntamente com a sua voz, preso profundamente dentro de uma mente brilhante que não pode esquecer segredos familiares terríveis. Esses segredos, junto com a protuberância em sua barriga, a leva para um asilo de loucos em Boston.

Quando a voz retorna em uma explosão de violência, Grace é baniao para as celas escuras, onde sua mente é descoberta por um médico visitante que brinca com um no novo estudo de psicologia criminal. Com os olhos aguçados e memória afiada, Grace será a perfeita assistente em cenas de crime. Escapando de Boston para a segurança de um asilo ético em Ohio, Grace encontra amizade e esperança, dicas de uma vida que ela deveria ter tido. Mas noites horríveis trazem Grace e o médico em um círculo de um assassino que persegue mulheres jovens. Grace, continua a operar sob o manto da loucura, devendo caçar um assassino enquanto ela enfrenta os demônios em seu próprio passado.

Neste thriller histórico maravilhosamente trançado, Mindy McGinnis, aclamada autora de Drop to Drink and In a Handful of Dust, explora a linha tênue entre a sanidade e a loucura, bem e mal e a loucura que existe em todos nós. 



Sefia sabe o que significa sobreviver. Depois que seu pai é brutalmente assassinada, ela foge para o deserto com sua tia Nin, que a ensina a caçar, rastrear e roubar. Mas quando Nin é sequestrada, deixando Sefia completamente sozinha, nenhuma de suas habilidades de sobrevivência pode ajudá-la a descobrir onde Nin foi levada, ou se ela ainda está viva. A única pista para o desaparecimento tanto da tia, como do assassinato de seu pai é o estranho objeto retangular que seu pai deixou para trás, um objeto que ela começa a perceber é um livro - um maravilhoso item inédito em sua sociedade de analfabetos. Com a ajuda deste livro, e a ajuda de um misterioso estranho com segredos obscuros, Sefia se propõe a resgatar sua tia e descobrir o que realmente aconteceu no dia em que seu pai foi morto e punir os responsáveis.



Em seu primeiro romance desde que ganhou a Newbery Medal, Katherine Applegate oferece uma história inesquecível e mágica sobre família, amizade e resiliência.

Jackson e sua família estão em tempos difíceis. Não há mais dinheiro para o aluguel. E não muito para alimentos, também. Seus pais, sua irmã e seu cão podem ter que viver em sua minivan. Mais uma vez.

Crenshaw é um gato. Ele é grande, ele é franco, e ele é imaginário. Ele voltou à vida de Jackson para ajudá-lo. Mas um amigo imaginário é suficiente para salvar esta família de perder tudo?

Amada autora Katherine Applegate prova de maneiras inesperadas que os amigos são importantes, seja real ou imaginário.

Fonte: Publishnews . 
Tradução das Sinopses: ELB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laura Lendo...

Lud Lendo...

Luiza Lendo...