20 fevereiro 2016

[Resenha] O Castelo das Águias - Ana Lúcia Merege

O Castelo das Águias
Ana Lúcia Merege
Athelgard 1
192 páginas


O Castelo das Águias, romance fantástico de Ana Lúcia Merege, é um lugar especial. Localizado nas Terras Férteis de Athelgard, região habitada por homens e elfos, abriga uma surpreendente Escola de Magia, onde os aprendizes devem se iniciar nas artes dos bardos e dos saltimbancos antes de qualquer encanto ou ritual.
Apesar de sua juventude, Anna de Bryke aceita o desafio de se tornar a nova Mestra de Sagas do Castelo. Aprende os princípios da Magia da Forma e do Pensamento e tem a oportunidade de conhecer pessoas como o idealizador da Escola, Mestre Camdell; Urien, o professor de Música; Lara, uma maga frágil e enigmática, e o austero Kieran de Scyllix, o guardião das águias que mantêm um forte elo místico com os moradores do Castelo.
Enquanto se habitua à nova vida e descobre em Kieran um poço de sentimentos confusos e turbulentos, uma exigência do Conselho de Guerra das Terras Férteis põe em risco a vida e a liberdade das águias. Com o apoio de Kieran, Anna lutará para preservá-las, desvendando uma trama de conspiração e segredos que envolvem importantes magos do Castelo.

No mundo de Anna de Bryke, chamado de Athelgard, elfos, humanos e meio-humanos convivem em uma sociedade onde a magia existe, mas nem todos são capazes de praticá-la. Existem as escolas de magia, para onde essas pessoas eram enviadas para estudar, e é para uma dessas escolas que está indo a nossa Anna

Mas não é para estudar magia, é para dar aulas de história do seu povo (humanos e elfos), e assim ela é chamada de mestra das Sagas. As sagas são muito importantes para os que vão praticar magia, pois na história do mundo há muito poder.

A Escola na qual Anna dará aulas se chama Escola de Artes Mágicas de Vrindavahn, e fica em uma cidade muito díspar de onde ela veio. Anna foi criada em uma tribo, com costumes e pessoas muito diferentes, o que significa que essa nova empreitada será um desafio e tanto. Ela é muito ingênua para a política da cidade grande. E é nessa política que ela se vê subitamente imersa.

Camdell, a quem chama de mestre, é o diretor da escola, e aquele que convidou Anna para substituir o antigo professor de Sagas, que se afastou por motivos familiares.

Ela estava insegura, não sabia se era capaz, nem o que devia fazer para ensinar as crianças.

O nível de ensino é dividido em círculos, onde o primeiro círculo corresponde às crianças menores e iniciantes, o segundo círculo, aos adolescentes mais experientes e por último, o terceiro círculo. Anna daria aula para o primeiro círculo, onde as sagas exercem um papel importante na iniciação à magia.

Logo depois de sua chegada, ela conhece muitas pessoas, os outros mestres da escola, assim como os alunos e funcionários. O mestre da magia da Forma e Pensamento, Kieram de Scyllix, chama logo a sua atenção... Ele era um homem enigmático, feroz, e iria exercer um papel muito importante nos problemas que enfrentariam.

Kieran ocupava o cargo de mestre das águias em Scyllix antes de ir para a escola de magia, e esses animais deslumbrantes e fenomenais são motivo de uma discussão de muitos anos entre os reinos. Existe uma espécie de águia que, através de magia, transforma-se em águia guerreira, a qual fica conectada mentalmente com os mago que a criou, e pode lutar em nome dele. A criação deste tipo de águia só é possível, pois no território da escola, existe uma fonte cuja água tem propriedades mágicas e, por isso, as águias não podem ficar longe da escola muito tempo, senão acabam morrendo, sem a água da fonte.

Atualmente as águias são utilizadas em alguns territórios para ajudar a manter a paz, mas devem retornar periodicamente para a escola, senão morrem.

Porém, um mago extremamente ambicioso está tentando ganhar apoio do governo para levar mais águias para fazer experimentos, não se importando com quantas morrerão no processo.

Os mestres da escola e o diretor, Camdell, estão tentando impedir isso, ao mostrar o ponto de vista deles para o conselho antes da votação, mas nem todo poder que possuem pode ser suficiente, e o papel de Anna nisso tudo se mostra crucial. 

Como eles conseguirão passar por isso?

Esse livro me chamou a atenção de cara pela premissa. Eu gosto muito de fantasia de magos, então resolvi embarcar nessa história.

É um mundo muito interessante, com vários elementos fantásticos que amamos: a escola de magia, a convivência de elfos e humanos, os diferentes tipos de poderes, o romance entre a mocinha e o guerreiro...

Porém, muitas coisas me incomodaram no decorrer da história, e acabaram tirando o brilho de uma história que poderia ser perfeita. 

Primeiro de tudo, o que eu mais prezo em um livro de fantasia é uma boa explicação sobre o mundo, a magia, o panorama atual e a contextualização da história da personagem. Acho que faltou uma boa explicação sobre como é o mundo, como é a magia e seus tipos, poderia ter mais informações sobre os elfos, e também sobre a escola. Eu me senti um pouco perdida e não consegui entrar na história como gostaria.
As informações passadas foram soltas aos poucos, e isso me incomodou em alguns momentos. Eu leio muita fantasia, e acho que já tenho uma boa experiência para analisar histórias assim, e a primeira coisa que procuro em um livro desse tipo é entrar na história, me sentir parte do mundo... E com poucas explicações sobre como as coisas são, eu não consegui me conectar com Athelgard como gostaria.

Em segundo lugar, os personagens. Muitos personagens foram apresentados logo no início, causando uma confusão de nomes, e quase nenhum foi aprofundado. Para falar a verdade, só a personagem principal foi melhor apresentada, nem Kieran, o mocinho, foi bem explicado. Não ficamos sabendo quase nada sobre o seu passado, e nem a Anna ficou. Isso me deixou com a impressão de que o relacionamento que surgiu foi um pouco forçado e superficial. Como ela se apaixonou perdidamente por uma pessoa que mal conhece? Como se trata de uma série, acredito (espero) que os outros personagens principais sejam melhor abordados nos próximos livros.

Também me incomodaram os clichês. Houveram várias cenas em que estava óbvio o que ia acontecer, e isso me incomodou também. Esperei muitas vezes ser surpreendida =/.

O enredo poderia ter sido melhor desenvolvido, pois tem muito potencial. Fiquei com um gostinho de quero mais para saber sobre a magia, a politica, os elfos, e até sobre Camdell, um dos personagens mais fortes.

A autora abordou temas importantes, como abuso no relacionamento, as faces ruins da política, machismo, dentre outras. Muitos pontos para ela por isso! Há ainda a questão religiosa, que existe em Athelgard, e que poderia ser um pouquinho melhor explicado...

Não é um livro ruim, porque eu adoro fantasia, e achei o mundo criado por Ana Lúcia Merege muito bom, só que mal aproveitado. Tenho expectativas de que nos próximos livros melhore... Com certeza lerei para conferir.
Águia, águia, com suas asas majestosas, Proteja-me do perigo.
Águia, águia, de olhos como flechas,
Oriente meus passos.
Águia, águia, cujo grito rompe as nuvens,
Inspire minhas palavras.
Amanhã.
Doravante.
Sempre. 


Ana Lúcia Merege descende de fenícios do Líbano e de Al-Gharb. É escritora, bibliotecária, articulista e mediadora de leitura. Escreveu os livros de ficção O Caçador (2009) e O Jogo do Equilíbrio (2005) e o ensaio Os Contos de Fadas (2010), além de contos e artigos. Participa de Imaginários vol. 1 (2009) com o conto A Encruzilhada, passado no mesmo universo deste livro.



Compartilhe!

21 comentários :

  1. Olá!
    Eu não conhecia a autora e nem a sua obra. Não é toda fantasia que eu curto. Confesso que a história me pareceu confusa, vou procurar mais informações pra ver se realmente leria o livro.
    Beijinhos!
    http://www.eraumavezolivro.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie, tudo bem? Primeiramente parabéns pelo blog, tá lindo. Eu não conhecia a autora nem seu livro, mas adorei sua resenha e a sinceridade na hora de passar o que achou. Eu adoro fantasia, então talvez eu leia.

    ResponderExcluir
  3. Oi flor, tudo bem?
    Eu também adoro livros com magia, elfos e toda esse parâmetro sobrenatural. Uma pena que a história foi mal desenvolvida, eu também ficaria incomodada com a falta de explicação sobre o universo. Eu não sou uma especialista no gênero, mas também gosto de saber de tudo que aconteceu para me habituar com a história.
    Espero que nos próximos volumes a autora possa explicar e que você goste dos outros livros. Por enquanto não vou ler.
    Ótima resenha.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir
  4. Eu queria tanto ler esse livro, mas infelizmente quando a Draco liberou para os parceiros só abria no Aplestore e que sacanagem viu? Já não curto ler e-books, ter de ler no computador é muita sacanagem :/
    Fico feliz que tenha gostado, realmente o pouco que eu li do livro parecia muito interessante. Espero poder lê-lo um dia.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Amo livros de fantasia, conheci esse recentemente e achei a premissa muito interessante, eu acho que a questão da descrição do mundo tem que ser feita de forma balanceada, porque livros com explicação demais é muito chato, se eu quisesse isso leria um cenário de campanha de RPG que só tem descrições para me ajudar a entrar no mundo, mas descrições de menos nos deixa perdidos. Queria muito conhecer o livro mas fiquei meio indecisa depois que você falo dos personagens, esse negócio de mostrar um monte de gente logo no começo do livro já não me agrada nada, imagina então esse pessoal todo não ser aprofundado durante o livro, aiai.

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Hey.
    Tenho um sério problema com livros de fantasia, principalmente os que tem muitos personagens e não se aprofundam muito neles.
    Pela que o livro não teve o proveito merecido.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  7. Oiii tudo bom?

    Achei essa capa tão tudo de bom, que confesso que pensei em ler o livro só por causa da capa...rsrs
    Mas... depois de ler a resenha não sei se me interessa. Parece legal, parece interessante, mas não tem aquela "coisa" que me deixa louca pra ler imediatamente.

    ResponderExcluir
  8. Saudações literárias! Adorei a capa, sua resenha foi muito bem descrita e me deixou com uma super vontade em ler essa obra.

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Não curto esse gênero, mas gostei da sua resenha. Gostei da sua sinceridade ao apontar as falhas que a autora teve durante a trama. É chato quando um autor deixa pontas soltas no livro e nos deixam com curiosidade de saber se no próximo ele os corrigirá.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    A premissa do livro é mesmo bem interessante e desperta a nossa curiosidade.
    Gostei muito de saber que a autora abordou temas complicados, pois adoro ler livros assim.
    Achei legal você ter apostado as falhas, e, mesmo assim, fiquei curiosa para ler. Espero ter a oportunidade de ler e gostar.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Uma coisa que aprendi em livros de fantasia é que um bom prólogo explicativo ajuda e muito no entendimento daquele mundo! Talvez se ela tivesse feito algo parecido, pudesse ajudar... A capa em estilo animação é bacana, mas não aprofundar personagens é de lascar!... :( Mesmo assim, daria uma chance, sim, por gostar do gênero.
    Até + ver! Nu.
    As 1001 Nuccias | Curtiu?

    ResponderExcluir
  12. Adorei a resenha. Eu sou fascinando por magia/fantasia, e sou Professor, gostei de ver uma personagem assim, que vai poder ensinar para os outros sobre os saberes de seu povo!Eu estou acostumado com livro cheios de personagens, já não confundo, mas no começo é dificil. Quando a gente lê mutias sagas com magia ou guerras isso é comum.

    ResponderExcluir
  13. Oiee, primeiro vez que vejo a respeito do livro e de início não sei se o leria. Gosto de livros que trazem magia, mas nem sempre me agradam, por isso leio poucos

    Beijos da Fê
    As Catarina´s / Fanpage / Instagram

    ResponderExcluir
  14. Hello!

    Sou igual a vc, adoro uma fantasia e os elementos fantaticos que que cercama a historia.
    A capa está bem bonita e achei interessante a historia, mas é uma pena que tenha esses pontos negativos, tb acho q é bom expicar bem esse mundo, e precisa ser limitado o numero de personagens.
    O Castelo das Águias é uma novidade para mim, apesar de tudo eu leria sim o livro.
    Beijos!

    Livros e Sushi • Facebook InstagramTwitter

    ResponderExcluir
  15. Olá! Quando li que tinha elfos já fiquei empolgada. Também amo fantasia e sou como você: para mim, um bom livro de fantasia tem que contar o detalhe da história, porque faz parte do gênero... Se não , ficamos perdidos. Mesmo com a sua ressalva, fiquei curiosa para conhecer, beijos!
    http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi! Também sou super fã de fantasia <3 Quando comecei a ler sua resenha estava super animada, mas ao decorrer dela fui cada vez mais desanimando. É uma pena ter tantos pontos negativos, mas mesmo assim pretendo ler quando tiver a oportunidade. Não recuso uma fantasia por nada. Beijos.

    www.eicarolleia.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oi!

    Adoro sagas de elfo, magia, fadas... e esse mundo mágico. Porém estou vendo que esse livro em si não te encantou, infelizmente é muito ruim quando a história não "casa" com o leitor.


    Beijos!!!1

    ResponderExcluir
  18. oie...

    também me chamou atenção a capa e a premissa sabia? e como tu também gosto de fantasia!
    pena que foi mal explorado, mas eu acredito que isso vai mudar muito ...

    estou participando de um book tour desse livro, espero que eu possa ler logo!

    linda resenha

    bjs

    ResponderExcluir
  19. Oiiie
    a capa está bonita e a premissa está bem interessante mas não é o gênero que curto então vou deixar a dica passar, mesmo assim, parabéns pela resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Olá, sou a Ana, autora do livro. Obrigada pela leitura atenta e pela disposição em ler A Ilha dos Ossos. Acho que corrigi alguns dos problemas do primeiro livro.

    Convido você e a todos para também visitarem o blog do Castelo para conhecer melhor os personagens e o universo, além de ler alguns contos inteiramente gratuitos. Obrigada!

    http://castelodasaguias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Olá, sou a Ana, autora do livro. Obrigada pela leitura atenta e pela disposição em ler A Ilha dos Ossos. Acho que corrigi alguns dos problemas do primeiro livro.

    Convido você e a todos para também visitarem o blog do Castelo para conhecer melhor os personagens e o universo, além de ler alguns contos inteiramente gratuitos. Obrigada!

    http://castelodasaguias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir





Copyright © 2017 Every Little Book. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | OddThemes | ILUSTRAÇÃO: Yuumei